Liga Sul-Minas-Rio tem os três grupos definidos. Confira quais são os times

Tabela da competição será anunciada na próxima segunda-feira

Alexandre Kalil em coletiva de imprensa no Independência (Foto: Bruno Cantini \Flickr Atletico-MG)

Alexandre Kalil é o executivo-chefe da Liga (Foto: Bruno Cantini \Flickr Atletico-MG)

A Liga Sul-Minas-Rio já tem os três grupos definidos. A competição, cuja primeira edição será no ano que vem – com início previsto para o fim do mês de fevereiro -, contará com 12 times participantes.A divulgação oficial do calendário e do regulamento será na próxima segunda-feira. A Sul-Minas-Rio recebeu o aval da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no último dia 9, quando o executivo-chefe da liga, Alexandre Kalil, esteve na entidade.

Confira os grupos:

Grupo 1: Cruzeiro, Fluminense, Avaí, América-MG
Grupo 2: Grêmio, Internacional, Atlético-PR, Chapecoense
Grupo 3: Atlético-MG, Flamengo, Figueirense e Coritiba

São 15 os clubes integrantes da liga, mas apenas 12 participarão da primeira edição, com início marcado para fevereiro do ano que vem – a final também já tem data: 30 de março.

– Isso já estava formatado. Nós temos nos reunido de 15 em 15 dias. Fomos à CBF, já havíamos ido à CBF outras vezes, e o que aconteceu ontem (quinta-feira) foi que o Kalil (Alexandre), representante da Liga, discutiu as datas com o pessoal da CBF. Serão três grupos de quatro times cada, se classificando para as semifinais os melhores de cada grupo e o melhor segundo colocado – disse o presidente da Liga, Gilvan de Pinho Tavares, que explicou o que ficou acordado com a CBF.

– Fizeram alguma alteração de datas. Concordaram com tudo o que foi acordado pela Liga. E a CBF disse que daria toda a assistência no aspecto dos árbitros. Além do tribunal. Precisávamos de um modelo, como acontece na Copa do Mundo, Copa América, porque o torneio é curto. Não dá para ter primeira, segunda instância. Então, será um julgamento mais rápido, um caráter diferente de julgar, mas aplicando o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Vai ter mais uma reunião na segunda-feira, mas já está tudo definido.

Fazem parte América-MG, Avaí, Atlético-MG, Atlético-PR, Chapecoense, Coritiba, Criciúma, Cruzeiro, Figueirense, Fluminense, Flamengo, Internacional, Joinville, Grêmio e Paraná. Quando o grupo foi criado, a ideia era que a primeira edição do torneio contasse apenas com 10 participantes, sem Chape, Criciúma, Joinville, além de Paraná e América-MG, que se filiaram por último.

Há quem faça oposição à Liga Sul-Minas. O presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes, irritado com a participação da dupla Fla-Flu na competição,não crê que o presidente da CBF, Marco Polo del Nero, autorizará o torneio.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Inspirados no Mortal Kombat e no frango de Victor, Fifa e PES criam o “Frangality”

Frangality na vida real (FOTO: Bruno)

Frangality na vida real (FOTO: Bruno)

Unidas pelas boas ideias, as desenvolvedoras de decidiram lançar uma novidade no Fifa 16 e no PES 16. Trata-se do Frangality, variação zoeirística do Fatality, do famigerado jogo Mortal Kombat, que é quase tão violento quanto o Felipe Melo.

Inspirados no frango que o goleiro do Atlético-MG Victor levou durante o clássico mineiro, os desenvolvedores decidiram incluir a brincadeira em seus jogos. Shiryu, desenvolvedor do PES, exeplicou como vai funcionar.

“No momento em que o goleiro levar um peru, um frango e tudo mais, aparecerá na tela a mensagem: Frangality, assim como ocorre no Mortal Kombat, com o Fatality. Será uma brincadeira sadia para mostrar que o jogo está muito próximo da realidade e que os goleiros também falham no vídeo game”, disse.

Dependendo do lance e da importância do jogo, o Frangality pode ser mais violento do que o Fatality.

 

Pesquisa indica que Atlético-MG tem a maior torcida entre os Flanelinhas de todo o Brasil

Não se engane. Ele está de azul, mas é Atleticano! Foto: Fred Melo

Não se engane. Ele está de azul, mas é Atleticano!
Foto: Fred Melo

Uma pesquisa do Data Olé mostrou que o Atlético-MG tem a maior torcida entre um segmento específico: os flanelinhas.

O clube mineiro, que em seu estado tem a torcida menor apenas que Cruzeiro, Flamengo e Corinthians, mostra sua força em nível nacional quando a preferência é entre os guardadores de vagas.

Segundo Marfran Golino, flanelinha que trabalha na Rua dos Guaicurus, em Belo Horizonte, a escolha do clube do coração não se deve apenas ao fato de ser mineiro: “olha, claro que por ser mineiro isso pesa um pouco, mas tenho amigos de profissão no Acre e Rondônia que também são Galo Doido. Todos sabem que esse clube sim representa mundialmente nossa profissão e guarda vagas como ninguém!”, disse emocionado.

Clubes da Série A, que lutam por uma vaga no G4, farão uma homenagem ao Galão da Massa na última rodada do campeonato pelos serviços prestados pelo clube, que guarda com zelo e dedicação uma vaga para outro time no G4.

 

DENÚNCIA: Atlético-MG está sendo roubado desde 1972 e por isso não consegue ser Bicampeão de nada

Levir tentando soprar apito fora de campo para confundir adversários (FOTO: Cardenas)

Levir tentando soprar apito fora de campo para confundir adversários
(FOTO: Cardenas)

O mistério em torno do eterno jejum de Bi Campeonatos do Atlético-MG está sendo desvendado. Segundo os torcedores do Galão da Massa, o clube pode estar sendo vítima de uma conspiração que visa prejudicar o o time desde 1908.

Intrigada, a equipe investigativa do Olé do Brasil teve acesso a documentos que podem comprovar que a equipe de Vespasiano sofre de um plano de sabotagem, que há mais de 100 anos corrompem a arbitragem contra o time mineiro.

Segundo Marco Cota, historiador atleticano, em 2012 o clube foi roubado para favorecer o Fluminense e este ano para favorecer o Corinthians; no ano do rebaixamento, o Galo foi prejudicado pela arbitragem em aproximadamente 80% das partidas. Ainda segundo Marco, os Illuminati podem estar por trás disso.

“Só não vê quem não quer. Se for analisar, até em 1971 fomos prejudicados, mas conseguimos nos livrar com a força da torcida, que nos empurrou para a vitória. A Taça do Gelo também foi na superação. Garanto: enquanto a arbitragem não permitir, nunca seremos bicampeões”, disse Marco.

Para Marco, o time também foi prejudicado diante do Raja e contra o Cruzeiro: “Ganharíamos fácil o Mundial se não fosse a arbitragem e meteríamos 7 a 6 no Cruzeiro”.

 

Marcos Rocha tatua taças importantes do Atlético-MG e bate recorde de “Menor Tatuagem do Mundo”

O 2 não se refere ao número da camisa do lateral, mas à Série B conquistada pelo clube (FOTO:

O 2 não se refere ao número da camisa do lateral, mas à Série B conquistada pelo clube
(FOTO: Tchô)

O lateral Marcos Rocha fez uma homenagem maravilhosa ao Atlético-MG. O craque tatuou no braço esquerdo suas principais conquistas com a camisa atleticana. O desenho, que caberia até no dedo do atleta, foi feito para representar a pequena história de conquistas do Galão da Massa.

O que ninguém poderia prever é que a tatuagem se tornaria a menor do mundo, batendo o recorde mundial e entrando para o Guinness Book: “Não esperava que isso fosse acontecer. Eu sabia que a tatuagem seria meio sem graça, com poucos desenhos, mas não fazia ideia que entraria para a história como a menor do mundo”, disse tatuador Patric.

