Incêndio em casa mata menina de cinco anos na Região de Curitiba

Situação aconteceu na Lapa, cidade a 70 km de Curitiba.
Polícia Civil vai investigar as causas do incêndio.

Uma menina de cinco anos de idade morreu na tarde deste domingo (29), na Lapa, Região Metropolitana de Curitiba. Segundo o Corpo de Bombeiros, ela estava em uma casa que pegou fogo, no bairro São Lucas.

O imóvel ficou parcialmente destruído. Os bombeiros que atenderam a situação encontraram a menina já morta, deitada em uma cama.

O Instituto de Criminalística esteve no local para começar a apurar as causas do incêndio. A Polícia Civil deverá investigar o caso.

 

G1.COM.BR

Número de homicídios cresce 11,5% em Curitiba no primeiro trimestre

Dado da Secretaria de Segurança Pública aponta para 145 mortes.
Em todo o estado, índice de mortes violentas teve queda de 6.4%.

Bandeira do estado do Paraná

Curitiba (Foto: Divulgação/Câmara de Curitiba)
Secretaria da Segurança Pública informam que de janeiro a março foram 145 mortes violentas em Curitiba (Foto: Divulgação/Câmara de Curitiba)

O número de pessoas assassinadas em Curitiba, entre janeiro e março deste ano, subiu 11,5% em relação ao mesmo período de 2015. Enquanto neste ano foram 145 homicídios, no ano anterior foram 130. O dado faz parte do relatório estatístico criminal divulgado pela Secretaria de Segurança Pública do Paraná na quarta-feira (25).

O delegado-titular da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Miguel Stadler, afirma que a alta no número de homicídios ocorreu em bairros da região sul da cidade e está relacionada, principalmente, com o tráfico de drogas.

Bairros com mais assassinatos no primeiro trimestre de 2016
– Cidade Industrial – 19
– Cajuru – 14
– Sitio Cercado – 13
– Tatuquara – 11
– Uberaba – 8
– Umbara – 8

Em janeiro foram 46 mortes, em fevereiro outras 42 e em março mais 52 homicídios na cidade. Das 145 pessoas assassinadas, quatro foram vítimas de latrocínio – roubo seguido de morte – e quatro em decorrência de lesão corporal grave.

Na Região Metropolitana de Curitiba verificou-se redução de 10%, e no litoral do estado de 12%.

Número das principais cidades da Região Metropolitana
-São José dos Pinhais – 42
-Colombo – 30
-Araucária – 17
-Fazenda Rio Grande – 16
-Almirante Tamandaré – 15

Criminalidade no estado
Ao se considerar os dados de todo o estado, de acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o Paraná encerrou o primeiro trimestre do ano com redução de 6,4% no índice de homicídio. Houve 655 assassinatos de janeiro a março, contra 700 no mesmo período do ano passado.

Das 23 áreas integradas de Segurança Pública, que dividem o estado, em 16 foi registrada queda de mortes violentas.

Na região de Foz do Iguaçu, não oeste, por exemplo, houve redução de 24% no índice – foram 25 assassinatos nos três primeiros meses do ano.

Em Londrina, na região norte, foram 27 mortes entre janeiro e março. No ano passado, no mesmo período, foram 15. Isso significa crescimento de 80%.

Em janeiro, a cidade foi cenário para a série de mortes que vitimou 12 pessoas na madruga do dia 29 para o dia 30. A polícia ainda investiga outros cinco casos que podem estar relacionados às mortes em série, mas que ocorreram em outras datas.

Os crimes teriam sido uma reação ao assassinato do policial Cristiano Botino, de 33 anos, que morreu no hospital após ser baleado.

 

G1.COM.BR

TRE determina perda de mandato do vereador de Curitiba Paulo Rink

Ex-jogador do Atlético-PR trocou de partido e perdeu direito à vaga.
Ele afirma que tinha autorização da direção do PPS para deixar a legenda.

Bandeira do estado do Paraná

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) decretou a perda do mandato do vereador Paulo Rink (PR) na Câmara Municipal de Curitiba. O tribunal decidiu que ele deveria perder o cargo por ter deixado o PPS para ingressar na atual legenda em meio ao mandato, contrariando a regra de fidelidade partidária. Cabe recurso e, até que a decisão final seja tomada, Rink permanece na função, segundo a Câmara.

A decisão da Corte do TRE foi tomada nesta segunda-feira (23) por unanimidade. De acordo com o relator do caso, o desembargador Paulo Afonso da Motta Ribeiro, foi violada a resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que prevê que as vagas no Legislativo pertencem aos partidos, e não aos políticos. Assim, ao deixar o cargo em meio ao mandato sem justa causa, o vereador perde o direito à vaga na Casa.

“A alegação do requerido [Paulo Rink] no sentido de que a eventual fusão entre o PPS e o PSB configuraria justa causa (…) não se sustenta, já que, conforme orientação do próprio TSE, a concretização da justa causa na hipótese de fusão entre os partidos ocorre somente após o registro do partido novo junto ao Tribunal Superior Eleitoral, o que não ocorreu no caso dos autos, pois as intenções de fusão sequer chegaram a se concretizar”, justificou o relator.

O desembargador assinalou ainda que também não existem outros motivadores de justa causa para troca de partido, como, por exemplo, demonstração de perseguição pessoal e política, ou ainda tratamento desigual e injusto. “Não há qualquer evidência de que os fatos, como narrados, tenham tornado insustentável a permanência do réu no partido. Não se tem qualquer prova que o Partido desejasse a saída do réu”, afirmou o desembargador.

Rink defendia que a perseguição pessoal ocorria diante da mudança do programa partidário que decorreria da eventual fusão do PPS com o PSB, além de divergências com a direção partidária por conta da falta de apoio para a candidatura de Paulo Rink ao cargo de deputado federal em 2014.

Ao G1, Paulo Rink afirmou que irá recorrer da decisão porque tinha autorização por escrito do PPS para trocar de legenda. “Há um documento com a concordância do partido na época. Essa é minha tese de defesa”, afirmou Paulo Rink.

Quem deve assumir o cargo caso a decisão seja mantida é o suplente Diogo Busse (PPS), que foi o autor da ação que motivou a perda do mandato. Ele afirmou à reportagem que, apesar do curto período que terá no cargo, uma vez que o mandato termina no fim de 2016, pretende trabalhar com bandeiras como a política de drogas da cidade e a transparência dos gastos da Câmara. Busse foi diretor do Departamento de Políticas sobre Drogas de Curitiba no início da gestão do prefeito Gustavo Fruet (PDT).

A Câmara de Curitiba informou que irá convocar o suplente quando houver decisão definitiva da Justiça.

 

G1.COM.BR

Crise econômica aumenta busca por serviços de consertos em Curitiba

Demanda em assistência técnica de celular cresceu entre 100% e 120%.
Para economizar, clientes também escolhem arrumar panelas.

Bandeira do estado do Paraná

Em um cenário de crise econômica, as pessoas tendem a buscar mais serviços de consertos do que produtos novos. Se por um lado os clientes economizam, por outro os comerciantes se animam com o aumento da demanda.

Jacir Dreher tem uma loja de celulares novos e também uma assistência técnica. Ele conta que as vendas de aparelhos caíram aproximadamente 30% enquanto a área de assistência cresceu entre 100% e 120%.

“Estamos aproveitando a crise para recuperar”, comentou o comerciante.

Dentro da assistência, o que se vê é fila de celulares esperando por reparo. Em média, são 25 aparelhos por dia. Essa opção representa, de acordo com Dreher, de 20% a 30% do valor do produto novo.

“Antes, estragava e comprava novo… Parcelava ou comprava à vista, mas, agora, ultimamente, as coisas estão estragando e está compensando mais consertar”, contou uma das clientes de Jacir, Ana Paula Mozart.

Existe fila também para consertar panelas. Segundo Rodrigo Derviche, que é dono da loja em Curitiba, nos últimos meses a procura pelo serviço cresceu 30%.

“No preço de uma panela média, que custa em torno de R$ 90 a R$ 105, que é uma panela de ótima qualidade, ela vai custar de R$ 20 a R$ 30 para conserto. Então, acaba valendo a pena”, Avalia Derviche.

Em média, são consertadas 170 panelas por dia. Ao se considerar todas as lojas da rede em Curitiba, o número passa para 700.

Além da questão da economia, muitos clientes decidem não abrir mão de uma panela antiga pela qualidade e pela história do produto.

“Tem muitos [casos] de panela que era da avó ou que ganhou de casamento e trazem para continuar com a panela”, contou o comerciante.

G1.COM.BR

Página 89 de 366- Qual é a distância entre Miami e Curitiba?

Distância de Miami a Curitiba

A distancia é 6569 km ou 4082 milhas ou 3547 milhas náuticas
A distância é a distância do ar teórica (distância ortodrómica). Voar entre aeroportos dos dois locais pode ser uma distância diferente, dependendo da localização dos aeroportos e via real escolhida.

Mapa – caminho mais curto entre Miami e Curitiba

Map – Shortest path between Miami and Curitiba
Localização de Miami
Localização de Curitiba
O mapa é usando uma projeção que faz a terra e oceanos muito mais amplas perto do sul e pólos norte. O título / course / rolamento durante um voo varia na maioria dos casos. Roteiro com base na imagem da NASA.

A posição de Miami
Latitude: 25 ° 46 ‘Norte
Longitude: 80 ° 12 ‘Oeste
posição inicial: 147,3 ° Sul-sudeste
título final: 147,4 ° Sul-sudeste
A posição de Curitiba
Latitude: 25 ° 26 ‘Sul
Longitude: 49 ° 16 ‘Oeste
posição inicial: 327,4 ° Norte-noroeste
título final: 327.3 ° Norte-noroeste

Fonte : timeanddate.com

Página 38 de 366 – Qual é a distância entre Halifax e Curitiba?

Distância de Halifax a Curitiba

A distancia é 7895 km ou 4906 milhas ou 4263 milhas náuticas
A distância é a distância do ar teórica (grande círculo distância). Voar entre aeroportos dos dois locais pode ser uma distância diferente, dependendo da localização dos aeroportos e via real escolhida.

Mapa – caminho mais curto entre Halifax e Curitiba Map – Shortest path between Halifax and Curitiba

Localização de Halifax 
Localização de Curitiba
O mapa é usando uma projeção que faz a terra e oceanos muito mais amplas perto do sul e pólos norte. O título / course / rolamento durante um voo varia na maioria dos casos. Roteiro com base na imagem da NASA.

A posição de Halifax
Latitude: 44 ° 39 ‘Norte
Longitude: 63 ° 35 ‘Oeste
posição inicial: 166,4 ° Sul-sudeste
título final: 169,3 ° Sul

A posição de Curitiba
Latitude: 25 ° 26 ‘Sul
Longitude: 49 ° 16 ‘Oeste
posição inicial: 349,3 ° Norte
título final: 346,4 ° Norte-noroeste

Fonte : timeandate.com

Página 26 de 366 – Qual é a distância entre Curitiba e Washington DC?

Distância de Curitiba para Washington DC

Distância é 7686 km ou 4776 milhas ou 4150 milhas náuticas
A distância é a distância do ar teórica (distância ortodrómica). Voar entre aeroportos dos dois locais pode ser uma distância diferente, dependendo da localização dos aeroportos e via real escolhida.

Mapa – caminho mais curto entre Curitiba e Washington DC

Map – Shortest path between Curitiba and Washington DC
Localização para Curitiba
Localização para Washington DC
O mapa está usando uma projeção que faz a terra e oceanos muito mais amplas perto do sul e pólos norte. O título / curso / rolamento durante um voo varia na maioria dos casos. Roteiro baseado na imagem da NASA.

