Rede TV! e TV Pampa de Porto Alegre estão em um total desentrosamento

O resultado manteve o time na liderança, mas os cariocas chegaram aos 31 pontos, assim com o Ceará

TV Pampa de Porto Alegre não retransmitiu para Porto Alegre o jogo Vasco 2 x 0 Ceará no dia 16 de Agosto de 2014

 

Ainda é observado um total desentrosamento entre a Rede TV! com a TV Pampa de Porto Alegre…
… São vários os casos da afiliada não observar a programação da cabeça de rede…
… No ano passado, a transmissão do campeonato brasileiro da Série B, que é vendida para toda a rede, foi ignorada em muitas oportunidades.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

No Ceará, público e renda caem em 2014

Boa campanha do time alvinegro foi incapaz de motivar a torcida a igualar os números da Série B do ano passado.

1-[22-11] Ceará 2 x 1 Portuguesa - 10  (Foto: Christian Alekson/CearáSC.com)

Ao longo da Série B, o Ceará esteve no G4 por 18 rodadas e liderou a competição por nove delas, chegando a terminar o 1º turno, ou 19 rodadas, na liderança. Mas nem a campanha da equipe foi capaz de motivar a torcida alvinegra a um comparecimento compatível com a colocação.

O Alvinegro já fez seu último jogo em casa na competição – o clube definirá seu acesso ou não no Mato Grosso, diante do Luverdense – e levou ao todo 213.884 torcedores ao estádio, proporcionando uma fraca média de público de 11.257 pessoas por jogo.

Quanto à arrecadação, o Ceará conseguiu o montante de R$ 2.776.490,00. A média de arrecadação girou em torno de 146 mil reais por jogo.

Comparativo

Os números são mais decepcionantes ainda se compararmos com a campanha na Série B de 2013, quando o Vovô não ocupou o G4 por nenhuma rodada, apesar de disputar o acesso até a última rodada.

Naquele ano, a média de público foi maior – 13.837 – e a equipe arrecadou 2 milhões de reais a mais: R$ 4.708.695,00.

O presidente do Ceará, Evandro Leitão, analisou a baixa média de público da equipe na atual Série B, após 19 jogos.

“Pelo lado do torcedor, há uma frustração muito grande de ver o time caindo de produção no returno; estamos no ano do centenário e estivemos bem em boa parte da Série B, criando muita expectativa, então entendo e concorro com o que deixaram de ir ao estádio”, analisou.

Só que o prejuízo no público e renda, comparados ao ano passado, não pode nem ser creditado ao desempenho ruim no returno da Série B, quando a equipe conquistou apenas 22 pontos em 18 jogos, vencendo apenas seis vezes, com um aproveitamento de pontos de apenas 40%.

No 1º turno, quando viveu sua melhor fase na Série B, o Ceará teve uma média de público, em dez jogos disputados em casa, de 9.679 pagantes.

No returno, quando sua campanha de declinou, o clube mandou nove partidas, a média foi até maior: 12.990 torcedores.

Ou seja, o comparecimento da torcida alvinegra não foi influenciado pela campanha da equipe, ela se manteve instável no decorrer da Série B.

Durante a boa fase da equipe na Série B, no 1º turno, o maior publico registrado foi na partida que valia a liderança, contra o Joinville no PV: 17.834

No returno, a média aumentou devido aos dois maiores públicos da equipe na competição: 21.062 pagantes ante o Sampaio Correa, pela 28ª rodada, e na 35ª rodada, este o maior público da equipe, os 30.256 pagante contra o Vasco, que elevaram a média da equipe no returno.

Sobre o prejuízo de 2 milhões de diferença de arrecadação das edições de 2013 para 2014, Evandro afirmou que a diretoria atualmente busca novas formas de angariar recursos.

“Acho que o Ceará vem se fortalecendo e buscando recursos além da arrecadação em dia de jogos. Hoje, o clube tem outros recursos para honrar seus compromissos e não só as rendas das partidas”, finalizou o mandatário alvinegro.

Vladimir Marques
Repórter

 

x

Diário do Nordeste – Jogada – 25/11/2014

De olho na última rodada, Eduardo garante um Ceará cheio de esperança

No último jogo do Vozão, contra a Portuguesa, Eduardo deu uma assistência e teve boa atuação

No último jogo do Vozão, contra a Portuguesa, Eduardo deu uma assistência e teve boa atuação
(Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

Mesmo com chances remotas de acesso para Série A, o elenco do Ceará vai otimista para o duelo contra o Luverdense. Pelo menos para o meia Eduardo. O jogador se espelha na 35ª rodada para que uma combinação de quatro resultados aconteça, além de vitória em Lucas do Rio Verde-MT.

“Há 3 rodadas ninguém acreditava que o Ceará fosse entrar no G-4 e nós acabamos na quarta posição, contando com o tropeço de quatro times. Isso pode acontecer novamente”, lembrou o atleta alvinegro.

Na ocasião, O Ceará venceu o Vasco por 2 a 0 e viu o Boa Esporte, Atlético-GO, Avaí e Santa Cruz perderem seus jogos, resultado que deixou o clube novamente no G4. Na 37ª rodada, o alvinegro perdeu a chance de se firmar entre os 4 melhores, após perder para o ABC-RN fora de casa.

“Infelizmente não conseguimos nos manter no G-4, mas a esperança de entrar novamente está viva e vamos trabalhar para isso”, concluiu o Eduardo.

Na oitava posição, com 57 pontos, o Ceará precisa torcer por derrota do Boa Esporte, e pelo menos, empate do Avaí, Atlético-GO e América-MG para conseguir o acesso à Série A no ano do seu centenário. O duelo contra o Luverdense acontece no sábado (29), às 15h20 (horário cearense), no estádio Passo das Emas, em Lucas do Rio Verde/MT.

 

Diário do Nordeste – Jogada – 25/11/2014

Oeste 3 x 1 Ceará

(Foto: Christian Alekson/CearaSC.com)

O Ceará teve uma noite para ser esquecida. O Mais Querido foi até o estádio dos Amaros, em Itápolis/SP, e encarou o Oeste, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B 2014, saindo de campo com a derrota por 3 x 1. Os cearenses tiveram muitas chances de balançar as redes e recuperar a liderança da competição, mas erraram de forma excessiva não conseguiram reverter o placar favorável aos paulistas.

Logo aos quatro minutos da etapa inicial, Fábio Santos recebeu cruzamento e desviou de cabeça. A bola sobrou para Serginho, livre, empurrar para o fundo das redes e colocar o Oeste na frente. O Mais Querido tentou reagir com Eduardo, que foi travado no momento da finalização.

O empate alvinegro veio aos 15 minutos, quando Vicente recebeu de Lima e chutou forte. A bola bateu na trave, mas sobrou para Nikão, que cabeceou por cobertura e mandou para o gol: 1 x 1. A virada quase aconteceu aos 20 minutos, quando Ricardinho cobrou falta e obrigou o goleiro Anderson a fazer grande defesa. O camisa 1 do Oeste voltou a salvar três minutos depois, quando Lima cabeceou colocado, mas parou no arqueiro paulista.

Melhor em campo e mais perigoso no ataque, o Vozão seguiu pressionando. Samuel Xavier parou no goleiro Anderson aos 31 minutos. Depois disso, o Ceará passou a apostar nas bolas paradas, mas não conseguiu balançar as redes e o placar ficou na igualdade.

Para o segundo tempo, o Vovô voltou tomando um susto. Logo aos três minutos, Fábio Santos recebeu na área e cabeceou colocado, no entanto, o goleiro Jailson fez boa defesa. Na sequência, Lulinha recebeu de Vicente e desviou de cabeça, porém, a bola saiu pela linha de fundo.

