Avaí 2 x 2 Grêmio

O Avaí estreou a temporada de 2016, com um empate guerreiro contra o Grêmio, nesta noite de quinta-feira (28). A partida foi realizada em Chapecó, na Arena Condá, devido às reformas no gramado do Estádio da Ressacada. Após estar atrás do placar por duas vezes, o Leão da Ilha não se entregou e buscou o empate. O atacante William e o zagueiro, promovido da base Gabriel, marcaram os gols avaianos. O goleiro Renan ainda realizou a defesa de um pênalti.

Logo no primeiro minuto de jogo, o Grêmio abriu o placar com Edinho. Entretanto a partir daí o Leão da Ilha cresceu no jogo atrás do gol de empate, enquanto o time gaúcho passou o primeiro tempo se defendendo. A jovem equipe avaiana que começou o jogo ansiosa, logo dominou e controlou, criando as melhores oportunidades.

No segundo tempo o Avaí voltou em busca do gol e logo aos seis minutos, William recebeu, girou em cima do zagueiro e marcou o gol de empate. O jogo então começou a ficar aberto, com as duas equipes buscando o gol. Aos 16 minutos, Bressan, colocou os gaúchos na frente do placar.

Novamente atrás, o Leão da Ilha não se abateu e seguiu buscando o empate. Porém o jogo poderia ter outro fim. Aos 38 minutos, Lincoln é derrubado na área e o juiz marca pênalti. Bobô vai à cobrança e o goleirão avaiano, Renan, cai no canto direito fazendo a defesa. O Avaí buscava o contra-ataque. Até que após a bola alçada na área por Lucas de Sá, encontra a cabeça de Gabriel que marca e aos 41 do segundo tempo, os atletas da base avaiana marcam o gol de empate.

O próximo compromisso do Leão da Ilha será no dia 31 de janeiro, quando estreia no Campeonato Catarinense, contra a equipe do Criciúma, no Estádio Heriberto Hülse, às 17h.

FICHA TÉCNICA

Jogo: Avaí 2 x 2 Grêmio

Competição: Copa Sul-Minas-Rio

Data: 28/01/2016 (quinta-feira)

Hora: 21h45

Estádio: Arena Condá

Local: Chapecó-SC

ARBITRAGEM

Árbitro: Erick Giovanni Fernandes – MG

Árbitro Assistente 1: Marcyano Pires de Lima– MG

Árbitro Assistente 2: Leandro Salvador Silva – MG

PÚBLICO E RENDA

Público: 2.704

Renda: R$ 100.270


ELENCO DO AVAÍ

Renan; Renato, Henrique, Gabriel e Paulinho; João Filipe (Braga), Caio César (Lucas Chapecó), Diego Jardel e Romulo; Lucas Fernandes (Tauã) e William.

Técnico: Raul Cabral.

ELENCO DO GRÊMIO

Marcelo Grohe; Wesley, Rafael Thyere, Bressan e Marcelo Hermes; Edinho, Moisés, Ramiro (Fernandinho) e Lincoln; Pedro Rocha (Léo Tilica) e Bobô.

Técnico: Roger Machado.

CARTÕES AMARELOS:

Avaí: Henrique e Paulinho

Grêmio: Moisés e Bobô

 

Fotos: Marcio Cunha/ Mafalda Press

Foto: Marcio Cunha/ Mafalda Press

Foto: Marcio Cunha/ Mafalda Press

Foto: Marcio Cunha/ Mafalda Press

Site do Avaí

Paysandu 1 x 0 Criciúma

Paysandu vence Criciúma, mas dá adeus ao sonho de acesso à Série A

Vitória do Santa Cruz sobre o Mogi Mirim define os quatro clubes ascendentes. Papão e Tigre cumprem tabela na próxima semana contra Oeste e CRB, respectivamente

Quando o jogo se encaminhava para o empate, o Paysandu encontrou o gol da vitória com Edinho no final do segundo tempo. Os três pontos apenas colocam os bicolores em melhor colocação na tabela da Série B do Brasileiro, em sétimo, enquanto o Criciúma, que já chegara a Belém sem qualquer possibilidade de acesso e descenso, deixou o Mangueirão neste sábado da mesma forma que chegou, em 13ª na classificação geral.

Na última rodada do campeonato, as duas equipes cumprem tabela, já que todos os quatro clubes que conquistaram o acesso estão definidos. O Papão segue até o interior de São Paulo, para Itápolis, onde enfrenta o Oeste, no José Liberatti. Já o Tigre recebe o CRB no Heriberto Hulse, na sexta-feira.

Paysandu x Criciúma - Série B 2015 - Welinton Junior  (Foto: Fernando Torres/Ascom Paysandu)
Boa parte do jogo foi acirrado no meio de campo (Foto: Fernando Torres/Ascom Paysandu)

Equilíbrio marca os dois tempos de jogo  

Sem pressão pelo acesso e pelo descenso, Paysandu e Criciúma fizeram um primeiro tem aberto, com ligeira vantagem para os mandantes, que mesclavam investidas pelas laterais, com as bolas alçadas na área, e pelo meio de campo com Roni e Jhonnatan. Já o Tigre tinha certa dificuldade de penetração pelas alas e buscava criar principalmente Douglas Moreira.

O Criciúma cresceu na reta final do primeiro tempo quando os bicolores passaram a errar muito na saída de jogo. Um pouco nervoso, Jhonnatan deixou a defesa vulnerável em pelo menos duas oportunidades, mas faltou, também, preciosismo do ataque catarinense. O cenário obrigou Dado Cavalcanti a mudar um atacante mais centralizado por outro de velocidade.

Em volta para a etapa final, já com o jovem Marquinho em campo, o Paysandu melhorou em mobilidade. Logo no começo, o meia fez boa jogada e colocou Welinton Junior em condições de abrir o placar. No geral, o que se via em campo era um Paysandu um pouco mais aceso e o Criciúma mantendo a mesma postura inicial.

Após os 20 minutos, a ritmo do jogo caiu consideravelmente. As duas equipes pareciam conformadas com o empate até que Dado Cavalcanti fez nova alteração para tentar deixar sua equipe mais ofensiva. Edinho, meia rápido, entrou no lugar de Augusto Recife, homem mais de contenção. Os donos da casa foram premiados no final com um gol de Edinho.

Paysandu x Criciúma - gol Edinho (Foto: Fernando Torres/Ascom Paysandu)
Edinho entrou no segundo tempo e marcou o único gol do jogo, aos 42 minutos
(Foto: Fernando Torres/Ascom Paysandu)
GLOBO ESPORTE.COM

Paysandu 3 x 0 Boa Esporte

Paysandu vence o Boa Esporte e assume a vice-liderança na Série B

Com a vitória por 3 a 0, o Papão chega aos 40 pontos – dois a menos que o líder Botafogo, enquanto que a Coruja estaciona nos 23 e segue na zona de rebaixamento

paysandu x boa esporte (Foto: GloboEsporte.com)
Paysandu e Boa Esporte se enfrentaram no Mangueirão, em Belém (Foto: GloboEsporte.com)

O Paysandu venceu o Boa Esporte por 3 a 0 na noite deste sábado, no Estádio Mangueirão, em Belém, pela 23ª rodada da Série B do Brasileiro. Com os gols no segundo tempo de Leandro Cearense, Edinho e Betinho, o Papão chegou à vice-liderança da competição com 40 pontos – dois a menos que o líder Botafogo, enquanto que a equipe de Varginha (MG) estaciona nos 23 e segue na zona de rebaixamento.

O próximo compromisso do time alviceleste será na terça-feira, às 19h, contra o Santa Cruz, no Arruda, enquanto que a Coruja enfrenta, no mesmo dia e horário, o Mogi Mirim, no Municipal de Varginha.

GOLS SÓ NO SEGUNDO TEMPO

Mesmo atuando fora de casa, o Boa Esporte parecia mais organizado no início do jogo e quase abriu o placar com Felipe Alves, que parou na defesa de Emerson. Melhor em campo, o time mineiro viu Raphael Silva ser expulso aos 16 minutos, após dar uma cotovelada em Gualberto. Com um a mais, o Paysandu ganhou espaço e apostava, principalmente, nos cruzamentos para o cabeceio de Leandro Cearense, que geralmente chegava atrasado nos lances. Apesar da desvantagem, a Coruja teve grandes oportunidades de gol, com destaque para as jogadas individuais de Felipe Alves, que travava um duelo a parte com Emerson.

Na volta do intervalo, o Paysandu voltou diferente, dominando o confronto e deixando o Boa quase que completamente no campo de defesa. A mudança de postura levou ao gol de Leandro Cearense logo aos seis minutos, quando ele venceu a defesa contrária e cabeceou para o fundo das redes. O segundo, um bonito gol, aconteceu em ótimo passe de Cearense, que encontrou Edinho livre para chutar por cima de Fernando. A partir daí o jogo ficou em ritmo de treino, com o Boa Esporte recuado e o Papão tocando a bola, sem grandes pretensões, até que Fernando deu rebote no chute de Pikachu e Betinho apareceu sozinho para fazer o seu primeiro gol com a camisa do time paraense, decretando a vitória por 3 a 0 em Belém.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Paysandu 3 x 1 Oeste

Em casa, Paysandu toma susto, mas bate o Oeste e se aproxima do G-4

Jogando no Mangueirão, Papão domina, sai na frente, toma o empate, mas reage para fazer 3 a 1 e ficar a três pontos da zona de acesso. Rubrão vê Z-4 mais próximo

O Paysandu fechou o primeiro turno da Série B do Campeonato Brasileiro em grande estilo na tarde deste sábado ao vencer o Oeste, por 3 a 1 e fazer a festa dos quase 16 mil torcedores que foram ao Mangueirão, em Belém. Com o resultado, construído principalmente graças à tarde inspirada do atacante Leandro Cearense, autor de dois gols, o time se aproximou de forma clara do G-4 da competição. O Papão da Curuzu soube pressionar o adversário, administrar a tensão após sofrer o empate para, depois, conseguir a reação e fazer o placar que garantiu sua nona vitória nos 19 jogos do primeiro turno.

Paysandu x Oeste, Série B (Foto: Ascom Paysandu)
Lance da partida entre Paysandu e Oeste que fechou o primeiro turno da Série B
(Foto: Ascom Paysandu)

Com a vitória, o Paysandu foi a 30 pontos, ganhou uma posição e assumiu a sétima colocação, mas a apenas três pontos do último colocado do G-4. Já o Oeste estacionou nos 24 pontos, caiu para a 12ª colocação, e voltou a se incomodar com a proximidade da zona de rebaixamento – ficou com quatro pontos a mais que o primeiro time do Z-4.

Pela 20ª rodada, a primeira do returno da segundona nacional, o Oeste volta a jogar no próximo sábado, quando recebe o ABC, às 21h, no estádio José Liberatti, em Osasco, onde o time de Itápolis manda seus jogos nesta Série B. O Paysandu joga no domingo, às 11h, contra o Botafogo, no estádio Engenhão, no Rio de Janeiro.

O jogo

Apoiado por sua fanática torcida, o Paysandu começou a partida em ritmo alucinante, acuando o Oeste em seu próprio campo, da intermediária para trás, e criando uma série de oportunidades para abrir o marcador. Aos 10 minutos, o goleiro Jeferson, do Rubrão, precisou se desdobrar para evitar o gol de Welinton Junior, mas aos 16 não teve jeito: após cruzamento da esquerda, de joão Lucas, o atacante Leandro Cearense sobe muito para testar firme e colocar o Paysandu na frente.

Paysandu x Oeste - Leandro Cearense (Foto: Ascom Paysandu)
Leandro Cearense fez os dois primeiros gols do Paysandu contra o Oeste, no Mangueirão
(Foto: Ascom Paysandu)

A pressão do time paraense persistiu e poderia ser ainda maior, principalmente depois que o Oeste perdeu seu principal destaque, o meia Mazinho, que sentiu lesão muscular numa arrancada. Mas na parte final do primeiro tempo, o Paysandu cansou e o Oeste começou a ganhar espaços no ataque, mas ainda sem incomodar o goleiro Ivan.

O segundo tempo começou de forma parecida ao primeiro, com o Paysandu exercendo forte pressão e criando grandes chances para ampliar, sempre com Leandro Cearense, que errou o chute aos quatro minutos, e depois viu o goleiro Jeferson fazer grande defesa em cabeceio à queima-roupa. O Oeste tentava os contra-ataque e, num deles, aos 18 minutos, Rafael Martins recebe belo lançamento, invade a área e bate no alto, sem chances para Ivan: 1 a 1.

O Rubrão teve pouco tempo para festejar: aos 24, quase num replay do primeiro gol, João Lucas cruza da esquerda e Leandro Cearense cabeceia, livre de marcação. O Oeste se lançou todo ao ataque e abriu espaços para os contragolpes do Papão, que ampliou desta forma, aos 37, ao receber na entrada da área e bater firme, no ângulo de Jeferson.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Luís Carlos Júnior vai narrar Brasil x Argentina e Brasil x Japão nos estádios

c7da7-rede-globoesportv

O SporTV não ia, mas na última hora, 45 do segundo tempo, resolveu mandar equipe completa para transmitir os amistosos do Brasil contra Argentina e Japão.

Viajam o narrador Luiz Carlos Jr., os comentaristas Edinho e Lédio Carmona, além do repórter Felipe Diniz.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Tom Barros comenta a renovação do elenco do Fortaleza realizado por Jorge Veras

Renovação

Foram produto do trabalho desenvolvido por Jorge Veras os jovens Max, Romarinho, Walfrido e Edinho, que hoje dão ao Fortaleza o privilégio de não mais depender tanto das importações. E vem mais gente boa por aí.

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 22.05.2014

Tom Barros comenta empate do Fortaleza contra o CRAC

 

Torcida tricolor esteve presente ao Estádio Genervino da Fonseca, em Catalão/GO, apoiando o Leão no difícil compromisso desse sábado. (Fotos: Anderson Azevedo)

Resultado

Invencibilidade mantida, o Fortaleza segue firme na liderança do Grupo A da Série C. No empate com o Crac (0 x 0) em Catalão o time não jogou bem. Marcelinho Paraíba deixou a desejar. Edinho e Robert aquém do que poderiam render. Nada não. Faz parte.

Tom Barros – Diário do Nordeste – Jogada – 19.05.2014