Atlético Mineiro 2 x 2 Sport

O JOGO

A magia acabou? O Atlético-MG tropeçou mais uma vez dentro de casa. Desta vez diante do Sport, o Galo saiu atrás no placar, conseguiu virar, mas cedeu o empate em 2 a 2 – em mais uma atuação apagada. Os gols do Galo foram marcados por Felipe Santana e Fred. Os autores do Leão foram Osvaldo e Diego Souza.

DESTAQUE

TABELA

O empate não tira o Sport da zona de rebaixamento – e aproxima o Atlético-MG dela. O Leão fica em 17º. O Atlético ocupa a 16ª, a primeira acima do Z4. Na próxima rodada, o time pernambucano joga contra o Santos, na Vila Belmiro. O jogo é às 19h do sábado. No dia seguinte, às 19h, o Atlético pega a Chapecoense na Arena Condá.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

Na etapa inicial, mesmo com a necessidade da vitória, o Atlético-MG novamente não exerceu aquela pressão tradicional que costumava fazer no Horto. E o Sport, que não vinha sendo perigoso como visitante, conseguiu se impor. Tanto que saiu na frente, com Osvaldo – após grande jogada de André. A desvantagem acordou o Galo – e fez o Leão cochilar. Em duas bobeadas rubro-negras, o time da casa chegou à virada, com Felipe Santana e Fred.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

À frente no placar, o Atlético-MG seguiu em noite nada inspirada. O Sport aproveitou a baixa intensidade do adversário, percebeu a chance e cresceu no jogo. Sob a batuta de Diego Souza, empatou o jogo, em cobrança de pênalti e poderia ter até virado – se Lenis não perde grande chance.

DESTAQUE

NA BRONCA

O atacante Fred ficou na bronca com a arbitragem. Saiu reclamando do trio e de pênaltis não marcados em cima dele. Dentro de campo, deixou o dele no primeiro tempo.

GLOBO ESPORTE.COM

Sport 1 x 3 Vitória

O JOGO

XÔ, Z-4!

 

No encontro de Leões rubro-negros, deu o de Salvador. Sem temer a Ilha do Retiro, o Vitória venceu o Sport por 3 a 1 em jogo válido pela Série A do Campeonato Brasileiro. Uillian Correia, Kanu e André Lima marcaram para os baianos, enquanto Diego Souza fez para os pernambucanos. Com o triunfo, o Vitória chega aos 8 pontos, deixa a zona de rebaixamento e fica em 16º. Já o Sport, que tem a mesma pontuação, entra no Z-4 – é o 17º – por ter menos saldo de gols que o adversário desta noite.

DESTAQUE

RECLAMAÇÃO

O terceiro gol do Vitória foi alvo de muita reclamação dos jogadores do Sport. No lance, aos 33 minutos do segundo tempo, o meia Cleiton Xavier recebeu de Patric em posição de impedimento e tocou para André Lima dar números finais ao jogo.

DESTAQUE

PROVOCOU

Ex-jogador do Santa Cruz, o volante Uillian Correia foi fundamental para o vitória na noite deste domingo. Além do bom desempenho em sua posição, marcou o primeiro gol dos baianos. E na comemoração, provocou. Se dirigiu até a torcida do Vitória e fez gestos apontando para a Ilha do Retiro, como se mandasse no local. Uillian foi campeão pernambucano no ano passado na Ilha.

DESTAQUE

VOLTOU COM GOL

Depois de perder três jogos do Sport na Série A por estar com a seleção brasileira, o meia Diego Souza voltou hoje a reencontrar o torcedor rubro-negro na Ilha do Retiro. E apesar de não ter aparecido muito em campo, deixou a sua marca no final do primeiro tempo mostrando oportunismo. O camisa 87 jogou o primeiro tempo como ponta e o segundo no meio, sua real posição, mas marcou o gol como um legítimo centroavante, posição que tem jogado sob o comando de Tite na amarelinha.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

O Sport voltou melhor no segundo tempo e antes dos 15 minutos já havia criado boas chances, mas Diego Souza, Rithely e depois André não conseguiram mandar para o fundo das redes. Passada a pressão inicial, o Vitória se fechou melhor e conseguiu controlar bem o resultado. E ainda marcou mais um num contra-ataque com André Lima, fechando a vitória em 3 a 1.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

O jogo começou com um ritmo muito lento. Sport e Vitória trocavam passes sem muitas pretensões, mas os baianos viram espaço primeiro para atacar. E depois de algum tempo rondando a área de Magrão, abriram o placar. Aos 16 minutos, Kanu aproveitou vacilo da defesa do Sport e tocou para Uilliam Correia, sozinho, empurrar para o gol. Nem o gol do Vitória foi suficiente para acender o Sport, que continuou morno em campo. E os baianos aproveitaram novamente. Depois do passe no primeiro gol, Kanu aproveitou escanteio aos 36 e fez 2 a 0. Só aí os pernambucanos acordaram e passaram a tentar pressionar. Tanto que aos 45, Diego Souza diminuiu.

DESTAQUE

PRÓXIMOS JOGOS

Sport e Vitória voltam a jogar agora na próxima quarta-feira pela Série A. Os pernambucanos vão até Belo Horizonte, onde enfrentam o Atlético-MG, às 21h45 (horário de Brasília). Já os baianos voltam para casa e recebem o Santos, às 19h30, no Barradão.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Australia 0 – 4 Brazil

Brazil proved too classy for the Caltex Socceroos at the MCG on Tuesday night.

Tuesday, 13 June 2017

Aidan Ormond @AidotheFFAEd
A Philippe Coutinho-inspired Brazil eased past the Caltex Socceroos 4-0 in a friendly on Tuesday night at the MCG.

GAME IN SUMMARY

Brazil, the world number one ranked nation, stunned Australia with an opener after just 12 seconds.

Brazilian captain Philippe Coutinho was the game’s best player, effortlessly gliding past opponents and creating numerous opportunities.

Chelsea pair Willian and David Luiz were class, Luiz was a rock at the back for the Selecao and was pivotal in the second goal while Willian’s speed and close skills were on show after he came on in the second half.

The Socceroos handed a debut to Ajdin Hrustic and Dylan McGowan, who both came on in the second half.

GOALS Diego Souza Brazil, 1’: 0-1

Australia kicked off, the ball was passed back to Bailey Wright, an errant pass later and Brazil swooped. Within seconds they were inside the Socceroos’ box and Diego Souza slotted low across Mitch Langerak’s right glove after just 12 seconds.

Thiago Silva Brazil, 61’: 0-2

Coutinho’s outswinging corner was met by David Luiz who powered his header against the crossbar, the ball wasn’t cleared and the PSG defender was on hand to head home the loose ball.

Taison Brazil 74’: 0-3

Gorgeous interplay started by Willian before Paulinho played his part with a back heel that found Taison who slotted home his first international goal.

Brazil players celebrate a goal in their win over the Caltex Socceroos.

Diego Souza Brazil 93’: 0-4

A corner was won after a thrilling counter and Souza made it a double with a header off the set piece with the final action in the game.

Source : Football Federation Australia

#PrimeiraLiga – Cruzeiro 3 x 4 Fluminense

17/02/2016 21h40 – Atualizado em 17/02/2016 22h28

Em jogo de sete gols, Diego Souza faz três, Flu bate Cruzeiro e ganha respiro

Meia ainda dá o passe para o gol de Gustavo Scarpa na vitória do Tricolor, no Mineirão; Rafael Silva, com dois gols, é o destaque pelo lado da Raposa

Cruzeiro x Fluminense, pela Primeira Liga (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Partida pela Primeira Liga foi eletrizante (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Um jogo histórico no Mineirão, com sete gols, reviravoltas no placar e muita disposição e velocidade dos dois times. Assim pode ser resumida a vitória do Fluminense sobre o Cruzeiro, por 4 a 3, na noite desta quarta-feira, no Mineirão, pela segunda rodada do Grupo A da Primeira Liga. O destaque do jogo foi Diego Souza, que marcou três gols da equipe carioca e deu passe para o outro, feito por Gustavo Scarpa. Pelo time mineiro, Rafael Silva marcou duas vezes, e Arrascaeta uma. O público pagante foi de 21.118, com renda de R$ 400.748,00.

O resultado mantém o Atlético-PR na liderança, com três pontos e saldo de um gol. O time paranaense ainda joga a segunda rodada contra o Criciúma, na próxima semana. O Fluminense é o segundo com três pontos e saldo zero. O Criciúma tem um ponto e saldo zero, e o Cruzeiro é o lanterna, com um ponto e saldo negativo de um gol.

 

Os times voltam a jogar pela Primeira Liga somente em março. Dia 9, em uma quarta-feira, às 19h30 (de Brasília), o Cruzeiro recebe o Atlético-PR, no Mineirão. Um dia depois, às 21h30, o Fluminense encara o Criciúma. O local desta partida ainda não está definido. Antes, porém, os dois voltam as atenções para os estaduais. Pelo Campeonato Mineiro, o Cruzeiro joga sábado, às 19h30, contra o Tricordiano, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas. Já o Tricolor tem o clássico com o Flamengo, que será no Mané Garrincha, em Brasília, domingo, às 19h30.

O jogo

O jogo começou quente, com os dois times com propostas ofensivas, de tocar a bola verticalmente, sempre em busca do gol adversário. Tanto que o placar não demorou a ser aberto. Aos quatro minutos, Arrascaeta rasgou a zaga do Flu com um belo passe para Rafael Silva passar por Diego Cavalieri e empurrar para as redes vazias.

O Fluminense não se abateu com o gol sofrido e foi pra cima. Os cariocas não sentiram a falta do atacante Fred, suspenso. As ações ofensivas eram criadas e executadas por Diego Souza e Cícero, dois meias. A virada do Tricolor veio ainda no primeiro tempo, com dois gols de Diego Souza e um de Gustavo Scarpa. No primeiro, o camisa 10 cruzou da esquerda e a bola bateu no braço de Fabiano, dentro da área. O árbitro deu o pênalti, que Diego converteu, aos 28. Seis minutos depois, veio o segundo gol. Wellington Silva avançou pela direita e rolou para Diego Souza fuzilar para o gol. Mais três minutos, e o Flu fez mais um. Desta vez com Gustavo Scarpa, que soltou uma bomba indefensável para Fábio. O passe foi de Diego Souza.

Diego Souza, Fluminense Cruzeiro (Foto: Nelson Perez/ Fluminense FC)
Diego Souza desequilibrou no primeiro tempo, marcando dois gols
(Foto: Nelson Perez/ Fluminense FC)

O Cruzeiro não desanimou e se mandou pra cima, criando algumas boas jogadas e pressionando o adversário. O esforço foi premiado, mais uma vez com Rafael Silva, que aproveitou belo cruzamento de Fabiano, aos 43 minutos, para acertar uma bela cabeçada. O 3 a 2 arrancou aplausos dos torcedores dos dois times, após o apito final do primeiro tempo.

Na etapa final, o ritmo caiu um pouco, mas o jogo continuou interessante. O Cruzeiro, apoiado pelo canto incessante da torcida, queria o empate de qualquer maneira, enquanto o Fluminense tinha o contra-ataque como arma. Assim, Diego Cavalieri e Fábio continuaram trabalhando muito.

A pressão cruzeirense era muita, e o Fluminense não suportou. O empate saiu aos 20 minutos. Élber, que havia entrado no lugar de Sánchez Miño, disparou pela ponta direita e tocou para Arrascaeta. O uruguaio bateu de primeira e deixou tudo igual. Engana-se quem acha que o placar ficou por aí. Cinco minutos depois, o Tricolor passou à frente de novo. Fábio bateu roupa num chute de Douglas e, no rebote, fez pênalti em Felipe Amorim. Na cobrança, Diego Souza fez o terceiro dele no jogo. Na reta final do jogo, o Cruzeiro repetiu a blitz que havia feito no começo do segundo tempo, mas, desta vez, não conseguiu superar a defesa do Flu, que deixou o campo comemorando muita uma vitória suada num jogo repleto de emoção e garra dos dois lados.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Ponte Preta 0 x 1 Sport

Com belo gol de Diego Souza, Sport fecha em alta e deixa Ponte em jejum

Em despedida sem responsabilidade para os times, Leão leva a melhor graças ao talento individual do meia; Macaca se despede com quatro derrotas nos jogos finais

A despedida de Ponte Preta e Sport em 2015 teve o brilho solitário de Diego Souza. Em partida de baixo nível técnico e sem grande importância para os times, o meia garantiu a vitória ao Leão por 1 a 0 na tarde deste domingo, com um belo gol no segundo tempo em um Majestoso vazio.

A última rodada do Campeonato Brasileiro reflete a reta final das equipes: o Sport fecha em alta, enquanto a Macaca encerra o ano em jejum. Com o resultado, o Leão chegou aos 59 pontos e terminou na sexta colocação. São duas vitórias consecutivas e três partidas de invencibilidade para coroar uma campanha positiva.

Ponte Preta x Sport (Foto: Fabio Leoni/PontePress)

Partida sem apelo para os times atraiu pouca atenção dos torcedores em Campinas

(Foto: Fabio Leoni/PontePress)

Apesar da recente queda de rendimento, a Ponte também tem motivos para comemorar. Afinal, cumpriu o objetivo de permanecer na elite nacional. No entanto, ficou devendo na reta final. Foram quatro derrotas nos últimos cinco jogos sem vitória. Agora os clubes pensam exclusivamente na próxima temporada.

O jogo

A falta de responsabilidade pelo resultado deixou o jogo aberto. Os jogadores até demonstravam interesse, mas a concentração evidentemente não era a mesma. Até por isso os erros aconteciam em excesso. A Ponte tentou aproveitar os espaços ao insistir pela direita no começo. Foi por ali que saíram dois cruzamentos para Leandrinho quase marcar. A primeira passou por cima do travessão, e a outra parou em Danilo Fernandes. Foram os únicos lances de emoção.

Se a iniciativa foi da Macaca no primeiro tempo, o Sport voltou para o segundo tempo com postura mais agressiva. Ainda assim, a partida ficou longe de empolgar, como já era esperado. A Ponte chegou a ter um gol de Tiago Alves mal anulado. Diante do fraco nível técnico, o talento individual fez a diferença. Em lançamento preciso de Durval, Diego Souza dominou com categoria, tirou Fábio Ferreira da jogada e tocou na saída de João Carlos para abrir o placar, aos 16 minutos.

A Ponte ainda tentou o empate, mas faltou inspiração. Os times entram em férias com sentimentos distintos. O Sport fecha em alta, já a Macaca, apesar de cumprir o objetivo de permanecer na elite, teve uma reta final melancólica.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sport 4 x 1 Atlético Mineiro

Avassalador, Sport goleia, chega junto do G-4 e Galo se afasta do Corinthians

Com o placar de 4 a 1 contra Atlético-MG, rubro-negros ficam a três pontos da elite da Série A, enquanto os mineiros, com derrota, estão a oito pontos de distância do líder

Foram necessários 26 minutos para o Sport acabar com o encontro. Nesse período, o Leão, de forma avassaladora, fez três gols no Atlético-MG, na Ilha do Retiro, este domingo. Na segunda etapa, com o confronto nas mãos, fechou a conta. A goleada, por 4 a 1 – Matheus Ferraz, Diego Souza, Elber e Maikon Leite balançaram as redes, Tiago Ribeiro descontou -, complicou a vida dos mineiros na busca pelo título: a sete rodadas para o fim da Série A, a distância para o Corinthians aumentou para oito pontos. Já o Leão, nono colocado, com 46, está a três de distância do G-4.

Na próxima rodada, o Sport viaja até São Paulo, onde enfrenta o Palmeiras, no próximo sábado, no Pacaembu, às 21h (Horário de Brasília). Já o Atlético-MG entra em campo um dia depois, quando recebe a Ponte Preta, no Independência, às 19h30.

Sport x Atlético-MG Série A (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Sport x Atlético-MG foi praticamente um jogo de um time só: o Leão
(Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Não seria exagero dizer que só um time jogou no primeiro tempo. O Sport foi um trator. De maneira avassaladora, não deixou o Atlético-MG respirar. O Galo, aliás, mal conseguiu atacar, o rival, que o golpeou sem pena. O primeiro gol foi de Matheus Ferraz, de cabeça. Não deu nem tempo do Alvinegro se manter em pé, e o Leão aplicou o segundo golpe com um chute forte de Diego Souza – nesse momento, os mineiros já tinham um a menos em campo, após a expulsão do atacante Carlos. Grogue, o Atlético-MG levou o terceiro, por meio de Elber. Foi farra e folia na Ilha do Retiro. Foi difícil de acreditar, mas a torcida leonina já gritava “olé” antes do fim da primeira etapa.

Na etapa final, restava ao Atlético se segurar como podia e arriscar os contra-ataques. Com um a menos, a missão era ainda mais difícil. De forma mais compacta e com a confiança por estar com o resultado nas mãos,o  Sport diminuiu o ritmo. Mas o Galo sempre tentou equilibrar as forças. Até que golaço de Maikon Leite, aos oito minutos do segundo tempo, apagou a fagulha de esperança dos mineiros. E deixou os leoninos em estado de euforia. Patric ainda sofreu pênalti no finzinho, e Tiago Ribeiro diminuiu a conta. Daí para a frente, o Sport administrou e fechou a conta.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sport 3 x 0 Chapecoense

Sport consegue primeira vitória na “Era Falcão” e impede Chape de sair do Z-4

Leão vence bem na Ilha do Retiro, interrompe jejum de três jogos sem vitórias e respira na Série A; time catarinense amarga terceira derrota em cinco partidas

Em duelo que envolvia dois times em mau momento na Série A do Campeonato Brasileiro – Sport e Chapecoense -, melhor para os pernambucanos. Dentro da Ilha do Retiro, neste domingo, a equipe rubro-negra ganhou dos catarinenses por 3 a 0 (gols de Diego Souza, Apodi, contra, e Régis), alcançou a primeira vitória da “Era Falcão” e se afastou do Z-4. Os visitantes, por outro lado, amargaram a terceira derrota em cinco partidas e continuam estacionados na zona da degola da Série A (jejum de triunfos chega a nove jogos).

Na próxima rodada da Série A, o Sport tem um adversário duro pela frente: o Internacional, no Beira-Rio. A partida acontece no próximo sábado, às 18h30. A Chape também não terá vida fácil. Pega o Palmeiras. Para alívio da torcida, porém, o confronto é em casa, na Arena Condá – domingo, às 18h30.

Sport x Chapecoense (Foto: Adelson Carneiro/Pernambuco Press)
Sport e Chapecoense fizeram duelo equilibrado no primeiro tempo
(Foto: Adelson Carneiro/Pernambuco Press)

De modo surpreendente, foram os visitantes que começaram melhor. Mesmo fora de casa, o time de Guto Ferreira adotou uma postura ofensiva no início. Tanto que construiu as primeiras boas chances de gol – a melhor delas foi evitada pelo goleiro Danilo Fernandes, aos 16, em chute de Bruno Rangel. À medida que o tempo passou, contudo, o Sport melhorou. E, refeito do susto, passou a incomodar a Chapecoense. O Leão abriu o placar, com Diego Souza, aos 24, e teve oportunidades de ampliar. O que não significa que os catarinenses não criaram situações. Mas, ao final da primeira etapa, a vitória parcial era do time da casa.

Ao contrário do que aconteceu no início, o Sport foi melhor na segunda etapa. Mais seguro na defesa, conseguiu segurar as perigosas investidas de William Barbio pelo lado direito. Além disso, foi mais perigoso no ataque. No início da etapa, ainda perdeu muitas chances. Mas no fim deslanchou: Apodi marcou, contra, o segundo gol, aos 32, e Régis – que entrou no decorrer do duelo – fez um golaço aos 39 para fechar o placar. A equipe catarinense não teve forças para responder e impedir a vitória rubro-negra.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Sport 1 x 1 Ponte Preta

Ponte arranca empate na Ilha, e amplia série ruim do Sport no Brasileirão

Diego Souza abre placar para o Leão, que amarga agora cinco rodadas sem vencer, enquanto Borges assegura ponto para a Macaca, nos minutos finais na Ilha do Retiro

No retorno à Ilha do Retiro depois de 45 dias, o Sport fez um jogo frio e se complicou ao empatar em 1 a 1 contra a Ponte Preta. O Leão abriu o placar aos nove minutos do primeiro tempo com Diego Souza e depois disso parou. A Macaca, por sua vez, usou o segundo tempo para se mandar ao ataque. Com maior domínio, a equipe paulista empatou com Borges empatou aos 38 minutos.

Com o resultado, o Sport se distancia um pouco mais do G-4. O Leão caiu para a 7º colocação, com 31 pontos. Dois a menos que o Fluminense, quarto colocado. A Ponte Preta chegou aos 26 pontos e saiu da 10ª para a 9ª colocação.

Sport e Ponte agora esquecem um pouco o Brasileirão para pensar na Copa Sul-americana. Ainda na fase nacional do torneio, o Leão vai até Salvador para abrir o duelo contra o Bahia. Já a Macaca, recebe a Chapecoense no Moisés Lucarelli. Os dois jogos acontecem na quarta-feira, às 22h. Pela Série A, o Sport joga no sábado contra o Figueirense, e a Ponte no domingo, contra o Grêmio.

Sport x Ponte Preta (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Após abrir o placar na Ilha, Diego Souza foi parado pela marcação da Ponte
(Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

O jogo

O início de jogo dava a entender que o Sport sufocaria a Ponte Preta. E foi o que aconteceu, mas só até o gol, que veio logo aos 9 minutos. Numa tabela meio desengonçada, Diego Souza recebeu de André e mando para o fundo das redes. O Leão já havia chegado perto do gol outras três vezes antes disso, mas depois do gol resolveu diminuir o ritmo. E isso deu liberdade aos pontepretanos. Liderados por Bady e Borges, a Macaca passou a trocar passes no ataque  e assustar o Sport. No entanto, nenhum lance obrigou o goleiro Danilo Fernandes a fazer uma grande defesa, mas a pressão fez com que os rubro-negros deixassem o gramado afirmando que precisavam mudar o jeito de jogar.

O segundo tempo começou e se arrastou de forma monótona até os 38 minutos. Com a vantagem no placar e sem estar num dia inspirado, o Sport tentou ao máximo trocar passes para gastar o tempo. A Ponte Preta também não fez muito. Até tentou se lançar ao ataque, mas parecia um time desorganizado do meio para a frente, tanto que Danilo Fernandes, mais uma vez, não teve trabalho. A primeira bola que chegou ao gol, entrou. Gilson cruzou e Borges, sozinho, cabeceou para o fundo das redes.

GLOBO ESPORTE.COM

Grêmio 1 x 1 Sport

Grêmio e Sport empatam em noite inspirada do goleiro Danilo Fernandes

Arqueiro rubro-negro fez duas grandes defesas no final do jogo, impedindo a vitória dos tricolores. Empate em 1 a 1 mantém times, pelo menos temporariamente, no G-4

O goleiro Danilo Fernandes, do Sport, teve uma noite inspirada contra o Grêmio, na noite deste sábado, na Arena tricolor, e garantiu o empate das equipes por 1 a 1, na 15ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Os donos da casa abriram o placar no primeiro tempo com Pedro Rocha e viram os visitantes empatarem no segundo, com Diego Souza. Depois, tiveram boas chances de vencer, principalmente no final da partida, mas o arqueiro rubro-negro fez grandes defesas que mantiveram a igualdade no placar.

Com o resultado, as duas equipes se mantém – pelo menos temporariamente – no G-4. O Leão é o 3º, com 28, enquanto o Grêmio é o 4º, com 27. Ambos podem ser passados por Palmeiras e Fluminense com o complemento da rodada neste domingo.

Na próxima rodada, os tricolores enfrentam o Fluminense, sábado, às 18h30, no Maracanã. Já os rubro-negros encaram o Cruzeiro no domingo, dia 2 de agosto, também às 18h30, na Arena Pernambuco.

 O JOGO

Atuando em seus domínios, o Grêmio tomou as rédeas da partida no início. Comandados pelo garoto Pedro Rocha, os tricolores criaram duas boas oportunidades consecutivas, aos 13 e 14 minutos. Na primeira, Luan dominou livre na área e acertou a trave ao tentar deslocar de Danilo Fernandes. Na segunda, novamente com Luan, o chute cruzado foi para fora, mas com perigo.

Durante os minutos seguintes, o Sport equilibrou um pouco as ações e teve uma chance com André, aos 24, em cabeceio para fora. Mas o Grêmio voltou a crescer a partir dos 30 e começou a pressionar. Depois de perder oportunidades, chegou ao gol aos 44, com Pedro Rocha, que recebeu na área de Wallace, tirou o lateral Danilo de tempo com um toque e finalizou por baixo das pernas do goleiro rubro-negro.

