Palmeiras 3 x 3 Corinthians

Palmeiras e Corinthians fazem jogaço e empatam por 3 a 3 na casa alviverde

Dérbi é disputado em ritmo alucinante, com muitos gols e boas jogadas. Verdão toma a iniciativa, fica três vezes à frente do placar, mas cede empates ao Timão

Um Dérbi para ser lembrado por muito tempo. Palmeiras e Corinthians fizeram um jogaço neste domingo, na arena palmeirense, pela 23ª rodada do Brasileirão. O empate, por 3 a 3, poderia ter tido um placar ainda maior, tamanho o volume de jogo e as chances criadas pelas duas equipes.

Para o Verdão, um gostinho amargo. Afinal, o time tomou a iniciativa e esteve à frente do placar três vezes, gols de Lucas, Robinho e Dudu. Para o Timão, uma demonstração de garra para não se entregar em nenhum momento. Os gols corintianos foram de Guilherme Arana, Amaral (contra) e Vagner Love.

O Timão se mantém na liderança, com 50 pontos, mas vê a diferença para o Atlético-MG, que venceu o Vasco no sábado, diminuir para dois pontos. Já o Palmeiras, com 35, fica em sétimo lugar.

Palmeiras x Corinthians Lucas Malcom (Foto: Marcos Ribolli)
Lucas e Malcom disputam bola durante clássico na arena do Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

O JOGO

O primeiro tempo do Dérbi foi alucinante: cinco gols, várias jogadas de perigo, disputas intensas. Um grande jogo, enfim. O Palmeiras começou em cima, marcando forte as saídas de bola do rival. O Corinthians, bem a seu estilo, se encolhia tentando encaixar o contra-ataque.

O placar começou a ser movimentado aos 18 minutos. Lucas, destaque do Verdão, foi à linha de fundo, pela direita, e cruzou. A bola desviou em Guilherme Arana e encobriu Cássio.

O Corinthians procurou sair com um pouco mais de rapidez após sofrer o gol e conseguiu o empate aos 24. Malcom percebeu o avanço de Arana pela esquerda e deu o passe. O jovem lateral recebeu e, com um leve toque, tirou a bola do alcance de Prass.

O jogo era muito intenso, e a resposta do Verdão foi rápida. Lucas, novamente, foi à linha de fundo e acertou ótimo cruzamento para Robinho marcar o seu primeiro gol no Brasileirão, aos 26.

O jogo tinha uma sequência que parecia ensaiada: Verdão atacando, fazendo gol, e o Corinthians intensificando suas ações quando ficava em desvantagem. Assim, saiu o segundo gol alvinegro.

Logo após Prass salvar o time da casa evitando o que seria um golaço de Renato Augusto, que fez fila, invadiu a área e parou no goleiro, o Timão teve uma falta do lado esquerdo. Na cobrança, Marciel desviou de cabeça, Prass espalmou, e Love chegou para completar. A bola ainda tocou em Amaral antes de entrar. O juiz deu gol contra do volante do Verdão, aos 37.

O Palmeiras não se deixou abater e voltou novamente à frente do placar aos 41. Em cobrança de escanteio da esquerda, de Zé Roberto, Alecsandro desviou, e Dudu apareceu livre para escorar de cabeça.

Após um primeiro tempo tão intenso, os times diminuíram o ritmo no segundo. O jogo se tornou um pouco mais truncado, mas, ainda assim, agradável e com gols. O Palmeiras seguiu comandando as ações, com o Corinthians aguardando espaços para contra-atacar.

O Verdão foi quem criou (e perdeu) as melhores chances: aos 10, com Gabriel parando em Cássio, e aos 29, com Zé Roberto desperdiçando grande chance ao receber livre na área e chutar por cima.

Justamente quando os donos da casa eram melhores, o Corinthians chegou ao gol de empate: em cobrança de falta aos 33, Felipe cabeceou, a bola bateu na cabeça de Vagner Love e entrou.

GLOBO ESPORTE.COM

De olho no G-4, Ceará embarca para desafio duplo fora de casa

16h25 | 25.09.2014

Quinto colocado, Vovô encara Ponte Preta, sábado, e Vila Nova, terça-feira, para tentar retornar ao grupo de acesso

565dc-ceara

Após reencontrar o caminho das vitórias e permanecer colado no G-4 da Série B, o Ceará terá dois desafios longe de casa para tentar manter vivo o sonho do acesso. No início da tarde desta quinta-feira (25), o Alvinegro embarcou para Campinas, onde enfrenta aPonte Preta, no próximo sábado (27), às 16h10, no estádio Moisés Lucarelli. Na próxima terça-feira (30), o adversário será o Vila Nova, em Goiânia.

No período da manhã, o elenco alvinegro realizou o último treino antes da viagem, em Porangabuçu – os titulares fizeram apenas um trabalho regenerativo. Depois, os 20 jogadores relacionados seguiram rumo a solo paulista. A última atividade antes da partida será na próxima sexta (26).

Para enfrentar a Macaca, o técnico Sérgio Soares não poderá contar com o lateral-direito Samuel Xavier, que recebeu o terceiro cartão amarelo – apesar disso, seguiu com a delegação visando ao jogo diante do Vila Nova. Sem o camisa 2, Marcos ganha chance na lateral direita.

Em contrapartida, o meia Eduardo, que foi poupado na vitória por 2 a 0 sobre o América-RN, na última terça (23), devido ao desgaste físico, fica novamente à disposição e reforça a equipe.Lulinha, então, cede a vaga no meio-campo e retorna para a reserva.

Com as duas mudanças, o Vovô deverá ir a campo com Luís Carlos; Marcos, Sandro, Wellington Carvalho e Vicente; João Marcos, Ricardinho, Eduardo e Nikão; Magno Alves e Bill.

A partida em Campinas, válida pela 26ª rodada, é um confronto direto por vaga no G-4. A Ponte Preta é vice-líder da Série B, com 46 pontos. O Ceará, por sua vez, está na quinta posição, com três pontos a menos.

Jornada dupla

Após o duelo com a equipe paulista, a delegação alvinegra permanece em São Paulo até segunda-feira (29), quando embarcará para Goiânia. No dia seguinte, o Vovô encara o Vila Nova, às 19h30, no Serra Dourada, e a diretoria alvinegra preferiu evitar o “bate-volta” em Fortaleza.

Confira os jogadores relacionados:

Goleiros: Jaílson e Luís Carlos

Laterais: Hélder Santos, Marcos, Samuel Xavier e Vicente

Zagueiros: Alex Lima, Sandro e Wellington Carvalho

Volantes: Amaral, João Marcos, Marcus Vinícius e Ricardinho

Meias: Eduardo, Nikão e Souza

Atacantes: Bill, Felipe Amorim, Lulinha e Magno Alves

 

Diário do Nordeste -Jogada-25.09.2014

Com duas baixas, Ceará terá mudanças para enfrentar o Paraná

Ceará Sporting Club

Em busca da reabilitação na Série B e da reafirmação no G-4, o Ceará terá novidades para encarar o Paraná, na próxima terça-feira (16), a partir das 19h30, no estádio Durival Britto, em Curitiba, pela 23ª rodada da competição nacional. Sem o volante João Marcos e o atacante Magno Alves, o técnico Sérgio Soares terá que realizar ao menos duas alterações na equipe.

Na derrota por 2 a 1 para o Náutico, na última sexta-feira (12), na Arena Pernambuco, o camisa 5 completou a série de três cartões amarelos e terá que cumprir suspensão automática. O principal candidato à vaga é o volante Marcus Vinícius, que deve atuar ao lado de Ricardinho. Há também a possibilidade de Anderson ou o recém-contratado Wellington Carvalho entrar na zaga e o volante Amaral, que atuou improvisado na defesa, jogar no meio-campo.

O Magnata, por sua vez, será poupado após disputar duas partidas – o triunfo por 5 a 2 sobre o América-MG, na última terça-feira (9), e o revés para o Timbu – em quatro dias. Sem o camisa 11, Sérgio Soares pode dar chance ao meia Souza e escalar o time no 4-2-3-1 ou colocar o meia-atacante Lulinha ao lado de Bill.

A provável escalação do Alvinegro para a partida é Luís Carlos; Samuel Xavier, Alex Lima, Amaral e Vicente; Marcus Vinícius, Ricardinho, Nikão e Eduardo; Lulinha e Bill.

No último domingo (14) à noite, a delegação alvinegra deixou Recife e embarcou para Curitiba. Em razão dos desfalques, além do zagueiro Anderson, o meia Maranhão e o atacante Felipe Amorim se juntaram ao grupo e participam do último treino antes da partida, na tarde desta segunda (15), no CT do Coritiba.

Após a derrota para o Náutico, o Ceará caiu para a quarta posição, com 38 pontos, e já vê a posição no grupo dos quatro melhores da Série B ameaçada pela Ponte Preta, quinta colocada, com um ponto a menos. O Paraná, por sua vez, está na 12ª posição, com 29 pontos.

 

Diário do Nordeste – Jogada – 15.09.2014

Goiás 2 x 1 São Paulo

 2 x 1 

GOIÁS ENCONTRA O CAMINHO DO GOL E BATE O SÃO PAULO NA ESTREIA DE KAKÁ
Alviverde goiano não vencia e não marcava há quatro jogos, mas sai de campo com justo triunfo por 2 a 1. Meia vai bem, mas Tricolor falha muito
O Goiás havia conquistado apenas três dos últimos 12 pontos disputados. Não fazia gols há quatro partidas. A reação sonhada pela torcida teve início neste domingo com a justa vitória por 2 a 1 sobre um São Paulo que, mesmo com a estreia de Kaká, cometeu muitas falhas defensivas e sofreu seu segundo tropeço consecutivo no Campeonato Brasileiro. O camisa 8 teve boa estreia, atuou os 90 minutos e, de pé esquerdo, fez o único do gol do time comandado por Muricy Ramalho.

Amaral e Bruno Mineiro deram a vitória aos esmeraldinos, que voltaram a subir na tabela de classificação. Com 20 pontos, o Goiás é o sétimo colocado, duas posições à frente do São Paulo, que vinha de derrota para a Chapecoense no Morumbi.

Pelo Brasileirão, as duas equipes voltarão a campo no próximo fim de semana. No sábado, o São Paulo receberá a visita do Criciúma, às 18h30, no Morumbi. No dia seguinte, no mesmo horário, o Goiás vai ao Rio de Janeiro enfrentar o Fluminense, no Maracanã. A equipe paulista, no entanto, jogará ainda na quarta-feira, quando enfrenta o Bragantino pela Copa do Brasil, no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

Kaká no jogo São Paulo x Goiás (Foto: Bruno Spada / Agência Estado)
Kaká sofre com a forte marcação na partida deste domingo  (Foto: Bruno Spada / Agência Estado)

Kaká busca jogo, mas Goiás abre o placar

O primeiro tempo foi ruim tecnicamente, com São Paulo e Goiás numa crise de criatividade. O Tricolor teve a iniciativa, viu Kaká se movimentar bastante, mas contou com uma atuação ruim dos principais jogadores. Nem mesmo os gritos do técnico Muricy Ramalho fizeram a equipe melhorar.

O Esmeraldino, que começou preocupado apenas com a marcação, começou a adiantar seu meio-campo e, na única chance que teve, abriu o marcador com Amaral, de cabeça, após cruzamento de David. O São Paulo teve sua única oportunidade um chute de Kaká que saiu à direita de Renan.

Um ataque, segundo gol

No segundo tempo, o Goiás aumentou a vantagem logo no primeiro ataque: Bruno Mineiro aproveitou vacilo de Rafael Toloi e fez 2 a 0. Com desvantagem ainda maior, Muricy tentou de tudo. Colocou mais atacantes, mexeu no meio-campo, orientou, gritou, reclamou. Nada adiantou. Kaká, aos 31, diminuiu a vantagem da equipe, que só teve mais uma chance com Alan Kardec. Renan fez boa defesa. No fim, o Goiás soube se defender e saiu de campo comemorando a justa vitória.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Goiás 1 x 0 Criciúma

 1 x 0 

2ª RODADA
EM JOGO DE POUCOS ARREMATES, GOIÁS ACHA O GOL E A VITÓRIA SOBRE O CRICIÚMA
Renan aparece bem no primeiro tempo, e Amaral surge no segundo para marcar o único gol da partida. Criciúma ocupa a penúltima colocação . 
As poucas finalizações de perigo e os arremates de fora da área eram indício de uma partida de poucos gols. E saiu um só, do Goiás. Em jogada de bola parada, Amaral acabou com o jejum esmeraldino e fez 1 a 0 sobre o Criciúma, na noite deste domingo, no estádio JK, pela segunda rodada do Brasileirão. Agora, a escassez está para o lado do Tigre, que acumula dois jogos sem pontuar nesta Série A.

Os catarinenses não podem reclamar que não tiveram a sua oportunidade. No fim do primeiro tempo, foram parados por Renan duas vezes. As mudanças no início da etapa final foram mais eficazes para o Goiás: o atacante Welinton Júnior saiu do banco para arrumar a bola para o volante Amaral marcar aos 36 minutos, após cinco jogos seguidos sem gol do time.

O Goiás começou o jogo em cima, mais pelo lado esquerdo, com Lima. Mas a primeira oportunidade clara só ocorreu aos 30 minutos, com David furando a bem postada defesa e parando no goleiro Bruno. Deste lance em diante, só deu Criciúma. Foram três finalizações em que a bola esteve perto de entrar. Em duas delas, Renan fez belas intervenções. Do outro lado, Araújo apenas observava a partida, pouco acionado. A pouca agressividade da equipe catarinense sob o comando de Drubscky, que lhe custou a demissão, repetiu-se no primeiro tempo goiano.

O placar zerado obrigou os treinadores a colocarem sangue novo no jogo. O ataque dos goianos logo contou com Assuério (no lugar de Araújo), e o meio-campo teve Ramon (na vaga de João Paulo). No Criciúma, o lateral Cortez entrou, mas a esperança de Caio Júnior era que Cristiano fizesse a bola entrar em sua estreia. O mais eficaz a sair do banco foi Welinton Júnior. Foi ele quem deu a assistência, após cobrança de falta, para que Amaral marcasse.

O Goiás chegou aos quatro pontos e terminou a segunda rodada na oitava colocação. O próximo jogo será contra o Atlético-MG, às 18h30 de domingo, no Independência. O Criciúma segue zerado e na penúltima colocação. Recebe o Figueirense no Heriberto Hülse, às 16h do mesmo dia.

Bruno Lopes, Goiás x Criciuma (Foto: Fernando Ribeiro/Futura Press)
GLOBO ESPORTE .COM

Vinte jogadores relacionados para o jogo contra o Guarany de Sobral

 

Confira os relacionados:

ADALBERTO, ALAN, AMARAL, CORREA, DANILO RIOS, DIEGO NEVES, EDINHO, EDUARDO LUIZ, EVANDRO, FERNANDINHO, GUTO, LAERTES, LEANDRO, LUIS GUSTAVO, LUIS HENRIQUE, MAGAL, RICARDO, TIAGO CAMETÁ, UILLIAM e WALFRIDO

Assessoria de Imprensa do FEC
Jornalistas: Nodge Nogueira/Raíssa Feijó

Paulo César Norões comenta que Amaral deverá jogar no Ceará

Amaral está sem clube desde que deixou o Caracas FC Foto: Divulgação

 

Lateral-direito Amaral deve assinar com o Ceará, ao menos para disputar o Campeonato Cearense. Jogador pediu para manter a forma em Porangabuçu e, pelo visto, agradou. Amaral surgiu em 2005 no Fortaleza, quando, aos 17 anos, foi promovido a titular pelo técnico Vágner Benazzi, e mantido depois por seu sucessor, Hélio dos Anjos. Fez um belo Brasileirão com a camisa tricolor e acabou vendido para o Palmeiras, por R$ 1 milhão. Convocado para a seleção sub-20, foi campeão mundial jogando improvisado na lateral-esquerda, mas não conseguiu deslanchar no Verdão. Nem no rival Corínthians, para onde foi emprestado. Estava no Caracas, da Venezuela. Quem sabe volte a brilhar?

 

Paulo César Norões – Diário do Nordeste-Jogada-09/11/2013