#Retrospectiva2019 Classificação final da Serie B do Campeonato Brasileiro #Feliz2020

Neste sábado (30), sete jogos foram disputados pela 38ª rodada da competição, que confirmou Bragantino, Sport, Coxa e Dragão na Série A em 2020

A edição de 2019 da Série B do Campeonato Brasileiro chegou ao fim neste sábado (30). Sete jogos foram disputados pelo país, com ainda duas vagas abertas para a elite do futebol nacional. Além do campeão Bragantino e do Sport, os outros dois times que garantiram acesso à Série A de 2020 foram Coritiba e Atlético-GO. Na parte de baixo da tabela, Londrina, São Bento-SP, Criciúma e Vila Nova-GO já chegaram na 38ª rodada com o rebaixamento confirmado.

Coritiba bate o Vitória na última rodada da Série B e garante acesso à Série A de 2020Coritiba bate o Vitória na última rodada da Série B e garante acesso à Série A de 2020
Créditos: Jhony Pinho/AGIF

(12º) Vitória 1 x 2 Coritiba (3º)

No Manoel Barradas, o Coritiba entrou em campo focado em conquistar o acesso à Série A. Para isso, precisava de apenas um empate. No entanto, o time comandado por Jorginho bateu o Vitória por 2 a 1 e alcançou o objetivo. O primeiro tempo foi de boas chances para os dois lados, mas foi o Leão quem saiu na frente. Já aos 47 minutos, Eron deu bom passe para Anselmo Ramon, que dominou e chutou para defesa parcial de Muralha, que soltou a bola e viu o atacante completar para o gol vazio.

A equipe alviverde não desanimou e voltou para o segundo tempo buscando a reação. Serginho quase empatou aos oito minutos, com uma bomba defendida por Martín Rodríguez. Até que, aos 15, Robson recebeu lançamento e cruzou de primeira para a Wanderley, que se esticou para fazer 1 a 1. O empate já ia classificando o Coxa, mas Wanderley ainda anotou mais um para garantir o triunfo. Aos 31, o atacante recebeu de Juan Alano atrás da marcação e finalizou rasteiro para alívio da torcida: 2 a 1.

Com resultados da rodada, empate em 0 a 0 com o Sport garantiu o Atlético-GO na Série A de 2020Com resultados da rodada, empate em 0 a 0 com o Sport garantiu o Atlético-GO na Série A de 2020
Créditos: Heber Gomes/AGIF

(4º) Atlético-GO 0 x 0 Sport (2º)

O Atlético-GO começou a rodada ocupando a quinta posição, mas ainda com chances de acesso. E os resultados foram favoráveis ao time goiano, que ficou no 0 a 0 com o Sport, no Antônio Accioly, mas acabou a competição no quarto lugar e garantiu vaga na Série A de 2020. O Leão, segundo colocado, já entrou em campo confirmado na elite no ano que vem.

O primeiro tempo em Goiânia foi equilibrado entre as equipes, que criaram boas chances. Do lado do Atlético, Aylon cabeceou com perigo, mas foi parado na defesa de Luan Poli, e Nathan mandou uma bomba de fora da área que quase entrou. O Leão chegou perto com Marcinho, que viu Maurício Kozlinski fazer a defesa, e com Charles, que acertou a trave. No segundo tempo, os times pouco criaram. O Atlético foi quem deu mais trabalho, com as finalizações de Moacir, Nicolas e Pedro Raul, mas que não terminaram em gol.

(5º) América-MG 1 x 2 São Bento-SP (18º)

No Independência, o São Bento visitou o América-MG e acabou tirando o acesso do time mineiro, que dependia apenas de si para subir para a Série A. No primeiro tempo, o Coelho aproveitou o apoio dos mais de 20 mil torcedores e pressionou o adversário, arriscando em várias oportunidades. As melhores chegadas foram com Sávio e Felipe Azevedo, mas sem sucesso no último passe. O Bentão apostou em contra-ataques e conseguiu os gols em duas arrancadas. Fábio Bahia, por cobertura, abriu o placar. Depois, Minho arrancou pelo campo e passou para Romão completar: 2 a 0.

Na volta do intervalo, o América buscou a reação de todas as formas. Logo aos dois minutos, Felipe Azevedo acertou a trave. Até que, aos 19 minutos, Juninho recebeu cruzamento de Ademir e desviou de cabeça para descontar para o Coelho. Com o gol marcado, o Coelho passou a pressionar ainda mais. Felipe Azevedo mandou na rede, mas pelo lado de fora. Ademir pegou rebote, mas mandou para fora. E, já aos 48, Matheusinho recebeu cruzamento, mas finalizou pelo lado de fora. O São Bento – já confirmado na Série C em 2020 – segurou o ímpeto do time da casa e saiu com a vitória por 2 a 1.

Bragantino recebeu a taça de campeão da Série B do Campeonato Brasileiro de 2019Bragantino recebeu a taça de campeão da Série B do Campeonato Brasileiro de 2019
Créditos: Rebeca Reis/AGIF

(1º) Bragantino 2 x 0 CRB-AL (7º)

Campeão antecipado da Série B de 2019, o Bragantino recebeu o CRB-AL no Nabi Abi Chedid e venceu por 2 a 0. A vitória selou a festa da premiação do Massa Bruta, que garantiu o título há duas rodadas e recebeu a taça neste sábado. Os gols do jogo foram marcados por Ytalo e Claudinho, no segundo tempo.

(8º) Cuiabá 1 x 2 Vila Nova-GO (20º)

Na Arena Pantanal, o já rebaixado Vila Nova-GO venceu o Cuiabá por 2 a 1. Bruno Mezenga e Elias marcaram para o time goiano, enquanto Moisés descontou para o Dourado, de pênalti.

(16º) Figueirense 1 x 1 Operário-PR (10º)

Sem mais pretensões na última rodada da Série B, Figueirense e Operário-PR empataram em 1 a 1, no Orlando Scarpelli, e mantiveram as posições na tabela. No segundo tempo, o Fantasma saiu na frente com gol contra de Luis Ricardo, e Felipe Mateus empatou para o time catarinense.

(17º) Londrina 2 x 0 Guarani (13º)

Já confirmado na Série C em 2020, o Londrina encerrou a temporada com uma vitória sobre o Guarani por 2 a 0, no Estádio do Café. Sem vencer há sete rodadas, o Tubarão encerrou o jejum com gols de Léo Passos e Matheus Bianqui. O Bugre ficou na 13ª posição.

 

CBF

#Retrospectiva2019 Al Hilal SFC campeão da Liga dos Campeões da Ásia

URAWA RED DIAMONDS v AL HILAL SFC

Riad: O cabeceamento de Andre Carrillo foi a diferença, já que o Al Hilal SFC garantiu uma vitória por 1 x 0 sobre o Urawa Red Diamonds na primeira mão da Liga dos Campeões da AFC de 2019 no Estádio King Saud University, no sábado.

Os anfitriões deixaram suas intenções claras desde o início, controlando a posse de bola e aumentando a pressão sobre seus oponentes, enquanto Urawa mantinha uma forma compacta e parecia acertar no balcão.

Os primeiros 20 minutos viram cada lado ter uma grande oportunidade, mas a defesa heróica dos dois lados significou que os goleiros ainda não foram testados. Daisuke Suzuki jogou seu corpo para desviar o chute de Sebastian Giovinco aos 14 minutos, enquanto Ali Al Bulayhi bloqueou o esforço de Takahiro Sekine de dentro da área de Al Hilal, três minutos depois.

A torcida lotada do Estádio King Saud University preparou-se para comemorar aos 29 minutos, depois que o cruzamento da direita de Salem Al Dawsari alcançou Giovinco com apenas o goleiro a bater. O italiano aplicou sua finalização após Haruki Fukushima, mas Takuya Aoki surgiu do nada para afastar a bola da linha de gol.

E se Al Hilal achou impossível chegar mais perto da pontuação do que eles, sem realmente encontrar o fundo da rede, esse momento veio apenas dois minutos depois.

Fukushima quase conseguiu apontar a ponta dos dedos para o cabeceamento de Carrillo no canto, e a bola chegou a Al Bulayhi no poste mais distante, a alguns centímetros da linha de gol e sem ninguém marcá-lo, mas o zagueiro agitou suas linhas, enviando a bola Largo.

Os homens de Razvan Lucescu retomaram de onde pararam após o reinício, pressionando Urawa.

A defesa japonesa finalmente cedeu à marca das horas, pois um erro fatal do goleiro Fukushima permitiu que Carrillo chegasse ao final de um cruzamento de Mohammed Al Burayk. O peruano não se enganou com o gol à sua mercê, voltando para casa no primeiro jogo.

