Operação contra pedofilia na internet prende quatro em Curitiba e Região

Operação cumpriu 10 mandados de busca e apreensão e 2 de condução.
Investigações começaram a partir de denúncia de abuso sexual na web.

Bandeira do estado do Paraná

Materiais apreendidos durante a operação da Polícia Civil  (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Materiais apreendidos durante a operação da
Polícia Civil (Foto: Divulgação / Polícia Civil)

Quatro pessoas foram presas durante uma operação da Polícia Civil para combater o crime de pedofilia na internet em Curitiba e Região Metropolitana, na manhã desta quarta-feira (15).

A ação cumpriu 10 mandados de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para prestar depoimento.

Segundo o delegado-titular do Nuciber, Demetrius Gonzaga, as investigações iniciaram há um ano, através de denúncia de órgãos de proteção à criança, onde os menores eram alvo de abuso sexual na internet.

“As imagens portadas e exibidas pelos suspeitos eram postadas tanto na internet comum quanto na deep web, que é um local que usuários comuns não acessam. Mesmo assim, a equipe de investigação da delegacia as localizou ao aprofundar as investigações desta modalidade criminosa”, disse o delegado.

Um adolescente de 17 anos também foi apreendido durante a ação, batizada de “Operação Paládio”. Os mandados foram cumpridos no Boqueirão, Cidade Industrial de Curitiba (CIC), Umbará, Campo do Santana, Santa Candida, Bigorrilho, Santa Felicidade, São José dos Pinhais e Fazenda Rio Grande.

Outros 250 casos envolvendo abusos desta natureza também estão sendo investigados pelo Núcleo de Combate aos Cibercrimes (Nuciber).

O nome da operação, ainda de acordo com a Polícia Civil, é uma analogia a um objeto sagrado ao qual era confiada a defesa de uma cidade ou país, remetendo a Polícia Civil como protetora da sociedade.

Os presos vão responder pelo crime de armazenar imagens e vídeos contendo cenas pornográficas de crianças e adolescentes.

Materiais eletrônicos como discos rígidos, pendrives, celulares, computadores e cartões de memória foram apreendidos durante a operação.

 

G1.COM.BR