Mais aberta ao mundo, economia de Cuba cresceu 4% em 2015

Resultado ocorre um ano depois da reaproximação entre cubanos e americanos, que ajudou a baratear importações e a ampliar o crédito

22/12/2015 às 11:13 – Atualizado em 22/12/2015 às 11:13

Um pequeno mercado de rua é visto em Havana, capital de Cuba
Ministro da Economia: todos os setores produtivos crescem em relação ao ano anterior, mas a agricultura, a indústria açucareira, a construção, o transporte, o armazenamento e as comunicações não alcançaram o que estava planejado(VEJA.com/AFP)

A economia de Cuba cresceu 4% em 2015, segundo dados oficiais divulgados no último Conselho de Ministros liderado pelo presidente Raúl Castro, informou nesta segunda-feira o jornal oficial Granma. O desempenho foi alcançado exatamente um ano depois da reaproximação entre Cuba e Estados Unidos, que haviam cortado relações desde a Revolução Cubana, em 1959. A reaproximação começou a abrir a economia da ilha para o capital privado.

Todos os setores produtivos contribuíram para o resultado. O crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) cubano foi possível porque se conseguiu dispor de “antecipações de liquidez, contratações adiantadas dos créditos e de sua execução e, além disso, houve uma tendência de baixa nos preços das importações”, explicou o ministro da Economia, Marino Murillo, em seu relatório ao conselho.

“Todos os setores produtivos crescem em relação ao ano anterior, mas a agricultura, a indústria açucareira, a construção, o transporte, o armazenamento e as comunicações não alcançaram o que estava planejado”, comentou Murillo, que também é vice-presidente do Conselho de Ministros.

A agricultura, a pecuária e a silvicultura tiveram um crescimento de 3,1%. O desempenho ficou abaixo do objetivo em dois pontos percentuais, principalmente pelos resultados na produção de hortaliças, tabaco, leite e arroz.

A indústria açucareira cresceu em 16,9%, mas descumpriu o previsto em 5,3 pontos. A produtividade reduzida e o baixo aproveitamento da capacidade industrial, causados, entre outros fatores, por “deficiências organizacionais”, ajudam a explicar o resultado.

O setor da construção, por sua vez, cresceu 11,9%, mas não conseguiu cumprir o plano em oito pontos. O governo justificou o resultado aquém do esperado – ainda que bastante expressivo – pela “deficiente preparação técnica” dos investimentos.

Durante a reunião ministerial, a titular da pasta de Finanças e Preços, Lina Pedraza, informou que foi registrado um déficit fiscal estimado em 5,7% do PIB. Além disso, ela detalhou que as receitas e as despesas “deram resposta aos níveis de atividade que demandou a economia, não sem tensões orçamentárias”.

Por sua parte, a titular de Trabalho e Seguridade Social, Margarita González, indicou que, ao concluir o primeiro semestre do atual exercício, a produtividade do trabalho nas empresas estatais tinha aumentado 30% em relação ao planificado.

Além disso, assinalou que o salário mensal por trabalhador subiu para 696 pesos (equivalentes a 27,8 dólares), o que representa um crescimento de 12%. No caso das empresas com perdas, a avaliação ressalta que se reduziram de 245 no fechamento de 2014 a 64 no primeiro semestre deste ano.

(Com agência EFE)

 

Fonte : VEJA.COM

James Akel transcribes in his column lie of Dilma Rousseff in the loan for Cuba

JORNAL O GLOBO MOSTRA QUE DILMA MENTIU SOBRE CUBA

Flag of Cuba.svg

 

NEWSPAPER O GLOBO SHOWS THAT DILMA LIED ABOUT CUBA

The newspaper O Globo had the courage to show you today a message stating that Marcelo Odebrecht Dilma lied when he said that the guarantee of Cuba loan would Odebrecht.

The guarantee is the Cuban government.

Headline Marcelo Odebrecht soon after Dilma mind to Aécio on the loan to Cuba.

“She said that the guarantees are the company, not the Cuban government. She is lying ”

The sentence is in the federal police report on corruption at Petrobras and was told by the owner of the construction company

James Akel in 09 November 2015

James Akel comenta as mentiras veiculadas ontem pelo Partido Comunista do Brasil em rede nacional de televisão

PROGRAMA POLÍTICO DE COMUNISTAS TEM COLEÇÃO DE FANTASIAS

Os comunistas hoje no horário político tiveram coragem de dizer que o Brasil está em crise por ser capitalista.

Este gente não tem vergonha na cara de dizer tanta merda.

 

James Akel no dia 30/10/2015