Na Record falta alguém falando a linguagem do artístico

18.mar.2014 - Os apresentadores Luiz Bacci e Marcelo Rezende

18.mar.2014 – Os apresentadores Luiz Bacci e Marcelo Rezende

É preciso reconhecer que o elenco da Record hoje reúne nomes importantes da televisão brasileira, como são os casos do Gugu, Marcelo Rezende, Xuxa, Faro, Bacci, César Filho, Justus, Ana Hickmann, Adriana Araújo, Celso Freitas, Domingos Meirelles, entre tantos outros. Tem e já teve atores consagrados na sua teledramaturgia, assim como autores e diretores capacitados. E dinheiro nunca faltou para amparar as suas produções.

Então, entre as tantas perguntas que mais se ouve, o que acontece? Por que os seus resultados estão sempre abaixo do esperado ou raramente atendem a expectativa de audiência? Como é possível ficar atrás do SBT, que hoje possui uma carga de produção das mais insignificantes?

Falta na Record, por mais que a sua direção resista em entender, um bom meio campo. Um executivo com necessária experiência, que possa dispensar os serviços de intérpretes para entender ou falar a linguagem do artístico. Alguém como no passado foi o falecido Eduardo Lafon.

Enquanto houver a insistência de não se valer de um profissional do mercado para atuar nesta área, com tamanhas especificidades e assim como no seu comercial sempre aconteceu, será complicado atingir melhores resultados.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos nERY

Luiz Bacci tem novo recorde e empata na liderança com a Globo

Luiz Bacci tem novo recorde e empata na liderança com a Globo

 

A cada dia que passa, o apresentador Luiz Bacci eleva as manhãs da Record. Nesta sexta (15), altos índices de audiência forma conseguidos nas suas três horas no ar.

Segundo dados prévios do Ibope, Bacci foi vice-líder durante toda sua exposição no vídeo, entre 06h e 08h55, marcando 5,4 pontos de média – recorde desde sua estreia e maior número na faixa desde junho de 2012 -, contra 6,7 da Globo, que mostrou o “Bom Dia São Paulo” e o “Bom Dia Brasil”; 2,9 do SBT, que exibiu desenhos; e 1 ponto da Band, que transmitiu o “Jornal Band News” e o “Café com Jornal”.

O “Balanço Geral”, exibido para várias partes do Brasil das 06h30 às 07h28, fechou com 5 pontos de média, contra 7,1 da Globo e 2,4 do SBT.

Porém, o grande feito veio com o “SP no Ar”, onde Bacci empatou na liderança de audiência com a Globo, fechando cada uma com 7 pontos de média – na casa decimal, a vantagem foi para a rede carioca: 6,8 a 6,5 -, contra 3 do SBT e 1 da Band.

Os números podem sofrer alterações no consolidados e refletem a preferência de um seleto grupo de telespectadores na Grande São Paulo.

 

NaTelinha

Luiz Bacci estreia bem e chega a liderar audiência em três horas na Record

Luiz Bacci estreia bem e chega a liderar audiência em três horas na Record

 

O apresentador Luiz Bacci estreou nesta segunda (11) sua jornada de três horas nas manhãs da Rede Record, onde comandou o “Balanço Geral Manhã” para todo o Brasil e depois o “SP no Ar”, local.

Bacci entrou sorridente na tela, com um cenário novo que será usado também pelo “Balanço Geral SP”, com Reinaldo Gottino, e pelo “Cidade Alerta”, de Marcelo Rezende.

Como já era de se esperar, as notícias foram mais focadas em São Paulo, mesclando estas reportagens como outros poucos VTs de várias cidades do Brasil, além de entrada de repórteres das praças durante a atração.

Às 07h28, Bacci dividiu a rede e ficou novamente apenas para São Paulo, onde apenas trocou de logotipo e começou a apresentar o “SP no Ar”, que até a última sexta (08) era de William Travassos. Travassos, conforme o NaTelinha informou com exclusividade anteriormente, irá apresentar uma versão do “Cidade Alerta” na capital federal, Brasília.

No quesito audiência, Bacci estreou bem: durante às 3 horas em que ficou no ar, marcou 4,0 pontos de média com 6,3 de pico. Na mesma faixa, a Globo obteve 7,3 com o “Bom Dia São Paulo” e o “Bom Dia Brasil”, e o SBT fechou com 2 pontos, com seus desenhos animados.

O melhor desempenho de Bacci foi durante o “SP no Ar”, onde fechou com 6 pontos de média e 6 de pico, chegando a liderar a audiência por alguns minutos e conseguindo entregar para o seu sucessor, o “Fala Brasil”, nesta condição.

Os números são prévios e refletem a preferência de um seleto grupo de telespectadores na Grande São Paulo.

 

NaTelinha

TV Record lançará Bacci para todo o Brasil; mudança causa mal-estar em filiais

Record lançará Bacci para todo o Brasil; mudança causa mal-estar em filiais

 

A partir da próxima segunda-feira (11), a Record estreará novidades em suas manhãs, com o jornalista Luiz Bacci ganhando muito mais tempo no ar.

Ele comandará uma versão ao vivo e para todo o Brasil do “Balanço Geral”, que em São Paulo irá ao ar das 6h às 9h. Com isso, o “SP no Ar”, de William Travassos, será extinto. Cogita-se que o jornalista vá para Brasília, mas até o fechamento desta matéria ninguém da direção do canal, ouvido pelo NaTelinha, dizia ter recebido esta informação.

Para a rede, o “Balanço Geral” irá ao ar das 6h30 às 7h30. Ou seja, os telejornais locais que abrem a programação em várias partes do país sairão do ar. É o caso do “Goiás Direto da Redação” e as versões matinais do “Balanço Geral” no Rio de Janeiro, Distrito Federal e Pará. Apenas na Bahia, onde é comandado por Raimundo Varela e marca excelente audiência, é que o programa ficará. O fato tem gerado mal-estar e transtornos para os comandantes de filiais da Record em todo o Brasil.

No Pará, por exemplo, o apresentador da versão matinal do “Balanço Geral”, Rogério Spinielli, foi contratado há seis meses pelo canal e hoje não se sabe o que acontecerá com ele. Com a nova grade, a Record Belém aproveitará e mudará a apresentadora do “Fala Pará”: sai Marina Miralha, que não deu o resultado esperado de audiência, e entra Isabela Medeiros, que estava no “Pará Record”, que inclusive será o destino de Miralha.

Já em Goiás, estimava-se também que a emissora exibisse Bacci até 9h, como em São Paulo, mas os bons resultados do “Goiás no Ar”, que chega a ser líder de audiência absoluto no seu horário, evitaram sua extinção. No Rio de Janeiro, a apresentadora do “BG Manhã”, Lívia Mendonça, deve voltar para a reportagem, depois de ficar quase um ano como apresentadora.

O único estado que nem sequer cogitou mudar foi a Bahia. Por lá, o “Bahia no Ar”, de Jéssica Senra, briga diariamente pela liderança, com médias de até 10 pontos e picos de até 12. O jornal também é o de credibilidade mais alta segundo uma pesquisa feita recentemente com telespectadores da emissora.

Além disso, afiliadas de estados nordestinos, como a TV Clube de Pernambuco e a TV Atalaia, de Sergipe, não gostaram da mudança. Ambas terão que espremer seus jornais e programas locais, onde conseguem bom faturamento e audiência, para exibir um conteúdo que parece mais voltado para São Paulo.

Demissões?

Nas principais filiais da Record, como Pará, Distrito Federal, Rio de Janeiro e Goiás, há um temor de que ocorram demissões por conta desta medida.

Há um consenso de que alguns profissionais serão demitidos, já que sem estes jornais locais, não há porque manter equipe na redação. No Rio de Janeiro e em Distrito Federal, existe a certeza que demissões irão ocorrer. Em Goiás, há um medo, mas nada comprovado. No Pará, algumas pessoas importantes devem sair nos próximos dias.

Todas essas mexidas acontecerão para colocar Luiz Bacci no ar para todo o Brasil. Em algumas praças, o apresentador já é vítima de piadas, onde afirmam que ele “puxou 26 tapetes de uma vez” e que isso seria um “recorde mundial”.

 

NaTelinha

James Akel comenta que Luiz Bacci pode voltar para a TV Record

Depois da saída de Luiz Bacci da TV Bandeirantes o caminho certo é a TV Record.

O departamento de jornalismo da TV Record já está estudando o que fazer com Bacci em sua volta.

Considerando que Reinaldo Gottino está consolidado e que Fabíola Gadelha foi indicação de Marcelo Rezende, na minha modestíssima opinião, quem pode ir pra banco de reserva é William Travassos.

TV tem mais mistérios que truque de ilusionista

 

 Escrito por jamesakel@uol.com.br às 14h11 no dia 25/03/2015
<!–[ ] –>
         

O “menino de ouro” prometeu e não entregou. Bacci se afundou em 2014

Após um início promissor, Luiz Bacci termina o ano de 2014 sem um programa próprio. Ao que tudo indica, ele começará 2015 compondo o time de apresentadores do matinal “Café com Jornal”, da Band, distanciando-se de seu sonho: um programa de auditório.

Nem mesmo a bênção de Silvio Santos parece ter ajudado – O Silvio disse que a Band fez a  coisa certa. Ele disse: ‘Nunca vi algo que você   fez que não tenha dado certo, então tenho certeza   que a Band deu a tacada certa’. A bênção do Silvio a gente já tem”,  Bacci em entrevista ao UOL em agosto.

Entenda o que aconteceu com Luiz Fernando Bacci, de 30 anos:

  • Manuela Scarpa/Photo Rio NewsMenino de Ouro: repórter em ascensão
    Apelidado por Marcelo Rezende como “menino de ouro”, quando ainda era repórter do “Cidade Alerta”, Luiz Fernando Bacci, 30 anos, assumiu o comando do vespertino “Balanço Geral” em fevereiro de 2014 e chegou a ultrapassar a audiência do “Vídeo Show”, da Globo, marcado sete, oito pontos no Ibope. Estava no augeFoto: Manuela Scarpa/Photo Rio News
  • Divulgação/Band
    Mudança de emissora: de R$ 100 mil para R$ 350 mil

    Mas mesmo com um salário de R$ 100 mil por mês na Record, Bacci preferiu deixar a emissora de Edir Macedo em junho para faturar R$ 350 mil na Band, podendo chegar a R$ 700 mil com merchandising, e realizar um sonho ? ter um programa de auditório. Com o desejo de unir jornalismo e entretenimento, assim como seu ídolo Gugu Liberato, o jovem jornalista migrou para BandFoto: Divulgação/Band

  • Reprodução/Instagram
    O queridinho da nova casa

    Sua saída foi bem tumultuada e ocasionou um mal-estar tanto na Record quanto na Band, por conta do alto salário que ganharia. Vale lembrar que Boechat, Neto, Milton Neves, Datena e Marcelo Tas tiveram os seus salários reduzidos entre 15% e 20% na Band, no início do anoFoto: Reprodução/Instagram

  • Divulgação/Band
    A expectativa

    “Estou saindo para realizar um sonho, que é fazer programa de auditório. E em vez de um, a Bandeirantes está me oferecendo dois. Só tenho a agradecer a Record. Saio e deixo as portas abertas. A minha saída para a Bandeirantes foi indicada pelo coração”, afirmou Luiz Bacci ao colunista Flávio RiccoFoto: Divulgação/Band

  • Reprodução/Band
    A realidade

    Na Band, porém, ele não conseguiu repetir os mesmos resultados de audiência dos tempos de Record, quando aparecia em segundo lugar com certa frequência. O melhor desempenho do “Tá na Tela” foi de 3,4 pontos, resultado que não alterou a Band no ranking geral, mas que, segundo a emissora, foi capaz de registrar o melhor desempenho da faixa nos últimos quatro anos, com alta de 30% em relação a 2013 Foto: Reprodução/Band

  • Reprodução/Band
    Bacciaria

    Com matérias sensacionalistas, como a tese de que Michael Jackson estaria vivo, ou a exibição de um quebra-quebra em São Paulo, quando já não estava acontecendo nada na cidade, ofuscaram Bacci. Ele chegou argumentar que só mostrava o que “o povo” queria ver, mas o público não respondeu com Ibope a essa afirmação. A crítica especializada também não perdoou e teceu diversos comentários negativosFoto: Reprodução/Band

  • Junior Lago/UOL
    Segunda chance

    Eis que antes do fim de 2014, após seis meses no ar, o “Tá na Tela” será cancelado e o último programa irá ao ar dia 30 de dezembro. Porém, o emprego de Bacci está garantido. A Band afirma que o apresentador é peça chave na programação e ele passará a compor o jornalismo matutino da emissora a partir de janeiro

    Foto: Junior Lago/UOL

    Do UOL, em São Paulo

    18/12/201408h00

“Tá na Tela” será extinto, e Luiz Bacci assumirá “Café com Jornal” nacional

"Tá na Tela" estreou no dia 4 de agosto

“Tá na Tela” estreou no dia 4 de agosto

A Bandeirantes vai tirar do ar o programa “Tá na Tela”, do Luiz Bacci, no final deste mês. A emissora anunciou no final da tarde que o apresentador assume em janeiro a edição nacional do “Café com Jornal”, das 8h às 9h30. “Bacci é uma peça chave, que sai da tarde para compor a nossa estratégia de fortalecer o jornalismo logo no inicio do dia”, diz o diretor-geral de conteúdo Diego Guebel no comunicado divulgado pela Band.

A emissora também informou que o comunicador está escalado para comandar dois eventos importantes da casa: o Miss Brasil, em janeiro, ao lado de Renata Fan, e o Band Folia em Salvador, em fevereiro. O próprio Bacci contou à coluna que terá um gameshow aos domingos, às 20h, a partir de março.
O “Tá na Tela” estreou dia 4 de agosto na Bandeirantes, após o apresentador Luiz Bacci deixar o comando do “Balanço Geral” da Record.
Na Band, porém, ele não conseguiu repetir os mesmos resultados de audiência dos tempos de Record, quando aparecia em segundo lugar com certa frequência.
A equipe do programa também sofreu mudanças no período, com troca de diretor e saída de funcionários.
Na última segunda-feira (1º), o seu programa foi tirado do ar, por ordem do dono Johnny Saad, ao insistir com uma reportagem sobre o “Chaves” e a morte de Roberto Bolaños. Mas acredita-se que não foi apenas isso que fez detonar essa crise.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery