Liga Sul-Minas-Rio tem os três grupos definidos. Confira quais são os times

Tabela da competição será anunciada na próxima segunda-feira

Alexandre Kalil em coletiva de imprensa no Independência (Foto: Bruno Cantini \Flickr Atletico-MG)

Alexandre Kalil é o executivo-chefe da Liga (Foto: Bruno Cantini \Flickr Atletico-MG)

A Liga Sul-Minas-Rio já tem os três grupos definidos. A competição, cuja primeira edição será no ano que vem – com início previsto para o fim do mês de fevereiro -, contará com 12 times participantes.A divulgação oficial do calendário e do regulamento será na próxima segunda-feira. A Sul-Minas-Rio recebeu o aval da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) no último dia 9, quando o executivo-chefe da liga, Alexandre Kalil, esteve na entidade.

Confira os grupos:

Grupo 1: Cruzeiro, Fluminense, Avaí, América-MG
Grupo 2: Grêmio, Internacional, Atlético-PR, Chapecoense
Grupo 3: Atlético-MG, Flamengo, Figueirense e Coritiba

São 15 os clubes integrantes da liga, mas apenas 12 participarão da primeira edição, com início marcado para fevereiro do ano que vem – a final também já tem data: 30 de março.

– Isso já estava formatado. Nós temos nos reunido de 15 em 15 dias. Fomos à CBF, já havíamos ido à CBF outras vezes, e o que aconteceu ontem (quinta-feira) foi que o Kalil (Alexandre), representante da Liga, discutiu as datas com o pessoal da CBF. Serão três grupos de quatro times cada, se classificando para as semifinais os melhores de cada grupo e o melhor segundo colocado – disse o presidente da Liga, Gilvan de Pinho Tavares, que explicou o que ficou acordado com a CBF.

– Fizeram alguma alteração de datas. Concordaram com tudo o que foi acordado pela Liga. E a CBF disse que daria toda a assistência no aspecto dos árbitros. Além do tribunal. Precisávamos de um modelo, como acontece na Copa do Mundo, Copa América, porque o torneio é curto. Não dá para ter primeira, segunda instância. Então, será um julgamento mais rápido, um caráter diferente de julgar, mas aplicando o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD). Vai ter mais uma reunião na segunda-feira, mas já está tudo definido.

Fazem parte América-MG, Avaí, Atlético-MG, Atlético-PR, Chapecoense, Coritiba, Criciúma, Cruzeiro, Figueirense, Fluminense, Flamengo, Internacional, Joinville, Grêmio e Paraná. Quando o grupo foi criado, a ideia era que a primeira edição do torneio contasse apenas com 10 participantes, sem Chape, Criciúma, Joinville, além de Paraná e América-MG, que se filiaram por último.

Há quem faça oposição à Liga Sul-Minas. O presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes, irritado com a participação da dupla Fla-Flu na competição,não crê que o presidente da CBF, Marco Polo del Nero, autorizará o torneio.

 

GLOBO ESPORTE.COM

América-MG reduz pena no Pleno do STJD e deixa a lanterna da Série B

Última instância do Tribunal tira apenas seis pontos do time por causa da escalação irregular do lateral Eduardo. Coelho agora tem 34 pontos e está em 10º lugar

Julgamento do América-MG no STJD (Foto: Daniela Lameira/Site STJD)

Julgamento do América-MG ocorreu nesta quinta-feira (Foto: Daniela Lameira/Site STJD)

O América-MG conseguiu reduzir a pena imposta pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Nesta quinta-feira, os auditores do Pleno julgaram o recurso do clube alviverde, que foi punido em primeira instância com a perda de 21 pontos por causa da escalação do lateral Eduardo, e reduziram a pena, por unanimidade, para apenas seis pontos perdidos mais multa de R$ 20 mil. Assim, o Coelho deixa a lanterna da Série B do Campeonato Brasileiro e sobe para a 10ª colocação com 34 pontos, recuperando 15 daqueles perdidos retirados no primeiro julgamento. Por causa da decisão, o Icasa entra na zona do rebaixamento da competição.

