Espírito Santo prevê R$ 1 bilhão aos cofres com a nova concessão de gás

Na quarta (29), foi negada liminar que suspendia contrato com distribuidora.
Opção mais bem avaliada é de o estado tornar sócio da BR Distribuidora.

Bandeira do estado do Espírito Santo

Nova concessão pode render R$ 1 bilhão ao
estado (Foto: Dvulgação/ Agência Petrobras)

Nova concessão pode render R$ 1 bilhão ao Espírito Santo (Foto: Dvulgação/ Agência Petrobras)

O governo do Espírito Santo estima que a nova concessão da distribuição do gás canalizado no estado levante R$ 1 bilhão para os cofres capixabas.

O processo ganhou fôlego após a decisão da Justiça. Na quarta-feira (29), o desembargador substituto do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJ-ES), Delio Rocha Sobrinho, negou o pedido de liminar da BR Distribuidora para impedir a anulação do contrato da estatal com o governo capixaba.

Com a decisão, agora, a equipe do governador Paulo Hartung avalia duas possibilidades: a de conceder a distribuição da rede de gás à iniciativa privada ou se tornar sócia da BR Distribuidora.

O procurador-geral do estado, Rodrigo Rabello Vieira, considerou que a decisão reforça que a atitude do governo, de romper o contrato, “é fundamentada e mais uma vez confirmada por uma decisão judicial”.

A opção de modelo mais bem avaliada e defendida pelo governo do estado, conforme o procurador-geral, é a segunda, com a criação de uma companhia pública de gás, em que a Petrobras seria sócia minoritária. Esse entendimento evitaria, inclusive, que uma batalha judicial com a companhia se arraste por anos.

“Estamos conversando com a Petrobras com o objetivo de fazer essa parceria. O estado contaria com a expertise da BR e transformaria esse ativo em riqueza para os capixabas. Ainda estamos em negociação, mas dá para adiantar que a Petrobras tem sinalizado interesse nessa sociedade”, observou, após comentar que, até o final deste ano, o estado deve ter uma posição consolidada do assunto.

Alternativa
Entretanto, caso a BR Distribuidora não aceite a proposta do estado, o segundo caminho, também previsto na legislação estadual, vai ser realizar um processo licitatório, em que a empresa vencedora será responsável por indenizar a Petrobras pelos investimentos já realizados na rede desde 1993, ano de celebração do contrato.

“Ninguém quer dar prejuízo. Mas não podemos abrir mão de um ativo tão importante. E da forma como estamos construindo esse processo não criamos insegurança jurídica”, frisou Rabello, ao citar que em caso de licitação o contrato de concessão deve ser superior a 20 anos.

Procurada, a Petrobras informou que não iria se manifestar sobre a nova lei. Mas ressaltou que “continua cumprindo normalmente o contrato de concessão da distribuição de gás natural canalizado no Espírito Santo, mantendo abertos todos os canais de negociação para permanecer prestando este serviço no estado”.

 

G1.COM.BR

Banestes prorroga pagamento de dívidas dos produtores rurais

Serão contempladas operações com vencimento até dia 31 de dezembro.
Produtores podem procurar uma das 132 agências do banco no estado.

Bandeira do estado do Espírito Santo

Clientes no Banestes (Foto: Ricardo Vervloet/ A Gazeta)

Clientes no Banestes
(Foto: Ricardo Vervloet/ A Gazeta)

O Banco do Estado do Espírito Santo(Banestes) prorrogou o prazo para pagamento das dívidas dos produtores rurais capixabas, nessa segunda-feira (27). Serão contempladas as operações com vencimento até o dia 31 de dezembro deste ano.

A medida foi tomada após o Governo do Estado ter decretado situação de emergência em maio por conta da crise hídrica. O objetivo do Banestes é possibilitar aos clientes condições de regularizar seus compromissos.

A medida cobre empréstimos para o financiamento em custeio e em investimento agrícola. Os produtores rurais podem procurar uma das 132 agências do banco no Estado para pedir a prorrogação do prazo para pagamento das dívidas.

 

G1.COM.BR

Idoso deficiente visual deixa cigarro cair e apartamento pega fogo, no Espírito Santo

Caso aconteceu no Centro de Guarapari, na tarde deste domingo (12).
Segundo o Corpo de Bombeiros, ninguém ficou ferido.

Bandeira do estado do Espírito Santo

Um apartamento do primeiro andar de um prédio no Centro de Guarapari, no Espírito Santo, pegou fogo na tarde deste domingo (12). Ninguém ficou ferido.

De acordo com o cabo Lourenço, do Corpo de Bombeiros, um senhor deficiente visual que mora no apartamento deixou um cigarro aceso cair no colchão, dando início ao incêndio.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi até o local, controlou o fogo e resgatou o idoso. Ele foi levado para o Pronto Atendimento do município porque inalou fumaça, mas passa bem. Ele morava sozinho no imóvel.

 

G1.COM.BR

Mulher é suspeita de agredir filha, irmã e sobrinha na Serra, Espírito Santo

Segundo a família, mulher tinha ingerido bebida alcoólica e surtou.
Envolvidos foram levados para delegacia, mas ninguém prestou queixa.

Bandeira do estado do Espírito Santo

Uma  mulher é suspeita de agredir a filha, a irmã e a sobrinha, na Serra, no Espírito Santo, na tarde deste domingo (12). Segundo familiares, a mulher havia ingerido bebida alcoólica.

Segundo a polícia, a suspeita chegou bêbada em casa, se desentendeu com a família, distribuindo socos, arranhões e chutes nos familiares. Impaciente, também agrediu a filha de cinco anos.

A menina recebeu várias chineladas no rosto e uma mordida na mão. As agressões aconteceram no bairro Vista da Serra I.

De acordo com o Conselho Tutelar Municipal, essa não é a primeira vez que a agressora se comporta assim. Todos os envolvidos foram encaminhados para a Delegacia Regional da Serra, mas ninguém representou contra a autora, segundo a polícia.

 

G1.COM.BR

Frentista é morto a tiros dentro de carro na Serra, Espírito Santo

Suspeito é ex-marido de jovem que estava com frentista.
Crime aconteceu na noite deste sábado (11).

Bandeira do estado do Espírito Santo

Tiros quebraram janela do carro e atingiram motorista e passageiros (Foto: Vitor Jubini/ A Gazeta)

Tiros quebraram janela e atingiram motorista e
passageira (Foto: Vitor Jubini/ A Gazeta)

Um frentista de 21 anos foi assassinado a tiros dentro do próprio carro, na madrugada deste domingo (12), no bairro Planalto Serrano, na Serra, no Espírito Santo

Erickson Elias Barreto estava com uma jovem de 18 anos que também estava no veículo e foi baleada, mas sobreviveu. Os dois estavam tendo um relacionamento amoroso, e ele estava deixando ela em casa quando foi surpreendido pelos tiros.

O crime ocorreu por volta das 2h30. De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Erickson estava sentado na cadeira do motorista, e a jovem estava no banco do carona da frente.

No momento em que ele deixava a jovem em casa, um homem armado se aproximou do carro, um Corsa branco, e começou a atirar em direção à janela do motorista.

Os disparos quebraram o vidro da janela, que estava fechada, e atingiram o frentista e a jovem. Ele foi ferido por seis tiros, e morreu na hora. Já a jovem foi baleada com um tiro na virilha e outro na barriga, e foi socorrida por vizinhos para o Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra. Segundo familiares, o estado de saúde dela é estável.

Suspeito
O principal suspeito de ter efetuado os disparos é o ex-marido da jovem, que se separou dela por desconfiar que ela já tinha um relacionamento com a vítima. Além disso, segundo a polícia, o ex-marido estava ameaçando matar o casal.

“A primeira ameaça foi no Dia das Mães, em maio. Ela já tinha se separado, e estava na casa da mãe quando o ex-marido chegou para visitar os filhos e viu ela trocando mensagens pelo celular com o Erickson. Então o ex pegou o celular e disse que mataria os dois”, contou a mãe do frentista, uma dona de casa, 44.

O nome dele não foi identificado pela polícia. Após os disparos, o suspeito fugiu e não foi mais visto na região.

Segundo os familiares da jovem, ela e o ex-marido estão separados há um mês, e têm dois filhos: um menino de três anos e uma menina de três meses. Tanto eles quanto a família de Erickson admitiram que quando a jovem e o ex brigavam, ela e o frentista acabavam se encontrando.

Os familiares das vítimas acrescentaram que os dois se conheciam desde a adolescência, e chegaram a namorar. No entanto, todos eram contra o relacionamento entre eles.

Carro em que casal estava quando foi abordado por suspeito (Foto: Vitor Jubini/ A Gazeta)
Carro em que casal estava quando foi abordado por suspeito (Foto: Vitor Jubini/ A Gazeta)
G1.COM.BR

Seca e excesso de chuva ameaçam estoques de café no Espírito Santo

Enquanto o Espírito Santo tem seca, Minas sofre com excesso de chuvas.
Por conta dos extremos climáticos, qualidade da produção também caiu.

Bandeira do estado do Espírito Santo

A estiagem já provocou a perda de metade da safra do café conilon no Espírito Santo (Foto: Reprodução / TV Gazeta)

A estiagem no ES prejudica produção do café (Foto: Reprodução / TV Gazeta)

Uma combinação desastrosa de excesso de chuva em alguns estados produtores de café  e de seca extrema, em outros, tem acarretado na menor oferta dos grãos no país e já provoca disputa interna pelo produto na indústria. Em todo o país, os estoques de café  estão quase zerados.

“Estamos tendo uma dificuldade muito grande na aquisição da matéria-prima para abastecer as indústrias”, afirma Egídio Malanquini, presidente do Sindicato da Indústria do Café (Sincafé-ES).

A safra do arábica deve superar a do ano passado, mas as chuvas vão provocar uma quebra de qualidade de parte do produto. Já a produção do conilon despenca pelo segundo ano consecutivo nas duas principais regiões produtoras: Espírito Santo e Rondônia.

“O que mais preocupa é que havia uma forte expectativa de suprir a falta do conilon com a oferta do arábica, mas as regiões produtoras de arábica, como Minas Gerais, estão tendo excesso de chuva, ao contrário da seca no Espírito Santo”, explica Malanquini.

O presidente do Centro do Comércio de Café de Vitória (CCCV), Jorge Luiz Nicchio, acredita que a disputa pelo café é algo pontual. Ele prevê que, nos próximos dias, com o andamento da colheita em Minas Gerais, deve ter início a recuperação dos estoques para suprir o mercado interno.

“Esse momento é pontual. Como a produção mineira é muito grande, a oferta para a indústria deve aumentar nos próximos dias”.

Apesar do temor do desabastecimento, Egídio também acredita ser “prematuro” dizer que vai faltar café no mercado, mas ele aponta que as indústrias nacionais terão dificuldade para manter o volume de vendas, já que o preço do produto deve continuar a subir.

Só em 2015 a alta foi de 17% nas prateleiras do supermercado, enquanto neste ano o aumento é de 6%. “Com certeza quando você tem um aumento de custo, você vai ter um repasse para o consumidor”, assinala.

A baixa produção já provocou alta de 73% nos preços pagos pelo café conilon nos últimos 12 meses. No caso do arábica, a alta foi de 8% no período. Mesmo assim, esse aumento não tem sido a altura dos prejuízos sofridos pelos produtores.

“O que mais nos preocupa são os municípios do interior, quem em sua maioria tem a economia centrada na cafeicultura”, frisa Egídio.

Em 2016, a perda da produtividade também já interferiu na exportação, que teve queda de 17% em maio. “2014 foi um ano muito bom de produção no Estado. Esse café , que estava armazenado pelo produtor, foi colocado no mercado externo por causa da desvalorização do real frente ao dólar. Agora estamos com um estoque remanescente muito baixo”, completa Nicchio.

Produção tem queda de 50%
O Centro do Comércio de Café de Vitória estima que a queda na produção de café conilon do Estado deva chegar a 50%, em 2016, em relação à sua capacidade produtiva. Além do menor volume de grãos colhidos nas lavouras, o café está chegando às processadoras com qualidade inferior e com menor capacidade de rendimento no memento da pilagem.

Nas alturas
As dificuldades de acesso ao crédito, apontadas por 36% dos clientes do comércio de Vitória, continuam no governo Temer. A Selic não mudou. Por óbvio, a taxa básica de juros em 14,25% afeta o crediário. O reflexo se vê em pesquisa da Fecomércio-ES: 74% dos clientes consideram o cenário inadequado para comprar bens duráveis.

Custo do conilon
Pela primeira vez, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) apurará o custo da produção do café conilon no maior produtor do país, o Espírito Santo. As pesquisas, iniciadas nesta semana, se restringirão ao município de Jaguaré – destaque nacional em conilon.

Preço mínimo
Os relatórios sobre custos de produção do conilon englobam mais de 300 itens. Investigam preparo de solo, plantio, adubação, tratos culturais, mecanização etc. Os valores servirão de base para o cálculo do preço mínimo fixado pela Conab. Produtores esperam patamares mais realistas.

Guerra dos custos
O Conselho Nacional do Café faz duras críticas aos desembolsos dos produtores causados pelas legislações ambiental e trabalhista. “Vietnã – segundo maior produtor mundial de   café  –, Indonésia e Colômbia, que não possuem nenhuma legislação ambiental ou social, são concorrentes do Brasil com um custo infinitamente menor“, diz o boletim da CNC. Na verdade, produzir no Brasil é muito caro. Seja no campo, na indústria ou nos serviços.

 

G1.COM.BR

Nutricionista e 7 pessoas são presas por venda de anabolizantes no Espírito Santo

Anabolizantes eram indicados pela nutricionista nas consultas.
Remédios para animais eram vendidos para aplicação em humanos.

Bandeira do estado do Espírito Santo

Remédio de aplicação em animais eram vendidos para atletas, no ES (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Remédio de aplicação em animais eram vendidos para atletas, no ES (Foto: Reprodução/ TV Gazeta)

Oito pessoas foram presas, nesta sexta-feira (10), suspeitas de envolvimento na venda de anabolizantes a frequentadores de academias de bairros nobres da Grande Vitória. Entre os detidos estão uma nutricionista, um farmacêutico e dois professores de educação física. Todos foram levados para o Centro de Triagem de Viana.

As investigações que resultaram na operação “Efeito Colateral” começaram há seis meses, após a polícia ter recebido uma denúncia de que uma rede de lojas de suplementos alimentares estava vendendo anabolizantes.

Durante a ação policial, foram apreendidos frascos de anabolizantes e um revólver nas lojas e casas dos investigados. Segundo o delegado, remédios para animais também eram vendidos por integrantes do grupo para frequentadores de academias de bairros nobres.

No esquema, a polícia descobriu a participação de empresários, professores de educação física, um farmacêutico e uma nutricionista.

A participação da nutricionista intrigou os policiais. O delegado explicou que os pacientes dela recebiam a indicação de onde comprar os anabolizantes.

“A gente pode constatar que o paciente chegava lá e ela indicava um ciclo desses medicamentos anabolizantes para seus pacientes. O tráfico de anabolizantes não é muito conhecida na sociedade como um todo e fica essa sensação de impunidade”.

A suspeita é de que médicos podem estar envolvidos no esquema. Eles entregavam aos pacientes receitas com grandes quantidades para que pudessem tirar em farmácias regularizadas.

A venda de anabolizantes só podem ser feitas em farmácias e com receita médica. Quem vende sem receita comete crime de tráfico de drogas.

 

G1.COM.BR

Estátua de Maurício de Oliveira é pichada mais uma vez em Vitória

Crime aconteceu seis dias após primeira ocorrência.
Local ganhou uma câmera de videomonitoramento para inibir ações.

Bandeira do estado do Espírito Santo

Estátua de Maurício de Oliveira é pichada mais uma vez, no ES (Foto: Divulgação)

Estátua de Maurício de Oliveira é pichada mais uma vez, no ES (Foto: Divulgação)

A estátua de bronze do violonista capixaba Maurício de Oliveira, na Praia de Camburi, em Vitória, foi alvo de vandalismo novamente. A pichação foi feita na madrugada desta sexta-feira (10), seis dias depois da primeira ocorrência. Para inibir a ação de pichadores, o local vai ganhar uma câmera de videomonitoramento.

A atual câmera registrou a ação, mas pela distância, cerca de 300 metros, a identificação do criminoso foi comprometida. No banco em que a estátua de Maurício se encontra foi escrita a palavra “ruje”. A estátua foi limpa na manhã desta sexta.

O secretário de Segurança Urbana de Vitória Frônzio Calheira informou que, além da nova câmera, a iluminação foi melhorada com a troca da lâmpada por uma mais clara. Segundo o secretário, a ação aconteceu por volta das 3h50 e foi rápida, não dando tempo para chegada da Guarda Municipal.

“A iluminação anterior era cênica e produzia muitas sombras. Com essa iluminação, tudo vai ficar mais claro no local, o que pode inibir as ações de vandalismo e ajudar no monitoramento”, comenta Frônzio.

A estimativa é que a nova câmera de videomonitoramento, giratória e com capacidade de zoom, seja instalada na próxima semana, mais perto da estátua. Para isso, será necessária a instalação de fibras óticas.

Para denúncias sobre o caso a pessoa pode ligar para a polícia, pelo 181, ou para a prefeitura, pelo 156.

Recorrente
Na madrugada do último sábado, a estátua foi pichada pela primeira vez. Na ocasião, a Prefeitura de Vitória informou que as câmaras de videomonitoramento filmaram o momento da pichação e que as imagens foram encaminhadas para a polícia, que investiga o caso. A prefeitura informou que não tem novidades sobre a investigação da primeira ocorrência.

Lei
A prefeitura de Vitória sancionou uma lei contra a pichação em prédios e muros da cidade no dia 19 de maio, deste ano. Com essa nova legislação, quem for flagrado fazendo pichação deve pagar multa de R$ 9.007,80 aos responsáveis pela edificação atingida e reparação dos danos causados.

Quando o ato for praticado contra grafite, monumento ou coisa tombada em virtude de seu valor artístico, arqueológico ou histórico, ou contra bem público, como é o caso da estátua, a multa será aplicada em dobro. No entanto, ela pode ser substituída por serviços comunitários.

 

G1.COM.BR