Santa Cruz 3 x 1 Vitória

Em tarde de festa, Santa Cruz bate o Vitória e fica com o vice da Série B

Classificados para a Série A do Brasileiro, equipes proporcionaram um duelo muito intenso no Arruda. Melhor para a Cobra Coral, que aplicou 3 a 1 sobre o Rubro-negro

Santa Cruz e Vitória entraram em campo neste sábado em clima de festa por conta do acesso para a Série A conquistado na última rodada. Antes do jogo, os dois times até posaram para uma foto juntos em comemoração, mas quando a bola rolou mostraram que não queriam fechar a campanha com uma derrota. Além disso, o jogo valia o vice-campeonato da Série B. E ele ficou com a Cobra Coral. Embalados por um Arruda lotado, os pernambucanos foram mais eficientes. Conseguiram neutralizar as chegadas dos baianos e mostraram força ofensiva para vencer por 3 a 1 com gols de Alan Vieira, Daniel Costa e Bruno Moraes. Vander descontou para o Rubro-negro baiano.

Com a vitória, o Santa Cruz termina a Série B do Campeonato Brasileiro na segunda colocação, com 67 pontos. O Vitória, fica em terceiro com 66, mas nada que irrite os baianos, já que no ano que vem estarão na Série A junto com o Tricolor, Botafogo e América-MG.

Os jogadores de Santa Cruz e Vitória agora serão liberados e os que possuem contrato só se reapresentam nos seus clubes no início de 2016 para iniciar os preparativos visando a Copa do Nordeste e os seus respectivos campeonatos estaduais.

Tranquilos com o acesso conquistado com uma rodada de antecedência, Santa Cruz e Vitória entraram em campo leves. E isso fez com que os primeiros 45 minutos iniciais fossem intensos. Os corais começaram assustando com Daniel Costa, mas os baianos responderam com Diego Renan e Vander. Isso tudo em menos de 15 minutos. Embalado pelos torcedores, A Cobra Coral se lançou mais ao ataque. O ídolo Grafite teve a chance de abrir o placar aos 22 minutos, quando driblou Fernando e chutou para um gol vazio. Vazio até Ramon correr e salvar em cima da linha. O Tricolor seguiu pressionando e depois de mais algumas tentativas frustradas com Luisinho, Vítor e o próprio Grafite, chegou ao gol com o elemento surpresa: Alan Vieira. Aos 39 minutos, ele aproveitou escanteio para colocar os pernambucanos em vantagem.

Santa Cruz x Vitória (Foto: Aldo Carneiro (Pernambuco/Press))
Santa Cruz e Vitória se despedem da Série B em jogo corrido
(Foto: Aldo Carneiro (Pernambuco/Press))

O Santa Cruz não precisou de muito tempo no segundo tempo para fazer a torcida voltar a vibrar nas arquibancadas. Novamente em uma cobrança de escanteio de Daniel Costa, que ainda desviou em Danny Moraes antes de entrar nas redes do adversário. O gol fez o jogo cair de ritmo. Abatido, o Vitória não atacava como no primeiro tempo e o Santa Cruz tinha toda calma do mundo para trabalhar a bola e esperar os buracos na defesa baiana, mas não teve sucesso. Depois de um bom tempo no marasmo, a partida só ganhou emoção na reta final, quando Vander mandou uma bomba de fora da área para diminuir o placar. A sonolência do Santa acabou neste momento e Raniel foi derrubado na área dois minutos depois. Bruno Moraes chamou a responsabilidade, pegou a bola e mandou uma bomba para ampliar e fechar o placar em 3 a 1.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Mogi Mirim 0 x 3 Santa Cruz

Santa Cruz vence o Mogi Mirim em
Itu e volta à Série A após dez anos

Tricolores precisavam apenas da vitória e conseguiram, no Novelli Júnior, por 3 a 0, retomando à elite do futebol após ter descido da primeira divisão para a Série D

Para o Santa Cruz, o jogo diante do Mogi Mirim, neste sábado, no estádio Novelli Júnior, em Itu, valia uma década inteira. Era mais do que um simples acesso. Era a oportunidade de encerrar definitivamente o calvário coral e completar o giro de 360 graus pelo futebol nacional: da Série A para a D e então de volta para a A, após 10 anos nos porões da bola. Bastava uma vitória sobre o time paulista. Que aconteceu. Não sem sofrimento, mas aconteceu. Daniel Costa, Bruno Moraes e Bileu foram os heróis. Os autores dos gols que decretaram a vitória por 3 a 0 e a volta à elite.

No próximo sábado, a Cobra Coral volta a campo. Contra o Vitória, no Arruda, às 17h30, onde vai reencontrar a torcida para a festa do acesso na última rodada da Série B. O Mogi joga no dia anterior, contra o Luverdense, e encerra sua participação na Série B. Já rebaixado há algumas rodadas, o Sapão disputa a C no ano que vem.

Mogi Mirim x Santa Cruz (Foto: Rômulo Alcoforado)
Jogadores tricolores comemoram o gol de Daniel Costa, que abriu os caminhos para a vitória
(Foto: Rômulo Alcoforado)

Primeiro tempo de dar sono

Santa Cruz e Mogi Mirim não fizeram um grande primeiro tempo do ponto de vista técnico. Os dois times adotaram estratégias um pouco diferentes. A Cobra Coral tentava pressionar a saída de bola do adversário – enquanto o Sapão esperava mais em seu campo para tentar marcar em contra-golpe. Nenhuma das duas estratégias foi bem-sucedida. Porque ambas não foram bem executadas. Tanto que não houve nenhuma oportunidade real. Do lado Tricolor, pesou, ainda, a ansiedade. A equipe do técnico Marcelo Martelotte parecia nervosa em campo, disposta a acabar o duelo no começo – sem, porém, ter tranquilidade para tal.

Volta com tudo

Na volta do intervalo, tudo mudou. O técnico Marcelo Martelotte, agitado na beira do gramado ao longo de toda primeira etapa, conseguiu organizar o time. O Santa Cruz voltou mais aceso, mais decisivo e passou a pressionar. Gol? Virou questão de tempo. Aos 10, Daniel Costa fez de pênalti, após Anderson Rosa segurar e derrubar Alemão na área.

O segundo veio três minutos depois, com Bruno Moraes aproveitando rebote do goleiro Daniel. Para finalizar, Bileu, também de rebote, marcou aos 32. Tentos que deram tranquilidade, asseguraram a vitória e devolveram a Cobra Coral à Série A do Brasileiro.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Santa Cruz 3 x 1 Oeste

Santa Cruz mostra força, derrota o Oeste e se firma no G-4 da Série B

Tricolor joga bem, vence o Rubrão por 3 a 1 e ganha força na luta pelo acesso à Série A do Brasileiro. Derrota faz o Rubro-negro ficar mais ameaçado pelo rebaixamento

O Santa Cruz continua forte na briga pelo acesso. Diante do Oeste, nesta terça-feira, no Arruda, a Cobra Coral jogou o suficiente para bater o adversário com facilidade por 3 a 1, gols de Daniel Costa, Danny Morais e Luisinho para os donos da casa. Rafael Martins descontou. O resultado é bom para o Tricolor e péssimo para o time paulista. Com o resultado, o time de Marcelo Martelotte se manteve na quarta posição, mas aumentou a distância para o quinto colocado: antes estava empatado com o Náutico com 55 pontos. Agora, está um ponto na frente do Sampaio Corrêa, que tem 57. O Oeste, por outro lado, caiu para 15º, com 42. Três a mais que o Macaé, que abre a zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Tricolor viaja para encarar o Botafogo, no Rio de Janeiro. O duelo está marcado para as 17h30 (horário de Brasília) deste sábado, no Engenhão. Um dia antes, o Oeste recebe o Criciúma, no estádio José Liberatti. A partida acontece às 21h.

Santa Cruz x Oeste (Foto: Aldo Costa / Pernambuco Press)
Daniel Costa comandou a vitória coral sobre o Oeste (Foto: Aldo Costa / Pernambuco Press)

Cercado de expectativa, o duelo entre Santa Cruz e Oeste não empolgou nos primeiros minutos. Sem Grafite e Vítor, a equipe de Marcelo Martelotte sentiu o desgaste físico do duelo diante do Bahia, no sábado. Os visitantes também não fizeram uma bela atuação, é verdade, mas se aproveitaram do visível nervosismo dos mandantes para incomodar no início do jogo. O problema é que não souberam aproveitar o momento de superioridade. Falta de pontaria que não faz parte do vocabulário de Daniel Costa, que precisou apenas de uma falta aos 22 minutos para abrir o placar. A partir dali, o Tricolor se soltou e passou a controlar as ações. Chegou a ampliar o placar com Danny Morais antes do intervalo e desceu aos vestiários com boa vantagem no marcador.

Em desvantagem no placar,o técnico Renan Freitas não teve alternativa senão mandar sua equipe para frente. Ao Santa Cruz, coube “cozinhar” o duelo e administrar o resultado. A equipe do Arruda sofreu alguns sustos – dois lances de perigo com Renan Mota. Mas não teve muito trabalho para segurar o pouco inspirado Oeste. E ainda ampliou, com Luisinho, e fechou o placar. O terceiro gol tranquilizou os tricolores. Trocando passes e sem qualquer tipo de preocupação com o fraco rendimento do adversário, o time de Marcelo Martelotte fez o tempo correr. A passividade coral abriu espaço para o Rubrão, que acabou descontando com Rafael Martins, aos 42 minutos. A partida se encaminhava para o final, quando o zagueiro Daniel Gigante não gostou de uma provocação do meio-campo Lelê, que fez malabarismo com a bola, e acabou expulso. Após o cartão vermelho, o defensor ainda tentou agredir o atleta coral, mas foi contido pelos companheiros.
GLOBO ESPORTE.COM

Santa Cruz 2 x 0 Luverdense

Santa Cruz vence o Luverdense e cresce na tabela da Série B

Decisivo na bola parada, o Santa Cruz retomou o caminho das vitórias e passou pelo Luverdense, nesta tarde de sábado, no Estádio do Arruda. O placar de 2×0 a favor da equipe coral foi construído com gols de Alemão e Daniel Costa.

Já no segundo tempo, o camisa 10 coral marcou um golaço de falta e garantiu a vitória coral. Com o resultado, o Santa Cruz ganhou duas posições na tabela da Série B, chegando ao sétimo lugar. Apenas quatro pontos separam o Tricolor do G-4.

Análise da partida

Poucas chances foram criadas no primeiro tempo de Santa Cruz e Luverdense. As duas equipes tiveram dificuldades para articular as jogadas e furar os bloqueios defensivos.

O time do Mato Grosso adotou a postura que era esperada. Com a marcação dentro do seu próprio campo, o Luverdense ficou limitado apenas aos contra-ataques.

O Santa Cruz, por sua vez, tentou colocar a bola no chão, mas também achou pouco espaço. O que fez a diferença na etapa inicial foi a qualidade do meia Daniel Costa na bola parada.

Aos 30 minutos, o camisa 10 coral cobrou falta na área e Alemão subiu mais do que todo mundo, cabeceou e fez 1×0 para o Santa.

Segundo tempo 

O início do segundo tempo foi exatamente igual aos primeiros 45 minutos. As duas equipes seguiam sem muito poderio na criação.

Isto até a bola parada de Daniel Costa, mais uma vez, decidir a favor do Tricolor. Aos 19 minutos, o Santa Cruz teve uma falta para bater, mas bem distante do gol do Luverdense.

No entanto, o meia Daniel Costa já havia provado que é diferenciado neste tipo de jogada. Mesmo de longe, o camisa 10 coral acertou em cheio na bola e marcou um golaço. 2×0.

Após o segundo gol, a equipe coral cresceu na partida e passou a criar muitas chances. Aos 29 minutos, Grafite driblou o goleiro, mas a zaga do Luverdense salvou em cima da linha.

Logo depois, aos 30, Daniel Costa quase marcou o terceiro gol coral em jogada que terminou com a defesa do goleiro Edson.

A tarde deste sábado também foi de estreia no Arruda. O lateral esquerdo Allan Vieira fez a primeira partida com a camisa coral e teve uma exibição competente e segura.

No apito final, o placar apontou uma vitória tranquila para o Santa Cruz. Três pontos importantes para as pretensões da equipe coral na Série B.

 

Site do Santa Cruz Futebol Clube

Santa Cruz 3 x 0 Atlético Goianiense

Santa vence, sobe três posições e vê Atlético-GO cair para a vice-lanterna

Com dois gols de Lelê e um de Daniel Costa, à la Ronaldinho Gaúcho, Tricolor sobe para a 9ª posição; Dragão chega a sexta rodada consecutiva sem vencer na Série B

A queda no clássico diante do Náutico foi superada. Após ver o rival frear uma sequência de três vitórias consecutivas, o Santa Cruz voltou a vencer na Série B. A vítima foi o Atlético-GO, que não conquista um triunfo há seis jogos, segue se afundando na zona de rebaixamento e agora é o vice-lanterna, com nove pontos. Os corais subiram três posições e ocupam agora a 9ª colocação, com 18 pontos. O placar de 3 a 0 teve gols de Lelê, duas vezes, e Daniel Costa.

Na próxima rodada, o Atlético-GO joga na sexta-feira contra o Bragantino, em São Paulo. O Santa entra em campo no sábado para enfrentar o Criciúma, no estádio Heriberto Hülse.

santa cruz x atlético-go (Foto: Adelson Carneiro / Pernambuco Press)
Daniel Costa comemora segundo gol do Santa Cruz (Foto: Adelson Carneiro / Pernambuco Press)

O jogo  

O equilíbrio marcou o início do jogo. Mesmo aos trancos e barrancos, com vários passes errados, Santa Cruz e Atlético-GO mostraram forças que se equivaleram. Mas o fato de ter se lançado mais ao ataque desequilibrou a favor dos donos da casa, que aos 14 minutos, saíram na frente com um chute de Lelê, no canto – foi seu primeiro gol no ano.

Sentindo o golpe, o Dragão também tentou responder na ofensividade, mas, na melhor chance que teve, perdeu, quando Feijão – com o gol aberto – chutou rente à trave. Os corais, então, redobraram o cuidado na marcação. Até tiveram chance de ampliar quando Marlon cabeceou na trave, e Bileu desperdiçou a sobra na área.

Mesmo em vantagem, o Santa Cruz melhorou no segundo tempo. Tanto que foi menos pressionado pelo Atlético-GO e passou a controlar mais a bola no campo de ataque. Resultado: o Dragão ficou mais acuado, produzindo menos. Os corais foram premiados pela melhora na atuação. Coube a Daniel Costa, que jogou pela primeira vez sob o comando de Marcelo Martelotte, fazer o segundo gol em uma bela cobrança de falta por baixo da barreira, à la Ronaldinho. E, aos 47, Lelê ainda fez mais um, fechando o placar.

O placar poderia ter sido até mais elástico se não fossem os impedimentos: Lelê balançou as redes para o Santa, aos 23 do segundo tempo, e Willie, aos 35, para o Atlético-GO. Os dois estavam em condições legais.

GLOBO ESPORTE.COM

Luverdense 2 x 2 Santa Cruz

Com um a menos, Santa Cruz empata contra Luverdense e volta a pontuar

Pernambucanos abriram o placar, mas levaram a virada e, quando parecia que seriam derrotados de novo, surpreenderam com empate, com gol salvador de Nathan

Ainda é pouco, mas pelas circunstâncias do jogo, o Santa Cruz tem que comemorar o ponto conquistado na tarde deste sábado, em Lucas do Rio Verde, no empate em 2 a 2, contra o Luverdense. Os corais estavam atrás do placar e tinham um homem a menos, mas graças ao atacante Nathan voltarão para o Recife com alguma coisa na sacola. O meia Daniel Costa abriu para os pernambucanos e os atacantes Diego Rosa e Osman viraram para os mato-grossenses ainda no primeiro tempo. O Luverdense, muito melhor na etapa inicial, não conseguiu pressionar o Santa Cruz na reta final e acabou penalizado com o empate no final.

Com o 2 a 2, o Santa Cruz dá adeus a zona de rebaixamento, deixando de lado a incômoda 19ª posição. Ao menos provisoriamente, os tricolores estão em 15º. Oeste e Paraná jogam neste sábado e podem recolocar os corais no Z-4. Já o Luverdense chega aos oito pontos e segue em décimo. O Luverdense volta aos gramados na próxima terça-feira. Vai até Curitiba enfrentar a equipe do Paraná. Já o Santa Cruz, só joga na sexta-feira. Depois de dois confrontos, retorna ao estádio do Arruda, onde recebe a equipe do Boa Esporte.

Luverdense x Santa Cruz (Foto: Assessoria/Luverdense)
Luverdense e Santa Cruz empataram em 2 a 2 (Foto: Assessoria/Luverdense)

Com uma formação diferente, o Santa Cruz começou o jogo tentando mostrar algo novo. Logo aos três minutos, o meia Daniel Costa cobrou uma falta com perfeição e abriu o placar. O Luverdense não se abateu e Ciro fez Fred trabalhar duas vezes. O momento era da equipe da casa e, aos 17 minutos, veio o empate. Diogo Silva levantou a bola na área e Diego Rosa, livre de marcação, mandou de cabeça para o fundo das redes. Se o Luverdense era melhor em desvantagem no placar, com o empate cresceu mais ainda. E aos 28 virou. Ciro cruzou e Osman, também sem marcação, mandou de cabeça para o gol. Com a vantagem, os donos da casa diminuíram a pressão e passaram a jogar com maior tranquilidade. E o Santa Cruz seguiu sem força ofensiva.

O Luverdense começou o segundo tempo dando logo um susto no Santa Cruz, mas Osman não conseguiu mandar a bola com força depois de um novo cruzamento de Ciro. A situação para o Santa piorou aos 23 minutos: Diego Sacoman foi expulso. No entanto, o grupo parece ter se superado e, quando muitos imaginavam uma nova derrota, o atacante Nathan, aos 33 minutos, aproveitou um belo lançamento de Daniel Costa e tocou na saída do goleiro para empatar.

 

GLOBO ESPORTE.COM

América de Natal 2 x 0 Icasa

2 x 0

35ª RODADA
AMÉRICA-RN VENCE, ULTRAPASSA ICASA E SEGUE NA LUTA PARA FUGIR DO Z-4
Alvirrubro faz bom primeiro tempo e derrota Verdão do Cariri por 2 a 0 com golaço de Daniel Costa. Mecão termina o jogo com dois atacantes expulsos.

A vitória do América-RN pôs fim à boa sequência de resultados positivos do Icasa, que entrou na zona de rebaixamento nessa rodada, após as vitórias de Bragantino e Oeste. Os três pontos conquistados pelo Alvirrubro no Estádio Nazarenão, porém, não foram suficientes para tirar o time do Z-4. O placar de 2 a 0 foi construído no primeiro tempo do jogo, com gols de Rodrigo Pimpão e Daniel Costa. O time cearense tentou reagir na segunda etapa, mas mesmo após a confusa expulsão do atacante Max, o Verdão do Cariri não conseguiu aproveitar a vantagem numérica para diminuir o placar. Nos acréscimos, Isac também foi expulso e o clube potiguar terminou o jogo com nove jogadores.

Logo aos dois minutos de jogo, Rodrigo Pimpão sofreu falta perigosa. Arthur Maia cobrouna área, Max completou de cabeça e no rebote do goleiro Busatto, Pimpão completou pro gol. O atacante agora é o vice-artilheiro da Série B, com 14 gols. O segundo gol foi uma pintura de Daniel Costa. E nem importa se foi sem querer, como o próprio meia admitiu. Da entrada da área, Daniel encobriu o goleiro e ampliou para o Mecão.

Mesmo com a vitória americana, os dois times seguem na zona de rebaixamento, ambos com 39 pontos. Na 17ª posição, o América-RN leva vantagem apenas pelo número de vitórias.

Na próxima rodada, para sair da zona de rebaixamento, o América-RN terá a difícil missão de vencer a vice-líder Ponte Preta, no Estádio Moises Lucarelli. O Icasa recebe o Paraná no Romeirão. As duas partidas acontecem nesta terça-feira.

O jogo

Melhor, impossível. Assim foi o início da partida para o América-RN. Logo na primeira chegada à meta adversária, Rodrigo Pimpão abriu o placar aos dois minutos de jogo, após o rebote de Busatto. Depois de cobrança de falta de Arthur Maia, Max subiu para cabecear e o goleiro não segurou. Melhor para o vice-artilheiro da Série B, que chegou ao seu 14º gol na competição. Sem a presença de Lucas Gomes, o Icasa não conseguiu construir jogadas que levassem perigo aos donos da casa. Do outro lado, mesmo com a entrada do volante Márcio Passos no lugar do lateral-esquerdo Wanderson, que saiu machucado, o Alvirrubro não deixou de atacar. E de perder boas, e claras, chances de gol. Só Daniel Costa desperdiçou duas vezes antes de acertar um belo chute por cobertura e marcar um golaço da entrada da área. Na saída pro vestiário, o meia admitiu que a ideia era lançar o atacante Max, mas a bola “acabou entrando”. No finalzinho, Arthur Maia e Max também ficaram cara a cara com o goleiro do Verdão do Cariri, sem sucesso. O primeiro pegou mal na bola e o segundo foi parado na boa saída de Busatto, que salvou o terceiro gol do Mecão.

Na segunda etapa, o técnico Vladimir de Jesus tirou um meia e colocou mais um atacante, Núbio Flávio, para tentar mudar a cara do jogo. E o clima, de fato, mudou. Aos dois minutos, Max se enroscou com o zagueiro Naylhor numa disputa de bola no meio de campo. O atacante americano acabou tomando o cartão vermelho direto pela, na interpretação do árbitro mineiro Igor Benevenuto, tentativa de agressão. Mas o lance foi tão confuso que o jogador do Icasa, que sofreu a falta, tomou cartão amarelo e saiu sem entender nada. Com um jogador a menos e à frente no placar, o América-RN passou a jogar nos contra-ataques. A vantagem numérica deu resultados e o Icasa teve sua primeira chance clara de gol aos 18 minutos, mas o goleiro Andrey e a defesa alvirrubra impediram o gol cearense depois de bate e rebate dentro da área. O Icasa tinha pressa e o jogo ficou corrido. Mas o placar, que é bom, não se alterou mesmo com o 11 contra 10. Nos últimos minutos, Isac ainda perdeu duas oportunidades de fazer o terceiro e conseguiu ser expulso nos acréscimos, por reclamação.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Boa Esporte 3 x 2 América de Natal

 2  

15ª RODADA
BAIXINHO CLÉBSON DÁ SHOW, FAZ 2 GOLS E BOA ESPORTE BATE O AMÉRICA-RN
Equipe de Varginha vence por 3 a 2 e chega à sua 4ª vitória em 5 jogos; já o América-RN, que praticamente só assistiu a partida, cai para a 13ª posição.

O Boa Esporte venceu o América-RN por 3 a 2 em jogo disputado na noite deste sábado no Estádio Municipal de Varginha, pela 15ª rodada da Série B. O destaque do jogo foi o meia Clébson, que marcou dois gols, sendo que o primeiro deles foi uma verdadeira pintura. O baixinho de cabelos encaracolados já vinha chamando atenção pelas assistências nas últimas partidas da equipe e agora conseguiu marcar seus primeiros gols com a camisa do Boa Esporte. Daniel Costa também marcou dois gols pelo Mecão em reação tardia na partida. Thiago Carvalho completou o placar para a equipe mineira.

Com o resultado, o Boa Esporte termina a rodada na 11ª colocação da Série B com 21 pontos ganhos e chega à sua quarta vitória em cinco jogos no período pós-Copa. Já o América-RN, que desgastado pelo jogo de meio de semana com o Fluminense, praticamente só jogou nos últimos 10 minutos do segundo tempo, cai quatro posições e agora é o 13º na tabela com 20 pontos ganhos.

Na próxima rodada, no sábado (16), o Boa Esporte recebe o Sampaio Corrêa, às 21h, no Estádio Municipal de Varginha. Um pouco antes, às 16h20, o América-RN visita o Icasa no Estádio Romeirão, no Ceará.

Boa Esporte domina desde o início e Clébson ‘deita e rola’

Jogando em casa, o primeiro tempo diante da torcida mais pareceu um passeio para o Boa Esporte. Tomando a iniciativa desde o início, o primeiro gol da equipe mineira não demorou a sair. O baixinho Clébson, após uma boa jogada pelo meio, recebeu e bateu de primeira, acertando um chutaço no ângulo do goleiro adversário. Na comemoração, ele ainda dedicou a pintura fazendo uma homenagem ao Dia dos Pais. O segundo gol não demoraria a sair. Seis minutos depois, Thiago Carvalho, aproveitando cobrança de escanteio, subiu no terceiro andar e testou para ampliar o placar. Com o América-RN acuado, o Boa Esporte criava as melhores chances e deixava sua torcida satisfeita nas arquibancadas.

Na etapa final, a situação do Mecão, que já não era nada boa, ficou ainda pior. Logo aos 2 minutos, o endiabrado Clébson invadiu a área, bateu em cima da zaga e no rebote chutou cruzado para fazer o segundo gol dele no jogo: 3 a 0. O baixinho por pouco não fez seu “Hat-Trick” alguns minutos depois após receber passe de Luiz Eduardo e bater de primeira, para o desvio da zaga. Dominado em campo, o América-RN só assistia e não conseguia levar nenhum perigo ao gol de João Carlos. Numa das poucas vezes que chegou com perigo ao gol de João Carlos, acabou marcando. Aos 36, Daniel Costa recebeu na entrada da área e bateu de primeira para diminuir para os visitantes.

Quem achava que a partida estava decidida, ainda se surpreenderia. Com Daniel Costa, mais uma vez, o América-RN chegou ao segundo gol em bela cobrança de falta já aos 45 minutos. Mas já era tarde demais.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Portuguesa 1 x 2 América de Natal

 1 x 2 

5ª RODADA
AMÉRICA-RN VENCE LUSA DE VIRADA COM DOIS GOLS NO FIM; ARGEL SE DEMITE
Portuguesa domina ações durante maior parte do jogo, mas nos minutos finais Mecão vira o placar. Técnico não aguenta outra derrota .

O América-RN venceu a Portuguesa de virada por 2 a 1 na tarde deste sábado, em São Paulo, e conseguiu sua segunda vitória na Série B do Campeonato Brasileiro. O alvirrubro potiguar perdia o jogo até os 44 do segundo tempo, mas conseguiu a virada em quatro minutos e saiu do Canindé com os três pontos. Daniel Costa e Pimpão fizeram os gols do Mecão. Com o time na zona de rebaixamento, o técnico Argel Fucks pediu demissão da Portuguesa. O treinador chegou em fevereiro para o ocupar o cargo deixado por Guto Ferreira. Com o resultado, o América-RN chega à sexta posição na tabela com sete pontos, já a Lusa permanece com dois pontos na vice-lanterna.

As duas equipes voltam a entrar em campo na próxima terça-feira. A Portuguesa vai até o Recife para enfrentar o Náutico. A partida acontece na Arena Pernambuco. Já o América-RN reencontra sua torcida e encara o Ceará na Arena das Dunas, no último jogo do estádio de Natal antes da parada para a Copa do Mundo. As duas partidas acontecem às 21h50.

Gabriel Xavier no jogo Portuguesa e América-RN  (Foto: Marcos Bezerra / Futura Press)
América-RN consegue virada nos acréscimos e derrota a Lusa no Canindé (Foto: Marcos Bezerra / Futura Press)

No primeiro tempo o que se viu foi quase que um domínio completo da Lusa. O time de São Paulo chegava com mais ímpeto ao ataque, mas pecava na hora da finalização. O América-RN só teve uma chance para abrir o placar durante o primeiro tempo, quando aos 13 minutos Marcelinho invadiu a área e chutou cruzado, obrigando o goleiro Tom a fazer grande defesa. Coutinho, Gabriel Xavier e Caio tentaram mais de uma vez, mas esbarraram na fechada zaga americana.

De tanto tentar, a Portuguesa abriu o placar logo aos cinco minutos da segunda etapa. Eduardo recebeu cruzamento dentro da área americana, e pegou mal na hora chute. Na sobra, Allan foi lá e marcou. O jogo parecia definido e a vitória da Lusa decretada. Mas aos 44 começou a surpreendente virada americana. Primeiro Daniel Costa recebeu passe de Rodrigo Pimpão e chutou forte para empatar o jogo. Já nos acréscimos, após cobrança de escanteio, Adriano Paardal desviou de cabeça e o goleiro Tom deu o rebote nos pés de Rodrigo Pimpão. O atacante que era dúvida durante a semana, deu um carrinho certeiro para fazer o gol da vitória.

GLOBO ESPORTE .COM

Vitória da Conquista 2 x 2 CSA

Bode joga melhor no primeiro tempo, mas Azulão não se entrega e arranca empate no duelo disputado nesta quarta-feira no Estádio Lomanto Júnior

 

Quatro gols, belas defesas, lances agudos e muita movimentação. Foi variado o cardápio do jogo entre Vitória da Conquista e CSA, disputado nesta quarta-feira à noite no Estádio Lomanto Júnior, pela segunda rodada da Copa do Nordeste. O empate por 2 a 2 mexeu com as emoções dos torcedores e pode ser creditado a dois jogadores, Daniel Costa, pelo Azulão, e Rafael Granja, pelo Bode.

O meia do CSA deu duas assistências para os gols de Breno e Josimar. O armador do Vitória balançou a rede duas vezes, de falta e cabeça, e ainda distribuiu belos passes durante a partida.

O Azulão chegou a quatro pontos com o empate, mantendo a liderança do Grupo B por estar à frente do Santa Cruz no saldo (3 a 1). O Bode soma seu primeiro ponto e segue em terceiro lugar. Nesta quarta, Bahia e Santa empataram por 1 a 1, em Salvador, no fechamento da rodada.

Vitória da Conquista x CSA, Bahia (Foto: Vitória da Conquista/Divulgação)CSA e Vitória da Conquista jogaram na Bahia (Foto: Vitória da Conquista/Divulgação)

Sábado, o CSA vai enfrentar o Santa Cruz, às 16h (horário local), no Estádio Lacerdão, em Caruaru. O Vitória da Conquista encara no mesmo dia o Bahia, às 18h30m, na Fonte Nova, em Salvador.

Bode joga melhor no primeiro tempo

O Vitória da Conquista imprensou o CSA em seu campo de defesa no início do jogo. Aproveitando as falhas da defesa adversária, o Bode criou boas jogadas e, de tanto pressionar, marcou o primeiro gol aos 10 minutos. O meia Rafael Granja bateu falta com maestria, pela esquerda, e acertou no canto direito do gol de Pantera: 1 a 0. A pressão continuou e, no lance seguinte, Candinho caiu na área do Azulão pedindo pênalti, mas o árbitro nada marcou. Aos 13, Silvio apareceu sozinho na pequena área do CSA, sem goleiro, e cabeceou para fora.

O time alagoano só respirou um pouco após os 20 minutos. Mais confiante, o CSA teve a primeira chance numa falta bem executada por Daniel Costa, que já havia marcado na primeira rodada do Nordestão. O goleiro do Vitória deu um tapa na bola e salvou a equipe. O Bode manteve a postura ofensiva e voltou a ameaçar no final da etapa inicial, com Tatu, que, sozinho, errou o alvo na cabeçada. Nervosa, a galera não perdoou o atacante.

Azulão vai buscar o empate

A bronca do técnico Oliveira Canindé surtiu efeito imediato nos jogadores do CSA. O time alagoano foi para cima no segundo tempo e empatou a partida logo no segundo minuto. Após cobrança de escanteio de Daniel Costa, Breno cabeceou, a bola desviou em Júnior Gaúcho e entrou.

O empate deu mais ânimo ao Azulão, que adiantou as peças e não demorou a chegar ao segundo gol. Aos oito minutos, outra vez Daniel Costa deu bela assistência para Josimar, embaixo da trave, concluir para o gol de Alex. Mas a parada não estava decidida. Longe disso. Silvio fez um belo lançamento da esquerda e, nas costas da zaga, Rafael Granja testou aos 20 minutos para igualar outra vez o marcador. Destaque do Bode, Granja dava muito trabalho aos marcadores e achou Edmar na área do CSA. O volante concluiu no meio da defesa, mas parou numa boa intervenção de Pantera. Na sequência, Lorran acertou um chutaço de longe e o goleiro do Azulão espalmou para escanteio. Os times rondaram ainda o gol adversário na reta final da partida, mas o empate por 2 a 2 persistiu em Vitória da Conquista.