A Engraçadinha está de volta

https://i2.wp.com/natelinha.uol.com.br/img/pag/315x265/img20120831161249.jpg

Reprodução

Se vivo, o escritor e dramaturgo Nelson Rodrigues completaria cem anos em agosto. Em comemoração a data, muitas homenagens estão sendo feitas, como o retorno do quadro “A Vida como ela é” no “Fantástico” e a volta da minissérie “Engraçadinha, seus amores e seus pecados” no canal Viva.

Quando lançada, em 1995, a minissérie causou certo frisson ao telespectador. Primeiro porque nem todo mundo conhecia a obra de Nelson Rodrigues. Segundo porque a produção contou com a brilhante, e até então novata, Alessandra Negrini.
Assim como a personagem-título, a atriz caiu na graça de todos e chamou a atenção por conta de sua beleza e talento ao incorporar uma jovem com muita personalidade e nenhum pudor.
A história de Engraçadinha (Alessandra Negrini/Claudia Raia), como a maioria escrita pelo saudoso autor, é forte. Na trama, a moça é muito impetuosa e tem a sensualidade à flor da pele.
Apesar de ser noiva de Zózimo (Pedro Paulo Rangel), a jovem é apaixonada por Sílvio (Ângelo Antônio), que acredita ser seu primo, e faz de tudo para provocar o rapaz, que é noivo de Letícia (Maria Luiza Mendonça), sua prima.
Suas investidas dão certo e os dois acabam se envolvendo. Como acredita estar grávida dele, Engraçadinha conta o ocorrido ao pai, na esperança de terminar o noivado com o “bocó” do Zózimo e casar-se com o primo, mas descobre que Sílvio, na verdade, é seu meio-irmão.
Lágrimas e sangue 
Se não bastasse conviver embaixo do mesmo teto que seu verdadeiro amor, sem poder tocá-lo e nem contar-lhe a verdade, Engraçadinha ainda precisa digerir outra revelação, talvez tão bombástica quanto o parentesco entre ela e Sílvio.
Letícia é completamente apaixonada pela prima e, após confessar seu amor, não mede esforços para demonstrá-lo, perturbando a vida da jovem, que vê os sentimentos da outra como algo doentio.
Na outra ponta desse triângulo amoroso está Sílvio, que corresponde aos sentimentos da prima/irmã, embora a ache uma devassa, e insiste para que os dois fiquem juntos.
Ao perceber que o rapaz não vai desistir assim tão fácil dela, Engraçadinha confessa que os dois são irmãos e, por isso, devem esquecer a paixão que sentem um pelo outro. Transtornado, Sílvio mutila seu órgão genital como castigo por amar e desejar loucamente quem não devia.
A redescoberta do prazer em amar
Após a tragédia, Engraçadinha se torna uma mulher casta. Já na segunda fase da minissérie, ela surge casada com Zózimo e mãe de Silene (Mylla Christie) que, para seu desespero, é tão provocante quanto a mãe era na juventude.
A história sofre uma reviravolta quando a protagonista conhece Luís Claudio (Alexandre Borges). Galanteador, somente ele será capaz de fazer com que Engraçadinha liberte a mulher bonita e cheia de vida que, desde a tragédia com Sílvio, se mantém adormecida.
Sexo, religião, homossexualismo, falso moralismo e a descoberta do amor são apenas alguns dos ingredientes que fazem de “Engraçadinha, seus amores e seus pecados”, uma das histórias mais bacanas de Nelson Rodrigues.
A minissérie vai ao ar no Viva de segunda a sexta, às 23h15. Vale muito a pena conferir!
Tatiana Bruzzi é colunista do NaTelinha e editora dos blogs: