Tom Barros pede mais empenho de Tiago Cametá, João Marcos, Robinho, Eloir, Marcos Aurélio, William Sales e Wescley

Ceará Sporting Club / 1970 - 2003Ceará Sporting Club / 2003 - hojeBrasão 1969Ceará Sporting Club / 1955 - 1969

 

Mais e mais

É público e notório que Tiago Cametá, João Marcos, Robinho, Eloir, Marcos Aurélio, William Sales e Wescley podem apresentar muito mais qualidade de futebol do que aquela mostrada no jogo com o Confiança. É preciso que haja por parte desses atletas o compromisso de jogar como se no time principal estivessem. Pena não estar sendo assim.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 17/04/2015

Wescley se lesiona e é cortado da relação do Ceará para jogo contra o Vitória; confira lista

Suspensos, Charles e Gilvan também estão de fora do jogo que define um finalista.

Wescley

Sem Wescley, vaga no meio-campo fica em aberto
FOTO: BRUNO GOMES

Sem 3 jogadores titulares na primeira partida, o Ceará divulgou a lista de relacionados para o jogo de volta contra o Vitória, pela semifinal da Copa do Nordeste, que acontecerá no próximo sábado (11), a partir de 16h20.

As baixas do Alvinegro de Porangabussu são os zagueiros Charles e Gilvan, suspensos pelo terceiro cartão amarelo na competição, e o meia Wescley, que sentiu um desconforto na coxa esquerda e foi vetado pelo Departamento Médico do clube.

Sandro e Carlão assumem a titularidade na retaguarda, enquanto a vaga na frente fica em aberto entre Eloir, Marcos Aurélio e Marinho.

Confira a relação completa:

Goleiros: Luís Carlos e Tiago Campagnaro;

Laterais: Fernandinho, Samuel Xavier, Tiago Cametá;

Zagueiros: Carlão, Sandro;

Volantes: Everton, Jean Cléber, Sandro Manoel, Uillian Correia;

Meias: Eloir, Marcos Aurélio, Marinho, Ricardinho;

Atacantes: Assisinho, Magno Alves, William.

Ceará Sporting Club derrota Maranguape Futebol por 4 a 3 no Estádio Presidente Vargas

Autor de dois gols e também de uma assistência, Marcos Aurélio comemorou muito

Autor de dois gols e também de uma assistência, Marcos Aurélio comemorou muito
(Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

Quem foi ao estádio Presidente Vargas (PV) na noite deste sábado, 14/02, não se arrependeu ao ver a estreia do técnico Silas. Após um primeiro tempo disputado, Ceará e Maranguape voltaram calibrados para a etapa final e fizeram um 4 x 3 eletrizante. Depois de abrir 3 x 0, o Vozão relaxou e sofreu o empate, porém, um minuto depois da igualdade, Marcos Aurélio reapareceu bem no jogo e garantiu a vitória dos alvinegros, que se despediram da 1ª Fase do Campeonato Cearense 2015 com a melhor campanha.

O Ceará começou o jogo mostrando que o mandante precisa tomar as iniciativas, no entanto, as oportunidades criadas por William e Marinho foram desperdiçadas. Na resposta, o Maranguape tentou com Felipe e França, que também desperdiçaram. As melhores chances do Alvinegro surgiram aos 18 e 19 minutos.

Na primeira chance, Wescley recebeu de William e chutou com força, porém a bola explodiu na trave. No minuto seguinte, Samuel Xavier fez jogada pela direita e finalizou por cobertura, no entanto, o goleiro Milton Buqueirão desviou com a ponta dos dedos e ainda viu a bola bater na trave direita, antes de ser afastada pela defesa.

A grande chance da etapa inicial foi do atacante Gugu, aos 28 minutos. O camisa 11 recebeu passe de França e ficou livre na área para mandar a bola para o fundo das redes, porém, o atleta errou no chute e mandou pelo lado direito do gol, mesmo com o goleiro Luís Carlos fora da meta. Depois disso, Marcos Aurélio tentou em mais duas cobranças de falta, mas não conseguiu marcar.

Aos 37 minutos, Marinho deu bom passe para Wescley, que matou no peito e chutou colocado, obrigando o goleiro Milton Buqueirão a fazer uma grande defesa. Seis minutos depois, foi a vez de França arriscar, mas a bola saiu pela linha de fundo, mantendo o 0 x 0  no marcador.

Para a etapa final, o técnico Silas colocou Assisinho na vaga de Marinho e a alteração colocou “fogo” na partida. Aos quatro minutos, Samuel Xavier cruzou e Assisinho desviou de cabeça, fazendo a bola bater no zagueiro e explodir no travessão. Na sequência, Marcos Aurélio cobrou falta colocada, mas mandou por cima. Aos 11 minutos, Silas mandou Ricardinho a campo, ocupando a vaga de Uillian Correia.

As redes do estádio Presidente Vargas (PV) só começaram a balançar aos 12 minutos, quando Marcos Aurélio cobrou falta na medida par Sandro, que subiu absoluto na área e mandou no canto direito de Milton Buqueirão. Depois disso, William sentiu fortes dores na virilha e saiu para a entrada de Eloir.

O meio-campista entrou muito bem e precisou de apenas quatro minutos para balançar as redes. Após tabela com Assisinho, Eloir recebeu na área e chutou com força para ampliar: 2 x 0. Quando o torcedor ainda comemorava nas arquibancadas, Marcos Aurélio tratou de estender a alegria. O camisa 10 arriscou de fora da área e contou com um desvio na zaga para fazer 3 x 0 no marcador.

Para quem achava que o jogo estava decidido se surpreendeu com uma reação inesperada do Maranguape. Aos 28 minutos, Cleiton cobrou pênalti e diminuiu o marcador. Três minutos depois, Nego Pai recebeu na entrada da área e acertou o canto direito de Luís Carlos, colocando pressão no Mais Querido.

Precisando marcar para buscar uma tranqüilidade maior no placar, Ricardinho teve duas chances. Na primeira, em cobrança de falta, o meio-campista parou em Milton Buqueirão. Depois disso, foi a vez da defesa tirar em cima da linha o chute do camisa 18. Depois de perder duas oportunidades, o Maranguape aprontou. França recebeu na área e chutou colocado, acertando o canto de Luís Carlos: 3 x 3.

A tensão tomou conta das arquibancadas do PV, mas no minuto seguinte, Marcos Aurélio recebeu pelo lado esquerdo da área, limpou a marcação e chutou colocado. A bola ainda bateu no travessão, antes de ultrapassar a linha que valida o gol. Nos minutos finais, o Alvinegro adiantou o time e não sofreu pressão do Maranguape, com isso, a vitória por 4 x 3 deixou o Ceará isolado na liderança do grupo A2, mantendo a melhor campanha da competição (seis vitórias, um empate e apenas uma derrota).

Agora, o elenco do Vovô vai ter o domingo de carnaval para descansar e voltará às atividades somente na próxima segunda-feira, 16/02, quando o grupo vai iniciar a preparação para enfrentar a equipe do Botafogo/PB, pela Copa do Nordeste 2015.

 

Site do Ceará Sporting Club

Torcida do Ceará está intrigada com o time

Quando o Ceará vai engrenar no Campeonato Cearense? Essa é a pergunta que mais a torcida alvinegra se faz a cada partida, ansiosa pelo pentacampeonato.

A rigor, tirando os duelos contra o Itapipoca na estreia, quando goleou por 3 a 0, e a goleada de 4 a 0 diante do Guarany de Sobral há uma semana, o Alvinegro está devendo atuações melhores em 7 rodadas disputadas.

E ontem à tarde, pela 8ª jornada do Grupo A2, o Ceará sofreu para empatar em 2 a 2 com o Guarani de Juazeiro no Domingão, em Horizonte, irritando a torcida, já ressabiada após o empate no Clássico-Rei pela Copa do Nordeste.

Os defensores do futebol de resultados podem alegar que o Ceará é líder de seu grupo com 16 pontos, tem a melhor campanha na classificação geral do certame, mas o nível de exigência de atuações de uma equipe como a do Ceará, pelo elenco que tem, precisa ser diferente.

E ontem, o time teve bons momentos, como o belo gol de Ricardinho, de fora da área, trocas de passes interessantes, porém o time de Dado Cavalcanti não ‘ganhou’ a torcida ainda.

Ficou nítida a lentidão da equipe como um todo, a pouca pegada na marcação no meio campo e a dificuldade do ataque em finalizar.

Com todos estes problemas, o Ceará nivelou seu jogo ao Guarani, que não mais esforçado, saiu comemorando um empate. E olha que o time de Juazeiro poderia ter vencido.

O Vovô abriu o placar no primeiro tempo em um gol esquisito, após disputa de bola de Eloir com Roberto Baiano. O defensor do Guarani acabou fazendo contra de cabeça. Mas o Ceará tomou logo o empate em lance que a defesa dormiu no ponto, e Roberto Jacaré empatou.

O empate parecia satisfazer ao Ceará, que não forçava o jogo no segundo tempo. Mas a virada do Guarani, em lance bizarro de Samuel, e marcado por Valclício, acordou o Vovô.

Na última meia hora de jogo, o Ceará fez uma pressão, encurralando o Leão do Mercado em seu campo de defesa e empatou em belo chute de Ricardinho de fora da área.

Crescendo de produção após a entrada de Uillian Correia no meio campo, o Vovô buscou na jogada aérea o desempate, ficando no quase em cabeçada de William que parou na trave.

Mas o triunfo não veio e a garantia da 1ª colocação de seu grupo também não. As interrogações quanto às atuações do Ceará na temporada continuam.

Jogadores lamentam erros infantis

Os jogadores do Ceará saíram visivelmente insatisfeitos com a atuação da equipe ontem, contra o Guarani de Juazeiro, no estádio Domingão. Atletas como João Marcos, Uillian Correia e Tiago Cametá ressaltaram que uma equipe com a qualidade e grandeza do Ceará não pode cometer tantos erros bobos em uma partida.

“Tomamos dois gols que não podem acontecer em uma equipe como o Ceará, que está lutando pela liderança e almeja o título. Primeiro, o gol de bola parada em erro de marcação, depois uma falha individual”, declarou João Marcos.

O lateral-direito Tiago Cametá também mostrou-se insatisfeito. “É inadmissível um time profissional como o nosso falhar dessa maneira como no segundo gol. Temos que corrigir isso. O Dado nos cobra e estamos falhando em certos momentos”.

O técnico Dado Cavalcanti resumiu o sentimento após o jogo. “Claro que não saímos satisfeitos com um resultado como esse. Erramos muito”.

Vladimir Marques
Repórter

 

 

Diário do Nordeste – Jogada – 09/02/2015

Ceará passa sufoco e arranca empate com o Guarani de Juazeiro : 2 a 2

A partida ficou marcada pela forte marcação no meio-campo

Sampaio Corrêa 3 x 0 Boa Esporte

3 x 0

35ª RODADA
COM GOLS-RELÂMPAGO, SAMPAIO DOMINA E VENCE O BOA, NO CASTELÃO
Tricolor marca no primeiro minuto de cada tempo, diminui diferença para o G-4 e mineiros encerram a rodada na quinta colocação.
Pressionando nos minutos iniciais, o Sampaio conquistou uma importante vitória contra o Boa Esporte, na noite deste sábado, no Castelão. Com gols de Eloir, no primeiro minuto do jogo, UIllian Correia cobrando pênalti, e Hiltinho, no início do segundo tempo, o Tricolor garantiu a vitória por 3 a 0 e encerrou a sequência de três derrotas consecutivas.

Com a derrota, o Boa encerra a rodada na quinta colocação com 52 pontos, enquanto o Sampaio segue na 10ª colocação com 50 pontos, dimuindo a distância, que era de seis, para apenas quatro pontos em relação ao G-4. As duas equipes voltam a campo na próxima terça-feira, quando o Boa recebe Joinville, em Varginha, e o Sampaio enfrenta o Santa Cruz, no Arruda.

Gol relâmpago e domínio Tricolor
O Sampaio começou o jogo indo para cima e logo no primeiro minuto, Eloir abriu o placar para os donos da casa. O gol-relâmpago esfriou o jogo e o Boa tentava achar espaços, mas ficava somente nas trocas de passes sem objetivo no meio-campo.

A partida voltou a ganhar emoção, quando Hiltinho avançou pela direita e foi derrubado na área. Uillian Correia foi para a cobrança de pênalti e marcou o segundo para o Tricolor. No primeiro tempo, Siloé ainda levou perigo com uma cabeçada por cima do gol defendido por João Carlos. O Boa teve sua melhor chance somente aos 40 minutos, quando Lula cabeceou por cima do gol do Sampaio.

Hiltinho mata o jogo
Na etapa final, logo aos 50 segundos, Hiltinho ampliou a vantagem do Sampaio, marcando o terceiro do jogo. O filme do primeiro tempo volou a se repetir, com o Boa tentando buscar espaços na defesa do Sampaio, mas sem sucesso, enquanto o Tricolor administrava a boa vantagem no jogo.

O Boa ainda tentou reagir com algumas finalizações de Karanga, mas depois da entrada de Pimentinha, o Sampaio voltou a controlar o jogo. O atacante driblador fez boas jogadas, apesar de não balançar as redes e o Sampaio garantiu o fim da sequência de três derrotas.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Ceará 1 x 1 Sampaio Corrêa

1 x 1

28ª RODADA
EM JOGO DE GOLS PERDIDOS E PÊNALTI POLÊMICO, CEARÁ E SAMPAIO EMPATAM
Alvinegro de Porangabuçu sai na frente com Bill. Mas Sampaio Corrêa consegue igualar através de pênalti polêmico assinalado pela arbitragem
Ceará e Sampaio Corrêa fizeram um jogo bem agitado na Arena Castelão, com bom toque de bola e chances reais de gol nas duas etapas. No segundo tempo, o Vovô partiu para o ataque para tentar a vitória dentro de casa, mas viu o goleiro Rodrigo Ramos salvar chutes de Marcos, Bill e Magno Alves. No fim, empate por 1 a 1 pela 28ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. E reclamação do elenco alvinegro devido a pênalti polêmico.

O resultado da noite desta terça-feira mantém o Alvinegro de Porangabuçu na quinta posição da Série B do Brasileirão, com 47 pontos. O Sampaio Corrêa subiu para a sexta colocação, com 42 pontos, cinco a menos que o time cearense.

Na próxima rodada, o Ceará recebe o Bragantino, na sexta-feira, às 19h30, na Arena Castelão. O Sampaio Corrêa joga no sábado, às 16h10, na Arena das Dunas, contra o América-RN.

Primeiro tempo com polêmica

Os 20 primeiros minutos foram bem intensos. Tanto Ceará quanto Sampaio Corrêa pressionavam em busca do gol. No entanto, o talento de Magno Alves prevaleceu para que o Vovô saísse na frente. Ele recebeu a bola e tocou na medida para Bill abrir o placar. Depois disso, o Alvinegro marcou sob pressão e criou outras chances. Mas os gols perdidos fizeram com o time maranhense começasse a se arriscar mais na frente. E em jogada ofensiva, Eloir cruzou. A bola bateu na perna de Wellington Carvalho e passou por debaixo do braço do jogador. Mas o árbitro marcou pênalti, alegando que o zagueiro esticou o braço e a bola o tocou. Na cobrança, o próprio Eloir cobrou para empatar. Quando o árbitro apitou o intervalo, a torcida vaiou das arquibancadas.

Ataque contra defesa

Na volta do intervalo, os dois times alternaram boas chances no início. Mas o Ceará voltou a crescer a partir dos 15 minutos. No entanto, sem a mesma objetividade da etapa inicial. Com a forte marcação imposta pelo Sampaio, o Alvinegro de Porangabuçu não conseguia se articular bem. Com a expulsão de Edimar, os donos da casa tiveram domínio real. Mas acabaram perdendo gols. Já o Sampaio Corrêa se arrsicou apenas no contra-ataque e contou com atuação segura do goleiro Rodrigo Ramos, que salvou a maioria das chances alvinegras.

Ceará x Sampaio Corrêa (Foto: Reprodução )

Ceará e Sampaio Corrêa ficam no empate em partida realizada na Arena Castelão (Foto: Reprodução )
GLOBO ESPORTE.COM

Sampaio Corrêa 2 x 1 ABC

2 x 1

24ª RODADA
EM JOGO EQUILIBRADO, SAMPAIO CORRÊA VENCE ABC NO CASTELÃO PELA SÉRIE B
Gols do Sampaio foram marcados por Edgar e Eloir (em cobrança de pênalti). O ABC ainda chegou a empatar com João Paulo

O Sampaio Corrêa conseguiu vencer o ABC, por 2 a 1, em jogo realizado na tarde deste sábado, no Estádio Castelão, em São Luís-MA. O estádio não contou com um bom público, como na maioria dos jogos do Tricolor em decorrência dos problemas ocorridos pela tarde na cidade que resultaram na suspensão dos ônibus coletivos na cidade.

Os gols do Sampaio foram marcados por Edgar e Eloir (em cobrança de pênalti). O ABC ainda chegou a empatar com João Paulo.

Com o resultado, o Sampaio subiu para 36 pontos. O ABC se manteve com 29 pontos.
A próxima rodada terá o Sampaio jogando contra Vasco, no próprio Castelão, às 21h50. O ABC volta pra casa e recebe o Atlético-GO, no Frasquerão, em Natal, às 19h30. Ambos os jogos serão na terça-feira.

O jogo

Sampaio x ABC no Castelão pela Série B do Campeonato Brasileiro (Foto: Bruno Alves/Globoesporte.com)
Sampaio venceu o ABC pela Série B do Campeonato Brasileiro (Foto: Bruno Alves/Globoesporte.com)

O primeiro tempo começou com o Sampaio partindo pra cima e o ABC tentando se defender. Essa pressão inicial deu resultado, tanto que o time de casa abriu placar aos 12 minutos com gol de Edgar. A jogada teve participação de Pimentinha e Cascata. Eles fizeram boa jogada até a bola chegar ao atacante tricolor, que concluiu em gol, após receber a bola na pequena área.

O Sampaio poderia ampliar o domínio depois disso, mas não foi o que aconteceu. O ABC resolveu jogar também e equilibrou as ações.

O atacante João Paulo passou a protagonizar a reação dos visitantes. Aos 16 minutos, o jogador passou por dois adversários e chutou com perigo. Não demorou muito e João Paulo voltou a fazer boa jogada. Desta vez, ele conseguiu marcar o gol, com um chute forte no canto esquerdo baixo do goleiro do Sampaio, Rodrigo Ramos.

O primeiro seguiu a partir daí com uma ligeira superioridade do ABC. João Paulo continuava fazendo boas jogadas. Pelo Sampaio, Pimentinha e, principalmente, Cascata buscavam o gol.

Aos 31 minutos, Rogerinho roubou a bola no meio e lançou para João Paulo. O atacante chutou forte no canto direito baixo de Rodrigo Ramos, mas desta vez o defensor tricolor foi buscar.

O Sampaio desceu para o vestiário vaiado por sua torcida. Robinho, zagueiro improvisado na lateral-esquerda, foi o maior criticado pelos torcedores.

Na volta para o jogo, o Sampaio melhorou a produção e agradou sua torcida. Jonas apareceu bastante fazendo faltas e segurando o setor de criação do ABC. Pimentinha e Cascata mantiveram o bom ritmo do primeiro tempo.

O gol da virada foi aos 21 minutos do segundo tempo. Novamente o habilidoso Pimentinha partiu pra cima da marcação e foi puxado por Madson. Na cobrança, Eloir bateu no canto esquerdo do goleiro Camilo.

Aos 49 minutos, o ABC ainda chegou com muito perigo. Michel, de cabeça, colocou à esquerda do goleiro Rodrigo Ramos.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Goianiense 2 x 4 Sampaio Corrêa

 2 x 4 

18ª RODADA
SAMPAIO SE RECUPERA EM GRANDE ESTILO E GOLEIA O ATLÉTICO-GO NO SERRA DOURADA
Tubarão leva gol logo aos quatro minutos, mas reage ainda na primeira etapa e volta a vencer após quatro jogos; Dragão perde a segunda consecutiva
Fim da série negativa do Sampaio Corrêa. Após quatro jogos sem vencer, o Tubarão reagiu em grande estilo na tarde deste sábado e derrotou o Atlético-GO por 4 a 2 no estádio Serra Dourada, em Goiânia. O time maranhense, que infernizou a vida do Dragão nas jogadas de velocidade, marcou com Willian Paulista, duas vezes, Edgar e Eloir, este em cobrança de pênalti ainda no primeiro tempo. André Luís, na etapa inicial, e Diogo Campos, já no fim da partida, balançaram as redes para o rubro-negro. Após o último gol, o Dragão ainda sonhou com o empate, mas os visitantes marcaram pela última vez aos 45 do segundo tempo.

Com a vitória, o Sampaio ganha três posições e ultrapassa o próprio Atlético-GO na tabela de classificação da Série B, ocupando a nona colocação com 27 pontos. A equipe do técnico Lisca irá encerrar o primeiro turno na próxima sexta-feira, às 20h30, diante do líder América-MG no estádio Castelão, em São Luís. No mesmo horário, também na próxima sexta, o Atlético-GO visitará o Santa Cruz, no Recife. O Dragão cai para o décimo lugar, com 25 pontos, e perde contato com o G-4.

Sampaio atropela no primeiro tempo

Foi uma avalanche no primeiro tempo, mas o gol de André Luís logo aos quatro minutos passou a falsa impressão de que o Atlético-GO ditaria o ritmo do jogo. O atacante, um dos destaques do Dragão neste Campeonato Brasileiro, aproveitou cruzamento de Jonas e estufou as redes de cabeça: 1 a 0. Mal o torcedor rubro-negro poderia esperar que em mais seis minutos o placar já seria totalmente diferente. Durante a semana o técnico Hélio dos Anjos já havia alertado para a velocidade do Sampaio Corrêa, mas parece que os jogadores não assimilaram a ideia. Foi justamente na correria e com jogadas envolventes que os maranhenses viraram o placar de forma absolutamente justa.

Aos sete, Willian Paulista recebeu lançamento em condição legal, fintou Roberto e chutou para o fundo do gol: 1 a 1. Logo depois foi a fez de Edgar sair livre, também em condição legal, para driblar o goleiro atleticano e virar o placar: 2 a 1 Sampaio Corrêa. Embora tentasse sair para o jogo e buscar nova igualdade, o Dragão cedia espaços e via o adversário chegar com facilidade nas jogadas rápidas. As melhores chances do Atlético-GO foram em lances de bola aérea, para o desespero do técnico Lisca. Apesar disso, o treinador não teve maiores motivos para reclamar. Aos 33, Edgar ganhou de Lino, que cometeu pênalti. Eloir foi para a cobrança, deslocou o goleiro Roberto e ampliou para o Tubarão: 3 a 1. O meia Hiltinho ainda perdeu boas oportunidades para aumentar a festa.

Edgar comemora gol do Sampaio Correa contra o Atlético-Go (Foto: André Costa / Agência estado)
Edgar comemora gol do Sampaio Correa contra o Atlético-GO (Foto: André Costa / Agência estado)

Diogo Campos desconta, mas Willian Paulista fecha a conta

Na etapa complementar, o Tubarão continuou bem nas jogadas pelas pontas, enquanto o Atlético-GO, além de sentir a falta do artilheiro Júnior Viçosa, estava perdido no meio-campo. Hélio dos Anjos lançou Yago na vaga de Josimar, e o atacante tentou duas vezes diminuir o prejuízo. Na primeira, ele chutou de longe, e Rodrigo Ramos defendeu. Na segunda, após cruzamento de Jonas, Yago acertou o travessão. O treinador rubro-negro ainda promoveu as entradas de Diogo Campos e Kayke no time rubro-negro, contudo, os donos da casa pareciam não ter forças para reagir.

Foi aí que de tanto insistir pela direita o Dragão conseguiu diminuir o placar com Diogo Campos, que apareceu livre na área de Rodrigo Ramos. Imediatamente os integrantes do banco de reservas do Dragão passaram a contar os minutos para o fim da partida ainda sonhando com o empate. Mas o banho de água fria veio logo em seguida. Aos 45 do segundo tempo, Eltinho fez grande jogada e cruzou para Willian Paulista, que marcou o último gol da partida em cabeçada precisa: Sampaio Corrêa 4 a 2.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sampaio Corrêa 3 x 3 Ponte Preta

 3 x 3 

14ª RODADA
SAMPAIO CORRÊA VIRA, E PONTE PRETA BUSCA EMPATE NO FIM: 3 A 3
Paulistas, que chegaram a abrir 2 a 0 no primeiro tempo, estão em 12º. Maranhenses perdem chance de entrar no G-4 e ocupam o sexto lugar

Sampaio Corrêa e Ponte Preta fizeram um dos jogos mais animados na Série B do Brasileiro. Na tarde deste sábado, os times ficaram no empate, por 3 a 3, no Estádio Castelão, em São Luís, em confronto que teve virada e gol de empate perto do fim pela 14ª rodada. Eloir, da Bolívia Querida, e Rafael Costa, da Macaca, com dois gols cada, foram os artilheiros da partida. Pimentinha ainda marcou mais um para o time da casa, e Elton também fez para os visitantes.

O empate trava o Sampaio Corrêa, que vinha de vitórias sobre Bragantino (1 a 0) e Vila Nova (2 a 0). Um terceiro triunfo consecutivo levaria o time maranhense para a zona de acesso na Série B. Agora, chega aos 23 pontos e aparece na sexta colocação. Para a Ponte Preta, a situação permanece crítica. Com um novo tropeço, a equipe acumula sete jogos sem vencer – sendo dois pela Copa do Brasil – e com 19 pontos está em 11º lugar.

O Sampaio volta a campo na terça-feira, quando acontece a abertura da 15ª rodada. Encara o Joinville, às 21h, fora de casa, na Arena Joinville. A Ponte volta a atuar somente na sexta-feira, também às 21h, quando recebe o Bragantino, no Moisés Lucarelli. O jogo marca o retorno do meia Renato Cajá e marca a festa de 114 anos do clube, que será comemorada no sábado.

Emoção do começo…

Com a presença de Roni entre os titulares logo em sua estreia, a Ponte adotou uma postura mais ofensiva em relação aos outros jogos. Assim, não demorou muito tempo para abrir o placar com Elton. O Sampaio, porém, teve a chance do empate em seguida, mas o chute de Edgar parou na trave. Do outro lado, porém, a situação foi outra. Quando teve nova oportunidade, a equipe paulista não desperdiçou e coube ao atacante Rafael Costa ampliar a vantagem com um toque na saída de Luiz Müller.

Apostando nos contra-ataques, a Macaca deixou espaços para o Sampaio se aproximar, e o time da casa começou a reação. Edgar foi derrubado por Juninho dentro da área e o árbitro assinalou o pênalti. Eloir cobrou no canto direito e diminuiu. A Bolívia ainda teve força para buscar o empate com mais um gol de Eloir, que bateu forte após bela jogada de Hiltinho pela direita. Após sofrer o empate, a Ponte não ameaçou mais. Já os maranhenses ainda tiveram chance para virar, mas pararam no goleiro Roberto.

…ao fim

Na volta para o segundo tempo, Guto Ferreira desfez a improvisação na lateral direita da Ponte com a entrada de Daniel Borges na vaga de Adrianinho. Assim, Juninho passou a atuar na sua posição de origem no meio de campo. Com maior equilíbrio na marcação, os times não criaram tantas oportunidades e, quando chegaram, ficaram nas boas defesas de Luiz Müller, que pegou o chute de Elton, e Roberto, que foi bem nos arremates de Hiltinho e Márcio Diogo.

Com maior posse de bola e volume de jogo, o Sampaio Corrêa passou a pressionar a Ponte. Márcio Diogo poderia ter virado o placar, mas o chute foi por cima do gol. O técnico Lisca deu mais poder ofensivo ao time da casa com a entrada do veloz Pimentinha. Ele deu trabalho à zaga da Macaca. Em um dos lances, chamou a marcação e deixou Hiltinho livre para finalizar, mas Roberto fez boa defesa. Em outro, o atacante não desperdiçou e mandou para o gol, decretando a virada. A equipe paulista, porém, ainda conseguiu deixar tudo igual no final com mais um gol de Rafael Costa.

Sampaio e Ponte Preta jogam no Estádio Castelão (Foto: Bruno Alves / GloboEsporte.com)
GLOBO ESPORTE.COM