Flávio Ricco comenta audiência do SBT no confronto com o Domingo Show

 

Uma situação que inspira cuidados. Neste último final de semana, o “Domingo Show”, da Record, fechou com 9 de média…

… Enquanto o “Domingo Legal”, do SBT, só 4,9. Pouco mais que a metade… • … E o “Mundo Disney”, exibido antes e muitas vezes responsabilizado pelo estrago, com 5,3, teve média superior ao “Domingo Legal”.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco ironiza reprises do Domingo Legal no mês de fevereiro

ee94e-mundonovelas_sbtretomasuaprogramac3a7c3a3o

 

Ajudando o inimigo
O SBT irá exibir reprises do “Domingo Legal” durante todo o mês de fevereiro.

Para Globo e Record não poderia existir melhor “estratégia” de programação.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Celso Portiolli apresenta hoje último “Domingo Legal” ao vivo

Anelise de Oliveira está subindo no jornalismo do SBT

O SBT exibe neste domingo (18), a partir das 13h, a última edição ao vivo do programa “Domingo Legal”, que já teve o seu fim decretado por Silvio Santos.

Nas próximas semanas irão entrar apenas gravações do “DL”, enquanto a equipe e o próprio Celso Portiolli trabalham na criação de um novo programa para as tardes de sábado, previsto para estrear em 4 de março.

O “Domingo Legal” estreou no SBT em 17 de janeiro de 1993, sob o comando de Gugu Liberato, e vai deixar de ir ao ar por causa das frequentes derrotas para o “Domingo Show” de Geraldo Luís na Record. Estava se arrastando.

Silvio Santos ainda não decidiu o que vai colocar no seu lugar, mas a missão já é encarada como uma tremenda “batata quente” na emissora.

Caso ninguém da casa assuma essa responsabilidade, deverão mesmo ser exibidos “enlatados” por ali.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

 

“Domingo Legal” vira rascunho do “Domingo Show” da Record

"Domingo Legal", do Celso Portilli, se transformou em mais um apelativo show de desgraças

“Domingo Legal”, do Celso Portilli, se transformou em mais um apelativo show de desgraças

Como um programa pode ter o nome de “Domingo Legal”, se em vez de tentar ser alegre e tentar jogar pra cima, também caiu de quatro na linha do chororô barato?

O resultado é audiência de 4,9, uma das mais baixas dos últimos anos.

O “Domingo Legal”, do SBT, hoje uma das piores coisas da televisão, foi transformado em rascunho do “Domingo Show”, da Record.

E o seu baixo rendimento nem pode ser creditado à entrega da Disney, porque o Geraldo Luís também recebe baixo do “Chris”.

O problema é que o programa é ruim mesmo. Cadê o Magrão?

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Funcionários que trocaram o Domingo Show pelo Domingo Legal vai ter que cumprir aviso prévio

 

Geraldo Luís é outro que vai tirar alguns dias de descanso ainda no decorrer deste mês…
… A propósito: todos os funcionários que pertenciam ao “Domingo Show” e foram contratados pelo SBT, serão obrigados pela Record a cumprir aviso prévio.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco explica a saída de 3 profissionais da TV Record para o Domingo Legal a peso de ouro

Pingos nos is
Como ponto 1, o SBT, via Silvio Santos, tirou um diretor de externas e dois produtores da Record para colocar no “Domingo Legal”, do Celso Portiolli.

Ao mesmo tempo, como outra ação de socorro, uma vinheta no ar, nos intervalos da emissora, oferece R$ 10 mil a quem se apresentar com uma boa história, tipo pai procura filho ou filho procura pai, irmão desaparecido e outras do gênero. É a tentativa de enfrentar o principal adversário como o mesmo veneno. É a subtelevisão.

Vamos combinar
O “Domingo Legal” tinha que ter acabado lá atrás, com a saída do Gugu para a Record. A identificação sempre foi muito forte.

O bom moço e bom apresentador Celso Portiolli entrou numa fria. Prestou-se a servir como tapa-buraco e, a exemplo de tantos em circunstâncias parecidas, nunca conseguiu fazer do programa um sucesso.

Jogando contra
Não bastassem seus próprios problemas, o “Domingo Legal”, contra ele tem a forte Globo de sempre, Geraldo Luís na Record como adversário direto e o próprio SBT, que se curvou ao dinheiro da Disney.

O “DL” enxugado em duas horas, não poderia ter pior espera.

É de se esperar
O que tem para agora é aguardar o que esses três meninos da Record, transformados em salvadores da pátria, irão fazer para o bem do “Domingo Legal” e do próprio Portiolli.

Se para virar o jogo eram necessários reforços, eles foram oferecidos. Resta esperar pelos resultados. Será que eles virão? As decisões tomadas foram mesmo as mais acertadas?

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery