São Paulo 3 x 1 Coritiba

Pato lidera São Paulo, que vence o Coritiba e volta a encostar no G-4

Atacante faz dois e acerta assistência para ajudar Tricolor a afundar o Coxa no Z-4

Graças a Alexandre Pato, o São Paulo venceu o Coritiba, por 3 a 1, neste domingo pela manhã, no Morumbi, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro. Além de marcar dois gols, o atacante deu assistência para Centurión. O Coxa descontou com Marcos Aurélio.

Com o resultado, o Tricolor vai a 24 pontos e volta a colar no G-4. Já o Coxa, com apenas nove pontos, fica 18º, afundado na zona de rebaixamento.

 

são paulo x coritiba pato (Foto: Marcos Ribolli)
Pato comandou a vitória do São Paulo sobre o Coritiba, neste domingo (Foto: Marcos Ribolli)

O Coritiba começou com sua marcação adianta, dificultando muito as saídas de bola do São Paulo, a ponto de o goleiro Rogério Ceni ser constantemente acionado. Sem conseguir sair jogando, o Tricolor passou a dar chutões à frente, sem direção.

Apesar da postura agressiva, o Coxa não conseguia completar as jogadas. Teve a primeira chance do jogo, com Marcos Aurélio, que recebeu de frente para o gol e errou o alvo. Com o adversário adiantado, o Tricolor começou a achar espaços.

Aberto pelo lado esquerdo, Pato resolveu a partida recebendo dois preciosos lançamentos de Lucão. No primeiro lance, fez jogada de ponta e cruzou para Centurión, que estava em posição de impedimento, marcar. No segundo, entrou da esquerda para o meio, fintou um marcador e tocou na saída do goleiro.

O Tricolor ainda marcaria mais um gol no primeiro tempo, também com Centurión, mas a arbitragem errou (de novo) ao anular o lance, considerando que o gringo estava impedido – dessa vez, ele estava atrás do último marcador.

Com a vantagem de dois gols, o São Paulo foi para o intervalo tranquilo. A impressão que dava é que jogo estava liquidado, já que o Coritiba tinha muitas dificuldades para acertar o gol. Os visitantes, porém, apertaram no segundo tempo e marcaram com Marcos Aurélio.

Animados com o gol, os jogadores do Coxa passaram a rondar a área são-paulina cada vez mais. O Tricolor tinha dificuldades para trocar passes simples e ficava preso. Quando conseguiam chegar à área, erravam o gol. Ganso, por exemplo, teve excelente chance para ampliar o placar, mas tentou caprichar demais no chute e mandou para fora.

O Coxa foi premiado pela insistência aos 14 minutos, quando Marcos Aurélio recebeu lançamento à frente de Rogério Ceni, passou pelo goleiro e mandou para a rede. O time paranaense, porém, parou por aí. Teve mais a bola, mas não criou chances. Já o Tricolorfazia um segundo tempo muito ruim, até que Pato, aos 45, marcou mais um.

O São Paulo chegou a marcar o quarto, com Luis Fabiano, aos 49, mas o juiz encerrou o jogo no momento em que o Fabuloso se preparava para arrematar.

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Paranaense 2 x 1 São Paulo

Imbatível na Arena, Atlético-PR bate o São Paulo e dá salto para o G-4

Com gols de Gustavo e Marcos Guilherme, Furacão faz valer sua força dentro de casa e conquista mais três pontos. Há três jogos sem vencer, Tricolor cai na tabela

Cinco vitórias e um empate. A Arena da Baixada é a principal aliada do Atlético-PR. A força do Furacão como mandante, aliás, pode ser considerada responsável pela boa campanha neste início de Brasileirão. Nesta quarta-feira, contra o São Paulo, oscilante entre a aplicação e a apatia, os donos da casa fizeram 2 a 1, gols de Gustavo e Marcos Guilherme. Centurión diminuiu.

Se o Atlético-PR comemora o bom desempenho em casa, o Tricolor lamenta o mau rendimento como visitante. Com derrotas fora nas últimas duas rodadas (perdeu do Palmeiras também), o time paulista perde fôlego na briga pelas primeiras colocações.

A vitória recoloca, mesmo que momentaneamente (o Fluminense joga nesta quinta-feira e pode passar), o Atlético-PR no G-4. O Furacão tem 19 pontos e aparece na quarta colocação do Brasileirão. O São Paulo, por sua vez, não vence há três rodadas (empate com Avaí e derrotas para Palmeiras e Atlético-PR) e caiu três posições na tabela. De terceiro para sexto.

Na próxima rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético-PR visita o Cruzeiro, sábado, às 21h, no Mineirão. O São Paulo, por sua vez, recebe o Fluminense, no Morumbi, no domingo, às 16h.

Marcos Guilherme Atlético-Pr x São Paulo (Foto: Agência Estado)
Marcos Guilherme comemora o segundo gol do Atlético-PR na vitória sobre o São Paulo
(Foto: Agência Estado)

O jogo

Ainda digerindo a provável venda de Souza para o turco Fenerbahçe e com desfalques, o São Paulo entrou em campo com uma escalação bem diferente, mas com futebol envolbente. Já o Atlético-PR, com ótimo rendimento dentro de casa, era sempre perigoso quando tinha chance. O Furacão só não fez gol aos 14 minutos, em chute de Ytalo, porque Ceni fez linda defesa.

Melhor em campo, o São Paulo levou perigo com Pato, mas foi dos pés de Ganso que saiu a melhor chance. Aos 26, depois de falha de Natanael, ele ficou livre para marcar. O chute, porém, foi salvo em cima da linha por Gustavo. Herói na defesa e no ataque. Foi do zagueiro, de cabeça, o gol do Atlético-PR aos 35 minutos. Lucão falhou na marcação. Edson Silva deu condição.

– Eles não tinham tido nenhum lance de perigo, nós, sim. Não pode dar essa bobeada. Erro de quem estava marcando, e a gente sabe o que foi – cornetou Ganso na saída para o intervalo. Na volta, ao repórter Bruno Laurence, da TV Globo, Lucão admitiu falha no lance.

Lucão voltaria a falhar no segundo gol do Atlético-PR. Aos 13 minutos do segundo tempo, Walter acertou belo cruzamento para Marcos Guilherme ampliar. A partir daí o jogo foi outro em relação à etapa inicial. O Furacão, superior, pressionou muito e só não construiu uma goleada porque Rogério Ceni estava inspirado. E o São Paulo, perdido, estava praticamente entregue.

Mas um lance aos 27 minutos reanimou o Tricolor. Weverton falhou na reposição de bola e deu presente a Centurión. O atacante argentino aproveitou e diminuiu para o São Paulo: 2 a 1.

são paulo x atlético-pr (Foto: Geraldo Bubniak/Estadão Conteúdo)
Observado por Edson Silva, Michel Bastos disputa bola com Walter
(Foto: Geraldo Bubniak/Estadão Conteúdo)
GLOBO ESPORTE.COM