Sport 4 x 3 Grêmio

O JOGO

CHUVA DE GOLS

Um velho ditado diz que centroavante não joga bem. Centroavante faz gol ou não faz gol. A noite deste domingo foi de André na Ilha do Retiro. O camisa 90 do Sport balançou as redes três vezes no time reserva do Grêmio e foi decisivo no 4 a 3, um jogo maluco que começou com os gaúchos abrindo 2 a 0 no primeiro tempo. O Leão reagiu na etapa final e abriu vantagem, mesmo com Mena expulso. Em momento turbulento, ainda sem treinador após a saída de Ney Franco, um pouco de tranquilidade para os lados rubro-negros. O Tricolor optou por uma escalação diferente, só com jovens, pelo foco na Copa do Brasil.

DESTAQUE

COMO FICA

Com a sua primeira vitória, o Sport vai aos quatro pontos e fica na 12ª colocação. Já o Tricolor segue com seis, na terceira posição, após perder a liderança para o Corinthians.

 

O Leão volta a jogar no domingo, às 11h, contra o Avaí, na Ressacada. Já o Grêmio enfrenta o Vasco, na Arena, às 16h do mesmo dia.

DESTAQUE

BORDERÔ

Público na Ilha: 3.441 torcedores.
Renda: R$ 74.684,00

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

O Grêmio, com uma equipe extremamente descaracterizada, surpreendeu o Sport. Mudou esquema e saiu ganhando por 2 a 0, com gols de Fernandinho e Rafael Thyere, e dominava a partida. Intensidade, reação e muita competição dos jovens jogadores gremistas – alguns, fazendo sua primeira partida com a camisa do clube gaúcho, caso do meio-campista Conrado. O Sport reagiu na parte final, gol de André, até chegou a pressionar, mas, naquela amostragem, não parecia ter forças para conseguir a virada. Ledo engano.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

Após o vestiário, o que se viu foi praticamente o jogo apenas do Sport. Pressão dos donos da casa, muitos cruzamentos e um rival sem conseguir trocar passes e chegar ao ataque. Depois da virada, com André e Matheus Ferraz, Renato passou a lançar o time mais para frente e equilibrou o jogo, especialmente após expulsão de Mena. Pepê, jovem estreante, perdeu dividida com André no último gol do centroavante constrangedora. Mas depos sofreu pênalti convertido por Fernandinho.

DESTAQUE

NOITE DE ANDRÉ

Ninguém tira a importância do centroavante para a vitória do Sport. Saíram dos pés dele três dos quatro gols marcados na Ilha do Retiro. Ele foi o primeiro a marcar três vezes em uma mesma partida nesta edição do Brasileirão. E “lavou a alma” depois da perda do título da Copa do Nordeste para o Bahia, no meio da semana.

DESTAQUE

ÂNIMOS EXALTADOS

Ao final do primeiro tempo, após uma tentativa de Rogério, chamou atenção uma discussão forte entre o atacante e o volante Rithely. A torcida gritou o nome do camisa 21, mostrando apoio. Rogério não voltou do vestiário, substituído por Lenis. André contemporizou e afirmou que amigos discutem, mas saem abraçados após a vitória.

DESTAQUE

INÍCIO PROMISSOR

Apesar da equipe totalmente reserva, com alguns garotos do time de transição, que disputa a segunda divisão do Gauchão, o começo da partida foi muito bom. Em quatro minutos, saiu na frente e antes dos 20 minutos já tinha vantagem de 2 a 0, gols de Fernandinho, em contra-ataque, e Rafael Thyere. Porém, no segundo tempo, sucumbiu na proposta de só reagir e talvez na falta de atividade.

GLOBO ESPORTE.COM

Sport 2 x 0 Corinthians

Sport vence em casa e derruba invencibilidade do Corinthians

Matheus Ferraz e André marcam para o Leão, que já não tem mais chance de chegar ao G-4. Com reservas, Timão volta a perder depois de 10 partidas invicto

O Sport impôs ao Corinthians sua primeira derrota após a conquista do hexacampeonato. Neste domingo, na Arena Pernambuco, o Leão fez 2 a 0 no mistão alvinegro, gols de Matheus Ferraz e André. Com o resultado, o time da casa foi a 56 pontos, subiu para a sexta posição, mas não tem mais condições de chegar ao G-4. O Timão segue com 80, 14 à frente do Atlético-MG. A última derrota alvinegra havia sido contra o Internacional, na 26ª rodada. Foram 10 jogos invicto até este domingo.

O Sport foi mais efetivo durante todo o primeiro tempo. Dominou a posse de bola (53%, contra 47% do Corinthians), trocou passes perto da área do adversário e criou duas chances perigosas: na primeira, Diego Souza acertou chute rasteiro que passou raspando a trave direita de Walter. Na segunda, aos 23 minutos, Renê cruzou da esquerda, a zaga corintiana parou, e Matheus Ferraz abriu o placar, de cabeça.

Com apenas três titulares em campo (Gil, Jadson e Vagner Love), o Timão não conseguiu se encontrar. Se contra o São Paulo, domingo passado, os reservas foram brilhantes na goleada por 6 a 1, contra o Leão, eles não se acertaram. Tanto que o Alvinegro não conseguiu nenhum de maior perigo.

No segundo tempo, o técnico Tite fez mudanças para tentar fazer o Corinthians entrar na partida. Malcom e Danilo foram a campo. O Timão passou a atuar mais adiantado, mas deu muitos espaços para os contra-ataques do Sport, que, novamente, foi mais perigoso, mas demorou para ampliar o placar. Antes de marcar com André, aos 45, o Sport perdeu chances com o próprio centroavante, com Marlone e com Maikon Leite. O Timão só chegou uma vez: Danilo tentou de peixinho, e Danilo Fernandes fez grande defesa.

Nos acréscimos, André e Jadson se envolveram em confusão após o meia corintiano discutir com Neto Moura. Houve troca de empurrões, outros jogadores entraram no bolo, mas logo os ânimos foram acalmados pela arbitragem.

Sport x Corinthians (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Matheus Ferraz festeja gol contra o Corinthians (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
GLOBO ESPORTE.COM

Sport 1 x 0 Grêmio

Em “jogo de xadrez”, Sport bate duro Grêmio e fica a dois pontos do G-4

Equipes protagonizaram uma partida com ações ofensivas, mas também mostraram organização na defesa; Rubro-Negro chegou à vitória por 1 a 0 com gol de André

O Sport está cada vez mais vivo na briga pelo G-4 da Série A do Campeonato Brasileiro. Ao fazer valer o mando de campo, na Ilha do Retiro, onde não perdeu este ano, o Leão sofreu com um adversário duro pela frente, mas, graças ao atacante André, venceu o Grêmio, por 1 a 0, e diminuiu a distância do G-4 para apenas dois pontos. Apesar da vitória, os gremistas incomodaram bastante e não facilitaram a vida dos pernambucanos. O goleiro Danilo Fernandes foi um dos destaques com três defesas salvadoras.

 

O Sport chegou aos 52 pontos e igualou as melhores campanhas na Série A dos pontos corridos. O número havia sido atingido em 2008 e 2014. Apesar disso, só ganha uma posição na rodada e posiciona-se em sétimo. O Grêmio segue tranquilo no G-4. Tem 60 e uma distância confortável de seis para o Santos, o quarto.

O Sport volta a jogar pela Série A, no próximo domingo, contra o Cruzeiro, no Mineirão. A rodada aconteceria no meio da outra semana, por conta dos jogos da seleção nos próximos dias, mas a CBF antecipou o confronto do Leão contra os mineiros. Os gaúchos recebem o Fluminense, na quinta-feira, 19.

Sport x Grêmio Série A (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)
Sport e Grêmio fizeram jogo movimentado, na Ilha do Retiro, pela Série A
(Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Sport e Grêmio pareciam um a cópia do outro no início do primeiro tempo. Quando tinham a bola, a paciência para rodar o jogo até achar uma brecha era imensa. Sem ela, a compactação defensiva era de impressionar. Isso fez com que a primeira grande chance só ocorresse aos 10 minutos. André recebeu passe de Samuel Xavier e chutou perto do gol de Grohe. Com a torcida, o Leão cresceu. Tinha mais posse de bola e tentava pressionar mais. Aos 18, Diego Souza teve uma oportunidade e chutou por cima. O Grêmio se defendia bem. Assustou no ataque nos minutos finais. Luan aproveitou passe de Giuliano, aos 42, e chutou forte para mais um milagre de Danilo Fernandes, na Série A. Everton teve uma segunda oportunidade dois minutos depois, mas mandou para fora.

 

O segundo tempo começou com os papeis invertidos. O Grêmio se lançou ataque e, logo aos 35 segundos, assustou com Everton, que saiu na cara do gol de Danilo Fernandes. Parou no goleiro. O Sport parecia desarrumado e não assustava o goleiro Marcelo Grohe. Foi fatal, no entanto, na primeira finalização. Aos 26 minutos, André recebeu belo passe – de cabeça – de Diego Souza e tirou do arqueiro. O gol fez o Leão crescer e, aos 29 minutos, Páscoa obrigou Marcelo Grohe a realizar uma ótima intervenção, depois de uma cabeçada. Danilo Fernandes também fez sua parte ao parar Giuliano. Os gaúchos ensaiavam uma reação, mas Pedro Rocha colocou tudo a perder, aos 33 minutos, ao ser expulso, assistindo dos vestiários a vitória do Leão.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Palmeiras 0 x 2 Sport

Sport vence fora de casa e sonha com G-4; Palmeiras sofre pressão da torcida

Com gols de Marlone e André, time pernambucano passa pelo Verdão, no Pacaembu, e fica bem na tabela. Paulistas perdem oportunidade de voltar ao grupo da frente

Três vitórias seguidas e um sonho de volta. Mais uma derrota e um pesadelo à vista. Esse é o panorama de Sport e Palmeiras depois da partida deste sábado, pela 32ª rodada do Brasileirão, no Pacaembu. O triunfo por 2 a 0, com gols de Marlone e André, dão ao time pernambucano a possibilidade de voltar a sonhar com vaga na Libertadores. Para o Verdão, com time misto, sobrou cobrança. A torcida gritou que a vaga na final da Copa do Brasil é “obrigação”.

Antes de a bola rolar, o empate do Santos com o Figueirense ajudou o Palmeiras. Se vencesse, o time paulista voltaria ao G-4. Não deu certo. Com 48 pontos, o time foi ultrapassado pelo próprio Sport, que, agora com 49, está a apenas um ponto da zona de classificação à Libertadores. Foi a primeira vitória do Sport fora de casa neste Campeonato Brasileiro.

Na próxima rodada, o Palmeiras tem clássico contra o Santos, domingo, dia 1º de novembro, às 17h, na Vila Belmiro. O Figueirense joga um dia antes, às 21, contra o Coritiba, fora de casa.

Pela Copa do Brasil, o Verdão tem partida decisiva na quarta-feira, às 22h, na Arena Palmeiras. O time recebe o Fluminense, que venceu a primeira semifinal por 2 a 1.

Gol do Sport contra o Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)
Marlone comemora o primeiro gol do Sport contra o Palmeiras, no Pacaembu (Foto: Marcos Ribolli)

O jogo

Sem alguns titulares, o Palmeiras foi dominado pelo Sport no primeiro tempo. Ainda sonhando em voltar ao G-4, o Leão tocou a bola com paciência e criou as principais chances. Logo no início, Diego Souza obrigou Fernando Prass a fazer grande defesa. Os pernambucanos aproveitaram o espaço dado pelo Verdão na marcação aos 15 minutos. Livre, Marlone avançou pelo meio e chutou de longe. A bola entrou no ângulo esquerdo. Um golaço!

Torcida Palmeiras protesto pacaembu (Foto: Marcos Ribolli)Torcida do Palmeiras protesta na arquibancada
(Foto: Marcos Ribolli)

Não foi só na zaga que o Palmeiras voltou a cometer erros. Montado no esquema 4-2-3-1, o Verdão tinha na armação apenas o argentino Allione, facilmente marcado por Rithely e Wendel. O time só conseguiu criar quando Egídio avançou pela esquerda. Em cruzamento preciso, Rafael Marques se antecipou à marcação e, de cabeça, obrigou Danilo Fernandes a voar para a defesa.

Na volta para o segundo tempo, Marcelo Oliveira mandou a campo dois titulares: Zé Roberto e Dudu entraram para tentar levar o Palmeiras a uma reação. Não deu certo. O Verdão até que avançou mais ao ataque, mas foi o Sport que fez o segundo gol. Aos 13 minutos, João Pedro derrubou Diego Souza na área. Pênalti! Na cobrança, André ampliou para os pernambucanos.

Automaticamente o Palmeiras se lançou ao ataque. A reação era necessária. Mas a noite não parecia ser alviverde. Aos 23, Dudu chutou cruzado e viu Danilo Fernandes fazer grande defesa. No rebote, à queima-roupa, Cristaldo completou. Mas o goleiro fez milagre. Pouco tempo depois, a torcida alviverde gritou: “Não é mole não, quarta-feira não é mais que obrigação”.

Era uma referência à semifinal da Copa do Brasil, contra o Fluminense. Derrotado no jogo de ida, no Rio de Janeiro, por 2 a 1, o Palmeiras precisa de uma vitória por 1 a 0 para ir à final. Se levar um gol em casa, o Verdão terá de vencer por dois gols de diferença.

Confusão Sport x Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)Jogadores de Palmeiras e Sport se desentendem por falta de fair play (Foto: Marcos Ribolli)
GLOBO ESPORTE.COM

Sport atropela no segundo tempo com dois de André e bate Avaí Depois de início morno, Leão pernambucano acorda na etapa final, até encontra brio nos catarinenses, mas chega a triunfo com dois gols de André e um de Régis

Os 10 dias de trabalho, durante a pausa para os jogos das eliminatórias sul-americanas, fizeram melhor ao Sport do que ao Avaí. No confronto de leões, realizado nesta quarta-feira, na Ilha do Retiro, pela Série A, o pernambucano mostrou mais força do que o catarinense e venceu por 3 x 0 – gols marcados pelo meia Régis e pelo atacante André, duas vezes.  Com o resultado, o Sport assume provisoriamente a nona colocação da Série A, a três pontos do G-4. Já o Avaí pode até cair para a zona de rebaixamento dependendo dos resultados da rodada.

O próximo desafio das equipes, no fim de semana, está longe de ser fácil. O Sport tem novo encontro com o torcedor rubro-negro, no domingo, contra o Atlético Mineiro, às 18h30. O Avaí, no dia anterior, tem pela frente o Palmeiras, na Ressacada, também às 18h30.

Sport x Avaí Série A (Foto: João Pedro / Pernambuco Press)
Sport melhorou no segundo tempo e bateu bem o duro Avaí, na Ilha do Retiro
(Foto: João Pedro / Pernambuco Press)

Sport e Avaí iniciaram sonolentos. O Leão pernambucano tinha mais posse de bola, mas não pressionava. O catarinense colocava 10 homens atrás, no campo de defesa, à espera de um contra-ataque fatal. Dentro das estratégias, as equipes tiveram, uma para cada lado, a oportunidade de abrir o placar, nos 45 primeiros minutos. Pelo lado dos donos da casa, quem desperdiçou foi Élber. A oportunidade dos visitantes não foi aproveitada por Anderson Lopes.

No segundo tempo, o técnico Falcão percebeu que não precisava ser tão cauteloso. Colocou o meia Régis no lugar do lateral-esquerdo Danilo e trouxe o volante Wendel para a função do substituído. Gilson Kleina não mexeu. A alteração do técnico rubro-negro deu certo – e o Sport matou o jogo em 17 minutos. O próprio Camisa 10 fez o primeiro gol e teve participação no segundo, que nasceu em bela tabela entre ele, Marlon e André, o autor do 2 a 0.  Nos cerca de 30 minutos restantes, o Avaí apertou para diminuir a vantagem, mas não demonstrou força. O goleiro Danilo Fernandes evitou os principais lances. Ainda houve tempo, no finzinho, para André dar números finais ao jogo: 3 a 0.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Joinville 1 x 1 Sport

André empata na reta final e garante ponto em Joinville

O atacante rubro-negro marcou o gol de empate aos 44 minutos do 2º tempo

André empata na reta final e garante ponto em Joinville

Foto: Sport Club do Recife

O Sport foi até Santa Catarina enfrentar o Joinville e arrancou um empate importante, no final do jogo, garantindo mais um valioso ponto para a conta do Leão. O jogo válido pela 26ª rodada do Brasileirão, foi realizado na Arena Joinville, na noite desta quarta-feira (16). O elenco rubro-negro ainda pode trazer a primeira vitória fora de casa no retorno desta mesma viagem já que não voltará ao Recife e irá direto para o Rio de Janeiro, onde enfrenta o Vasco, no próximo domingo (20). O gol de empate foi marcado por André, aos 44 minutos da etapa final.