Com a liderança obtida, o Al Hilal optou por manter a posse e minimizar os riscos, já que suas chances foram limitadas a dois esforços de Giovinco nas próximas meia hora.

O ex-atacante da Juventus fez um chute de fora da área aos 74 minutos, calmamente travado por Fukushima, e oito minutos depois ele viu sua segunda tentativa de errar o alvo.

O suplente Nawaf Al Abed quase marcou o segundo gol de Al Hilal na morte, mas seu final meio chute de perto acertou a rede lateral.

Al Hilal assume a liderança de um gol no jogo de volta em Saitama dentro de duas semanas, mas também tem a vantagem de não conceder em casa.

Saitama: gols de Salem Al Dawsari e Bafetimbi Gomis garantiram que o Al Hilal conquistou a Liga dos Campeões da AFC pela primeira vez na história do clube, já que a equipe de Riyadh completou uma vitória por 3-0 sobre o Urawa Red Diamonds no estádio Saitama no domingo.

O esforço de curta distância de Al Dawsari a 16 minutos do tempo e o chute de Gomis deram a Al Hilal uma vitória por 2-0 na noite e permitiram que eles completassem uma vitória histórica após a vitória na primeira mão no Estádio King Saud University, há duas semanas.

O Al Hilal se tornou o primeiro clube do oeste da Ásia a conquistar o título desde a vitória de Al Sadd em 2011 e é o primeiro time da Arábia Saudita a conquistar o troféu desde a segunda vitória consecutiva do Al Ittihad em 2005.

Tão importante quanto isso, a vitória também contribui para compensar o desgosto de perder na final em 2014 e 2017, com os sauditas perdendo para Urawa há dois anos em circunstâncias agonizantes.

Mas o lado de Razvan Lucescu nunca pareceu permitir que algo semelhante acontecesse no domingo em frente a uma multidão barulhenta de 58.109 em um pulsante Estádio Saitama enquanto eles selavam um lugar na Copa do Mundo de Clubes da FIFA Qatar 2019.


O Urawa fez uma mudança no time que perdeu na primeira mão em Riyadh, com Shusaku Nishikawa retornando entre os postes para Haruki Fukushima, enquanto Al Hilal nomeou uma escalação inalterada.

Ambos os lados se esforçaram para assumir o controle nos primeiros 15 minutos frenéticos, com pouca ação no gol, apesar dos esforços enérgicos dos dois grupos de jogadores.

Al Dawsari teve a primeira visão de gol do jogo aos 16 minutos, apenas para Nishikawa pegar confortavelmente o remate rasteiro do internacional saudita de fora da área.

O Urawa ameaçou apenas ocasionalmente, apesar da necessidade de marcar pelo menos uma vez para manter viva a esperança de um terceiro título da Liga dos Campeões da AFC.

A equipe da casa abriu a defesa de Al Hilal com um movimento penetrante para a esquerda aos 24 minutos que viu Takahiro Sekine liberar Shinzo Koroki e o passe do atacante para Kazuki Nagasawa foi demitido do avanço de Sekine, mas ele não conseguiu se esforçar. contagem.

O Urawa estava trabalhando no terceiro terço, já que a defesa bem organizada de Al Hilal os manteve afastados, deixando Takuya Aoki sem sucesso tentar sua sorte a distância 12 minutos antes do intervalo.


À medida que o jogo avançava, foram os visitantes que carregaram a maior ameaça. Gomis viu seu chute ser bloqueado à queima-roupa por Nishikawa antes de Jang Hyun-soo lançar seu chute fora do alvo quando o goleiro do Urawa derrubou a bola aos seus pés.

Yasser Al Shahrani também marcou muito logo depois e Gomis foi novamente negado por Nishikawa, o goleiro do Urawa desta vez usando o peito para negar o melhor marcador do torneio com 21 minutos restantes.


Eventualmente, porém, o objetivo veio quando Al Dawsari entrou de perto, depois de um movimento fluente, e viu Al Hilal rapidamente varrer a bola de um flanco para o outro antes de Sebastian Giovinco deslizar a bola no caminho de seu companheiro de equipe e com 28 anos de idade friamente entalhado em casa.

Gomis então garantiu que não havia meio caminho para o prolongamento, quando Al Hilal acertou Urawa no intervalo para levar os fãs visitantes à histeria.

 

AFC

#Retrospectiva2019 Cuiabá campeão da Copa Verde de 2019

JOGO DA IDA

Paysandu é cirúrgico e vence o Cuiabá no jogo de ida da final da Copa Verde

Papão se defende, demonstra cansaço, mas Nicolas marca de cabeça e dá vantagem para time paraense. Dourado precisa vencer no Mangueirão para ser campeão

Papão sai na frente

Paysandu venceu Cuiabá na ida da final da Copa Verde

Paysandu venceu Cuiabá na ida da final da Copa Verde (Foto: AssCom Dourado)

Mesmo com menos posse de bola e com menos chances de gol, o Paysandu venceu o Cuiabá por 1 a 0 e saiu na frente na disputa da final da Copa Verde. O jogo de ida foi realizado na Arena Pantanal e mostrou o poder de superação do time paraense, que chegou na capital mato-grossense horas antes da partida. Dourado precisará vencer no Mangueirão para ser campeão. Gol do jogo foi marcado por Nicolas.

O que precisam?!

Com a vitória, o Paysandu joga pelo empate em casa, na volta, para ser campeão. O Cuiabá precisa vencer por dois ou mais gols de diferença para levantar a taça. Vitória Auriverde por um gol de diferença, leva a decisão para os pênaltis.

Próximos compromissos

O Cuiabá volta a campo no domingo diante do Figueirense, pela Série B do Campeonato Brasileiro. O jogo será no Orlando Scarpelli, às 17h30 (de MT). O Paysandu joga somente na próxima quarta-feira a volta da final da Copa Verde diante do Cuiabá, no Mangueirão, às 21h (de Brasília).

Primeiro tempo

O Cuiabá, jogando em casa e com mais ritmo de jogo, dominou as ações no primeiro tempo. Teve ampla vantagem na posse de bola, mas falhou nas finalizações. Felipe Marques foi quem mais arriscou chutes. O Paysandu chegou poucas vezes em contra-ataque e nas bolas paradas.

Felipe Marques foi o principal finalizador na partida

Felipe Marques foi o principal finalizador na partida (Foto: Ascom Cuiabá)

Segundo tempo

A etapa final foi um pouco diferente. O Paysandu se mostrou mais equilibrado e conseguiu aparecer mais no ataque. Tanto que marcou o gol com Nicolas, depois da cobrança de falta. O Cuiabá seguiu com jogadas de velocidade pelos lados do campo e com cruzamentos na área, que facilitaram o corte pela defesa Bicolor. O jogo foi mais aberto no segundo tempo.

Cuiabá x Paysandu, final Copa Verde

Cuiabá x Paysandu, final Copa Verde (Foto: AssCom Dourado)

Público e renda

Público total: 11.973

Renda bruta: R$ 150.695,00

Bicampeão!

NOS PÊNALTIS, CUIABÁ VENCE O PAYSANDU E GARANTE TÍTULO DA COPA VERDE 2019

No Mangueirão, Dourado devolveu o 1 a 0 do jogo de ida e levou a melhor nos pênaltis: 5 a 4. É o segundo título da equipe mato-grossense

A Copa Verde é dourada! Nesta quarta-feira (20), o Cuiabá devolveu o placar de 1 a 0 do jogo de ida ao Paysandu, no Mangueirão, e levou a decisão da competição para os pênaltis. Da marca da cal, o time mato-grossense venceu por 5 a 4 e garantiu seu bicampeonato no torneio regional.

O Dourado também foi campeão da edição de 2015, na histórica virada diante do Remo (derrota por 4 a 1 na ida, e vitória por 5 a 1 na volta). Nesta temporada, a campanha do título soma quatro vitórias, três derrotas e um empate.

O jogo

Como não poderia ser diferente, a grande decisão começou bastante disputada e com muita intensidade. O Paysandu, apesar da vantagem construída no jogo de ida, pressionou logo nos primeiros minutos, mas sem criar chances real de gol. A primeira boa oportunidade mesmo só saiu aos 22 minutos, quando Tomas Bastos recebeu na entrada da área e chutou colocado, vendo a bola passar tirando tinta da trave. Depois, aos 30, Nicolas desviou de cabeça e acertou o travessão. O Cuiabá também teve boas chegadas, mas sem sucesso na pontaria. Djavan quase marcou aos 28, mas mandou para fora. E, aos 37, Paulinho cruzou, e Jefinho apareceu bem na área, mas foi parado em boa defesa de Giovanni.

Na volta do intervalo, o jogo seguiu equilibrado. No entanto, o Dourado foi quem criou mais chances para tentar o gol e levar a decisão para os pênaltis. Em uma das chegadas, Gutiérrez cruzou da direita, e Felipe Marques desviou de cabeça por cima do gol. Depois, Jefinho recebeu de costas para o gol, girou rápido e finalizou rente ao travessão. Com a vantagem, o Paysandu foi segurando a pressão do Cuiabá e ainda ficou perto de marcar aos 39 minutos, com Nicolas, que viu a bola explodir na trave. A equipe mato-grossense não desistiu de buscar o gol e, já aos 49, Escudero lançou na área, Paulinho desviou de cabeça ainda da entrada da área e encobriu Giovanni para empatar o jogo: 1 a 1.

Sem mais tempo para viradas, a decisão foi para os pênaltis, com o Dourado levando a melhor: 5 a 4. Logo na primeira, Ednei viu Giovanni defender. Depois, o Cuiabá converteu com Gutiérrez, Escudero, Alex Ruan, Paulinho e Felipe Marques (já nas alternadas). O Paysandu marcou com Leandro Lima, Thiago Primão, Tony e Micael – enquanto Caíque Oliveira e Nicolas desperdiçaram.

Informações do Globo Esporte e CBF

#Retrospectiva2019 Náutico campeão do Campeonato Brasileiro da Serie C

Final da Série C: Sampaio Corrêa X Náutico

É campeão!

NÁUTICO EMPATA COM O SAMPAIO CORRÊA E FATURA O TÍTULO DA SÉRIE C

Após vencer por 3 a 1 em Recife, Timbu garante o 2 a 2 com o Bolívia em São Luís e fica com o caneco da Série C

O Náutico é campeão da Série C do Brasileirão 2019! Em jogo eletrizante neste domingo (6), o Timbu ficou duas vezes atrás no placar, mas correu atrás e arrancou o empate em 2 a 2 com o Sampaio Corrêa, no Castelão, em São Luís. Como havia vencido por 3 a 1 em Recife, a igualdade garantiu o caneco aos pernambucanos.

O Náutico fechou sua campanha na Série C 2019 com 12 vitórias, seis empates e seis derrotas. Foram 34 gols marcados e 26 sofridos. Confira como terminou a Série C do Brasileirão!

O jogo

Precisando marcar ao menos dois gols para levar a decisão aos pênaltis, o Sampaio partiu para cima na etapa inicial. Criando chances, o Bolívia poderia ter ido para o intervalo com uma vantagem maior, mas o 1 a 0 foi o placar do primeiro tempo. A jogada do gol foi assim: aos 13, Everton abriu pela direita, voltou para a esquerda e chutou colocado para abrir placar em São Luís. Com demasiado preciosismo, a ainda bola quicou no gramado e enganou o goleiro Jefferson. No fim da etapa, foram seis finalizações do time da casa contra apenas uma do Timbu.

O Náutico voltou mais ligado para a derradeira etapa, e rapidamente chegou ao empate. Logo aos seis, Jean Carlos cobrou escanteio, Álvaro ganhou da defesa no alto e deixou tudo igual no Castelão. Nos minutos seguintes, o Sampaio saiu na base do abafa pra cima do Náutico. aos 36, Eloir arriscou uma bomba e acertou a trave do goleiro Jefferson. No minuto seguinte, para delírio da torcida, Esquerdinha invadiu a área e colocou o Sampaio de novo em vantagem. Mas, como um balde de água fria, o Timbu empatou no lance seguinte: aos 39, Jean lançou para Matheus Carvalho, que aproveitou falha da defesa do Sampaio e bateu sem chances para Andrey.

Ao apito final, os jogadores do Náutico fizeram a festa com o título da Série C do Brasileirão 2019! Dessa forma, Sampaio Corrêa, Náutico, Confiança-SE e Juventude estão garantidos na Série B do ano que vem.

 

Site da CBF

 

#Retrospectiva2019 Fortaleza campeão da Copa do Nordeste

Fortaleza volta a vencer o Botafogo-PB por 1 a 0 e conquista título inédito da Copa do Nordeste

JOGO DA IDA

Tricolor na frente!