Para o segundo tempo o Leão voltou mudado. A entrada do meia-atacante Élber no lugar do volante Rodrigo Mancha deixou o time mais ofensivo. O Grêmio foi dando espaços e os leoninos foram gostando do jogo. Até que, aos 16, Danilo cruzou da esquerda com veneno e o goleiro Tiago furou a bola na saída do gol. Esperto, Diego Souza completou de ombro para as redes, empatando o placar.

Na busca pela vitória em casa, os tricolores foram para cima. E assustaram no final do jogo. Aos 42 minutos, Fernandinho cruzou na medida da esquerda para Braian Rodríguez, que cabeceou forte, no alto. Danilo Fernandes se esticou e realizou um verdadeiro milagre. Já aos 48, o arqueiro voltou a se destacar ao defender com a ponta dos dedos chute de Luan de fora, garantindo o empate para o Sport.

grêmio sport arena do grêmio (Foto: Diego Guichard/GloboEsporte.com)
Duelo teve o Grêmio mais ativo na partida, mas Sport conseguiu segurar empate
(Foto: Diego Guichard/GloboEsporte.com)
GLOBO ESPORTE.COM

Avaí 2 x 2 Sport

Com gol de pênalti, Sport empata no fim contra o Avaí e se mantém invicto

Time pernambucano sai na frente, mas cede virada à equipe da casa e empata com penalidade convertida por André; Liderança do Rubro-Negro depende de resultados

A invencibilidade do Sport foi mantida por mais uma rodada no Campeonato Brasileiro. Desta vez com gol no final da partida, em Florianópolis. No estádio da Ressacada, na manhã deste domingo, o Leão da Ilha de Santa Catarina empatou com outro Leão, o da Ilha do Retiro, por 2 a 2. Com o resultado, o time de Pernambuco vê a liderança da disputa nacional em xeque. Diego Souza abriu o placar para o visitante, mas Renan empatou. Depois Samuel Xavier marcou contra. Aos 46, André deixou tu igual, depois de converter pênalti.

O resultado mantém o Rubro-Negro em primeiro, com 23 pontos conquistados, mas como possibilidade de ser ultrapassado por Atlético-MG, Fluminense e Grêmio, que fecham a 11ª rodada da Série A do Brasileirão ainda neste domingo. O Avaí, por sua vez, chega aos 13 pontos e aumenta a distância para a zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, a 12ª, o Avaí duela longe de Santa Catarina. Na quarta-feira, dia 8 de julho, o time azurra encara o Palmeiras. A partida acontece em São Paulo, às 21h. Uma hora depois, na mesma data, o Sport encara o Atlético-MG no Mineirão.

Avaí x Sport estádio Ressacada (Foto: Lucas Liausu)
Avaí e Sport empataram por 2 a 2 no estádio Ressacada (Foto: Lucas Liausu)

O jogo

Com três atacantes, o Avaí entrou em campo mais ofensivo e com o objetivo de parar o líder Sport. A meta deu certo nos primeiros 20 minutos, quando pressionou e chegou a assustar a defesa do time pernambucano. Porém, em uma falha da zaga azurra, Diego Souza abriu o marcador na Ressacada, após cruzamento de Renê. O Leão da Ilha do Retiro continuava líder e invicto. Mas logo os números positivos ficaram no passado. Em dois minutos, aos 37 e 39 da etapa inicial, a vantagem passou para o time da casa. Renan marcou seu primeiro gol como profissional, e Samuel Xavier anotou contra.

As duas equipes voltaram do intervalo sem alterações, mas com o mesmo pensamento: o Avaí segurar o resultado e conquistar mais três pontos em casa, e o Sport de chegar ao empate e tentar virar o marcador. O visitante até esboçou uma pressão no início da etapa complementar, mas muito tímida. Numa jogada, Marlone recebeu a bola no meio e passou para Maikon Leite. O atacante limpou e bateu colocado. Vágner fez boa defesa.

Quem esteve mais perto do gol no segundo tempo foi a equipe azurra. Aos 11, William recebeu lançamento, deixou o marcador para trás e finalizou rasteiro. A bola bateu na trave. Como resposta do Sport, André recebeu livre na área adversária. Limpou o goleiro, mas ficou sem ângulo. Acabou chutando para fora. No final, os donos da casa se fecharam. Só que o zagueiro Jubal falhou aos 44 e cometeu pênalti em André. O próprio atacante bateu e fez o segundo do time visitante.

 

GLOBO ESPORTE.COM