A posição de Curitiba
Latitude: 25 ° 26 ‘Sul
Longitude: 49 ° 16 ‘Oeste
Posição inicial: 337,2 ° norte-noroeste
Posição final: 333.3 ° norte-noroeste

A posição de Washington DC
Latitude: 38 ° 54 ‘Norte
Longitude: 77 ° 02 ‘Oeste
Posição inicial: 153,3 ° Sul-sudeste
Posição final: 157,2 ° Sul-sudeste

Curitiba (Brazil – Paraná) Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2016, 21:45:00 BRST UTC-2
Washington DC (U.S.A. – District of Columbia) Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2016, 18:45:00 EST UTC-5

Fonte: http://www.timeanddate.com/worldclock/distanceresult.html?p1=483&p2=263

Página 26 de 366 – Qual é a distância entre Curitiba e Centralia?

Distância de Curitiba para Centralia

Distância é 10877 km ou 6.759 milhas ou 5873 milhas náuticas
A distância é a distância do ar teórica (distância ortodrómica). Voar entre aeroportos dos dois locais pode ser uma distância diferente, dependendo da localização dos aeroportos e via real escolhida.

Mapa – caminho mais curto entre Curitiba e Centralia

Map – Shortest path between Curitiba and Centralia

Localização para Curitiba
Localização para Centralia

O mapa está usando uma projeção que faz a terra e oceanos muito mais amplas perto do sul e pólos norte. O título / curso / rolamento durante um voo varia na maioria dos casos. Roteiro baseado na imagem da NASA.

A posição de Curitiba
Latitude: 25 ° 26 ‘Sul
Longitude: 49 ° 16 ‘Oeste
Posição inicial: 318,4 ° Noroeste
Posição final: 298,9 ° oeste-noroeste

A posição de Centralia
Latitude: 46 ° 43 ‘Norte
Longitude: 122 ° 57 ‘Oeste
Posição inicial: 118,9 ° Leste-sudeste
Posição final: 138,4 ° Sudeste

Curitiba (Brazil – Paraná) Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2016, 21:30:14
Centralia (U.S.A. – Washington) Segunda-feira, 25 de Janeiro de 2016, 15:30:14

Fonte : http://www.timeanddate.com/worldclock/distanceresult.html?p1=483&p2=4447

Frota de táxis volta a rodar com bandeira 1 em Curitiba durante o dia

Veículos estavam circulando com bandeira 2 para garantir 13º dos taxistas.
Na bandeira 1, o serviço de táxi custa R$ 0,55 mais barato do que na 2.

Bandeira do estado do Paraná

Táxi Curitiba (Foto: Luiz Costa / Arquivo / Prefeitura de Curitiba)

Táxis voltam a rodar com bandeira 1 neste
sábado (2)

(Foto: Luiz Costa / Arquivo / Prefeitura
de Curitiba)

Os táxis de Curitiba deixam de circular com bandeira 2 durante todo o dia a partir deste sábado (2), em Curitiba. A tarifa custa R$ 0,55 a mais do que a normal e é aplicada no fim do ano como uma forma de garantir o 13º dos taxistas. A cobrança está prevista em lei.

Agora, a bandeira 2 só poderá ser cobrada das 20h às 6h dos dias úteis e a partir de 13h dos domingos e feriados, até as 6h do dia útil seguinte.

Na bandeira 1, o serviço de táxi de custa R$ 2,45. A bandeirada inicial é de R$ 4,90 e a hora parada custa R$ 24 – estes dois valores independem da bandeira. Para pedir o táxi em casa, o valor máximo que pode ser cobrado pelo taxista é de R$ 7,35.

O taxista pode cobrar R$ 2,45 por mala que exceda a uma unidade por passageiro. O mesmo valor ainda pode ser cobrado por carrinho de mercado ou outro volume que passe de uma unidade por viagem.

Frota
A frota de táxis em Curitiba é, atualmente, de 3.002 veículos. Uma licitação feita, em 2013,aumentou a frota na cidade com 750 veículos, que começaram a rodar no ano passado.

Até então, a cidade tinha 2.252 táxis – o mesmo número de veículos de 1975, ano em que o   sistema foi implantado.

 

G1.COM.BR