Fátima Bernardes volta ao “Jornal Nacional” em série comemorativa da Globo

William Bonner e outros jornalistas da Globo gravam especial sobre as grandes coberturas dos 50 anos da emissora

William Bonner e outros jornalistas da Globo gravam especial sobre as grandes coberturas dos 50 anos da emissora

O “Jornal Nacional” vai mostrar, entre os dias 20 e 25, uma série especial sobre jornalismo, que tem tudo a ver com o cinquentenário da Globo.

Cada episódio será dedicado a uma década de cobertura realizada pela emissora, nos últimos 50 anos.

Tropa de elite

Esta série especial será conduzida por William Bonner e irá reunir alguns dos seus mais importantes jornalistas, como Glória Maria, Pedro Bial, Sandra Passarinho, Tino Marcos, Fátima Bernardes, Heraldo Pereira, Marcelo Canellas, Caco Barcellos, Ernesto Paglia, Galvão Bueno, Chico José, André Luiz Azevedo, Renato Machado, Ilze Scamparini, Luís Fernando Silva Pinto e Orlando Moreira.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

André Luiz Azevedo e Cecília Malan poderão retornar ao Brasil em 2015

Cecília Malan foi entrevistada pelo colega André Azevedo no "Jornal Nacional"

Cecília Malan foi entrevistada pelo colega André Azevedo no “Jornal Nacional”

A Globo poderá fazer mudanças em seus correspondentes na Europa.

A cobertura dos últimos acontecimentos na França, bastante criticada internamente, deixou André Luiz Azevedo e Cecília Malan muito enfraquecidos.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Jornal Nacional comete gafe mundial na cobertura de atentado na França

O jornalista André Luiz Azevedo mostra capa do Charlie Hebdo de 2011 como sendo edição inédita
Por DANIEL CASTRO, em 10/01/2015 · Atualizado às 20h44

[Texto originalmente publicado às 17h20]

O Jornal Nacional de sexta-feira (9) deu uma “barrigada” internacional. O telejornal destacou na escalada uma reportagem sobre a suposta primeira capa do semanário francês Charlie Hebdo após o ataque terrorista da última quarta-feira, que deixou 12 mortos. Correspondente em Lisboa deslocado para Paris, André Luiz Azevedo exibiu um pôster daquela que seria a próxima capa do jornal, a circular na semana que vem. O pôster que ele segurava nas mãos, no entanto, era de uma capa do Charlie Hebdo de 3 de novembro de 2011.

Azevedo cobriu o primeiro dia de trabalho dos “sobreviventes” do ataque. Eles estão trabalhando na sede do jornal Libération. Executivos do Libération e do Charlie Hebdo falaram com jornalistas do mundo todo. Azevedo estava lá. “E por causa do lugar em que eu estava, no centro da Redação, acabei recebendo a tarefa de mostrar para os colegas a nova capa. Com o humor de sempre, os chargistas brincam: é preciso salvar o Charlie”, disse o correspondente da Globo segurando a capa da edição de 2011.

A confusão ocorreu porque em 2011 o Charlie Hebdo teve sua sede atingida por bombas incendiárias e, como agora, foi socorrido pelo Libération. Na época, foi publicada uma edição histórica, com o logotipo dos dois veículos.

Na página do Jornal Nacional no portal G1, a Globo admitiu o erro ainda na noite de sexta-feira e pediu desculpas. “Correção: Na edição desta sexta-feira, nós mostramos uma capa como sendo a da próxima ediçao do jornal Charlie Hebdo, que circulará na semana que vem na França, com um milhão de exemplares. Na verdade, essa é a capa de uma edição histórica feita em 2011 depois de outro ataque ao Charlie Hebdo, quando o jornal, como agora, foi também editado no Libération. Daí a confusão, pela qual pedimos desculpas”, publicou a emissora.

Na edição deste sábado do JN, o próprio André Luiz Azevedo corrigiu o erro e também pediu desculpas.

Capa do Charlie Hebdo exibida no Libération; no destaque, a data de 3 de novembro de 2011

 

Jornalismo internacional da Globo passa por mudanças

Correspondente em Portugal, André Luiz Azevedo está no Brasil de férias.
Rodrigo Alvarez retorna em fevereiro como correspondente internacional da Globo.
Ele, que já trabalhou nos Estados Unidos, irá substituir o uruguaio Carlos De Lannoy em Jerusalém.
De Lannoy, por sua vez, ficará na redação da TV Globo, no Rio.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery