Chelsea stars Eden Hazard and striker Diego Costa set for Sydney FC clash

EPL champions Chelsea will bring a world-class squad to Sydney including EPL player of the year Eden Hazard and striker Diego Costa, but other stars have been ruled out of the trip.

EPL Player of the Year Eden Hazard is heading Down Under while skipper John Terry, Spanish international Diego Costa and goal-keeper Petr Cech are other big names confirmed in the squad.

However, Cesc Fabregas will undergo surgery on a broken nose suffered last month before linking up with the Spain squad for their crucial Euro 2016 qualifier against Belarus next month.

He is one of a handful of high-profile absentees for the Blues for matches against a Thailand All-Stars outfit and Sydney FC next Tuesday night.

Belgian ‘keeper Courtois has been excused as he and partner Marta await the birth of their first child.

Willian and Luis Filipe are preparing for the Copa America with Brazil, while midfielders Ramires and Oscar are both injured.

While the absences of some of Chelsea’s leading players is disappointing, Jose Mourinho is still bringing a squad dripping with exceptional talent.

The Blues were presented the Premier League trophy following their final game of the season against Sunderland last weekend and the legendary piece of silverware win be on show when they arrive in Sydney on Sunday.

It’s been a big week for Mourinho’s men, which included a massive street parade in west London, the club’s end-of-season awards night before jetting off for Bangkok.

They play the Thai All-Stars on Saturday night before arriving in Sydney on Sunday morning, with an open training session at ANZ Stadium on Monday night at 6pm.

Football Federation Australia

Jornal Marca critica a presença de Diego Costa na seleção espanhola

 

La selecciónespañola sedespidiódelMundiala las primeras de cambio y es hora de evaluar la actuación de la Roja. El combinado nacional se convierte en una de las sorpresas del presente campeonato al caer eliminado en la fase de grupos. Las derrotas ante Holanda y Chile condenaron a España a una prematura despedida.

Vicente del Bosque confió en Diego Costa para ser uno de los encargados de llevar el gol de La Roja. Tras nacionalizarse español, el delantero del Atlético de Madrid jugó su primer partido en un amistoso ante Italia y jugó su primer partido oficial precisamente en la goleada ante la Oranje de LouisVan Gaal.

Aunque muchos tenían las esperanzas puestas en el atacante, Diego Costa acaba el Mundial de Brasil sin haber marcado ningún gol. Fue titular ante Holanda y Del Bosque le sustituyó por Fernando Torres. En ese encuentro disputado en el Arena Fonte Nova de Salvador de Bahía, Costa provocó un penalti y tuvo alguna ocasión de marcar. Ante Chile, se mostró muy activo pero tampoco vio puerta. Fue sustituido en el minuto 63 por Fernando Torres.

Silbado por los brasileños
Diego Costa ha vivido un infierno en el país que le vio nacer. Sus compatriotas no le perdonaron que decidiera jugar con España y desde el primer partido la tomaron con él. Cánticos, pitos, insultos… El atacante acabó viviendo un infierno en tierras brasileñas.

Todos los creditos al periodico Marca

Maior Brasileiro de todos, Diego Costa diz: “Eliminei a Espanha sozinho”

Diego mostrou-se felis pelo serviços prestados ao Brasil Foto: Wellington Paulista

 

A Espanha está eliminada da Copa do Mundo antes mesmo do fim da primeira fase. O fato, que chocou o mundo, já que os espanhóis são os atuais campeões mundiais e eram os maiores favoritos ao titulo, só não foi surpresa para uma pessoa: o brasileiro Diego Costa.

Após o fim da partida contra o Chile, ao ser entrevistado, Diego Costa mostrou ser o mais  brasileiro dos brasileiros: “Todo mundo estava com medo da Espanha, e todo brasileiro que se preze torcia pela eliminação dos caras. Me azucrinaram nos dois jogos, me vaiaram e mal sabiam da minha real intenção, que era eliminar a Espanha para que eles não pudessem oferecer perigo ao Brasil. Dito e feito, consegui eliminar a Espanha sozinho e agora quero ver cantarem meu nome no último jogo.” , comentou.

Sem medo de ser perseguido pelos espanhóis, Diego ainda enfatizou: “Por que acha que me transferi para o Chelsea antes mesmo da Copa começar?”, questionou com um sorriso maroto.

Para tentar ganhar a simpatia dos brasileiros pelo menos no último jogo, a Espanha irá jogar com uma camisa listrada em preto e branco, em alusão ao Botafogo: “Botafogueamos e temos que levar na esportiva”.

 

 

Após goleada humilhante, Diego Costa pede para voltar para a Seleção Brasileira

Pocotó, pocotó, pocotó. Dieguinho Pocotó. (FOTO: Pé de Pano)

Pocotó, pocotó, pocotó. Dieguinho Pocotó.
(FOTO: Pé de Pano)

 

Diego Costa estreou em uma Copa do Mundo pela Seleção Espanhola na Arena Fonte Nova, após desprezar a tão gloriosa camisa brasileira, com direito a um chocolate holandês e uma atuação mais apagada do que na final da Champions League. O ex-brasileiro jogou tão mal que foi substituído por Fernando Torres, mais conhecido como o Wellington Paulista espanhol. Diante de tanto vexame, o centroavante revelou que não quer mais jogar pela Fúria:

“Eu amo o Brasil. Esse negócio de defender a Espanha foi tudo zoeira, eu sou chegado mesmo em um samba e em uma feijoada. Tô enjoado de paella e quero ser o novo centroavante do Brasil. Até porque jogar contra Camarões é mais fácil do que contra a Holanda”, explicou o equino Diego Costa.

técnico Felipão ficou surpreso com o pedido de Diego e o rejeitou prontamente: “Bah, esse pelego acha que é assim? Pode desprezar e depois pedir para voltar? Sou mais o Jô, que é perna de pau, mas é fiel”.

A partida pode até ter sido ruim para a Espanha, mas com certeza foi muito pior para o Diego Costa, que além de vaiado, entendeu todos os xingamentos da torcida.

 

Spain announce World Cup squad

Jesus Navas and Alvaro Negredo were the big omissions from Spain's 23-man World Cup squad.

Jesus Navas and Alvaro Negredo were the big omissions from Spain’s 23-man World Cup squad.

 

Australia’s World Cup opponents Spain have announced their 23-man World Cup squad with Diego Costa making the cut while Fernando Llorente, Jesus Navas and Alvaro Negredo have all been omitted.

Costa converted from a Brazil international to la Roja earlier this season and had a stunning season with Atletico Madrid, starring as they won La Liga. However, the 25-year-old has been a major fitness worry throughout the last few weeks, with a recurring hamstring problem limiting his participation in the final league match and the Champions League final.

While Costa has been picked to help Spain defend their crown in South America this summer, Juventus forward Fernando Llorente and Manchester City striker Alvaro Negredo miss out.

Fernando Torres might not have had the best campaign at Chelsea but his performance against Bolivia on Friday may have helped sway Del Bosque as he will be part of the 23-man squad.

Atletico Madrid midfielder Koke, linked with Barcelona, is one of the relatively new faces in the Spain ranks, supported by veterans like Xavi, Andres Iniesta, David Villa and Gerard Pique.

Manchester City’s Jesus Navas will be disappointed to have been considered disposable, though the likes of Juanfran Torres and Cesar Azpilicueta will be delighted to be chosen.

Spain face Netherlands, Chile and Australia as they bid to defend the World Cup title they won four years ago in South Africa.

Goalkeepers : Iker Casillas, Pepe Reina, David de Gea

Defenders : Sergio Ramos, Gerard Pique, Raul Albiol, Javi Martinez, Jordi Alba, Cesar Azpilicueta, Juanfran Torres

Midfielders : Koke, Xavi, Xabi Alonso, Andres Iniesta, Sergio Busquets, Cesc Fabregas, Santi Cazorla, Pedro Rodriguez, Juan Mata, David Silva

Strikers : Fernando Torres, David Villa, Diego Costa

 

Source : Football Federation Australia

Real Madrid campeão da Liga Dos Campeões em final eletrizante

Uma dramática Décima para o Real

Até os 48 minutos do segundo tempo, a décima taça da UEFA Champions League estava escapando do Real Madrid. Após um gol de cabeça de Diego Godin no primeiro tempo, o Atlético de Madri fechou-se atrás e defendeu bravamente a meta de Thibaut Courtois. Só que um lance mudou tudo. Nos descontos, Sergio Ramos encontrou espaço para executar uma cabeçada certeira e mandar o jogo para a prorrogação. No fim, com os Colchoneros esgotados de corpo e alma, o Real deslanchou, marcando mais três gols com Gareth Bale, Marcelo e Cristiano Ronaldo. Por 4 a 1, o clube merengue levou para casa La Décima e conquistou o direito de disputar a Copa do Mundo de Clubes da FIFA Marrocos 2014.

O drama que marcou o fim da partida já esteve presente nos instantes iniciais.  Dúvida durante toda a semana, o lesionado Diego Costa estava entre os 11 do Atlético. Logo que a bola rolou, porém, o atacante viu que não tinha condições de jogo. Aos nove minutos, deixou o gramado para dar lugar a Adrián e só pôde torcer do banco de reservas. A primeira metade do jogo foi nervosa, com muita marcação e poucas chances de gol. O Real chegou bem primeiro, em uma arrancada deAngel Di Maria, que foi derrubado perto da área. Cristiano Ronaldo cobrou, e Thibaut Courtoisdefendeu sem soltar a bola. A melhor oportunidade dos merengues veio pouco depois, aos 32, quando Tiago Mendes errou um passe, e Gareth Bale arrancou no contra-ataque. O galês, com espaço, entrou na área e, na marca do pênalti, chutou para fora. A falha custou caro. Quatro minutos depois, em cruzamento da direita, a bola sobrou na área do Real, e Diego Godín cabeceou por cima de Iker Casillas, abrindo o placar. O Atlético também levou perigo aos 40, em lance parecido, mas Adrián cabeceou forte, sobre o travessão rival. A etapa complementar foi inteira do Real Madrid, que buscou o empate incessantemente. Primeiro, em arrancadas com Di María e Bale. O galês teve outras duas ótimas chances, mas falhou na pontaria em ambas vezes. Sem achar espaço pelo chão, o Real tentou pelo ar. Em uma rara chance, Ronaldo tentou de voleio sem sucesso. Enquanto isso, a defesa do Atlético cortava bola atrás de bola. No fim, entretanto, o esforço merengue foi recompensado. No último de uma sequência de escanteios, Sergio Ramos achou espaço, cabeceou no canto aos 48 e selou o empate. Nunca, na história da competição, um gol havia sido anotado tão tarde no tempo regulamentar. Com o gol, a Liga dos Campeões viu uma final com prorrogação pela 16ª vez.  Depois de 15 minutos sem chances claras de gol, o Real Madrid voltou a agredir com uma arrancada de Di María. O argentino disparou pela esquerda, saiu na cara de Courtois e disparou. O goleiro desviou a bola, mas Bale pegou a sobra de cabeça e não perdoou: 2 a 1. O gol foi um duro baque para osColchoneros, fisicamente esgotados. O Atlético não resistiu mais e, antes do apito final, ainda viu o brasileiro Marcelo marcar o terceiro e o português Cristiano Ronaldo, de pênalti, o quarto. La Décima, enfim, é do Real Madrid.

As marcas da final Ao marcar o primeiro gol do jogo, Godín, que também marcou o tento que deu o Atlético o título do Campeonato Espanhol, tornou-se o primeiro uruguaio a balançar as redes em uma final de Liga dos Campeões. Bale, que fez o gol da virada, conseguiu marca semelhante para País de Gales. Para o português Cristiano Ronaldo, entretanto, a cobrança de pênalti significou a ampliação de um recorde: 17 gols em uma edição da UEFA Champions League. O atacante português estendeu outro recorde: agora são 34 gols em partidas de mata-mata na mais importante competição europeia.

FIFA .COM

Barcelona 1 x 1 Atlético de Madrid

Barcelona x Atlético de Madri = empate

© AFP

O Atlético de Madri mostrou que sua defesa não só é a melhor da UEFA Champions League e do Campeonato Espanhol, como também sabe lidar muito bem com o páreo sempre duríssimo que é o ataque do Barcelona. Muito bem postado, com atletas disciplinados, a equipe colchonera arrancou um placar de 1 a 1 no Camp Nou – Diego e Neymar anotaram – e leva a vantagem de um empate sem gols para o jogo de volta pelas quartas de final do torneio continental.

Esta foi a quarta igualdade em quatro clássicos entre ambos na temporada, depois de escores de 1 a 1 e 0 a 0 pela Supercopa espanhola e mais um 0 a 0 pela liga nacional. Isto é, o Atlético só levou dois gols da turma de Lionel Messi em 360 minutos nesta temporada.

Uma verdadeira façanha, que vai de acordo com o rendimento do time nas temporadas recentes. Os visitantes alternaram marcação pressão para cima os defensores do Barça no primeiro tempo com duas linhas muito bem coordenadas em seu campo, afastando os craques rivais de sua grande área. Na frente, ainda contaram com um lance de muita inspiração individual para colocar pressão.

Haja Diego
Em matéria de Diego, o Atlético muito bem servido. O técnico Diego Simeone reconstruiu a equipe e a reinseriu entre os grandes na Espanha. O centroavante Diego Costa se firmou como um dos artilheiros mais temidos da Europa. Nesta terça, o meia revelado pelo Santos também mostrou sua relevância. Com um grande chute de fora da área, num ângulo improvável, ele marcou um golaço para abrir o placar no Camp Nou, sem chances.

Lembrando que o Diego havia entrado em campo no primeiro tempo depois que seu xará do ataque sentiu uma lesão muscular na coxa – bastante preocupante, ainda mais pensando no decorrer da temporada, na qual os clubes também disputam a liderança do Campeonato Espanhol rodada a rodada.

Não durou muito, porém, o silêncio no estádio. O time da casa ganhou mais mobilidade com a troca de Cesc Fábregas por Alex Sanchez e viu suas constantes trocas de passe surtirem mais efeito, empolgando a torcida. Até que Iniesta acertou uma enfiada de bola primorosa, em diagonal, na direção de Neymar, que dominou e bateu cruzado para empatar. Foi o segundo gol do jovem atacante contra o time de Madri, contra o qual ele havia aberto sua contagem como jogador do Barça, na Supercopa.

A partir do gol, o Barça partiu para o abafa, diante de um oponente visivelmente mais cansado, mas ainda aguerrido e inteligente o bastante para segurar o resultado. Aliás, esta foi a primeira vez na história que o clássico tem quatro empates em série.

 

FIFA.com