Jakson Follmann, ex-goleiro da Chapecoense, será comentarista no Fox Sports

Jakson Follmann, ex-goleiro da Chapecoense, 24 anos, acidentado no voo da LaMia, em 28 de novembro do ano passado, vai assinar contratado com o Fox Sports nesta terça-feira (11). Já está tudo ajustado entre as partes. Folmann passará a reforçar a equipe de comentaristas nas coberturas da Sul-Americana, Libertadores e Copa do Mundo de 2018, mas detendo-se ao específico desempenho dos goleiros. Antes irá receber todo um trabalho de preparação para isso. Follmann, após a tragédia, submeteu-se a um longo trabalho de recuperação.

Três meses depois do acidente, o jogador, no começo de março, voltou a estar de pé, sozinho, com uma prótese substituindo a perna perdida no acidente. É uma nova vida, com outros diferentes desafios pela frente, entre eles o trabalho como comentarista de goleiro. Procurado pela coluna, Follmann informou que ainda não pode se manifestar sobre o caso, porque o contrato só será assinado amanhã.    O canal Fox Sports também já acertou com Nadine Bastos, juíza de linha de Santa Catarina, que acaba de se aposentar das funções. Ela passará, a partir de agora, dividir as funções com o também ex-árbitro Carlos Eugênio Simon.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Rede Brasil Sul de Televisão tem os direitos de transmissão do Campeonato Catarinense

Resultado de imagem para Adidas Jobulani

 A RBS, que integra a Rede Globo, tem os direitos de transmissão do campeonato estadual de Santa Catarina…
… Que já é, por causa de tudo que a Chapecoense passou a representar, um dos que mais chamará atenção…
… A exclusividade também se estende ao SporTV na TV paga e pay-per-view.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Liga Sul-Minas-Rio tem os três grupos definidos. Confira quais são os times

Tabela da competição será anunciada na próxima segunda-feira

Alexandre Kalil em coletiva de imprensa no Independência (Foto: Bruno Cantini \Flickr Atletico-MG)

Alexandre Kalil é o executivo-chefe da Liga (Foto: Bruno Cantini \Flickr Atletico-MG)

A Liga Sul-Minas-Rio já tem os três grupos definidos. A competição, cuja primeira edição será no ano que vem – com início previsto para o fim do mês de fevereiro -, contará com 12 times participantes.A divulgação oficial do calendário e do regulamento será na próxima segunda-feira. A Sul-Minas-Rio recebeu o aval da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no último dia 9, quando o executivo-chefe da liga, Alexandre Kalil, esteve na entidade.

Confira os grupos:

Grupo 1: Cruzeiro, Fluminense, Avaí, América-MG
Grupo 2: Grêmio, Internacional, Atlético-PR, Chapecoense
Grupo 3: Atlético-MG, Flamengo, Figueirense e Coritiba

São 15 os clubes integrantes da liga, mas apenas 12 participarão da primeira edição, com início marcado para fevereiro do ano que vem – a final também já tem data: 30 de março.

– Isso já estava formatado. Nós temos nos reunido de 15 em 15 dias. Fomos à CBF, já havíamos ido à CBF outras vezes, e o que aconteceu ontem (quinta-feira) foi que o Kalil (Alexandre), representante da Liga, discutiu as datas com o pessoal da CBF. Serão três grupos de quatro times cada, se classificando para as semifinais os melhores de cada grupo e o melhor segundo colocado – disse o presidente da Liga, Gilvan de Pinho Tavares, que explicou o que ficou acordado com a CBF.

– Fizeram alguma alteração de datas. Concordaram com tudo o que foi acordado pela Liga. E a CBF disse que daria toda a assistência no aspecto dos árbitros. Além do tribunal. Precisávamos de um modelo, como acontece na Copa do Mundo, Copa América, porque o torneio é curto. Não dá para ter primeira, segunda instância. Então, será um julgamento mais rápido, um caráter diferente de julgar, mas aplicando o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Vai ter mais uma reunião na segunda-feira, mas já está tudo definido.

Fazem parte América-MG, Avaí, Atlético-MG, Atlético-PR, Chapecoense, Coritiba, Criciúma, Cruzeiro, Figueirense, Fluminense, Flamengo, Internacional, Joinville, Grêmio e Paraná. Quando o grupo foi criado, a ideia era que a primeira edição do torneio contasse apenas com 10 participantes, sem Chape, Criciúma, Joinville, além de Paraná e América-MG, que se filiaram por último.

Há quem faça oposição à Liga Sul-Minas. O presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes, irritado com a participação da dupla Fla-Flu na competição,não crê que o presidente da CBF, Marco Polo del Nero, autorizará o torneio.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Árbitro que “gosta” de cartões apita Joinville e Chapecoense, na Arena; veja a escala

William Steffen, que tem média de 7,25 cartões por jogo – segunda maior média – apita jogo no Norte; rodada que define classificados não tem Sandro Meira Ricci.

William Machado Steffen (Foto: Diego Carvalho/Aguante Comunicação)

William Machado Steffen apita JEC x Chapecoense
(Foto: Diego Carvalho/Aguante Comunicação)

A última rodada da primeira fase do Catarinense definirá os classificados para o hexagonal e aqueles clubes que irão ter que lutar pela sobrevivência na primeira divisão estadual, no quadrangular. E estará nas mãos deles, ou melhor, no apito, a responsabilidade de gerir as partidas da nona rodada do Catarinense, tão decisiva para times e torcedores. A Federação Catarinense de Futebol divulgou, depois de sorteio, as escalas dos trios. E, em uma rodada tão decisiva, chama atenção a ausência do principal árbitro do quadro catarinense, Sandro Meira Ricci.

A partida que inicia às 19h30, em Florianópolis, que já não terá interferência na tabela do estadual, pois Figueirense e Metropolitano estão classificados, será arbitrada por Eduardo Cordeiro Guimarães, que irá fazer o seu terceiro jogo – ele tem uma média de três cartões amarelos por partida e, até este momento, apresentou apenas um cartão vermelho.

Logo mais, às 22h, sete times irão definir o destino na competição – a Chape, que pega o Joinville, está classificada. O duelo no Norte de Santa Catarina, na Arena, aliás, será apitado por William Machado Steffen, o segundo árbitro que mais apresenta cartões até o momento no estadual, com 7,25 por jogo. Só perde para o Célio Amorim, que exibe uma média de 9 por partida.

Em Lages, o Inter de Lages joga a sua vida no Vidal Ramos. Precisando de vitória, encara o Avaí. A partida terá arbitragem de Ronan Marques da Rosa, que apita o seu quinto jogo neste Catarinense. Em Itajaí, o duelo entre Marcílio Dias e Guarani terá no apito o árbitro Rodrigo D’Alonso, no estádio Dr. Hercílio Luz. D’Alonso tem uma média de 4,4 cartões amarelos por partida, um pouco abaixo da média do Catarinense, que é de 5 amarelos por partida.

Na Baixada, o time de Ibirama recebe o Criciúma, que quer avançar ao hexagonal. O juiz responsável será Heber Roberto Lopes,  o árbitro mais presente deste estadual. Vai para a sétima partida em nove rodadas do campeonato, ficou de fora da quarta e da oitava.

Confira a escala das partidas da última rodada da 1ª fase

Figueirense x Metropolitano (quarta, 19h30 – Orlando Scarpelli)
Árbitro: Eduardo Cordeiro Guimarães
Assistentes: Fabiano Coelho da Silva e Alexandre Bittencourt

Inter de Lages x Avaí (quarta, 22h – Tio Vida)
Árbitro: Ronan Marques da Rosa
Assistentes: Thiago Americano Labes e Gizeli Casaril

Marcílio Dias x Guarani (quarta, 22h – Dr. Hercílio Luz)
Árbitro: Rodrigo D’Alonso
Assistentes: Neuza Ines Back e Carlos Berkenbrock

Atlético-IB x Criciúma (quarta, 22h – Baixada)
Árbitro: Heber Roberto Lopes
Assistentes: Nadine Schramm Camara Bastos e Aline Renata Rentz Fernandes

Joinville x Chapecoense (quarta, 22h – Arena Joinville)
Árbitro: William Machado Steffen
Assistentes: Kleber Lucio Gil e Gianlucca Perrone de Vasconcellos

GLOBO ESPORTE.COM

POST SÉRIO: Parabéns ao alviverde imponente por se manter na Série A

Logo do Olé, que foi criado pelo artista italiano Donadone

Logo do Olé, que foi criado pelo artista italiano Donadone

Alguns momentos na vida de um site de humor fazem as coisas ficarem sérias. No final do Brasileirão 2014, vimos esta grande equipe lutando com muita garra, apesar da grande e evidente limitação técnica.

Primeiramente, gostaríamos de dizer que tiramos o chapéu para o Palmeiras pela nova arena. Além do belo estádio, trata-se de um time que tem uma bela história, que é muito respeitado e sobe de divisão sem necessitar de tapetão, de ajuda da arbitragem, da CBF ou de qualquer outra força do futebol brasileiro. Além disso, é um grande campeão nacional.

Bom, chega de enrolar. Vamos ao que interessa! Vamos falar do time que motivou este tópico: Parabéns, Chapecoense, o verdadeiro alviverde imponente! O único verde que nunca caiu no Brasil!

 

Vejamos o histórico de confrontos entre Bahia e Chapecoense

resumo rodada 28 Bahia X Chapecoense

0 vitória do Bahia
1 vitória da Chapecoense
0 empate
Maior vitória do Bahia: jamais venceu no confronto
Maior vitória da Chapecoense: 2 x 1, em 01/06/2014
Retrospecto do Bahia como mandante do confronto: jamais recebeu a Chapecoense pela Série A
Artilheiro do confronto: Demerson (Bahia); Abuda e Alemão (Chapecoense) – 1 gol cada

Artilheiros do Bahia no confronto pelo Brasileiro:
1 gol
Demerson

Artilheiros da Chapecoense no confronto pelo Brasileiro:
1 gol
Abuda
Alemão

 

GLOBO ESPORTE.COM

Tom Barros comenta que o futebol catarinense poderá ter 5 representantes na Serie A 2015

71ec5-adidas20brazuca20201420world20cup20ball201

Recorde

O futebol de Santa Catarina tem tido significativa evolução. Já conta com três times na Série A: Figueirense, Chapecoense e Criciúma. E dois poderão subir para a Série A este ano: Avaí e Joinville. Se o Criciúma, que está na zona de rebaixamento da “A” não cair, Santa Catarina ficará com cinco times na Série A, superando o Estado de São Paulo, que tem quatro.

 

Tom Barros – Jogada – Diário do Nordeste – 03.10.2014

Chapecoense comemora vitória de 6 pontos diante do Verdão: “Adversário direto contra o rebaixamento”

Chapecoense comemora vitória no clássico da Segundona (FOTO: Wendel)

Chapecoense comemora vitória no clássico da Segundona
(FOTO: Wendel)

Atenção torcedor palmeirense, que se iludiu com a pequena sequência de vitórias: O Palmeiras voltou a ser o Palmeiras de sempre e perdeu para a Chapecoense, por 2 a 0. Tudo normal novamente.

Como não poderia deixar de ser, o time catarinense comemorou muito a vitória, já que se trata de uma disputa direta pela sobrevivência no campeonato e, principalmente, pela permanência na Série A.

“Foi uma grande vitória, pois se trata de um jogo de 6 pontos. O Palmeiras é um adversários direto contra o rebaixamento e esses três pontos vão fazer a diferença no final do campeonato”, disse o técnico da equipe catarinense, Celso Rodrigues.

Seja na Série B ou na Série A, a Chapecoense nunca perdeu um clássico para o Palmeiras.