É preciso enxergar qualidades e benefícios de “Guerra dos Sexos”

Divulgação/TV Globo

Em "Guerra dos Sexos", durante festa de Natal, Vania e Felipe se beijam no quarto e Charlô aparece

Em “Guerra dos Sexos”, durante festa de Natal, Vania e Felipe se beijam no quarto e Charlô aparece

Nem é o caso de arrumar briga com ninguém, mas novela também vai do gosto de cada um. E todos devem ser respeitados. Muito já se falou a respeito da novela “Guerra dos Sexos”, da Globo. E, entre o que foi colocado pelo pessoal do contra ou a favor, se percebe que alguns ainda não entenderam certas coisas.

Dizer que é sem graça, depende do que agrada a cada um. Os fãs do “Zorra Total” e da “Praça É Nossa”, por exemplo, seguramente não vão se divertir com “Guerra dos Sexos”. Porém, de todas atualmente em cartaz, independente da “cor da emissora”, é a que mais abusa do humor. E um humor anárquico e sofisticado, da melhor qualidade. Exigir mais o que do Tony Ramos, Irene Ravache, Glória Pires ou Edson Celulari?

Falar que não existem mais diferenças de pensamentos ou atitudes entre homens e mulheres é algo meio esquisito. Seria um céu aberto se assim fosse, mas pelo menos, no cotidiano que se tem notícia, o contraditório, saudável em determinadas situações, persiste heroicamente.

Não se deve ver a novela como um tratado ou como autora de uma tese profunda sobre tais distinções. Esta pretensão não existe. Ao contrário, a ideia é apenas se utilizar de tudo isso no seu lado comédia.

O que a maioria não percebeu é que os seus responsáveis –o autor Silvio de Abreu e diretor Jorge Fernando– tiveram o cuidado de reunir um elenco excelente, que mostra atores da melhor qualidade em trabalhos completamente diferentes dos que haviam apresentado até então e –com as exceções de praxe– todos se saindo muito bem desta incumbência.

Se a justificativa para os ataques que a novela vem sofrendo é a oscilação da sua audiência, todas as outras também padecem do mesmo mal. Já disse e repito que não existe nada nesse mundo capaz de queimar tanto a língua como novela. Cuidado!

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Guerra Dos Sexos 31-10-2012

Charlô convence o primo de que não falou com Roberta. Dino fica com pena de Otávio. Vânia e Juliana mentem para Felipe. Ciça implora que Fábio não vá embora. Frô insinua para Carolina que Vânia e Felipe têm um caso. Vânia é solidária ao sofrimento de Juliana. Fábio promete a Ciça que não vai deixá-la. Lucilene pede para Felipe ajudar Nando. Otávio troca as xícaras de chá que Olívia serve para ele e Charlô. Manoela ameaça Fábio. Carolina faz perguntas para Lucilene sobre o relacionamento de Felipe e Vânia. Nieta implica com Semíramis por causa de Nenê. Roberta se preocupa com Nando. Charlô leva Otávio para andar de avião. Juliana não presta atenção em Carolina e ela se sente humilhada. Nando sofre por causa de Juliana.

Juliana fala com Fábio na frente de Ciça. Felipe pede para Vânia contar qual o problema de sua filha mais velha. Charlô obriga Otávio a assinar um documento que invalida o contrato contra a Positano.