Rede Globo terá equipe completa para transmitir Brasil x Uruguai amanhã

 

Time escalado

A Globo vai com Galvão Bueno, Casagrande, Junior, Arnaldo Cézar Coelho, Mauro Naves e Tino Marcos para Brasil e Uruguai, sexta-feira agora, 21h45, na Arena Pernambuco.
Jogo válido pelas eliminatórias de 2018.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Rede Globo define narrador , comentaristas e repórter para a cobertura de dois amistosos da seleção brasileira

Escala – 2

Para os mesmos jogos a Globo também já tem o seu time definido.

Além do Galvão, Casagrande, Mauro Naves e Tino Marcos, a novidade será o Caio.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Globo implanta rodízio de comentaristas em jogos do Brasil

Galvão Bueno, narrador da Rede Globo

A Globo vai com equipe completa para os amistosos do Brasil contra Argentina e Japão, em Pequim e Cingapura, dias 11 e 14 próximos.

Narrador Galvão Bueno, comentaristas Casagrande, Juninho e Arnaldo Cezar Coelho, com os repórteres Mauro Naves e Tino Marcos.

O esporte da Globo, depois da Copa do Mundo, nos amistosos da seleção brasileira tem enviado sempre um outro comentarista, além do Casagrande.

O Junior já foi, o Juninho vai agora e o Caio irá em novembro.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Globo transmitirá Brasil e Coreia do Sul com equipe reduzida

 

Galvão Bueno, Casagrande e Arnaldo Cezar Coelho vão fazer o jogo Brasil e Coreia do Sul, sábado, em Seul. No estúdio da Globo, no Rio de Janeiro, Caio Ribeiro irá  analisar a partida com o auxílio da mesa tática.

Então é isso. Mas amanhã tem mais. Tchau!

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

O risco de passar vergonha na Copa do Mundo existe e é grande

Quarteto de transmissão da Globo na Copa das Confederações: Casagrande, Galvão Bueno, Ronaldo e Arnaldo Cezar Coelho

Quarteto de transmissão da Globo na Copa das Confederações: Casagrande, Galvão Bueno, Ronaldo e Arnaldo Cezar Coelho

Amanhã é o último dia da Copa das Confederações e como “apronto final” para a Copa do Mundo que vem aí, as emissoras envolvidas sentiram de perto, nessas duas semanas, muito pouco do que irão encontrar no próximo ano.

As dificuldades operacionais, que agora não foram poucas, serão ainda maiores, porque em vez de apenas 6 sedes, teremos exatamente o dobro, 12 diferentes cidades – Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba, Brasília, Cuiabá, Manaus, Fortaleza, Salvador, Recife e Natal – com uma boa parte delas sem se submeter a qualquer tipo de teste, como competição internacional.

Temos um ano pela frente, mas ainda há o que fazer, para atender convenientemente o público e a imprensa do mundo inteiro. E se deve começar pelo mínimo, dotando as cabines ao menos em condições de funcionamento, diferentemente do que vimos em algumas situações, como a falta de tomadas de luz – simplesmente porque alguém esqueceu de colocar. É bom começar, desde já, a olhar para tudo isso, sob o risco de passar uma vergonha universal.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Casagrande diz no “Fantástico” que pressentiu a morte de Sócrates

https://i0.wp.com/natelinha.ne10.uol.com.br/imagem/noticia/40571d749885322bdc399783f3f108e8.jpg

 

Walter Casagrande Jr. lançou sua autobiografia e participou do “Fantástico” deste domingo (14) para falar de seu livro.

Em entrevista ao programa, ele, que é comentarista de futebol da TV Globo, contou entre outras coisas que pressentiu a morte do ex-jogador Sócrates.

“Eu tive a intuição e veio a vontade de ligar para ele e dizer ‘eu te amo e você é uma das pessoas mais legais que conheci’. Não é simples de falar, não é simples de ouvir.

Tínhamos um complemento muito forte. Ele era um gênio, que fazia coisas fantásticas quando você menos esperava”, disse Casagrande.

O ex-jogador também comentou sobre como fez para conseguir vencer o vício das drogas. Segundo ele, seu trabalho foi fundamental para poder se libertar da dependência química.

 

NaTelinha

Globo vai ter um convidado especial para a cobertura da Copa Das Confederações

Durante a Copa das Confederações, além da participação do Ronaldo nas transmissões dos jogos da seleção brasileira, a Globo deverá contar com mais um convidado especial – que poderá ser uma personalidade da sede do jogo. Algo ainda a ser definido.

Mas não é gente demais?! Galvão, Arnaldo, Casagrande, Fenômeno e mais um?

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Nota do blog : A Rádio Verdes Mares vai transmitir ao vivo a Copa Das Confederações ! Não perca a melhor cobertura do rádio brasileiro no maior evento de futebol do planeta neste ano ! 

Globo efetiva Casagrande como comentarista nº 1

João Sal/Folha Imagem

Casagrande vira comentarista nº 1 da Globo

Casagrande vira comentarista nº 1 da Globo

A Globo nunca falou sobre isso, mas na prática verifica-se que Casagrande foi efetivado como principal comentarista da emissora, ocupando lugar que durante muitos anos foi do Paulo Roberto Falcão.

A sua escalação em todos os jogos do Brasil é a mais forte indicação disso.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Na volta de Felipão, transmissão Globo/Sportv tem abraço de Galvão para Mano e cornetadas

Crédito da imagem: Reprodução

Na volta do técnico Luiz Felipe Scolari ao comando da seleção brasileira, a Globo e oSportv comandaram as transmissões nas TVs aberta e fechada. E Galvão Bueno, como sempre, foi o grande destaque, diretamente do estádio Wembley, em Londres.

Pouco antes de início da partida (que terminou 2 a 1 para a Inglaterra), Galvão fez questão de mandar um abraço para Mano Menezes, ex-técnico da seleção brasileira. Segundo o narrador, a lembrança foi pelo “grande trabalho” que o treinador fez na seleção brasileira antes de ser demitido para a chegada de Felipão.

O abraço de Galvão foi bastante criticado por internautas no Twitter. Segundo os tuiteiros, o trabalho de Mano não foi digno de abraços do narrador. Outros criticaram o global por estar querendo “fazer média”.

O narrador da Globo também caiu na boca do povo ao pedir o retorno de Kaká à seleção brasileira, além de passar boa parte do jogo tecendo elogios ao goleiro Julio César.

“Gostaria de ver o Kaká voltando a jogar pela seleção, mas o grande problema é que o técnico do Real Madrid não coloca ele em campo…”, lamentou. “E o Julio Cesar fez uma belíssima partida, temos que ressaltar”, completou Galvão.

A estrela da Rede Globo também lembrou os próximos adversários da seleção brasileira e destacou: daqui pra frente, a equipe de Felipão só vai enfrentar adversários de “primeiríssimo nível”.

“O Felipão traz muita experiência, os jogadores tem confiança em seu trabalho, mas a partir de agora só tem adversários difíceis, de primeiríssimo nível. Teve a Inglaterra hoje (quarta), depois terá Itália, Rússia, Suíça, Inglaterra de Novo e França até a estreia da Copa das Confederações. Vamos ver como o time vai reagir”, finalizou.

PC Vasconcellos dá show de cornetadas
Já no Sportv, o destaque ficou por conta do comentarista Paulo César Vasconcellos, que tocou todas as notas de sua corneta durante o amistoso da seleção brasileira. Um dos principais alvos do jornalista foi o atacante Neymar.

“Neymar optou por uma jogada sendo que ele tinha outras opções melhores. Às vezes ele precisa pensar um pouco mais no melhor para a equipe”, disparou PC, logo após o craque do Santos se complicar em mais um lance.

Em seu resumo do jogo, o comentarista do Sportv salvou poucos atletas (Julio Cesar entre eles, assim como fez Galvão) e soltou mais críticas.

“O problema do Brasil é a ligação do meio com o ataque.  Os volantes não conseguem achar os meias para tocarem e muitas vezes a bola é rifada para a frente. O Paulinho acha o Oscar, mas não o Ronaldinho”, disse.

“A Inglaterra foi superior à seleção brasileira num todo. É um time mais bem organizada, não é uma equipe que está em formação. Julio (Cesar) saiu-se muito bem, Dante não complicou, jogou o simples, não pode ser reprovado. Arouca foi um jogador que apareceu pouco e apareceu no lance que resultou no gol da Inglaterra. Neymar foi discreto, Ronaldinho discreto. Esse é o primeiro passo de um longo caminho que só terminará na Copa do Mundo de 2014″, completou PC.

Comentário de futebol pela TV é pura enganação

Jair Magri/TV Cultura/Divulgação

Roberto Rivellino é o novo integrante do time de comentaristas do Cartão Verde

Roberto Rivellino é o novo integrante do time de comentaristas do Cartão Verde

 

Um assunto que sempre esteve em pauta no ano que passou foram as transmissões esportivas, especialmente o futebol, que apesar do avanço observado no aspecto técnico, deixaram em muitos momentos a desejar especialmente pela “distância regulamentar” que os seus profissionais passaram a observar do campo de jogo.

Dia desses, num jantar, conversando com dois treinadores da ativa, Muricy Ramalho e Cabralzinho, e ainda com um campeão mundial, Rivellino – que já foi comentarista e hoje participa do “Cartão Verde” da Cultura, procurei saber a opinião deles sobre isso. Todos condenam. Entendem que não é possível a ninguém, analisar um jogo, em todos os seus detalhes, limitado a uma tela de televisão.

Um campo de futebol, cujas medidas variam um pouco, mas ficam geralmente entre 75 metros de largura e 110 de comprimento, é ocupado por 22 jogadores, cada um com funções definidas. Para um técnico à beira do gramado, ou um narrador e comentarista em cabines muitos metros acima, é necessário ter essa visão de tudo. Qualquer coisa diferente disso é enganar o ouvinte ou telespectador.

Enfim, falar apenas sobre o movimento da bola acaba em algo que a imagem, no entender de todos, mostra melhor que qualquer palavra.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery