Paloma Duarte e Bruno Ferrari movem processos contra a Record

Casal atuou em novelas da emissora entre 2006 e 2014

Casal atuou em novelas da emissora entre 2006 e 2014

Os atores Paloma Duarte e Bruno Ferrari estão processando a Record por direitos trabalhistas. O casal atuou em novelas da emissora entre 2006 e 2014.

A atriz, atualmente, está cumprindo licença-maternidade, enquanto o ator, de volta à Globo, pode ser visto em “Liberdade, Liberdade” no papel de Xavier. Eles são pais de Antônio, que nasceu em abril deste ano.

Ações trabalhistas contra a emissora também estão sendo movidas por Raquel Nunes e André Segatti. Mas como deixam chegar a esse ponto?

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Vitória foi mais uma vítima da má gestão da Record

Isabel Vilela_Juliana Silveira

Na próxima sexta-feira, 20/03, chega ao fim Vitória, mais uma novela vítima da péssima estratégia de programação da Record. A emissora, que sonhava ser líder (e que hoje conta os minutos que fica na vice-liderança), errou ao colocar Vitória para disputar com o carro-chefe da Globo, a novela das nove. Tudo bem, não é um folhetim redondo, digamos perfeito, mas que poderia ter sido tratado de outra forma.

Vitória foi lançada no período da Copa do Mundo e esquecida pela emissora após a estreia. É incrível o descaso da Record com os produtos de teledramaturgia.

Enfim, melhor falar da trama apresenta por Cristianne Fridman. É verdade que Vitória começou um pouco confusa; melodramática demais; com um casal de protagonistas nada convincente; e com a ausência de um antagonista. A autora apostou forte no núcleo de neonazista, que, no começo, funcionava como núcleo paralelo sem nenhuma relação com a história central. A grande maioria estranhou a narrativa, e a autora fez ajustes pontuais, definiu o antagonista Iago (Gabriel Gracindo); aproximou os casais Diana (Thaís Melchior) e Artur (Bruno Ferrari), e apostou no drama, abordagem que ela sabe fazer de forma brilhante.

Vitória se tornou um novelão, com drama, ação, romance, suspense, comédia. Uma pena que o horário de exibição e os erros apresentados inicialmente foram cruciais para o desempenho final.

Quanto aos números de audiência, Vitória termina com 6 pontos de média. Por conta do horário de exibição não esperava pelos dois dígitos, mas torci pelo sucesso. Infelizmente não pude acompanhá-la na íntegra, mas assisti boa parte. Gostaria de parabenizar o elenco: unido e esforçado. A direção – sob a responsabilidade de Edgard Miranda – também me surpreendeu. Do elenco destaco as maravilhosas Lucinha Lins e Beth Goulart, que protagonizaram cenas incríveis. Juliana Silveira fez um trabalho formidável. Gabriel Gracindo, Maytê Piragibe, Raymundo de Souza, Marcos Pitombo, Bruno Ferrari também merecem elogios.

No contexto geral, Vitória foi uma novela mediana. Não considero o melhor trabalho de Cristianne Fridman, mais ainda a considero um dos nomes mais promissores da dramaturgia brasileira. Os últimos dois meses de Vitória tem sido surpreendentes. Um capítulo melhor que o outro. É incrível o talento dessa autora.

Acompanharei a última semana na expectativa pelo final de Zuzu (Lucinha Lins), que sofre de Mal de Alzheimer.

Por: Jeferson Cardoso

Cadeira de rodas na novela “Vitória” desperta curiosidade do público

Objeto é utilizado pelo personagem Artur, de Bruno Ferrari

Cadeira de rodas na novela "Vitória" desperta curiosidade do público

Divulgação/TV Record

Na novela “Vitória“, da Record, o ator Bruno Ferrari interpreta o paraplégico Artur.

O personagem utiliza uma cadeira de rodas muito moderna nas cenas, que chamou atenção de telespectadores.

Segundo o CITE, Canal Interativo do Telespectador, várias pessoas entraram em contato para saber a marca da cadeira de rodas.

O ator ficou surpreso ao saber que está presente no topo da lista de dúvidas dos telespectadores e revela que o modelo é uma Ottobock. “A cadeira que usamos nas cenas realmente é leve, ótima, fácil de manusear, na primeira vez quase caí de tão moderna e não tinha habilidade nenhuma”, conta aos risos.

Para viver um paraplégico, a preparação foi intensa. “Fiquei um mês com um modelo diferente da que usamos no estúdio, só para ir me adaptando, mas perto da antiga, a que uso agora parece até uma Ferrari”, diverte-se.

Bruno ainda contou com a ajuda de um profissional para que a locomoção de um deficiente fique o mais real possível. “Tive o auxílio de uma fisioterapeuta na preparação, que me ensinou a sempre está apoiado, segurando a cadeira com firmeza, evitar inclinações no corpo e movimentos que não forcem tanto a perna, já que Artur não sente os membros inferiores”, finalizou.

“Vitória” vai ao ar a partir das 21h20, na Record.

NaTelinha

“Um personagem será assassinado no segundo mês”, avisa autora de Vitória

Isabel Vilela_Juliana Silveira

Na segunda, 2 de junho, às 21h15, a Record estreia a novela Vitória, de Cristianne Fridman. Com um elenco de peso, o folhetim abordará temas polêmicos, a começar pelo cadeirante Artur (Ferrari). Abandonado pelo pai, Gregório (Antônio Grassi), depois que cai de um cavalo e fica paraplégico, o protagonista não aceita ter sido deixadopara trás e dá o troco ao se envolver com Diana, fruto da segunda união de Gregório. A jovem é uma joqueta e dona da égua Vitória. Com o passar do tempo, Artur se apaixonará por Diana e ficará divido entre esse amor e a vingança.

Vitória também apostará no suspense. Segundo a autora, está prevista na sinopse, a morte de um personagem no segundo mês da novela. Mas não se trata de um “quem matou”. Ela explica que logo em seguida será feita a revelação do assassino.

A previsão é de que Vitória seja produzida em 180 capítulos. A trama deve ficar no ar – no mínimo – por oito meses.

elenco contará com Bruno Ferrari, Thaís Melchior, Beth Goulart, Antonio Grassi, Leonardo Vieira, Ricky Tavares, Paulo César Grande, Cláudio Gabriel, André Di Mauro, André De Biase, Raymundo de Souza, Gabriel Gracindo, Letícia Medina, Leandro Leo, Nina de Pádua, Roberta Gualda, Rocco Pitanga, Bruna di Túlio, Heitor Martinez, Luciana Braga, Silvio Guindane, Rodrigo Phavanello, Liege Muller, Juliana Silveira(foto), Lucinha Lins, Gustavo Leão, Jonas Bloch, Rafaela Mandelli, e outros.

O Planeta TV

Marcos Pitombo será vilão na novela Vitória

 

Marcos Pitombo ficou com o papel de grande vilão da novela Vitória, novela que a Record pretende estrear entre maio e junho. Para a trama, o ator se despediu dos cabelos longos, e já está preparado para as gravações, que começaram na última semana.

Em Vitória, Pitombo dará vida a Paulão, um universitário neozista. O elenco completo da trama já foi definido. Estarão nela: Bruno Ferrari, Juliana Silveira, Thaís Melchior, Beth Goulart, Jonas Bloch, Heitor Martinez, Antonio Grassi, Leonardo Vieira, Marcos Pitombo, Dado Dolabella, Luciana Braga, Ricky Tavares, Flávia Monteiro, Rafaela Mandelli, Lucinha Lins, Paulo César Grande, Maytê Piragibe, Gustavo Leão, Cláudio Gabriel, André Di Mauro, Gustavo Ottoni, André De Biase, Raymundo de Souza, Gabriel Gracindo, Letícia Medina, Leandro Leo, Nina de Pádua, Augusto Garcia, Roberta Gualda, Rocco Pitanga, Bruna di Túlio, Ricardo Ferreira, Aline Borges e Liege Muller.

O Planeta TV

Record começa a gravar a novela Vitória, substituta de Pecado Mortal

Isabel Vilela_Juliana Silveira

As gravações de Vitória, a nova novela da Record, começaram nesta sexta-feira (14/03) no Recnov, complexo de dramaturgia da emissora no Rio de Janeiro.

As primeiras cenas foram de externas e servirá de preparação para alguns dos atores, que seguem para rodar sequências em Curaçao, no Caribe, por volta do dia 20.

O elenco está completo. Confira: Bruno Ferrari, Juliana Silveira, Thaís Melchior, Beth Goulart, Jonas Bloch, Heitor Martinez, Antonio Grassi, Leonardo Vieira, Marcos Pitombo, Dado Dolabella, Luciana Braga, Ricky Tavares, Flávia Monteiro, Rafaela Mandelli, Lucinha Lins, Paulo César Grande, Maytê Piragibe, Gustavo Leão, Cláudio Gabriel, André Di Mauro, Gustavo Ottoni, André De Biase, Raymundo de Souza, Gabriel Gracindo, Letícia Medina, Leandro Leo, Nina de Pádua, Augusto Garcia, Roberta Gualda, Rocco Pitanga, Bruna di Túlio, Ricardo Ferreira, Aline Borges e Liege Muller.

A previsão é que o folhetim, escrito por Cristianne Fridman, estreie em maio ou junho.

O Planeta TV