Flávio Ricco quer saber porque o logotipo da CNT continua no canto superior da imagem

Agora me explica:

Reprodução

Logo da CNT continua no canto superior da imagem

Ao que oficialmente se sabe, a rede CNT ainda pertence à família do falecido José Carlos Martinez e está inteiramente arrendada pela Igreja Universal, certo?

Então por que o logo da CNT continua no canto superior da imagem, mesmo durante a exibição da programação religiosa?

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Flávio Ricco repudia pela bilionésima vez o fato da Igreja Univer$al ter arrendado quase toda a grade da CNT e da Rede 21

 

Verdadeira desordem – 1
Aqui, dia desses, se falou do caso da Rede 21, que tem toda a sua grade de programação repassada para a Igreja Universal.

Faltou citar o caso da CNT, que ainda existe como rede de TV, e também se encontra na mesma situação com a mesma igreja. É pregação e curandeirismo o dia inteiro.

Verdadeira desordem – 2
Aliás, sobre essa CNT, só num país com tantos problemas e tamanha folia como o nosso, ela continua operando. Em qualquer outro nem teria existido.
Aliás, nos bastidores comenta-se que o seu acordo com a IURD vai muito além de simples concessão de horário. É de praticamente uma venda camuflada.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

James Akel comenta que o Canal 21 e a CNT deveriam perder suas concessôes

Logo CNT.png

 

Duas emissoras, exatamente o Canal 21 da família Saad e a CNT de uma família paranaense, poderiam ser cassadas por não cumprirem o que determina a lei das emissoras de tv aberta.

As duas arrendaram 22 horas da programação pra Igrejas que passam cultos todo dia.

As obrigações de cultura, lazer e educação não estão sendo cumpridas por estas emissoras e se algum ministro um dia decidir exigir cumprimento disto elas ou retomam a programação ou são cassadas.

Mas pra isto teríamos que ter um ministro das comunicações que entendesse da lei das emissoras.

Estamos bem longe.

As emissoras podem fazer o que desejarem

 

Escrito por jamesakel@uol.com.br às 12h12 no dia 31/03/2015

Flamengo processa apresentador da CNT por difamação; entenda

Conhecido por ser locutor da Bradesco Esportes FM e apresentador da CNT no Rio de Janeiro, o jornalista Edilson Silva está sendo processado pelo Flamengo.

Segundo o site Torcedores.com, o processo foi aberto na 14ª Vara Cível do Rio de Janeiro, e foi movido por conta de calúnias que teriam sido ditas no último dia primeiro de fevereiro, no programa “Balanço Esportivo”, da CNT.

Edilson falava do entrave entre o clube carioca e a Federação de Futebol do Rio. Ele afirmou que o presidente Eduardo Bandeira de Mello merecia levar uma “mãozada na cara” e muito mais por agredir verbalmente os presentes em reunião do Conselho Arbitral, chamando a todos de palhaços, ladrões e xingando-os de “filhos da p***”. Edilson ainda não falou sobre o processo, mas nos bastidores ele já era esperado pelo teor forte dos comentários.

Atualmente, o “Balanço Esportivo” do CNT tem marcado médias em torno dos 2 pontos de audiência no Rio de Janeiro e Baixada Fluminense.

 

Na Telinha

Depois de demissão do SBT, Carlos Chagas acerta novo destino na TV

https://i1.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/4a9d29362a78c40dfd4cdd8d43ead4cb.jpg

 

Com prestígio no mercado, já que há anos cobre os bastidores da política, o jornalista Carlos Chagas já tem nova função na televisão, depois de ser demitido do SBT.

Carlos Chagas foi contratado pela rede paranaense CNT, onde terá duas funções. Na primeira, ele fará comentários diários no telejornal “CNT Jornal”. A segunda será a volta do programa de entrevistas “Jogo do Poder”, onde apresentou por vários anos nesta emissora, na extinta Rede Manchete e na RedeTV!.

Chagas havia deixado a televisão há apenas 30 dias, quando foi demitido do SBT juntamente com José Nêumanne Pinto e Denise Campos de Toledo. Ele também, recentemente, saiu da Rádio Jovem Pan, onde era comentarista.

Além do trabalho na televisão, Chagas se dedica à divulgação de “A ditadura militar e os golpes dentro dos golpes”, livro editado e comercializado pela Editora Record que chegou ao mercado no fim de janeiro.

 

NaTelinha

Venda – CNT contratou empresa especializada em fusões e aquisições

Valdemiro Santiago da Igreja Mundial se mostrou interessado na compra da emissora CNT

 

A CNT contratou uma empresa especializada em fusões e aquisições para tratar de todos os assuntos referentes a uma possível venda da sua rede de emissoras.

Valdemiro Santiago, da Igreja Mundial, chegou a fazer uma proposta, segundo se informa bem interessante, mas não ofereceu as garantias bancárias exigidas.

Mesmo caso

Sabe-se que Valdemiro Santiago, não faz muito tempo, também teve interesse em comprar a Rede 21, do Grupo Bandeirantes, cuja programação já está quase que inteiramente na mão dele.

Mas o problema foi o mesmo. A negociação foi interrompida pela falta de garantias.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

CNT muda de ideia e Igreja Universal ocupará grade diária da emissora

https://i1.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/703c52e65d04ddc5681619c6e9cb0454.jpg

Não durou nem uma semana a ideia da CNT de investir na programação durante os dias úteis.

Na manhã desta segunda-feira (03), a emissora anunciou que também vendeu os seus horários na semana para a Igreja Universal do Reino de Deus, de Edir Macedo.

Inicialmente, a igreja teria programas apenas aos finais de semana, mais exatamente 11 horas no sábado e 14 horas do domingo. Agora, a CNT decidiu ceder às investidas e também locou seus horários de segunda a sexta.

A IURD ficará no ar das 5h às 11h e das 17h às 22h, ou seja, mais de 11 horas diárias. É a mesma duração que, até duas semanas atrás, a Igreja Mundial do Poder de Deus, de Valdemiro Santiago, ocupava na emissora paranaense.

Com isso, o canal cancela o “CNT Nostalgia”, uma sessão de filmes antigos e consagrados do cinema que foi exibida por duas semanas na faixa das 17h30.

NaTelinha

CNT promove demissões no jornalismo e grade é quase toda terceirizada

Programação da emissora é 75% alugada

https://i2.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/70960d8384511300e55cbc515f66aa0d.jpg

Divulgação

A CNT demitiu recentemente suas poucas equipes de jornalismo que tinha.

Segundo o “Comunique-se”, não há mais jornalistas trabalhando em Curitiba, por exemplo. Foram demitidas após retorno das férias a produtora Cláudia Ribeiro e a repórter Andressa Tavares.

Na capital paranaense, apenas o programa terceirizado “190 Paraná” continua no departamento. Já em São Paulo, a emissora reduziu as equipes de reportagem de quatro para uma, enquanto no Rio de Janeiro caiu de duas para uma, além de terem demitido Deli Dias, coordenadora jornalística de Brasília.

Por causa das demissões, O “CNT News”, que estreou na semana passada, já pode ser extinto.

Procurada, a CNT disse que as demissões são para “equilibrar o orçamento da empresa”, que mesmo terceirizando 75% de sua programação, não tem caixa para bancar muitos salários.

NaTelinha