O jogo
O Joinville iniciou a partida pressionando o Sport, mas ainda na metade da primeira etapa o Leão conseguiu se impor. Crescendo no jogo, a posse de bola dos rubro- negros aumentou e as chegadas na linha de fundo se tornaram mais frequentes. Faltava apenas um pouco mais de capricho na finalização. Uma das melhores oportunidades dos leoninos no jogo foi aos 34 minutos. Rápido contra-ataque puxado, Maikon Leite dominou, entrou na área, mas a finalização terminou nas mãos do goleiro Agenor. Poucos minutos depois, aos 38, o JEC abriu o placar com Edigar Junio e foi para o intervalo vencendo parcialmente a partida por 1 a 0.

O Sport voltou modificado para o 2º tempo. O treinador Eduardo Baptista sacou Hernane Brocador e Maikon Leite do time para as entradas de Régis e Elber. A segunda etapa começou um pouco mais lenta, mas pouco a pouco os rubro-negros foram buscando espaço em campo. As oportunidades começaram a surgir, aos 11 minutos, o meia Régis ficou de frente para o goleiro e finalizou. Agenor estava em uma noite inspirada e garantiu a defesa. Eduardo fez a última mudança aos 31 minutos, trocando Ferrugem por Samuel Xavier. O árbitro Ricardo Marques Ribeiro deu cinco minutos de acréscimos ao 2º tempo, mas mesmo antes do tempo adicional iniciar, o atacante André mudou a história do jogo. Ele que normalmente é o “garçom” do time, recebeu um passe impecável de Marlone e concluiu sem deixar chances para o goleiro.

No próximo domingo (20), o elenco leonino tem mais um compromisso fora de casa. Desta vez será contra o lanterna da Série A, o Vasco, às 16h30, no Maracanã. A delegação rubro-negra deixa Joinville ainda na manhã da quinta-feira (17), com destino ao Rio de Janeiro e volta a treinar na sexta-feira (18). O último treino antes de voltar a jogar será na manhã do sábado (19).

Site do Sport Club do Recife

Sport 0 x 0 Santos

Com gol impedido de Ricardo Oliveira, Sport e Santos só empatam na Ilha

Resultado deixa Rubro-negro e Peixe intactos na tabela de classificação. O Leão chegou aos 33 pontos e segue em 10º. Agora com 34, Alvinegro fica com o 8º.

Sport e Santos chegaram para o jogo da noite deste domingo, válido pela 23ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro, em situações opostas. O Leão não vencia há oito jogos. Já o Peixe, não sabia o que era perder pelo mesmo período. E depois de 90 minutos muito disputados, mantiveram a o retrospecto no empate em 1 a 1 que contou com um gol impedido do atacante Ricardo Oliveira, ainda no primeiro tempo. André empatou para o Sport, que tentou a virada até o final, mas não conseguiu furar a retranca santista.

O resultado deixa Sport e Santos intactos na tabela de classificação da Série A. O Leão chegou aos 33 pontos e se manteve em 10º. Já o Santos, agora com 34 pontos, é o 8º. Na próxima rodada, o Rubro-negro deixa o Recife para mais uma tentativa de vencer a sua primeira partida fora de casa. Vai até Goiânia, onde enfrenta o Goiás, na quinta-feira. Já o Peixe, tem uma difícil missão. Recebe o São Paulo, na quarta-feira.

Sport e Santos (Foto: Aldo Carneiro (Pernambuco/Press))
Sport e Santos empatem em jogo equilibrado (Foto: Aldo Carneiro (Pernambuco/Press))

O Sport começou o jogo tentando pressionar o Santos, mas não conseguia finalizar. Enquanto isso, o Peixe tinha toda tranquilidade para marcar, esperar um erro e contra-atacar. E foi num contra-ataque desses que Ricardo Oliveira chutou forte e obrigou Danilo Fernandes a mandar para escanteio. Na cobrança, ele, em posição de impedimento, aproveitou o rebote do goleiro para abrir o placar, aos 20 minutos. Com o Sport sem tanta força ofensiva, Eduardo Baptista mandou o meia Régis para o jogo no lugar do volante Wendel. E bastaram dois minutos na nova formação para que André empatasse, aos 26. O Leão seguiu pressionando, mas não conseguiu marcar mais na primeira etapa.

Santos e Sport mostraram no começo segundo tempo o motivo de estarem com números tão parecidos na tabela de classificação da Série A. Com marcações ajustadas, coube aos dois times arriscar de fora da área. Gabriel e Longuine quase marcaram para o Peixe e Régis e André para o Leão. Numa das poucas jogadas trabalhadas do Sport, André acertou o travessão de Vanderlei depois de receber belo passe de Régis. O Santos respondeu dois minutos depois com Ricardo Oliveira, que saiu na cara de Danilo Fernandes e parou no goleiro rubro-negro. O Sport pressionou muito no fim do segundo tempo, mas não furou o bloqueio santista.

GLOBO ESPORTE.COM

Corinthians 4 x 3 Sport

Corinthians faz de pênalti no fim, bate Sport e seca Atlético-MG para ser líder

Árbitro paulista marca pênalti em mão de Rithely, Jadson marca e garante vitória do Timão por 4 a 3 em jogo marcado por equilíbrio e reação comandada por Brocador

Futebol se joga com os pés, mas, em quatro dias, o Corinthians sorri graças às mãos. Se no último domingo o árbitro não deu pênalti na manchete de Uendel, no fim do clássico contra o São Paulo, nesta quarta-feira o paulista Luiz Flávio de Oliveira não perdoou o braço erguido de Rithely no cruzamento de Guilherme Arana: pênalti e gol de Jadson para decidir mais um grande jogo do Campeonato Brasileiro.

A vitória por 4 a 3 castigou a inesperada reação do Sport, protagonizada por Hernane Brocador, e deixou o Corinthians a uma derrota do Atlético-MG para assumir a liderança. Nesta quinta, o Galo receberá o Grêmio em casa. Se perder, a competição terá um novo primeiro colocado. O Timão voltará a campo domingo, fora de casa, contra o Avaí. O Sport receberá a Ponte Preta.

O primeiro tempo foi equilibrado. O Sport surpreendeu com marcação adiantada. O sufoco durou pouco e logo o Corinthians conseguiu se livrar. Quando ataca, a equipe de Tite é aquela que, de repente, surge na cara do gol. Foi assim, de Jadson para Elias, dele para Luciano, que, como diz o técnico, “cheira a gol”. O substituto de Vagner Love surgiu nas costas de Matheus Ferraz e deslocou Danilo Fernandes, de carrinho, esperto, preciso.

 

A vantagem no placar não refletia o campo. Por isso, rapidinho, André, bom centroavante deste Brasileiro, aproveitou cruzamento perfeito de Marlone e empatou. Com as linhas muito recuadas, o Corinthians viu o Sport ter domínio de meio-campo. Jadson e Diego Souza, destaques, os que mais armaram ofensivamente, arriscaram de longe. Danilo Fernandes e Cássio pegaram.

A partida se caminhava para o intervalo quando os meias protagonizaram um dos lances-chave do duelo. Jadson bateu escanteio e a bola desviou na cabeça de Diego Souza antes de sobrar para Luciano, sozinho, bem posicionado como de costume, fazer o segundo.

 

Tite não fez aquilo que, muitas vezes, reclamam. Na frente, o Corinthians retornou mais bem posicionado, adiantado. O Sport perdeu a liberdade para trocar passes e teve, no início, só uma boa chance de empatar. Até empatou, mas dessa vez André estava impedido. Bem anulado.

corinthians x sport jadson (Foto: Marcos Ribolli)
Marcado até por André, Jadson tenta armar o Corinthians durante jogo na casa da equipe paulista (Foto: Marcos Ribolli)

Malcom não estava impedido. O outro assistente também acertou ao deixar o jogo seguir quando o atacante recebeu longo lançamento de Jadson, dominou, invadiu a área, e teve o gostinho do gol tirado por Samuel Xavier, que bicou para trás e fez contra: 3 a 1.

O Sport não fazia mais nada. Parecia batido até dois atos: a entrada de Hernane Brocador no lugar de André o recuo errado de Guilherme Arana. O jovem lateral corintiano não achou Gil nem Cássio, mas sim o pé e a categoria do Brocador: bola por cima de Cássio.

E não seria a única brocada. Hernane recebeu cruzamento de Diego Souza, antecipou-se a Edu Dracena e: caixa! Um 3 a 3 inesperado, mas digno da valentia desse time do Sport.

Arana seria vilão. Seria… Até arrancar pela esquerda e jogar a bola na área. Antes de chegar ao alvo, ela desviou no braço de Rithely. Os pernambucanos reclamaram muito. Não é de praxe um árbitro apitar o jogo da equipe mandante. O paulista Luiz Flávio de Oliveira foi escalado como parte da tentativa da CBF de nacionalizar a arbitragem. Certamente, motivo para chiadeira extra.

Jadson, nada a ver com o assunto, bateu com precisão. O camisa 10 iniciou a jogada do primeiro gol, bateu o escanteio no segundo, fez o lançamento para o terceiro e marcou o quarto. Jadson levou o Corinthians à liderança, ainda que provisória.

protesto árbitros corinthians x sport (Foto: Marcos Ribolli)
Protesto contra veto de Dilma à emenda que garantiria 0,5% da cota de transmissão aos árbitros (Foto: Marcos Ribolli)
GLOBO ESPORTE.COM

Sport 2 x 2 Palmeiras

Palmeiras consegue virada, mas gol de André no fim dá empate ao Sport

Leandro Pereira marca duas vezes para o Verdão, mas atacante do Leão supera milagres de Fernando Prass e mantém invencibilidade da equipe atuando em casa

No dia em que Lucas Barrios desembarcou no Brasil para ser o novo centroavante do Palmeiras, o maior candidato a perder lugar na equipe mostrou que não se intimida com a concorrência do paraguaio. Goleador, no Verdão, é Leandro Pereira. E goleador no Sport é André, que não desiste nunca. Persistente após perder duas chances cara a cara com Fernando Prass, ele empatou no finalzinho de uma partida eletrizante na Arena Pernambuco. O 2 a 2 acabou sendo justo a duas equipes que jamais abriram mão de tentar o gol.

O resultado fez com que ambas as equipes fossem ultrapassadas pelo São Paulo. O Sport agora é sexto, com 24, imediatamente à frente do Palmeiras, que tem 22. Se os nomes do ataque foram Leandro e André, Fernando Prass brilhou intensamente atrás ao defender, além das duas finalizações do centroavante rubro-negro, outra de Diego Souza, sempre livres à sua frente, dentro da área. O goleiro fez de tudo, mas não conseguiu segurar a vitória.

 

Sport x Palmeiras - Arena Pernambuco (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
Sport x Palmeiras – Arena Pernambuco (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

Xará do centroavante, Leandro Almeida, em sua primeira partida como titular do Palmeiras, teve a primeira chance de abrir o placar. Mas zagueiro é zagueiro… Faltou o faro de gol. Erros de passes marcaram os primeiros minutos. Diego Souza, na tentativa de qualificar a criação, voltou diversas vezes para começar as jogadas do Sport. Assim foi até o fim do jogo.

Saiu dos pés do meia, em cobrança de escanteio, o cruzamento para a cabeçada certeira de Matheus Ferraz: 1 a 0 e delírio da torcida. Uma empolgação que tinha minutos contados…

O Palmeiras não precisou de uma atuação brilhante para empatar, ainda no primeiro tempo. Aos poucos, conseguiu dominar o Sport no campo de ataque e viu Gabriel fazer grande jogada pela esquerda. O cruzamento também foi na cabeça de Leandro Pereira: empate.

Sport x Palmeiras - Arena Pernambuco (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
Sport x Palmeiras – Arena Pernambuco (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)

 

No intervalo, Eduardo Baptista trocou o meia Neto Moura pelo atacante Samuel. Não deu certo. Era um domínio enganoso, estava nítido que o Verdão levaria mais perigo quando tivesse a bola. Lucas chutou, Danilo Fernandes defendeu. No rebote, Arouca chutou, Danilo Fernandes defendeu de novo. E no rebote… não deu para o goleirão do Sport. Leandro, bem posicionado, fez o segundo e manteve sua fama de fazer diferença em jogos importantes, como o clássico diante do São Paulo e as fases finais do Campeonato Paulista.

A entrada de Régis fez o Sport melhorar. Foi a vez de surgir Fernando Prass. O goleiro se transformou no maior vilão da Arena Pernambuco O atacante do Sport chutou e cabeceou, mas Prass fez duas defesaças.

Os técnicos mexeram – Baptista para tentar o empate, Marcelo Oliveira pela manutenção dos três pontos – e viram, ainda, mais uma defesa incrível de Prass no chute de Diego Souza. No rebote, Rafael Marques salvou. Diego se redimiu com um belo passe para André empatar. O Sport se manteve invicto em casa, mas não mais com 100% de aproveitamento no Brasileiro. Até então, havia vencido todos os seis jogos.

No próximo domingo, às 16h, o Sport receberá o São Paulo na Ilha do Retiro e o Palmeiras, em seu estádio, terá o clássico contra o Santos. Antes, o Verdão enfrentará o Asa, em Londrina, na quarta-feira, pela Copa do Brasil. Qualquer empate com gols dará a classificação aos paulistas.

Sport x Palmeiras - Arena Pernambuco (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
Sport x Palmeiras – Arena Pernambuco (Foto: Aldo Carneiro/Pernambuco Press)
GLOBO ESPORTE.COM

Avaí 2 x 2 Sport

Com gol de pênalti, Sport empata no fim contra o Avaí e se mantém invicto

Time pernambucano sai na frente, mas cede virada à equipe da casa e empata com penalidade convertida por André; Liderança do Rubro-Negro depende de resultados

A invencibilidade do Sport foi mantida por mais uma rodada no Campeonato Brasileiro. Desta vez com gol no final da partida, em Florianópolis. No estádio da Ressacada, na manhã deste domingo, o Leão da Ilha de Santa Catarina empatou com outro Leão, o da Ilha do Retiro, por 2 a 2. Com o resultado, o time de Pernambuco vê a liderança da disputa nacional em xeque. Diego Souza abriu o placar para o visitante, mas Renan empatou. Depois Samuel Xavier marcou contra. Aos 46, André deixou tu igual, depois de converter pênalti.

O resultado mantém o Rubro-Negro em primeiro, com 23 pontos conquistados, mas como possibilidade de ser ultrapassado por Atlético-MG, Fluminense e Grêmio, que fecham a 11ª rodada da Série A do Brasileirão ainda neste domingo. O Avaí, por sua vez, chega aos 13 pontos e aumenta a distância para a zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, a 12ª, o Avaí duela longe de Santa Catarina. Na quarta-feira, dia 8 de julho, o time azurra encara o Palmeiras. A partida acontece em São Paulo, às 21h. Uma hora depois, na mesma data, o Sport encara o Atlético-MG no Mineirão.

Avaí x Sport estádio Ressacada (Foto: Lucas Liausu)
Avaí e Sport empataram por 2 a 2 no estádio Ressacada (Foto: Lucas Liausu)

O jogo

Com três atacantes, o Avaí entrou em campo mais ofensivo e com o objetivo de parar o líder Sport. A meta deu certo nos primeiros 20 minutos, quando pressionou e chegou a assustar a defesa do time pernambucano. Porém, em uma falha da zaga azurra, Diego Souza abriu o marcador na Ressacada, após cruzamento de Renê. O Leão da Ilha do Retiro continuava líder e invicto. Mas logo os números positivos ficaram no passado. Em dois minutos, aos 37 e 39 da etapa inicial, a vantagem passou para o time da casa. Renan marcou seu primeiro gol como profissional, e Samuel Xavier anotou contra.

As duas equipes voltaram do intervalo sem alterações, mas com o mesmo pensamento: o Avaí segurar o resultado e conquistar mais três pontos em casa, e o Sport de chegar ao empate e tentar virar o marcador. O visitante até esboçou uma pressão no início da etapa complementar, mas muito tímida. Numa jogada, Marlone recebeu a bola no meio e passou para Maikon Leite. O atacante limpou e bateu colocado. Vágner fez boa defesa.

Quem esteve mais perto do gol no segundo tempo foi a equipe azurra. Aos 11, William recebeu lançamento, deixou o marcador para trás e finalizou rasteiro. A bola bateu na trave. Como resposta do Sport, André recebeu livre na área adversária. Limpou o goleiro, mas ficou sem ângulo. Acabou chutando para fora. No final, os donos da casa se fecharam. Só que o zagueiro Jubal falhou aos 44 e cometeu pênalti em André. O próprio atacante bateu e fez o segundo do time visitante.

 

GLOBO ESPORTE.COM