O caso foi o segundo a ser julgado pelo Pleno do STJD nesta quinta-feira, e os auditores, após discussão, atenderam à argumentação da defesa do América-MG, que também pedia apenas a perda de seis pontos – referente aos pontos obtidos pelo time em partida que o lateral atuou mais a escalação irregular do atleta no mesmo jogo.

Segundo o advogado que defendeu o América-MG, Mário Bittencourt, o mesmo que fez a defesa do Fluminense no julgamento que rebaixou a Portuguesa do Brasileirão do ano passado, disse que não era o resultado esperado por todos do Coelho, mas que já pode ser considerado satisfatório.

– Foi um resultado que a gente esperava um pouco melhor, absolvição, mas dentro dos 21 pontos que tínhamos perdido, reduzir de 21 para seis coloca o América de volta no campeonato, na briga por um G-4, e exclui a chance de rebaixamento, que com a perda de 21 pontos era iminente – disse o advogado, que também é vice de futebol do Fluminense, em entrevista à rádio Itatiaia.

Eduardo, lateral esquerdo do América-MG (Foto: Divulgação/AFC)
Eduardo participou de apenas uma partida pelo América-MG na Série B do Campeonato Brasileiro (Foto: Divulgação/AFC)

Entenda o caso

O caso do lateral Eduardo veio à tona após uma notícia de infração do Joinville. A diretoria do clube catarinense alertou o fato de o jogador ter atuado em dois clubes diferentes – São Bernardo e Portuguesa – em competições nacionais na temporada, antes de ter se transferido para o Coelho, pelo qual o atleta jogou em apenas uma partida da Série B do Brasileiro, mas esteve inscrito em mais outros três jogos pela competição. A situação infringiria o artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata da escalação de atletas irregulares, além do artigo 49 do Regulamento Geral de Competições da CBF.

Eduardo jogou a Copa do Brasil pelo São Bernardo, e participou das duas partidas do mata-mata contra o Paraná Clube, pela primeira fase da competição. Depois, ele se transferiu para a Portuguesa, clube que defendeu em seis oportunidades no Campeonato Brasileiro da Série B, antes de se transferir para o Coelho.

Já no América-MG, Eduardo disputou apenas uma partida, a vitória por 1 a 0 sobre o ABC, pela 14ª rodada, mas foi inscrito na súmula em outras três oportunidades: contra o Paraná (vitória por 1 a 0), Oeste (vitória por 3 a 0) e América-RN (derrota por 1 a 0), o que infringiria o artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): “incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente”.

E também o artigo 49 do Regulamento Geral de Competições 2014 da CBF: “um clube não poderá incluir em sua equipe, na mesma temporada, um atleta que já tenha atuado por dois outros clubes, em quaisquer das competições coordenadas pela CBF, com exceção das copas regionais, em consonância com as determinações da FIFA sobre a matéria”.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Procuradoria recebe denúncia sobre escalação irregular de atleta do América Mineiro

Eduardo lateral América-MG (Foto: Divulgação \América-MG)

Eduardo foi citado na súmula em quatro partidas do Coelho na Série B (Foto: Divulgação \América-MG)

O Procurador Geral do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Paulo Schmidt, confirmou na tarde desta segunda feira, que recebeu a notícia de infração enviada pelo Joinville, na última sexta-feira, a respeito de uma possível irregularidade na escalação do lateral-esquerdo Eduardo, ex-jogador do América-MG, mas que atuou por três clubes diferentes em três competições nacionais na mesma temporada, fato não permitido pelo Regulamento Geral de Competições 2014 da CBF. O América-MG, por meio da sua presidência, já se posicionou sobre a situação e garantiu que o clube mineiro agiu conforme a lei prevê.

De acordo com o artigo: “um clube não poderá incluir em sua equipe, na mesma temporada, um atleta que já tenha atuado por dois outros clubes, em quaisquer das competições coordenadas pela CBF, com exceção das copas regionais, em consonância com as determinações da FIFA sobre a matéria”.

O jogador atuou no São Bernardo pela Copa do Brasil, na primeira fase da competição, em duas partidas contra o Paraná. E pela Portuguesa no Campeonato Brasileiro da Série B, antes de se transferiar para o Coelho. Já no América-MG, Eduardo disputou apenas uma partida, a vitória por 1 a 0 sobre o ABC, pela 14ª rodada, mas foi inscrito na súmula em outras três oportunidades: contra o Paraná (vitória por 1 a 0), Oeste (vitória por 3 a 0) e América-RN (derrota por 1 a 0).

Por causa disso, o clube mineiro poderia ser enquadrado no artigo 214 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD): “incluir na equipe, ou fazer constar da súmula ou documento equivalente, atleta em situação irregular para participar de partida, prova ou equivalente”. Sendo assim, o Coelho teria retirados os nove pontos pelos triunfos conquistados mais 12 pontos referentes aos quatro jogos disputados e que Eduardo constou na súmula, conforme prevê o o artigo do CBJD. O STJD avaliará o caso e irá decidir se oferece a denúncia contra a equipe mineira.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Flávio Ricco profetiza os times que conseguirão o acesso à Serie A 2015

Escudo do Ceará Sporting Club

 

A Rede TV! terá em 2014 os direitos de transmissão do campeonato brasileiro da Série B, com a participação de clubes com grandes torcidas.

Além de Ceará, Joinville, Santa Cruz, América MG e tantos outros, a eles irão se juntar Vasco, Náutico e Ponte Preta que caíram este ano.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

América Mineiro 2 x 2 Paraná

Com gols bonitos e muita correria, times procuram vitória até fim. Andrei faz os dois do Coelho. Lucio Flavio e Ricardo Conceição marcam para o Tricolor

 

Na volta da Série B, Paraná Clube e América-MG ficaram no placar de 2 a 2 em uma partida muito movimentada e com todos os ingredientes necessários para um grande jogo. Teve gol bonito dos dois lados, pênalti perdido, grandes defesas e um final arrepiante com correria  e pressão total dos donos da casa.

Os gols do Coelho foram marcados por Andrei, que abriu o placar com um chute de fora da área indefensável. Lucio Flavio, à la Ronaldinho Gaúcho, e Ricardo Conceição viraram para o Paraná. O volante Andrei, na etapa complementar, garantiu o empate para o time mineiro.

Com o resultado, o América-MG fica na terceira colocação e o Paraná na quinta posição. No entanto, os dois times podem mudar suas colocações ao término da rodada, que terá mais seis jogos neste sábado.

O Paraná Clube volta a campo no próximo sábado contra o Avaí, no estádio da Ressacada, em Florianópolis. Já o América-MG recebe o Bragantino no mesmo dia.

Luiz carlos Paraná x América-MG (Foto: Cristiane Mattos / Ag. Estado)
Partida foi movimentada com várias chances para os dois lados  (Foto: Cristiane Mattos / Ag. Estado)

Primeiro tempo equilibrado e de belos gols

A primeira etapa foi bastante equilibrado, e o América-MG começou melhor no belo gramado do estádio Independência, tentando chutes de fora da área para furar a sólida defesa paranista, que havia tomado, até então, apenas três gols.

Willians, Rodriguinho e Doriva martelaram com chutes fortes, mas aquele que entrou foi o de Andrei, aos 19 minutos. O jogador do Coelho aproveitou a bola de fora da área e mandou no ângulo de Luis Carlos abrindo o placar com um belíssimo gol.

Após o gol, ambas os times se abriram para o jogo e as chances vieram dos dois lados. Em um desses lances de velocidade, Edson Sitta foi derrubado na meia lua da entrada da área, local onde o capitão Lucio Flavio não costuma perder.

Exímio batedor de falta, o meia tricolor surpreendeu quem esperava o chute por cima da barreira. À la Ronaldinho Gaúcho, ele esperou o apito do árbitro e a barreira subir para mandar por baixo, rasteirinha e no canto esquerdo do goleiro Matheus.

Após o gol, o Paraná cresceu em campo e as boas chances ficaram mais para o seu lado. O time ainda viu o América-MG perder o atacante Willians, lesionado, para a entrada de Tiago Alves.

Paraná em alta velocidade, mas gol do Coelho muda a história

Com as mesmas escalações, os times voltaram no mesmo ritmo e logo o Paraná Clube tratou de fazer o seu segundo aos quatro minutos com Ricardo Conceição. O jogador pegou de primeira a bola cruzada da esquerda e, de fora da área, mandou para as redes.

O técnico Paulo Comelli tentou mudar a história do jogo com a entrada do meia Kleber no lugar do volante Claudinei e Nikão substituiu Doriva no América-MG. No Paraná, Dado Cavalcanti mostrou que queria ver mais gol e colocou Reinaldo no lugar de Paulo Sérgio que, ao contrário do resto do time, estava pouco inspirado.

O tempo passou e a equipe de casa se mostrava nervosa. Do outro lado, o Paraná desperdiçava boas chances até que o ditado de “quem não faz leva” acabou punindo o Paraná. Em uma falta cobrada por Rodriguinho, a bola encontrou a cabeça de Andrei para fazer o seu segundo e empatar a partida.

Logo após o empate, um banho de água fria para o América-MG. Pênalti de Leandro, que colocou a mão na bola após o chute de Reinado. Lucio Flavio já havia feito um belo gol e chegou cheio de moral. Mas mandou por cima do travessão em uma cobrança terrível. O capitão ainda teve outra chance em seguida, em uma falta perto da linha da área, mas mandou na barreira.

Com tudo empatado, o jogo tomou o mesmo ritmo do final do primeiro tempo, e os últimos dez minutos foram de bastante correria e várias chances dos dois lados. A torcida tricolor se arrepiou com uma soltada de bola de Luis Carlos na área e o chute de Fábio Junior, que quase acabou no gol. A última chance ficou para o América-MG, com Nikão, que bateu forte, mas Luis Carlos fez bela defesa. Fim de jogo e a torcida não pode reclamar do que assistiu.

América Mineiro 2 x 4 Figueirense

O Figueirense não tomou conhecimento do América-MG e, em pleno estádio Independência, com apenas 682 pagantes, atropelou o adversário, fazendo 4 a 2, numa partida em que os catarinenses apresentaram futebol veloz e consistente e contaram com um show de trapalhadas dos mineiros. Os gols do Figueira foram marcados por Rafael Costa, Mayslon, Ricardinho e Douglas, contra um de Willians e um de Laércio para o Coelho.

A vitória levou o Figueirense à vice-liderança da Série B do Campeonato Brasileiro, com seis pontos ganhos em dois jogos e saldo de gols inferior ao do Palmeiras, que também tem 100% de aproveitamento. O América-MG está na zona de rebaixamento, em 18º lugar, com duas derrotas e saldo negativo de três gols.

Figueirense comemora gol sobre o América-MG (Foto: Ângelo Pettinati/Futura Press)
Figueirense, em BH, faz 4 a 2 no América-MG (Foto: Ângelo Pettinati/Futura Press)

A terceira rodada começa sexta-feira. O Figueirense recebe o Sport, às 21h50m (de Brasília), no Orlando Scarpelli, em Florianópolis. O América-MG joga sábado. Às 16h20m, encara o Palmeiras, no Novelli Júnior, em Itu.

Baile do Furacão

Os primeiros minutos do jogo foram equilibrados, com os dois times buscando o gol com as mesmas força e intensidade. Mas esta paridade só durou até os dez minutos, quando o Figueirense abriu o placar e tomou as rédeas do jogo para. Rafael Costa foi o autor do primeiro gol. Ele começou a jogada pelo meio, a bola sobrou pra Ricardinho, que bateu para o gol. Neneca rebateu para frente e o camisa 9 catarinense não perdoou.

Três minutos depois foi a vez de Mayslon marcar, contando com uma falha incrível do zagueiro Vitor Hugo, que teve um momento bisonho no Independência, ao escorregar no gramado e perder o tempo de marcação. O volante do Figueira não perdoou, invadiu a área e marcou o segundo gol.

O Figueirense teve mais duas chances claras para ampliar o placar, mas Neneca salvou o Coelho. A esta altura do jogo, porém, nada que o goleiro do América-MG fizesse aliviaria sua barra com a torcida, que já tinha eleito o goleiro como vilão da partida.

O setor ofensivo americano pouco produzia. Fábio Júnior estava isolado no ataque, Nikão, Willians e Rodriguinho não conseguiam se desvencilhar da marcação e os laterais Leandro Silva e Wanderson nada acrescentavam ao time. Os problemas do América-MG não interessavam ao Figueirense, que, senhor absoluto do jogo, seguiu dominando as ações, mas cometeu o grave pecado de não ampliar a vantagem. O que deu ânimo ao Coelho, que acordou em campo e conseguiu marcar seu gol. Fábio Júnior tocou para Willians na área, que bateu duas vezes para vencer o goleiro Ricardo e colocar o time mineiro novamente na partida. As vaias, pelo menos até então, deram lugar a aplausos.

Chuva de gols e vaias

Como era de se prever, o América-MG partiu para cima do Figueirense, logo de cara, no segundo tempo. A postura ofensiva do Coelho contrastou com a do Figueira, que voltou recuado para o jogo. O que parecia covardia do técnico Adílson Batista, porém, se revelou uma brilhante estratégia, pois o time mineiro partiu pra cima e deu espaços para o Figueirense marcar mais dois gols e liquidar o jogo, antes mesmo dos 20 minutos da etapa final.

O terceiro gol foi marcado por Ricardinho, aos 15 minutos. O meia entrou tabelando e da entrada da pequena área soltou a bomba, indefensável para Neneca. O quarto gol veio aos 19, e desta vez com mais uma colaboração do goleiro americano. Neneca saiu mal do gol, após cobrança de escanteio e o zagueiro Douglas Silva só teve o trabalho de empurrar a bola para o fundo das redes, de cabeça.

O torcedor do América-MG se desesperou nas cadeiras do Independência e começou a gritar ‘Terceira Divisão’ para os jogadores. Muitos deixaram o estádio mais cedo e não tiveram tempo de ver Laércio, que entrara no lugar de Nikão, fazer o segundo do Coelho, aos 31 minutos, aproveitando um vacilo da zaga catarinense. Nada, porém, que mudasse o panorama do jogo e a incontestável vitória do Figueirense, numa noite em que nada deu certo para o América-MG.

CBF marca jogo do América-MG na mesma data de Galo e São Paulo

Entidade, no entanto, reconhece erro e deve anunciar no dia para
partida do Coelho diante do Avaí, pela segunda fase da Copa do Brasil.

Atlético-MG, torcida, Independência (Foto: Bruno Cantini  / Site Oficial do Atlético-MG)

CBF marca o Coelho para mesma dia de jogo do
Galo (Bruno Cantini / Site Oficial do Atlético-MG)

Nessa sexta-feira, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou as datas dos jogos de ida da segunda fase da Copa do Brasil. E para a surpresa dos dirigentes e da torcida do Atlético-MG, a partida entre América-MG e Avaí foi marcada para o dia 8 de maio, às 19h30m (de Brasília), no Independência, mesmo dia do confronto entre Galo e São Paulo, pela volta das oitavas de final da Taça Libertadores.

Uma opção para solucionar o problema seria o Atlético-MG mandar o jogo no Mineirão, assim como fez contra o Villa Nova, na última rodada da primeira fase do Campeonato Mineiro. Porém, também no dia 8, uma quarta-feira, está marcada a partida entre Cruzeiro e Villa, a segunda entre os dois pelas semifinais do Estadual. Assim, o Galo não teria lugar, em Belo Horizonte, para mandar seu jogo, já que o Coelho tem a preferência em atuar no Independência, e a Raposa, no Mineirão.

Porém, a Federação Mineira de Futebol (FMF) tratou de informar que a CBF já reconheceu o erro na marcação das datas na Copa do Brasil. Assim, a partida do América-MG será remarcada. O anúncio do novo dia será feito nesta segunda-feira.

O Atlético-MG, inclusive, já iniciou a venda de ingressos para o confronto com o São Paulo.

 

GLOBO ESPORTE.COM