Aos dez minutos, Ricardinho cobrou falta com muita força, mas Anderson conseguiu a defesa e viu a bola ainda bater no travessão. Dois minutos depois, Nikão puxou contra-ataque e tentou passar pelo goleiro, que saiu bem do gol e conseguiu evitar a virada. Depois deste lance, Sérgio Soares colocou Souza na vaga de Lulinha.

A grande chance de fazer 2 x 1 foi desperdiçada por Ricardinho, aos 19 minutos. O camisa 8 recebeu cruzamento de Samuel Xavier e, sem marcação, mandou por cima do gol. Dois minutos depois, Souza recebeu cruzamento de Eduardo e cabeceou para grande defesa de Anderson. No rebote, Vicente fez o gol, mas a arbitragem marcou impedimento em mais um lance polêmico.

Se o Vozão criou inúmeras chances e desperdiçou , o Oeste fez diferente. Aos 22 minutos, Halisson recebeu cruzamento e cabeceou no canto direito de Jailson, fazendo 2 x 1 para os paulistas. Quatro minutos depois, Roger Gaúcho recebeu na área e chutou cruzado, ampliando para os donos da casa: 3 x 1.

O Ceará tentou responder com Lima, aos 27 minutos, mas a cabeçada do camisa 9 parou nas mãos do goleiro Anderson. Depois disso, o técnico Sérgio Soares colocou Felipe Amorim e Assisinho nas vagas de Eduardo e Ricardinho, respectivamente. Aos 38 minutos, Felipe Amorim chutou de fora da área e quase diminui.

Com 39 minutos, a situação do Mais Querido ficou ainda mais difícil, quando Nikão recebeu cartão vermelho direto e deixou o Ceará com um homem a menos. Nos minutos finais, o Oeste passou a administrar a vantagem e segurou a vitória até o apito final. O resultado deixou o Ceará com 35 pontos, ocupando a terceira colocação.

A delegação alvinegra retorna para casa na tarde deste domingo, 07/09, quando parte do grupo já inicia a preparação para o jogo diante do América/MG. A reapresentação geral será na segunda-feira, 08/09, às 15h30min.

 

Site do Ceará Sporting Club

Tom Barros comenta que o Ceará precisa derrotar o Oeste hoje às 21h00

No último compromisso entre os cearenses e os paulistas, o Mais Querido venceu por 1 x 0

No último compromisso entre os cearenses e os paulistas, o Mais Querido venceu por 1 x 0
(Foto: Divulgação/CearaSC.com)

De mais ninguém

Hoje, em Itápolis, o compromisso do Ceará com a liderança. Bater no Oeste é a missão. Primeiro, superar a dor da frustração. E depois cantar um pouco o trecho da música sucesso de Marisa Monte: “Se ela me deixou a dor, é minha só, não é de mais ninguém. Aos outros eu devolvo a dor”. Hora, pois, de devolver a dor. Curar, sarar, com vitória sobre o Oeste. E liderança.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 06.09.2014

Tom Barros comenta que o Ceará enfrentará o ABC desgastado fisicamente

 

O desgaste

Quer queiram, quer não, a comparação do tempo entre os jogos das equipes revela quem está mais desgastado. O ABC jogou apenas no dia 12 passado. O Ceará jogou no dia 13, às 10 da noite, e no dia 16, sábado, no Rio, com o Vasco. Dois jogos e viagens. E o ABC em Natal, de folga, só se preparando. Hoje, claro, o ABC entrará em campo menos desgastado.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 19.08.2014

Tom Barros ressalta a importância do Ceará derrotar o ABC hoje à noite

(Foto: Divulgação/CearaSC.com)

 

Liderança em jogo

Para segurar elevado o moral do grupo, será fundamental ao Ceará ganhar do ABC logo mais. Garantirá a permanência isolada na liderança e evitará a ultrapassagem do Vasco em caso de vitória deste na rodada. O ABC vem de três derrotas seguidas e um empate. Perdeu para o Paraná, América/MG e Vasco. Empatou em casa com a Portuguesa no jogo mais recente, resultado que o técnico do ABC, Zé Teodoro, considerou injusto, haja vista as inúmeras chances perdidas por sua equipe. Segundo o Zé, falta apenas ajustar a finalização. No ABC, a presença do meia Rogerinho, que defendeu o Ceará há algum tempo. Bom jogador. No mais, o time do Ceará é melhor e tem amplas possibilidades de reabilitação após o insucesso diante do Vasco no Rio de Janeiro.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 19.08.2014

Tom Barros comenta VASCO 2 X 0 CEARÁ

O resultado manteve o time na liderança, mas os cariocas chegaram aos 31 pontos, assim com o Ceará

O resultado manteve o time na liderança, mas os cariocas chegaram aos 31 pontos, assim com o Ceará
(Foto: Marcelo Sadio/vasco.com.br)

Obrigatória missão

 

Perder do Vasco da Gama (2 x 0) no Rio é resultado normal. Tudo bem. Mas a derrota serve de advertência. O Vasco encostou de vez. Atlético/GO e Ponte Preta, com as respectivas vitórias sobre Joinville e Paraná, alcançaram a marca de 25 pontos e encurtaram a distância do G-4. Não se pode perder de vista a movimentação de quem vai chegando, a turma que vem atrás num processo de recuperação. A situação do Ceará ainda é muito confortável, quer pela pontuação, quer pelo número de vitórias. Mas não pode afrouxar o ritmo. Ganhar do ABC amanhã virou obrigatória missão.

 

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 18.08.2014

Diego Ivo e Vicente são vetados pelo DM e não jogarão contra o Vasco

Contra o Internacional, os dois jogadores foram substituídos

Diego Ivo e Vicente foram reavaliados pelo Departamento Médico (DM) nesta manhã

Diego Ivo e Vicente foram reavaliados pelo Departamento Médico (DM) nesta manhã
(Foto: Divulgação/CearaSC.com)

Diante do Internacional/RS, pela Copa do Brasil 2014, o técnico Sérgio Soares foi obrigado a fazer duas mudanças na equipe por conta de lesão. O zagueiro Diego Ivo e o lateral-esquerdo Vicente saíram de campo após disputas de bola com o atacante Wellington Paulista, do Inter, e foram vetados pelo Departamento Médico (DM).

Diego Ivo deixou o gramado da Arena Castelão aos 26 minutos, após sofrer um trauma no joelho direito. Já Vicente, disputou jogada no fim da etapa inicial e não voltou a campo para o segundo tempo.

Na manhã desta quinta-feira, 14/08, Diego Ivo e Vicente foram reavaliados pelo DM, que preferiu vetar os dois atletas para o compromisso diante do Vasco da Gama, válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro Série B 2014.

Site do Ceará Sporting Club

Tom Barros comenta objetivos do Ceará contra o Atlético Goianiense logo mais

O time cearense precisa da vitória para manter a liderança da competição nacional
Objetivo viável
Desfazer a imagem deixada no empate com o Boa Esporte no PV é a missão do Ceará logo mais no Serra Dourada, diante do Atlético/GO. Houve certa frustração pelo resultado aqui, mas, na minha avaliação, andaram exagerando nas críticas ao alvinegro. Não jogou bem, é verdade, mas não foi tão mal quanto disseram alguns críticos radicais. Hoje, com o retorno de Samuel Xavier, João Marcos e Nikão, a expectativa natural será da retomada de uma melhor produção. Repetir o que fez na vitória sobre o Internacional é objetivo perfeitamente viável. O Atlético vem num processo de reação sob o comando de Hélio dos Anjos. Mas nada semelhante, creio, ao padrão apresentado pelo Inter em Porto Alegre. Portanto, são boas as possibilidades de pontuação do alvinegro.
Tom Barros-Jogada-Diário do Nordeste-08.08.2014