Tom Barros relembra dia em que Dimas Filgueiras recebeu homenagem de Evandro Leitão e Robinson de Castro

Image-1-Artigo-1827014-1

 

Recordando

No dia 2 de fevereiro de 2012, Dimas recebeu das mãos de Evandro Leitão e Robinson de Castro uma placa com a mensagem:

“Dimas Filgueiras,o Ceará Sporting Club parabeniza você pelos 500 jogos como treinador do Mais Querido e agradece por toda a dedicação e empenho durante os 40 anos em que você vestiu a camisa. A nossa missão continua… Obrigado, Soldado! A nação alvinegra sempre estará ao seu lado!”

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 02042015

Em rota de colisão com Dimas, presidente do Ceará marca entrevista coletiva

Evandro Leitão falará com a imprensa nesta quarta-feira, em Porangabuçu, para apresentar a versão do clube sobre o caso.

Rio Branco Foot-Ball ClubCeará Sporting Club / 1915 - 1954Ceará Sporting Club / 1955 - 1969Brasão 1969Ceará Sporting Club / 1970 - 2003Ceará Sporting Club / 2003 - hoje

Atualizada às 19h12

O presidente do Ceará, Evandro Leitão, dará entrevista coletiva na tarde da próxima quarta-feira (1º), na sede do clube, para falar sobre a situação do auxiliar-técnico Dimas Filgueiras.A diretoria alvinegra e o funcionário entraram em rota de colisão, e o casamento de 40 anos deve terminar na Justiça.

Apelidado de Soldado Alvinegro, Dimas pediu as contas do clube e também R$ 1 milhão. O funcionário, que também tem uma loja de material esportivo na sede do clube, está de aviso prévio com término na primeira quinzena de abril. Havia um acordo financeiro alinhavado com a cúpula alvinegra, mas depois o auxiliar recuou e entrou em litígio.

A diretoria do Vovô, por sua vez, contesta a pedida de Dimas Filgueras e assegura que o valor não ultrapassa R$ 400 mil. O clube ainda garante que paga os direitos trabalhistas em dia e não esconde o incômodo com a postura do funcionário.

Irredutível, Dimas Filgueiras não pretende recuar e deve levar o caso aos tribunais em busca de uma solução. Já Evandro Leitão dará a versão do clube na coletiva de quarta.

 

Jogada – Diário do Nordeste – 31/03/2015

De aviso prévio e em litígio, Dimas Filgueiras deve deixar o Ceará após 40 anos

Dimas em homenagem do clube pelos seus 500 jogos à frente do Ceará (Foto: Kiko Silva/Diário do Nordeste)

Um dos grandes nomes da história do Ceará está deixando Porangabuçu. Dimas Filgueiras entrou em litigio com o clube para receber seus direitos, e o imbróglio deverá terminar na Justiça.

O ex-jogador, dirigente e treinador do Vovô, que está em Carlos de Alencar Pinto desde 1972, pediu as contas e também R$ 1 milhão.

Dimas Filgueiras, que é funcionário do clube e está de aviso prévio com término na primeira quinzena de abril, possui uma loja de material esportivo dentro do Estádio Carlos de Alencar Pinto.

O Blog apurou que o Soldado Alvinegro, como foi batizado por vários torcedores do clube, havia feito um acordo para receber seus direitos, mas depois desistiu.

Internamente, a cúpula do Ceará tem se mostrado bastante irritada com a atitude de Dimas. Os motivos são vários. O valor que ele tem direito a receber, segundo o clube, não ultrapassa os R$ 400 mil.

Outro ponto de revolta dos dirigentes alvinegros é que todos os direitos trabalhistas de Dimas estão sendo pagos em dia. Além disso, ele está de aviso prévio e não aceita nenhum acordo para receber menos do que R$ 1 milhão.

O Blog tentou contato com Dimas por várias vezes, mas seu celular estava desligado.

Já o vice-presidente do Ceará, Robinson de Castro, afirmou ter um grande respeito pela história de Dimas Filgueiras dentro do clube, mas o pedido para receber R$ 1 milhão é absurdo.

Robinson garantiu ainda que Dimas não está impedido de entrar em Carlos de Alencar Pinto e que por ele ser dono de uma loja dentro do clube e conselheiro do Ceará isso jamais vai acontecer.

Agora, é esperar os próximos capítulos desse embate.

 

Blog do Mario Kempes – Diário do Nordeste – 31/03/2015

“Centenários”: recebido no Ceará há 42 anos, Dimas mostra sua fidelidade

Um dos maiores ídolos do clube, Filgueiras é conhecido como “Soldado Alvinegro” pelos inúmeros cargos ocupados como jogador, técnico e até diretor.

O Ceará não conseguiu o acesso à Série A do Campeonato Brasileiro. Terminou a Segundona em oitavo, com 57 pontos. Mesmo assim, o ano do centenário do clube tem reservado motivos para a torcida se sentir orgulhosa. Além da longevidade e da tradição do Alvinegro de Porangabussu, o clube tem passado por uma verdadeira revolução administrativa.

E um nome que vem acompanhando essas transformações é Dimas Filgueiras, ex-jogador do clube, que chegou no fim de 1972, encerrou a carreira em 1976 e depois exerceu uma série de cargos, entre eles técnico e diretor. Por isso, ganhou o apelido de “Soldado Alvinegro”.

– Fui jogador, auxiliar técnico, treinador, vice-presidente e diretor de futebol. Estar sempre preparado para servir ao clube, isso eu sempre estive. Então me intitularam dessa maneira e eu fico super satisfeito com isso. Eu sempre fiz por amor, ainda mais ao Ceará, que é minha vida (…) O clube vai ser sempre maior do que qualquer pessoa que passar por aqui. A gente passa para ajudar e dar nossa contribuição. Fico emocionado quando falo do Ceará. É um complemento da vida. E que sirva (de lição) para todo torcedor do Ceará não desistir – disse Dimas Filgueiras.

Dilmas Filgueiras é um dos maiores ídolos do Ceará (Foto: Reprodução SporTV)
Dimas Filgueiras é um dos maiores ídolos do Ceará (Foto: Reprodução SporTV)

Dos 100 anos do Ceará, Dimas participou dos últimos 43. Carioca e revelado pelo Botafogo, chegou ao Ceará no fim de 1971, após uma rápida passagem pelo arquirrival Fortaleza. O Vozão conquistou 23 dos 43 títulos estaduais depois da chegada de Dilmas. No primeiro, em 1972, o jogador atuou como lateral-esquerdo e zagueiro. No tetra, em 1978, estava na diretoria. No entanto, na maioria das vezes, Dimas fez parte da comissão técnica, seja como treinador ou como auxiliar.

“És o time das grandes campanhas”, como diz o hino do Ceará. Uma delas foi à ida para decisão Copa do Brasil de 1994. O time decidiu com o Grêmio. Dimas era o treinador. O grande nome do time era Sérgio Alves. Mas a derrota no segundo jogo da decisão, por 1 a 0, no Olímpico, deixou uma marca forte. Além de não conquistar o título, o clube entrou em uma fase terrível. Foi rebaixado para Segunda Divisão e ficou por 15 anos longe da elite.

– Nós passamos vários times e fomos jogar com o Grêmio. Aqui foi 0 a 0. Nós tínhamos que chegar lá e pelo menos empatar por 1 a 1. Nós tínhamos condições disso, porque nós estávamos perdendo por 1 a 0 e o Godoy não admitiu o pênalti em cima do Sérgio Alves que foi claro – lembrou Dimas.

[16-11] Ceará 0 x 1 Corinthians - 18

Dimas Filgueiras está no Ceará desde 1972
(Foto: Reprodução SporTV)

Mas ao longo da história, foram muitos os motivos de alegria para o torcedor alvinegro. São dois títulos do Torneio Norte-Nordeste e 43 Estaduais. O último foi conquistado nesta temporada.

– Para nós foi muito importante esse título que conseguimos este ano, porque foi o ano do centenário. O ano que vai marcar para o resto da vida a torcida do Ceará – acrescentou o “Soldado”.

O título de campeão cearense deste ano não sacramentou apenas o tetracampeonato, como confirmou o momento de transformações administrativas que se iniciou em 2009, ano em que o Alvinegro voltou para a Série A. Em 2010, foi com Dilmas de técnico interino a efetivado que a equipe garantiu a permanência. O Ceará caiu em 2011. Na Série B, vem batendo na trave. Fez a melhor campanha no primeiro turno de 2014, mas caiu de produção e não conseguiu o acesso. No entanto, fora de campo, os trabalhos têm mostrado significativa evolução.

– Renegociamos a dívida trabalhista, que acabou ficando em um montante de cerca de R$ 3 milhões. Somente em abril deste ano, conseguimos finalizar todo esse passivo. E tínhamos cerca de R$ 14 milhões de dívida tributária, que foi parcelada conforme as leis permitiam. E nós vamos pagar nos próximos 180 meses – explicou o diretor financeiro do Vozão, Haroldo Martins.

Ceará inaugurou um centro de treinamento visando a formação de atletas (Foto: Reprodução SporTV)

Ceará inaugurou um centro de treinamento visando
a formação de atletas (Foto: Reprodução SporTV)

O Ceará também chegou aos 100 anos pensando no futuro. Tanto que em 2014, o clube adquiriu um centro de treinamento no valor de R$ 6 milhões, exclusivamente para o uso das categorias de base. Presidente do clube, Evandro Leitão lembra o passado de dificuldades, mas traça um futuro de alegrias usando o presente de ações.

– O Ceará passou por momentos de extrema dificuldade. Por diversas oportunidades esteve para cair à Terceira Divisão. No ano de centenário do clube, nós entregamos um centro de treinamento dotado de seis hectáres, com cinco campos de futebol – disse Leitão, referindo-se a um trabalho que deixa orgulhoso um dos principais funcionários do clube.

– O CT foi uma das coisas principais que o Evandro conseguiu fazer aqui no Ceará. Porque você projeta algo para os jogadores do futuro. Dá condição de preparar os jogadores para um dia servirem a equipe de cima do Ceará – afirmou Dimas Filgueiras, sonhando com dias de ainda mais glórias para o Vozão.

 

SporTV

Em queda, Ceará e Figueirense duelam para retomar rumo vitorioso

Vovô está cada vez mais perto da zona de descenso; time catarinense, por sua vez, sonha voltar ao G-4 antes da parada da Copa das Confederações

Ceará e Figueirense medem forças, nesta terça-feira, no Estádio Domingão, em Horizonte, a partir das 19h30m (de Brasília). Será a sexta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. E a partida mostrará equipes em situações bem parecidas na competição. De um lado, os donos da casa vêm de resultados adversos seguidos. Já o clube visitante é um dos primeiros da Segundona, mas vem caindo de produção.

Comandado novamente por Dimas Filgueiras e sem técnico efetivo ainda, após a demissão de Leandro Campos, há duas rodadas, o Ceará tenta reverter os maus resultados que o aproximaram da zona de rebaixamento da Série B. Na última partida, após estar ganhando do Boa Esporte, o Vovô permitiu a virada da equipe mineira e só empatou no finalzinho do jogo.

Por outro lado, invicto e líder nas três primeiras rodadas, o Figueirense vem de duas derrotas consecutivas – para a Chapecoense, em casa, e Paraná, no último sábado -, o que fez o time ligar o sinal de alerta. Com nove pontos, os mesmos de Sport e Palmeiras, o time catarinense está fora do G-4 pelos critérios de desempate. Terceiro melhor ataque, com dez gols, o time do técnico Adilson Batista também vem sofrendo muitos gols: são nove em cinco jogos.

estádio Domingão (Foto: Divulgação)
Domingão recebe o confronto entre Ceará e Figueirense nesta terça-feira (Foto: Divulgação)

O amazonenese Edmar Campos da Encarnação apita o jogo, auxiliado por pelos pernambucanos Elan Vieira de Souza e Bruno Cesar Alcântara. Ceará x Figueirense terá transmissão ao vivo pelo PremiereFC 1 e será acompanhado em Tempo Real pelo GLOBOESPORTE.COM, a partir das 19h.

header as escalações 2 (Foto: arte esporte)

Ceará: embora tenha empatado na última rodada em casa, com o Boa Esporte, e o seu time tenha perdido rendimento ao longo do jogo, o técnico Dimas Filgueiras praticamente não fará alterações nos titulares. Raphael Macena perderá vaga no ataque para Mota, dono da posição, que está votlando de suspensão. E Ricardinho deve retornar à titularidade, após lesão, no lugar de Luiz Henrique. Sendo assim, o time deve ser esse: Fernando Henrique; Eric, Anderson Marques, Diego Ivo e Vicente; Diogo Orlando, João Marcos, Ricardinho e Lulinha; Mota e Magno Alves.

Figueirense: mesmo derrotado para o Paraná Clube, na última rodada, o técnico Adilson Batista deve manter a base do time titular. Quem pode pintar são o lateral-direito William e o meia Rennan Oliveira. O atacante Pablo também pode aparecer, e assim a equipe voltar ao 4-3-3. O time deve ser: Ricardo, André Rocha (William), Thiego, Douglas Silva e Wellington Saci; Luan, Ronaldo Tres, Maylson e Botti (Rennan Oliveira ou Pablo); Ricardinho e Rafael Costa.

header quem está fora (Foto: Editoria de Arte/Globoesporte.com)

Ceará: todos os jogadores estão à disposição do treinador para a partida.

Figueirense: o meia Gérson Magrão, que volta de suspensão, não viajou com a delegação, e está fora da partida. O volante Willian Magrão, que teve uma fratura no tornozelo esquerdo, deve perder o resto da temporada. O atacante Marcelo Toscano segue em tratamento para se recuperar de uma lesão muscular na coxa.

header pendurados (Foto: ArteEsporte)

Ceará: Anderson Marques.

Figueirense: Ricardinho.

Coluna do Tom Barros 07 de junho de 2013

Escudo do Ceará Sporting Club

Em busca do padrão ideal

Recordando. No famoso Beco do Cotovelo, na querida cidade de Sobral, Luiz Torquato posa defronte o Cafe de sua propriedade. Luiz foi presidente do Guarany durante décadas, tendo conquistado o mais importante título do clube: campeão brasileiro da Série D em 2010. Esta foto está no livro “Na Boca do Becco”, de César Barreto Lima e Marcelo Barreto Alves.

O time do Ceará, pelo que vem mostrando, não tem a confiança do torcedor. Para sonhar com a Série A nacional em 2014, ano de seu centenário e ano da Copa do Mundo, o alvinegro terá de ralar muito. Em nenhuma das quatro partidas que realizou (São Caetano, Paysandu, ABC e Oeste) o alvinegro deu sinais de um padrão ajustado, coerente, pronto para superar os desafios. Numa avaliação parcial, é possível dizer que, com o atual nível de produção, o time tem futebol para não cair, mas jamais para chegar entre os quatro primeiros. Há tempo, porém, para as devidas correções. A chegada de um novo técnico é o momento ideal. Mas, estancado como está, não pode demorar muito.

Intercâmbio

No Fortaleza, há jogadores que estão em franca ascensão, desde a goleada sobre o Confiança, passando pela goleada sobre Baraúnas. Cito, por exemplo, Guaru e Esley. Quanto a Assisinho não é preciso dizer muita coisa, pois há muito vem dando provas de seu talento. O jogo de amanhã contra o Águia será divisor de águas. Se o Leão acabar de vez com o fantasma paraense, abrirá o caminho rumo à ascensão para a Série B em 2014. Tem futebol para isso.

Salários

O repórter José Maria Melo, numa conversa com o presidente do Ceará, Evandro Leitão, ficou espantado com os valores pedidos pelos técnicos Silas (R$ 220 mil) e Jorginho (R$ 180 mil), quando consultados pela diretoria do Ceará. Fico a pensar até que ponto vale a pena pagar salários tão elevados. Já está na hora de uma revisão nos valores para torná-los compatíveis com a capacidade de pagamento dos nossos clubes. Está demais, gente.

Homenagem Coral

Hoje, às 19h30, na Câmara Municipal de Fortaleza, Sessão Solene em homenagem aos 80 anos de fundação do Ferroviário Atlético Clube. Por iniciativa do vereador Wellington Sabóia, o requerimento foi subscrito pelos vereadores José do Carmo, Benigno Júnior, Toinha Rocha, Carlos Mesquita e Fábio Braga. Mesquita, além de torcedor coral, foi presidente do clube. O Ferroviário tem nove títulos de campeão cearense, tendo sido vice-campeão estadual dezenove vezes. Uma força que merece apoio para retomar seu destino de conquistas.

Dimas, outra vez

Perdi as contas. Mas quem não as perdeu. Dimas Filgueiras, técnico do Ceará. Interino, outra vez. Recordista absoluto. Duvido que no Brasil alguém tenha assumido tantas vezes o comando técnico de um mesmo clube. Vai para o Guinness Book of World Records. E mais importante: sempre que assume, Dimas deixa a marca de sua competência, tal como fez recentemente ao assumir o Ceará justo num clássico diante do Fortaleza. Dimas ganhou.

Novo momento

Saindo das turbulências (duas derrotas seguidas no Romeirão e desistência do técnico Diá), o Icasa busca em Arapiraca a recuperação. Já faz tempo o Asa tem sido um calo na trajetória do futebol cearense. Icasa e Ceará que o digam. O atacante Léo Gamalho, do Asa, tem sido o tormento quando enfrenta os clubes daqui. O Icasa tem surpreendido pela capacidade de superar momentos adversos. Resta saber se sem Diá terá a mesma força de retomada.

Gosto de jogar de volante, minha posição de origem. Às vezes, jogo de terceiro zagueiro. E dou tudo de mim. Mas me especializei mesmo como volante em toda a minha carreira”.

Coluna redigida pelo jornalista Tom Barros para o jornal cearense Diário do Nordeste no dia 07 de junho de 2013

Ceará se reapresenta sob comando de Dimas Filgueiras, no Vovozão

Na partida contra o Boa Esporte, a equipe de Porangabuçu não terá Mota, suspenso. Vicente, Diogo Orlando e Douglas podem ser surpresas

Dimas FIlgueiras, técnico do Ceará (Foto: Divulgação/Ceará)

Dimas FIlgueiras treinou o Ceará
(Foto: Divulgação/Ceará)

Após a derrota para o Oeste, o Ceará se reapresentou, na tarde desta quinta-feira, para o duelo contra o Boa Esporte deste sábado, às 21 horas, no Estádio Domingão, em Horizonte, pela quinta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O desfalque na equipe cearense é o atacante Mota, que cumpre suspensão por ter recebido o terceiro amarelo na última rodada.

Por outro lado, o treinador interino do Vovô, Dimas Filgueiras, pode ter a volta de três jogadores titulares, que entrataram em “fase de transição” após liberação do departamento médico: o lateral-esquerdo Vicente, o volante Diogo Orlando e o zagueiro Douglas. Os dois primeiros estavam fora por conta de lesões, enquanto o zagueiro sofreu uma pancada no joelho que o tirou do jogo contra o Oeste.

O treino desta tarde foi comandado por Dimas, que assumiu a equipe após a demissão do técnico Leandro Campos. De acordo com presidente do Vovô, Evandro Leitão, cinco nomes interessam ao clube para o cargo. Sérgio Guedes, ex-Sport, é o mais cotado entre procurados pelo Ceará.

– A gente não pode se precipitar agora. Temos de fazer a melhor escolha. Não temos nome definido ainda, estamos analisando. Queremos alguém com certo sucesso na Série B, que conheça a competição. O profissional que chegar deve saber a hora de ousar e a hora de segurar o adversário – comentou o vice-presidente do Vovô, Robinson de Castro.

Antes da paralisação da Série B para a Copa das Confederações, a equipe cearense ainda enfrenta o Figueirense, no Domingão, na próxima terça-feira, às 19h30m. O Ceará é o 11º da Segundona, com cinco pontos somados.

Retornos próximos

O volante Eusébio e o atacante Romário também devem estar à disposição nos próximos dias. Eusébio atuou no Campeonato Cearense deste ano, mas passou por cirurgia no tornozelo devido a uma lesão. O atacante Romário fez cirurgia no púbis. Embora tenha jogado no início deste ano, sentiu uma nova lesão e ficou em tratamento. Os dois treinaram com bola nesta quinta-feira, no Vovozão.

Mota fez 27 gols pelo Ceará no ano passado (Foto: Divulgação / CearáSC.com)
Mota, suspenso, não joga contra o Boa Esporte (Foto: Divulgação / CearáSC.com)

Tom Barros analisa Ceará 2 x 0 Fortaleza

Aplicação tática

O Ceará ganhou porque se manteve fiel à marcação forte, própria do técnico Dimas. Amarrou o Fortaleza. Diogo Orlando, João Marcos e Eusébio no combate. O alvinegro ainda criou as duas melhores chances: Vicente desperdiçou a primeira, mas Vaz marcou Ceará 1 a 0. Somente nos minutos finais do primeiro tempo o Fortaleza deu sinal de reação: Assisinho perdeu dois seguidos momentos de gol. Na fase final, melhor ainda a pegada do Ceará. O gol de Magno (2 x 0) abalou o Leão. Ceará assumiu de vez o controle. Hélio dos Anjos tentou avançar com Edinho, Vinícius e Guto. Pouco evoluiu. Dimas colocou Régis para segurar. Segurou. Justa vitória, máxime pela aplicação tática.

Leitura

A ausência de Jailson foi sentida. Assisinho que o diga. Hélio dos Anjos quis melhorar a linha de frente ao fazer entrar Vinícius. Mas ficou basicamente na mesma. Edinho não encontrou espaço. Guto já entrou no desespero. No Ceará, Dimas foi mais feliz. Colocou Luís Henrique e Lulinha na hora certa. E fechou com Régis no instante ideal.

Reflexões

Rafinha e Donizete não conseguiram apoiar com a desenvoltura de outrora. Esley, em dois momentos, diante da forte marcação do Ceará, quase complicou mais o Leão. Dimas acertou ao tirar Pingo, quando este levou amarelo e fez entrar Lulinha no lugar de Magno, que cansara. Apostou em Potiguar até o fim, mas passou alguns sustos.

 

Coluna redigida pelo jornalista Tom Barros para o jornal cearense Diário do Nordeste no dia 18 de março de 2013

Ceará vence Fortaleza no primeiro clássico do ano na Arena Castelão

Com gols de Rafael Vaz e Magno Alves, Alvinegro de Porangabuçu se recupera no Campeonato Cearense sob o comando de Dimas Filgueiras.

Ceará; Fortaleza; Castelão (Foto: Kid Júnior/Agência Diário)Rafael Vaz comemora o primeiro gol da partida, no Castelão (Foto: Kid Júnior/Agência Diário)

Com Dimas Filgueiras na beira do gramado, o Ceará derrotou o Fortaleza, por 2 a 0, na Arena Castelão, pela 4ª rodada da segunda fase do Campeonato Cearense. Com o resultado, o Vovô se recuperou na competição e fica na quinta colocação, com seis pontos. Já o Fortaleza fica na terceira colocação, com nove pontos conquistados.

Com Dimas Filgueiras na beira do gramado, o Ceará derrotou o Fortaleza, por 2 a 0, na Arena Castelão, pela 4ª rodada da segunda fase do Campeonato Cearense. Com o resultado, o Vovô se recuperou na competição e fica na quinta colocação, com seis pontos. Já o Fortaleza fica na terceira colocação, com nove pontos conquistados.

Domínio e gol

No primeiro tempo, o Fortaleza bem que começou com mais empolgação e posse de bola. Mas o Ceará logo equilibrou e, a partir dos 10 minutos, os jogadores alvinegros apertaram na marcação e foram deixando o Tricolor do Pici sem opções de jogadas de ataque.

Aos poucos, crescendo em campo, o time de Dimas Filgueiras começou a atacar com perigo aos poucos. Primeiro foi Pingo, que após lançamento em profundidade, tentou cruzamento rasteiro. Mas a defesa leonina tirou. Aos 22 minutos, o Vovô já era bem mais ofensivo. Magno Alves fez tabela na entrada da área, mas não dominou dirieto e perdeu o tempo do chute.

Enquanto o Fortaleza pressionava nos contra-ataques, sem muita objetividade, o Ceará chegava com perigo. Aos 32, Pingo colocou o Vicente de cara para o gol, em belo lançamento. O lateral dividiu com o goleiro João Carlos, que conseguiu tirar.

E dois minutos depois, veio o gol alvinegro, após a pressão. A defesa do Fortaleza cochilou e Rafael Vaz dominou livre, na entrada da área. De perna esquerda, ele tirou do zagueiro e mandou para as redes. Um golaço que abria o marcador no Castelão.

Só no finalzinho da etapa, o Leão ameaçou para valer. Assisinho mandou chute de muito longe e a bola passou perto da meta de Fernando Henrique. Um minuto depois, o atacante arriscou de novo e a bola saiu mais uma vez perigosa.

Ceará; Fortaleza; Castelão (Foto: Kid Júnior/Agência Diário)Ceará venceu o Fortaleza neste domingo, por 2 a 0, no Castelão (Foto: Kid Júnior/Agência Diário)

Vovô continua melhor

Na volta para o segundo tempo, o Vovô permaneceu com mais atitude e marcando melhor. Embora o Fortaleza tenha novamente iniciado na pressão, a equipe alvinegra logo reagiu. E o segundo gol foi questão de tempo. Aos 13 minutos, Ricardinho cobrou falta, João carlos espalmou e, na sobra, Magno Alves fuzilou a meta de João Carlos.

Com o segundo gol, Dimas Filgueiras organizou sua equipe em um misto de retranca e ataque. Aos 26, Edinho investiu pelo meio e sofreu falta. Assisinho levantou na área, mas Esley acabou cometEndo falta de ataque, em um dos lances de perigo poucos do Leão na segunda etapa. Aos 32, Fernando Henrique passou direto na bola e Assisinho voltou a perder oportunidade. Mas ficou nisso para o Tricolor do Pici.

Assim, o Ceará dominou as ações até o fim da partida, sem que o Fortaleza ameaçasse mais muito. No final, nó tático de Dimas Filgueiras no companheiro de profissão Hélio dos Anjos e vitória alvinegra.

 

GLOBO ESPORTE