A Taça do Gelo não foi tatuada, pois todo o gelo foi usado como anestésico na pele do jogador durante o procedimento, fato que impossibilitou a visualização do troféu.

 

Hacker invade site do Atlético-MG e apaga todos os Bicampeonatos do clube

Atleticanos fazem campanha "eu acredito" para o clube encontrar os bicampeonatos! (FOTO: Marquinhos)

Atleticanos fazem campanha “eu acredito” para o clube encontrar os bicampeonatos!
(FOTO: Marquinhos)

Apesar da boa fase dentro de campo, o Atlético-MG passou por uma situação muito ruim nesta terça-feira. Um hacker invadiu o site do clube e apagou todos os bicampeonatos conquistados pelo Galo ao longo dos seus dois (2) anos de história. O Olé do Brasil conversou com um dirigente atleticano para entender o que aconteceu.

“Depois da invasão, nós começamos a analisar o que estava diferente no site, que tipo de informação faltava. Entramos na seção de títulos conquistados e vimos que tinha pouca coisa. Até aí, tudo certo, já que se trata do Atlético, só que notamos que o hacker apagou todos os bicampeonatos conquistados pelo clube e a ficha técnica da final do Mundial contra o Bayern de Munique”, disse o diretor de comunicação, João Chic Ken.

O Galão da Massa agora faz uma pesquisa para tentar encontrar os títulos que foram apagados. Contudo, até o momento, as informações não foram recuperadas.

Desconfia-se que o hacker seja cruzeirense, já que informações sobre o jogo dos 6 a 1 não foram apagadas.

 

CBF esclarece que apesar de parecer, G4 com Fluminense, Grêmio, Sport e Atlético-MG não é da Série B

7 a 1 foi pouco (FOTO: David Luiz)

7 a 1 foi pouco
(FOTO: David Luiz)

Uma confusão tomou conta do futebol brasileiro. Muitos torcedores estão se mostrando incomodados com o G4 do Brasileirão, já que os times que formam o seleto grupo tem a cara da Série B. Para esclarecer o caso, a CBF divulgou uma nota para esclarecer que, apesar de parecer ser da Série B, o G4 do Brasileirão é da Série A mesmo.

“Esse G4 é tão de Série B que tem mais rebaixamentos do que títulos do Brasileirão. Isso é fato, mas mesmo assim é da Série A. Estamos esclarecendo para que não fique aquela dúvida no ar, fato que poderia gerar muita polêmica. Portanto, ele é DE Série B, não DA Série B”, disse Atila Drão, dirigente CBF.

A CBF também garante que conferiu dezenas de vezes e a tabela não está de cabeça para baixo.

 

 

OFICIAL: Atlético-MG é o verdadeiro Imortal do futebol brasileiro

Victor grita "Eu Acredito" durante a partida (FOTO: Luxa)

Victor grita “Eu Acredito” durante a partida
(FOTO: Luxa)

Que Grêmio que nada. O verdadeiro Imortal do futebol brasileiro é o Atlético-MG. O Galão da Massa conseguiu mais uma classificação heroica, a 188° desde o início da Libertadores do ano passado, e roubou o título de Imortal do Tricolor Gaúcho.

Empolgado, o presidente Alexandre Kalil comemorou a conquista: “O Atlético não ganha, mita. Não existe vitória fácil para o Atlético. Desde a Libertadores do ano passado nós estamos revertendo resultados impossíveis. Em 2013, batemos Tijuana, Newell’s Old Boys, Olimpia e tantos outros.  Neste ano, mandamos Corinthians e Flamengo para casa de forma heroica. Nenhum time no mundo conseguiu algo parecido”, disse Kalil.

Com os resultados citados, o Atlético-MG bateu o recorde de viradas históricas em apenas 2 anos. O segundo colocado no ranking tem 150 vitórias heroicas a menos.

 

NOVIDADE: Games Fifa e PES terão “Modo Atlético-MG”

Leonardo Silva está mais real no jogo do que fora dele (FOTO: Rever)

Leonardo Silva está mais real no jogo do que fora dele
(FOTO: Rever)

 

A Konami e a EA Sports, responsáveis pelos games PES e Fifa, respetivamente, divulgaram na última quinta-feira (06) uma atualização bem brasileira nas suas versões para PlayStation e Xbox. Trata-se do Modo Atlético-MG. A inspiração para a novidade, segundo o desenvolvedor da Konami, Glenn Rhee, é a necessidade de levar a vida real para dentro os games:

“O Modo Atlético-MG foi criado não apenas para ganhar de virada, mas para ganhar de forma heroica. Durante uma temporada, o player pode usar o modo Atlético-MG apenas 3 vezes. Se o time estiver perdendo, basta selecionar a função que todos os jogadores vão jogar com o maior nível de qualidade do jogo, de uma forma que o adversário praticamente não poderá segurá-lo”, disse.

O viciado em games, Paulo Morsa, foi o primeiro a utilizar o Modo Atlético-MG: “Usei da forma mais real possível. Eu perdia para o Flamengo e ativei o Modo. Meus jogadores subiram de rendimento como que por milagre e acabei ganhando o jogo por 6 a 2. Estão de parabéns”, elogiou.

Nos clássicos contra o Cruzeiro, é possível fazer gols enquanto o goleiro está de costas.

 

Goleada do Galo sobre o Timão tem as mesmas redes do 7 a 1 na Copa

Material cedido pela Fifa à administradora do Mineirão depois do Mundial é alternativa ao usado pelo Cruzeiro, nas cores azul e branca

Uma coincidência no mínimo inusitada marcou a vitória do Atlético-MG sobre o Corinthians, por 4 a 1, no Mineirão. As redes utilizadas na partida, que marcou a classificação do Galo para as semifinais da Copa do Brasil, são as mesmas de outra goleada histórica no Gigante da Pampulha: os 7 a 1 da Alemanha diante da seleção brasileira, nas semifinais da Copa do Mundo de 2014.

A Minas Arena, consórcio que administra o Mineirão, confirma que o material é o mesmo dos jogos do Mundial. A Fifa trouxe as redes para a disputa da Copa e as repassou à administração do estádio após a competição. Como nos jogos do Cruzeiro as traves recebem uma fiação personalizada nas cores branca e azul, as redes da Copa só foram utilizadas nos jogos do Atlético-MG: contra o Lanús-ARG, na decisão da Recopa Sul-Americana; e contra o Corinthians, pela Copa do Brasil.

O Galo, quando atua no Independência, também não usa redes personalizadas. Adota as da empresa que administra o estádio.

Sacola cheia

O Mineirão recebeu seis jogos da Copa do Mundo. As redes Fifa balançaram 17 vezes, sem contar os cinco pênaltis do confronto entre Brasil e Chile, pelas oitavas. Somados os 12 gols marcados nos dois jogos do Atlético-MG após a Copa, 29 bolas sacudiram os barbantes de padrão internacional, média de 3,62 por partida. Somente um jogo ficou no 0 a 0: Costa Rica x Inglaterra, pela fase de grupos da Copa.

Confira os jogos com as redes padrão Fifa do Mineirão:

Colômbia 3 x 0 Grécia – 14 de junho
Bélgica 2 x 1 Argélia – 17 de junho
Argentina 1 x 0 Irã – 21 de junho
Costa Rica 0 x 0 Inglaterra – 24 de junho
Brasil 1 x 1 Chile (3 x 2 nos pênaltis) – 28 de junho (oitavas de final)
Brasil 1 x 7 Alemanha – 8 de julho (semifinais)
Atlético-MG 4 x 3 Lanús-ARG – 23 de julho (final da Recopa Sul-Americana)
Atlético-MG 4 x 1 Corinthians – 15 de outubro (quartas de final Copa do Brasil)

Jogadores do Atlético-MG comemoram gol contra o Corinthians pela Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini/Flickr CAM)
Ao lado dos companheiros, Edcarlos festeja o quarto gol do Galo diante do Corinthians (Foto: Bruno Cantini)
GLOBO ESPORTE.COM