Viacom compra Porta dos Fundos? Grupo desmente

Antonio Tabet, Kibe Loco, desmentiu venda do Porta dos Fundos para Viacom

Antonio Tabet, Kibe Loco, desmentiu venda do Porta dos Fundos para Viacom

Evelyn Castro com Fábio Porchat

A notícia é que a Viacom, depois de assumir o controle da emissora número um da Argentina, a Telefe, acertou a compra do Porta dos Fundos. Negócio estaria fechado.

Antônio Tabet, falando pelo Porta, disse que esse papo está correndo, mas que nada foi vendido. Segundo ele, de vez em quando surgem coisas parecidas e assim como a Viacom, agora, já se falou da Sony, antes.

Para quem não sabe, a Viacom é um poderoso conglomerado de mídia, com base nos Estados Unidos, dona de várias empresas.

A MTV, por exemplo, é uma delas.

O conteúdo do “Porta” sempre serviu de disputa, tanto entre empresas aqui do Brasil, como as de fora. Caso para se acompanhar.

Tempo ao tempo.

Ainda a propósito do “Porta”, a atriz e cantora Evelyn Castro, após destaque nos musicais “Tim Maia” e “Cássia Eller”, é a mais nova integrante do grupo.

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Falso talk show engana artistas e arranca confissão de Calabresa

Dani Calabresa e Antônio Tabet em gravação do Show do Kibe, talk show que estreia neste domingo
Por DANIEL CASTRO, em 11/04/2015 · Atualizado às 19h55

Estreia deste domingo (12) à meia-noite no canal TBS, o Show do Kibe é um falso talk show. Falso porque engana os entrevistados. Os convidados dão uma primeira entrevista para Antônio Tabet, o Kibe Loco, enquanto “eletricistas” fazem os últimos ajustes, “maquiadores” passam em frente à câmera e um “diretor” dá orientações estranhas, tenta combinar respostas. Em seguida, há uma segunda gravação, mais curta, mas a que vale mesmo é a primeira, toda “tosca”.

Foi assim, fingindo que era só um ensaio, que Tabet conseguiu arrancar de Marco Luque que o show de stand up de Rafael Cortez é um lixo. Já Dani Calabresa, ainda na bancada do CQC na época da gravação, em outubro passado, afirmou que tinha “errado no jogo da vida” ao ter escolhido ir para a Band, no final de 2012, e não para a Globo _dois meses depois, ela deu uma “cartada certa” e entrou para o elenco do novo Zorra.

“Se fosse um talk show tradicional, eles [os convidados] não falariam o que falaram”, justifica Tabet, integrante do grupo Porta dos Fundos. “Nas gravações, tem gente que é personagem o tempo todo, como a Dani Calabresa, mas o Marcos Mion foi muito diferente quando pensava que a gravação não estava valendo”, diz.

Segundo o apresentador, só humoristas mais próximos dele, como Clarice Falcão e Fábio Porchat, perceberam que era a “falsa” gravação que valia. Todos só foram comunicados do segredo do formato após encerrada a participação, mas ninguém reclamou ou pediu para cortar alguma fala que poderia trazer aborrecimentos. Todos os 13 episódios foram gravados no ano passado. Ou seja, ninguém conhecia previamente a pegadinha do formato.

O próprio Tabet considera o Show do Kibe um falso talk show, um programa que se apropria das entrevistas e até do cenário com vista urbana ao fundo para fazer rir. Todos os convidados são comediantes ou têm um pé no humor _como Miá Mello, Diogo Portugal, o grupo Os Barbixas e, por que não, o locutor Silvio Luiz. “A ideia era fazer um programa que falasse de humor, só com comediantes, e que desconstruísse o formato do talk show tradicional, que fosse todo armado, roteirizado”, conceitua Tabet.

Além do próprio Tabet, que faz algumas perguntas desconcertantes, chama a atenção no programa o ator Daniel Furlan, ex-MTV. Ele interpreta um diretor, que aparece em cena para pedir, por exemplo, que Marco Luque, o convidado da estreia, responda que nasceu em Ivaiporã, no Paraná, e não no Ipiranga, em São Paulo, porque isso já está no texto de apresentação. Furlan tem a função de desconcentrar o entrevistado durante a “falsa” entrevista, a que vale. Para completar o cenário nonsense, um contrarregra oferece água em copo descartável e a banda surge toda fantasiada de animais _e não toca nada.

O Show do Kibe informa e diverte. Pena que o formato dificilmente sobreviva a uma segunda temporada, porque os entrevistados já saberão que a falsa entrevista é a verdadeira.

Rede Record e Kibe Loco em vias de acertar novo programa

38340-record-hd

Record e Antonio Tabet, o Kibe Loco, ainda não têm nada fechado, mas a possibilidade de um talk show com ele, continua sendo algo que poderá vir a interessar às duas partes. Negociações em curso.

A ideia de agora, diferentemente do que antes foi cogitado para o Marcelo Rezende, é fazer um programa semanal de entrevistas, para ir ao ar no fim de noite dos domingos, ou imediatamente após o “Domingo Espetacular”.
É o que até aqui pode ser apurado das conversas de Juliana Algañaraz, que representa Tabet e o Porta dos Fundos, com a direção da emissora.
Mesmo com o orçamento fechado para o ano que vem, verifica-se que a Record poderá abrir concessão a algo que não foi a princípio estipulado, se o projeto a ser apresentado reunir condições de convencer os seus responsáveis.
Agora é esperar para ver no que isso vai dar.
Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Record e Kibe Loco negociam sobre novo talk-show

Antonio Tabet

A Record não vai mais fazer um talk-show com Marcelo Rezende em 2015, mas a ideia de produzir algo do gênero não foi totalmente descartada.

Se acontecer, será semanal, para as noites de domingo.

O plano de agora está relacionado ao nome do Antonio Tabet, criador do Kibe Loco e membro do grupo Porta dos Fundos.

O projeto do programa ficou de ser apresentado por ele antes da virada do ano.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery