Vitória 3 x 0 Luverdense

De elite: com Arena lotada e mosaico, Vitória vence o LEC e volta à Série A

Leão se impõe na etapa final e, com gols de Escudero, Elton e Kanu, vence o Verdão do Norte na Arena Fonte Nova. Triunfo confirma vaga na elite do futebol brasileiro.

Vamos subir Nêgo. Foi assim que os 41,379 mil torcedores que estiveram presentes neste sábado na Arena Fonte Nova anunciaram a volta do Vitória à primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Materializado em mosaico nas arquibancadas, o grito, ecoado antes mesmo do jogo contra o Luverdense começar, não era mais um pedido, mas uma certeza. A convicção da torcida se comprovou dentro campo. Com gols de Escudero, Kanu e Elton, o Rubro-Negro bateu o Verdão do Norte por 3 a 0 e confirmou a presença na elite do futebol brasileiro.

Com a vitória, o Vitória foi a 66 pontos e subiu para a segunda posição na tabela, atrás apenas do campeão Botafogo. Sem pretensões alguma no campeonato, o Luverdense continua onde estava antes desta partida, com 51 pontas, na 10º posição na tabela da Série B.

Em festa, o Vitória encerra a sua participação na Série B contra o Santa Cruz, em partida marcada para o próximo sábado, no Arruda, em Recife, às 17h30 (horário de Brasília). O Luverdense, por sua vez, fará seu último jogo na competição um dia antes, na sexta-feira, contra o Mogi Mirim, no estádio Passo das Emas, em Mato Grosso, às 21h30.

Kanu comemora gol do vitoria contra o Luverdense (Foto: Felipe Oliveira / Estadão Conteúdo)
Kanu comemora gol do vitoria contra o Luverdense (Foto: Felipe Oliveira / Estadão Conteúdo)

Primeiro tempo de futebol…do Luverdense
Jogo fácil? Que jogo fácil? Quem esperou que iria ver o Vitória ter o domínio do primeiro tempo e encurralar o Luverdense se enganou. Nervoso em campo, o Leão abusou de errar passes e, consequentemente, pouco criou. A melhor oportunidade foi um chute torto de fora da área de Vander, aos 26 minutos. Se não conseguia atacar, o Rubro-Negro dava espaços. Nem aí com o caldeirão na Fonte Nova, o Luverdense, mais à vontade, teve o domínio do jogo e criou as melhores chances de gols. Aos 15 minutos, Lucas bateu firme para ótima defesa de Gatito Fernández.  Aos 34, Assuério aproveitou erro de Kanu, entrou na área, mas Diego Renan conseguiu cortar e salvar.

Outro tempo, outra história
Parecia outro time. Com uma postura completamente diferente no segundo tempo, o Vitória retomou o domínio do jogo na etapa final e não deixou o Luverdense respirar. Liderado pelo meia Escudero, o time fez pressão desde o primeiro minuto da etapa final no Verdão do Norte, que pouco conseguiu fazer. Após seguidas oportunidades de gol perdidas, entre elas uma cabeçada livre na pequena área de Elton, o Vitória chegou ao seu primeiro gol em cobrança de falta de Escudero. Daí em diante, a pressão só aumentou. Kanu, fazendo as vezes de centroavante, aproveitou cruzamento na área e ampliou aos 19. Para completar a noite com chave de ouro, Elton, em lindo voleio, fechou o placar aos 25.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Vitória 2 x 3 Náutico

Náutico passa pelo Vitória, ressurge na Série B e tira o Leão da vice-liderança

Rubro-negro sai na frente, mas leva virada do Timbu, perde por 3 a 2 e cai para o terceiro lugar da competição. Alvirrubro fica com 52 pontos, na sétima posição

Jogando fora de casa, contra o vice-líder da Série B, o Náutico mostrou que favoritismo está longe de ser determinante no futebol. Mesmo após sair atrás do marcador, o Timbu bateu o Vitória por 3 a 1 e reascendeu a esperança do acesso à Série A. Os gols do duelo foram marcados por Daniel Morais, Bergson e João Ananias, para os alvirrubros, com Elton e Rafaelson descontando para o Rubro-negro.

Com o resultado, o Rubro-negro caiu para o terceiro lugar da Série B, com 57 pontos. Resultado faz o Timbu subir para a sétima posição, com 52. Dois a menos que o Bahia, que abre o G-4. Na próxima rodada, o Vitória encara o Macaé, no estádio Moacyrzão. Enquanto o Náutico recebe o Paraná, na Arena Pernambuco. Os dois jogos acontecem no às 17h30 (horário de Brasília), do próximo sábado.

Embora precisassem vencer para turbinar as chances de acesso à Série A, Vitória e Náutico começaram o primeiro tempo em clima de feriadão. Apáticos e sem criatividade, os dois times pouco criaram até os 12 minutos, quando Elton decidiu acordar os torcedores. Após um vacilo da zaga alvirrubra, o centroavante apareceu para abrir o placar. O desacerto acordou os pernambucanos, que começaram a oferecer risco ao gol de Gatito Fernández. No entanto, a ineficiência dos atacantes alvirrubros impediu o empate. Melhor para o Rubro-negro, que desceu para os vestiários vencendo.

Vitória x Náutico (Foto: ROMILDO DE JESUS (Estadão Conteúdo) )
Náutico joga melhor e passa pelo Vitória, no Barradão
(Foto: ROMILDO DE JESUS (Estadão Conteúdo) )

A conversa nos vestiários serviu para melhorar a vista dos atacantes do Náutico. Logo no início do segundo tempo, o Timbu mostrou que não estava para brincadeira. Aproveitando o cruzamento de João Ananias, Daniel Morais apareceu na zaga rubro-negra para deixar tudo igual. O gol abateu os rubro-negros, que passaram a ver o Náutico jogar. Diante de um adversário atordoado, a equipe pernambucana logo fez o segundo gol, aos sete minutos, com Bergson. O terceiro veio na cola, dessa vez, João Ananias, marcando o primeiro dele como profissional.  A vantagem fez o Timbu desacelerar o ritmo da partida. Tocando a bola e vendo o desespero do Vitória, o Náutico resolveu colocar mais emoção na partida. Com a bola dominada, Hiltinho recuou para Julio Cesar, que segurou com as mãos. Resultado: falta na área do Timbu e gol de Rafaelson.  Reação insuficiente para as pretensões dos donos da casa, que saíram de campo derrotados.

GLOBO ESPORTE.COM

Vitória 2 x 1 Boa Esporte

Vitória vence o Boa, encosta no líder Botafogo e fica perto do acesso

Rubro-Negro baiano chega aos 55 pontos e diminui vantagem do Botafogo para apenas um. Boa Esporte completa dez derrotas seguidas e se afunda no Z-4

O encontro entre o vice-líder e o penúltimo colocado da Série B poderia sugerir um jogo fácil. Porém, não foi isso o que aconteceu. O Vitória até foi superior ao Boa Esporte durante os 90 minutos, mas teve dificuldade para superar os mineiros. No fim, prevaleceu a maior qualidade do Rubro-Negro baiano, que venceu a partida por 2 a 1, com gols de Elton e Escudero, de pênalti – Felipe Alves descontou. O duelo, válido pela 30ª rodada da competição, foi realizado na tarde deste sábado, No Barradão.

No Vitória, tudo é sorriso. Com o triunfo, a equipe de Vagner Mancini completou sete jogos de invencibilidade, chegou a 55 pontos e intensificou a caçada ao Botafogo. A distância para o líder da Série B caiu para apenas um ponto, embora os cariocas tenham um jogo a menos.

A situação do Boa Esporte fica cada vez mais complicada. Após mais uma derrota, a décima consecutiva, a equipe mineira fica mais perto de disputar a Série C no próximo ano. O Boa está estacionado nos 23 pontos e é o 19º colocado.

Vitória e Boa Esporte voltam a campo pela Série B na próxima sexta-feira. O Rubro-Negro recebe o Paraná na Arena Fonte Nova, enquanto a equipe mineira enfrenta o Mogi Mirim no Municipal de Varginha.

Frame comemoração Vitória  (Foto: Reprodução)
Elton marcou o primeiro gol do Vitória (Foto: Reprodução)

Elton marca no início

O Vitória não deu nem brecha para que o esquema do Boa Esporte de jogar fechado, forçando o erro do adversário. Os donos da casa foram para cima desde o início da partida e conseguiram o gol cedo. Aos nove minutos de jogo, Vander tabelou com Diego Renan e deixou Elton na boa para abrir o marcador. Depois de inaugurar o placar, o Rubro-Negro continuou pressionando e teve pelo menos outras três boas chances de ampliar o resultado. Na metade da primeira etapa, os baianos até diminuíram o ritmo, ofereceram espaços na sua defesa, mas o Boa tropeçava nas próprias pernas na hora de levar perigo ao gol de Gatito Fernádez. O mesmo não se pode dizer do goleiro Douglas, que se virou como pôde para parar Escudero, Elton e companhia e evitar que o Boa Esporte fosse para os vestiários perdendo por um placar mais elástico.

Vitória administra o resultado

O técnico Nedo Xavier tentou aumentar o poder ofensivo do Boa colocando o atacante Mateus na vaga do volante Jonatan Paulista. De início, não funcionou. Os donos da casa continuaram melhor e novamente conseguiram marcar cedo. Aos oito minutos, depois de jogada de Flávio, a bola bateu no braço de Raphael Silva dentro da área. Pênalti para o Vitória. Douglas defendeu a cobrança de Escudero, mas o argentino aproveitou o rebote e balançou as redes. A alegria não durou muito tempo, pois Felipe Alves diminuiu o placar em chute forte da entrada da área. Quem imaginou que o gol poderia botar fogo no jogo, enganou-se. O Boa tentou partir para o famoso abafa, mas novamente esbarrou na falta de qualidade. Sem forçar muito, o Leão levou o jogo do jeito que quis e administrou o resultado até o apito final do árbitro.

GLOBO ESPORTE.COM

Ponte Preta 2 x 2 Corinthians

Corinthians acha gol no fim contra a Ponte Preta, mas vê vantagem cair

Líder Timão empatou em 2 a 2 com gols Rodriguinho aos 39 do segundo tempo, após tomar a virada da Ponte em Campinas. Vice Atlético-MG agora está cinco pontos atrás

Após empate com a Ponte Preta em 2 a 2 neste domingo, no Moisés Lucarelli, o Corinthians viu sua vantagem na liderança do Campeonato Brasileiro diminuir de sete para cinco pontos, agora faltando nove rodadas para o fim da competição – o vice-líder Atlético-MG tinha ganho do Coritiba por 3 a 0 no sábado.

Depois de um primeiro tempo de domínio corintiano, que terminou com um gol de Jadson, o time campineiro dominou a segunda etapa, virou o placar com Elton e Felipe Azevedo, mas sofreu o empate com Rodriguinho, no fim da partida.

Ponte Preta x Corinthians Jadson (Foto: Marcos Ribolli)
Jadson, autor do primeiro gol corintiano, disputa a bola com Biro Biro no Moisés Lucarelli
(Foto: Marcos Ribolli)

Após esta 29ª rodada, o Brasileirão para por uma semana e meia por causa das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018. O próximo jogo da Ponte Preta é no dia 14, na capital paulista, contra o Palmeiras. No dia 15, o Corinthians recebe o Goiás na arena.

O jogo

O Corinthians dominou o primeiro tempo em Campinas. Antes de atacar, a prioridade da Ponte Preta foi tentar bloquear o trio do meio de campo adversário: Elias, Renato Augusto e Jadson. Conseguiu nos minutos iniciais, mas foi envolvida no restante. Os visitantes finalizaram oito vezes, contra três dos donos da casa.

Foram várias chances criadas. Na melhor delas, aos 20 minutos, após passe de Vagner Love, Jadson invadiu a área e venceu Marcelo Lomba de cavadinha, mas Rodinei salvou quase em cima da linha. O gol saiu aos 42: Malcom e Elias trocaram passes, e a bola chegou na entrada da área para Jadson, que completou com um chute forte, encobrindo o goleiro adversário.

O segundo tempo começou do mesmo jeito: logo aos 2 minutos, Felipe isolou a bola por cima, quase na pequena área, após cruzamento de Jadson. Mas, depois disso, o jogo mudou completamente. Doriva tirou Cristian e colocou Diego Oliveira. Só deu Ponte! Pressionado, o Corinthians se salvou duas vezes, em lances de Borges e Biro Biro, até tomar a virada.

Aos 15, Elton empatou de cabeça, após desvio de Diego. Três minutos depois, Cássio espalmou chute de Biro Biro, e Felipe Azevedo empurrou a bola para a rede.

Depois disso, os técnicos mudaram mais. Tite tirou os três jogadores envolvidos no gol corintiano: saíram Elias, Jadson e Malcom para as entradas, respectivamente, de Rodriguinho, Danilo e Lucca. E Doriva fechou o time campineiro: saíram Borges e Felipe Azevedo e entraram, respectivamente, Alexandro e Fábio Ferreira.

As ações se reequilibraram, mas sem muitas chances de gol. Até os 39, quando Rodriguinho aproveitou uma bola mal tirada por Ferrón, após lateral cobrado por Edilson, para empatar novamente o jogo, em um chute de pé esquerdo.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Vitória 4 x 1 Mogi Mirim

Com autoridade, Vitória vence o Mogi Mirim por 4 a 1 e se mantém no G-4

David, Diego Renan, Euller e Elton marcam para o Leão, enquanto Luiz Fernando diminui para o Sapo, em partida válida pela 26ª rodada da Série B, na Fonte Nova

No confronto entre duas equipes em situação totalmente opostas na tabela da Série B do Campeonato Brasileiro, deu o esperado. O Vitória fez jus ao status de time que briga pelo G-4, até levou um susto, mas venceu com autoridade o lanterna Mogi Mirim por 4 a 1, na noite desta terça-feira, em partida realizada na Arena Fonte Nova, em Salvador.

O confronto teve como destaques o lateral (esquerdo ou direito?) do Vitória, Diego Renan, que fez um gol e deu passe para outro, de David, além do atacante (meia ou volante?) Rhayner, que não fez gol, mas participou ativamente das principais jogadas do time baiano. Elton e Euller também marcaram para o Leão na partida. Luiz Fernando diminuiu para o Mogi.

Vitória x Mogi Mirim (Foto: Reprodução)
Vitória vence o Mogi Mirim na Arena Fonte Nova, em Salvador (Foto: Reprodução)

O triunfo desta terça-feira reforça a reação do Vitória no segundo turno. Após um início ruim no returno, o Leão emenda agora uma sequência de três partidas sem perder, com sete pontos em nove disputados. A vitória desta noite deixa o Rubro-Negro naterceira posição na tabela, com 45 pontos. O Mogi Mirim, por sua vez, chega a segunda derrota consecutiva e segue com seu calvário na lanterna. A equipe continua com 22 pontos, a oito do Atlético-GO, primeiro time fora do Z-4.

E as duas equipes não terão muito tempo para celebrar ou lamentar. Na próxima sexta-feira, às 19h (horário de Brasília), o Vitória terá pela frente o ABC, na Arena das Dunas. O Mogi Mirim joga um dia depois, às 16h30, no Romildo Ferreira, contra o Paraná.

 

Vitória domina e abre vantagem
Como previsto, o Vitória se jogou ao campo de ataque desde o início do primeiro tempo e dominou a etapa inicial diante de um Mogi Mirim que tinha a proposta de contra-atacar. Do lado Rubro-Negro, as melhores oportunidades surgiram pela direita, principalmente com Diego Renan e Rhayner inspirados. Não por acaso, o time baiano abriu o placar aos 14 minutos, após lançamento de Diego para David, que pedalou para cima do adversário e mandou a bomba de esquerda. Aos 20, mais um. Diego recebeu grande passe de Pedro Ken e chutou entre as pernas de Mauro. Depois de sofrer o segundo gol, o Sapo tomou mais coragem e partiu com maior intensidade para o ataque. A equipe paulista passou então a criar boas oportunidades, a melhor delas aos 38 minutos, quando Júnior Juazeiro, livre na pequena área, cabeceou por cima do gol.

Mogi tenta, mas Vitória reage
Também como esperado, atrás no placar e com a necessidade de pontuar, o Mogi partiu para cima do Vitória na etapa final. Logo aos três minutos, Luiz Fernando converteu pênalti cometido por Pedro Ken em Elton. Contudo, quando parecia que o Sapo iria pressionar em busca do empate, o Rubro-Negro acordou e dominou a partida. Não por acaso, o Leão conseguiu ampliar o placar com Euller e Elton e não deu mais espaço para qualquer esperança de zebra na Arena Fonte Nova.

GLOBO ESPORTE.COM

Vitória 2 x 1 Santa Cruz

Com início “matador”, Vitória triunfa, segue líder e freia boa fase do Santa

Rubro-Negro marcou dois gols em oito minutos de jogo, atordoando os tricolores,
que partiram para o tudo ou nada na etapa final, mas desperdiçaram boas chances

Numa partida onde a eficiência foi premiada, o Vitória bateu o Santa Cruz, por 2 a 1, no Barradão, nesta sexta-feira, pela Série B. O time baiano marcou os dois gols antes dos 10 minutos do primeiro tempo – com Escudero (de pênalti) e Elton -, dominando o Tricolor pernambucano no restante do período. Na etapa final, o Santa Cruz voltou melhor, chegou a diminuir o marcador, com Luisinho, mas, em atuação apagada do atacante Grafite, amargou mais uma derrota fora de casa.

Em boa fase na Série B, o Vitória chega ao terceiro êxito consecutivo, mantendo-se na liderança da competição, com 37 pontos – perseguido pelo América-MG, com 34, e um jogo a menos. Já o Santa Cruz, com 28, frustra o objetivo de aproximação maior do G-4. O clube pernambucano segue com amarga campanha como visitante, tendo vencido uma partida longe do Arruda.

Na próxima rodada, abertura do segundo turno da Série B, o Santa Cruz receberá o Macaé, na sexta-feira, às 21h30, no estádio do Arruda. Já o Vitória vai até o Maranhão, onde enfrenta, no sábado, o Sampaio Corrêa, às 22h.

Vitória x Santa Cruz Série B (Foto: Felipe Oliveira / Agif / Estadão Conteúdo)
Vitória iniciou avassalador, mas Santa Cruz também teve bons momentos
(Foto: Felipe Oliveira / Agif / Estadão Conteúdo)

Empurrado pela torcida, no Barradão, o Vitória começou avassalador: em oito minutos, fez 2 a 0 no Santa Cruz, marcados pelos atacantes Escudero e Elton. O primeiro, de pênalti, após falta de Neris, em cima de Rhayner, aos quatro minutos. Quatro minutos depois, nova explosão dos baianos: Diogo Mateus cruzou pela direita, e Elton subiu mais que Danny Morais. De cabeça, ampliou.  O resultado desnorteou o Santa Cruz. Ainda assim, o time teve duas boas oportunidades de diminuir a distância do marcador, com Grafite, e principalmente com Lelê, que, num contra-ataque, perdeu grande oportunidade ao tentar encobrir o goleiro do Vitória.

O segundo tempo teve início com um Santa Cruz diferente: buscou mais a partida e tentou jogar em cima dos laterais do Vitória. Logo aos 10 minutos, o gol veio. Lelê cruzou, e Luisinho, que entrou no intervalo na vaga de Vítor, marcou, de cabeça. A partir daí, Vitória e Santa se lançaram ao ataque. O Tricolor adiantou a marcação e deu espaços para o Rubro-Negro, que quase ampliou com David, após jogada individual, e Escudero, depois de cobrança de falta, defendida por Tiago Cardoso. Os pernambucanos, que contaram com uma atuação apagada de Grafite, desperdiçaram mais uma com Lelê e não conseguiram chegar ao empate.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Vitória 3 x 1 CRB

Inspirado, Vitória passa fácil pelo CRB e dorme na liderança da Segundona

Leão precisa apenas do 1º tempo para garantir segundo triunfo seguido na Série B

Comemoração Vitória x CRB (Foto: Estadão Conteúdo)
Jogadores do Vitória comemoram gol no jogo contra o CRB (Foto: Estadão Conteúdo)

O Vitória precisou apenas de 45 minutos para nocautear o CRB no Barradão. Daniel Marques, contra, Elton e Diogo Matheus marcaram nesta sexta e encaminharam o triunfo rubro-negro no primeiro tempo. No segundo, o Leão controlou o jogo e garantiu a liderança provisória da Série B com uma vitória por 3 a 1 . Leandro Brasília entrou na etapa final e ainda descontou para o Galo aos 45 minutos, num belo arremate de fora da área.

om 26 pontos, o time baiano alcançou o primeiro posto e o segundo triunfo seguido na competição nacional. Dia 26, encara o Náutico na Arena Pernambuco, às 16h30.

O CRB vive fase oposta em relação ao adversário desta sexta. Completou em Salvador quatro jogos sem vencer e segue com 15 pontos, agora na 14ª colocação. Dia 26, joga em Maceió contra o Paysandu no Estádio Rei Pelé, às 16h30.

Leão ataca no primeiro tempo

O primeiro tempo foi um passeio do Vitória. Apertou, cercou, procurou os pontos fracos do adversário e foi mortal no ataque. O Leão também soube se aproveitar de graves erros da defesa regatiana e, com paciência, foi criando as oportunidades. Aos 11 minutos, Escudero cruzou da esquerda e o zagueiro Daniel Marques cometeu uma falha fatal, tirando o goleiro Julio Cesar da jogada e marcando contra.

O domínio do Vitória só foi interrompido em duas estocadas do Galo, com Audálio, perdendo um gol de cabeça, livre na área, e num belo arremate do argentino Cañete. A bola passou perto. No fim do primeiro tempo, mais dois gols rubro-negros para confirmar a boa fase. Aos 42, Amaral cruzou na medida para Elton se antecipar a Daniel Marques e fazer o segundo. Três minutos depois, o lateral Diogo Matheus fez ótimo deslocamento e escorou cruzamento da direita, marcando o terceiro dos donos da casa.

Vitória x CRB, no Barradão (Foto: Júnior de Melo/Divulgação CRB)
Vitória definiu a partida no primeiro tempo (Foto: Júnior de Melo/Divulgação CRB)

Galo faz o de honra

Técnico do CRB, Mazola Júnior fez uma alteração no intervalo. Sacou o inseguro Daniel Marques e apostou no meio-campista Leandro Brasília. Olívio foi para lateral. O time alagoano ganhou mais força ofensiva no segundo tempo e voltou a ameaçar em boa finalização de Cañete, jogador mais lúcido da equipe. Aos 35, Brasília fez bela jogada e ainda acertou a trave do Leão.

Vencendo por três, o Vitória recuou e subiu apenas na boa, sem forçar o jogo. A melhor chance foi aos 36, numa linda bicicleta de Elton que tirou tinta. Aos 45, numa escapada, Brasília deu um chute forte de fora da área e marcou o de honra do Galo. No mais, o Leão soube cozinhar o adversário e garantiu um resultado que lhe deixa, pelo menos por uma noite, na ponta do campeonato. Neste sábado, os rubro-negros vão secar América-MG e Bahia, e torcer por um empate no duelo entre Botafogo e Náutico.

GLOBO ESPORTE.COM

Mogi Mirim 1 x 1 Vitória

Ainda em jejum, lanterna Mogi busca empate em casa e tira Vitória do G-4

Baianos saem na frente e dominam praticamente o jogo inteiro, mas permitem reação de rival. Resultado é ruim para os dois: rubro-negro cai para 7º, Sapo segue em último

O Vitória teve o jogo nas mãos. Saiu na frente, criou mais oportunidades e quase não foi ameaçado pelo adversário durante a estadia no interior de São Paulo. Até que permitiu chance para o Mogi Mirim, em uma cobrança de pênalti, buscar o empate no Estádio Romildo Ferreira, na tarde deste sábado. O placar de 1 a 1 não resolve os problemas do Sapo, que continua como lanterna, e ainda por sinal frustra os planos rubro-negros na estreia do técnico Vagner Mancini.

Elton e Edson Ratinho, cada um em um tempo, marcaram os gols da partida deste sábado à tarde, mais uma vez disputada para pouquíssimas pessoas em Mogi Mirim. Os dois times foram equivalentes pelo misto de acertos e erros. O Vitória, é verdade, tem mais a lamentar, porque poderia ter matado o jogo assim que saiu na frente. Em vez disso, voltou mal do intervalo e pagou caro pelo erro.

Os dois voltam a campo daqui uma semana, pela oitava rodada da Série B. O Mogi Mirim viaja a Curitiba para enfrentar o Paraná na sexta-feira, às 19h30, no Estádio Durival de Britto. A equipe ainda persegue a primeira vitória. Os baianos, em compensação, recebem o ABC no sábado, às 16h30, em Salvador. A meta é retornar o quanto antes ao G-4.

O jogo

O aspecto psicológico fez a diferença no primeiro tempo. Pressionado pelos recentes maus resultados, o Mogi Mirim tentou resolver tudo rapidamente. Assim, até criou lances de perigo, mas Geovane parou no experiente goleiro Wilson, mas não soube decifrar o jogo. Foram inúmeros cruzamentos de Edson Ratinho que não deram em nada. O Vitória, bem mais relaxado, soube esperar a chance de sair em vantagem. Ela veio nos pés de Elton, que recebeu livre dentro da área e só tocou na saída de Daniel. Os baianos ainda tiveram mais duas chances de ampliar a vantagem, graças a erros do adversário, mas pecaram em detalhes.

Para o segundo tempo, o Mogi voltou mais ousado, muito pela entrada de Serginho, que tinha a missão de se revezar com Geovane pelos flancos. A jogada pelas laterais funcionou, mas sem a participação dos atacantes. Foi assim que o Sapo empatou o jogo: da direita, Hygor viu Leonardo na esquerda e virou o jogo. O camisa 6 sofreu pênalti, bem convertido por Edson Ratinho. O Vitória fez o papel de coadjuvante na etapa final e foi punido pela atuação protocolar.

GLOBO ESPORTE.COM

Vitória 3 x 1 Atlético Goianiense

Com Mancini de espectador, Vitória bate Atlético-GO e entra no G-4

Leão vence por 3 a 1, com gols de Diego Renan, Escudero e Elton. Dragão, com o interino Gilberto Pereira, perde mais uma na Segunda Divisão e segue no Z-4.

O Vitória não deixou dúvidas do que espera de seu espectador especial nesta sexta-feira. Novo técnico do Leão, Vágner Mancini viu das tribunas do Barradão, em Salvador, a vitória do time baiano por 3 a 1 em cima do Atlético-GO, na abertura da sexta rodada da Série B. O triunfo leva a equipe momentaneamente ao G-4 e mostra ao seu novo comandante a sua missão: manter o clube no topo da Segundona. Aos goianos, parece restar a luta contra a degola.

De pênalti, Escudero abriu o placar para os donos da casa. Arthur empatou ainda no primeiro tempo. Na segunda etapa, Diego Renan e Elton garantiram os três pontos para o Vitória, que chega aos 12 pontos e assume, pelo menos nesta sexta, a terceira posição. O Dragão está no Z-4. Com apenas quatro pontos, é o 18º. Na próxima rodada, os dois times voltam a campo no mesmo dia e horário. Às 16h30 do dia 13, os baianos pegam o Mogi Mirim fora de casa, e o Atlético-GO recebe o embalado Náutico no Serra Dourada.

Comemoração Vitória x Atlético-GO (Foto: Raul Spinassé/Agência A Tarde/Estadão Conteúdo)
Vitória entra momentaneamente no G-4 com triunfo sobre Atlético-GO
(Foto: Raul Spinassé/Agência A Tarde/Estadão Conteúdo)

A noite chuvosa em Salvador não abalou o ritmo dos mandantes. O Vitória teve domínio parcial na primeira etapa, explorando bastante a velocidade e a ligação direta com Elton e Rogério. O Dragão tentou usar os contragolpes, mas tinha pouco sucesso. Aos 17 minutos, o zagueiro Rafael, do time goiano, colocou a mão na bola, e o árbitro não aliviou. Pênalti, que foi convertido por Escudero. Os donos da casa ainda assustaram com Elton, mas quem marcou foi o Atlético-GO. Aos 45, Arthur aproveitou espaço na área após cruzamento e empatou.

A igualdade no minuto final do primeiro tempo poderia desanimar os baianos, mas não foi o que aconteceu. O Vitória até se assustou com dois ataques perigosos do Dragão no início da segunda etapa, mas Diego Renan aliviou a situação para o Leão. Com um belo chute aos 16 minutos, o lateral recolocou a sua equipe na frente. Vágner Mancini viu sua futura equipe administrar a vantagem e ampliar com Elton, aos 28 minutos, após jogada com Pedro Ken, e decretar o placar final: 3 a 1.

GLOBO ESPORTE.COM

Vitória 4 x 1 Bragantino

Vitória ameniza crise com goleada sobre o Bragantino pela Série B

Dominante do início ao fim, Leão faz 4 a 1 sem dificuldades no Barradão.
Resultado sela as pazes entre equipe baiana e torcedor

O Vitória colocou a crise de lado na noite desta sexta-feira ao golear o Bragantino por 4 a 1, no Barradão, pela terceira rodada da Série B do Brasileiro. Se antes do jogo, a equipe era contestada por torcedores, o conjunto baiano deixou o campo aclamado pelo público presente no estádio. Escudero, Rogério, Elton e Diogo Mateus marcaram para os donos da casa. Chico foi o autor do gol de honra do Massa Bruta.

O resultado deixa o Vitória temporariamente na quinta colocação com seis pontos conquistados e quatro gols de saldo. O Bragantino cai para a 16ª posição e pode até terminar a rodada na zona de rebaixamento, dependendo dos resultados deste sábado.

Frame Vitória x Bragantino comemoração (Foto: Reprodução)
Vitória comemora a vitória sem sustos sobre o Bragantino nesta sexta-feira (Foto: Reprodução)

O Bragantino volta a campo na próxima sexta-feira, às 19h30, quando recebe o América-MG no Nabizão. O Vitória volta a campo no sábado, às 16h30, quando visita o Botafogo, no Engenhão.

O jogo

Nas entrevistas antes do confronto, o técnico Osmar Loss, do Braga, repetia a importância de segurar o ímpeto do Vitória nos primeiros 15 minutos. Não adiantou. Com quatro minutos, Vander errou uma cabeçada sem goleiro. Logo depois, aos sete minutos, mais um vacilo do Massa Bruta. Alemão afastou mal o cruzamento e a bola sobrou no pé de Escudero. Da entrada da área, o meia bateu com classe para abrir o placar e transferir a pressão de lado. Forçado a buscar o empate, o Bragantino foi ao ataque e deu brecha para a velocidade do Vitória. Os baianos até poderiam ter aumento, mas perderam chances claras de gol.

As oportunidades desperdiçadas no fim da primeira etapa não se repetiram no segundo tempo. O Vitória veio avassalador, o Bragantino veio sonolento e o resultado foi dols gols em cinco minutos. Com um minuto, Douglas saiu jogando errado, Elton recebeu livre, dentro da área e ampliou. Logo depois, foi Pedro Henrique quem errou na saída de bola. O Vitória recuperou, Rogério foi lançado, limpou Douglas e marcou o terceiro.

O terceiro gol fez com que o Vitória recuasse, e o Bragantino dominasse o jogo. Em um lance polêmico, Alan Mineiro até balançou as redes, mas a arbitragem marcou pênalti antes, quando Jobinho foi derrubado. Erick cobrou rasteiro, e Fernando Miguel fez grande defesa. Os paulistas só conseguiram o gol aos 28 minutos, quando Chico invadiu a área com liberdade, e bateu com classe na saída do goleiro. Quando o Braga aumentava o ritmo, Diogo Mateus colocou fim à reação dos paulistas. Em jogada pela direita, ele deixou Moisés no chão e acertou uma bomba, no ângulo de Douglas para fechar o placar e selar a goleada do Leão.

 

GLOBO ESPORTE .COM