FORTALEZA BATE O BOTAFOGO-PB NO PRIMEIRO JOGO DA FINAL DO NORDESTÃO

Com gol de Wellington Paulista, Tricolor de Aço vence em casa por 1 a 0 e fica com a vantagem do empate no segundo jogo da decisão da Copa do Nordeste

O Fortaleza pulou na frente em busca do título inédito da Copa do Nordeste! Empurrado pelo Castelão lotado, o Tricolor de Aço superou nesta quinta-feira (23) o Botafogo-PB por 1 a 0, com gol de Wellington Paulista, durante o primeiro encontro entre as equipes na decisão do Nordestão 2019. O resultado permite ao time do técnico Rogério Ceni jogar pelo empate para ser campeão. Enquanto o Belo, de Evaristo Piza, precisa de dois gols de diferença se quiser levantar a taça.

A grande final está marcada para a próxima quarta-feira (29), no Almeidão, em João Pessoa (PB).

Fortaleza e Botafogo-PB passaram em branco no primeiro tempo. O Belo não se arriscou tanto, sendo bastante consistente na marcação na linha defensiva. O Tricolor, por sua vez, conseguiu furar o esquema botafoguense em uma oportunidade, e só não abriu o placar porque o goleiro Saulo fez ótima defesa no cabeceio de Tinga.

O jogo no segundo tempo foi mais animado. Até o Fortaleza balançar as redes na segunda metade, ambos ofereceram perigo às defesas. O Botafogo-PB passou a sentir-se mais à vontade com o passar do tempo, enquanto o Fortaleza buscava se reorganizar. Mas, num momento tão distinto, foi quando o tricolor fez a multidão no Castelão soltar o grito preso na garganta. Aos 33 minutos, Edinho cruzou na área, Wellington Paulista apareceu sozinho mandou nas redes, para a torcida explodir! No fim, o triunfo ficou mesmo com o time da casa, que saí em vantagem pela taça do Nordestão.

JOGO DA VOLTA

Campeão!

FORTALEZA VENCE O BOTAFOGO-PB E FICA COM O TÍTULO DA COPA DO NORDESTE

Fora de casa, o Fortaleza venceu o Botafogo-PB por 1 a 0 e conquistou o título inédito da Copa do Nordeste

Pode soltar o grito torcedor tricolor, que a espera acabou! A Copa do Nordeste 2019 é do Fortaleza e de mais ninguém! Na noite desta quarta-feira (29), a equipe cearense voltou a vencer o Botafogo-PB pelo placar de 1 a 0, pelo jogo de volta da final, e garantiu o título inédito da competição! No Almeidão, assim como na Arena Castelão, entrou em campo o faro de gol do atacante Wellington Paulista.

O jogo

Não teve pressão, nem Almeidão lotado que parasse o Fortaleza. Já em vantagem no placar agregado, o Tricolor precisou de apenas três minutos para abrir o marcador. Como um bom centroavante, Wellington Paulista apareceu na área, aproveitou uma falha da defesa adversária e mandou para o fundo das redes. O gol logo no início da partida deu confiança e os visitantes passaram a ter mais volume de jogo. Aos poucos, o Botafogo equilibrou as ações e quase chegou ao empate depois de uma bomba de fora da área de Marcos Aurélio, aos 32. Mas as chances pararam por aí.

O Belo voltou do intervalo disposto a colocar ordem na casa e não demorou muito para arrancar os primeiros suspiros da torcida. Aos nove minutos, Clayton fez cruzamento pela direita e Fábio Alvez cabeceou com muito perigo. A necessidade levou o Botafogo ao ataque, enquanto o Fortaleza se fechava na defesa. O time da casa voltou assustar na marca dos 25. Dico pegou uma sobra na área e mandou de canhota, mas Marcelo Boeck fez grande defesa para evitar o gol de empate. E assim prevaleceu a vantagem tricolor até o apito final.

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Junot Lacet Filho/CBF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Junot Lacet Filho/CBF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Junot Lacet Filho/CBF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Junot Lacet Filho/CBF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Junot Lacet Filho/CBF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Junot Lacet Filho/CBF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Caio Falcão/AGIF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Alexandre Carniato/AGIF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Caio Falcão/AGIF

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Botafogo-PB e Fortaleza ficaram frente a frente em final inédita da Copa do Nordeste

Créditos: Alexandre Carniato/AGIF

Fortaleza volta a vencer o Botafogo-PB por 1 a 0 e conquista título inédito da Copa do Nordeste

Fortaleza volta a vencer o Botafogo-PB por 1 a 0 e conquista título inédito da Copa do Nordeste

Créditos: Junot Lacet Filho/CBF

Fortaleza volta a vencer o Botafogo-PB por 1 a 0 e conquista título inédito da Copa do Nordeste

Fortaleza volta a vencer o Botafogo-PB por 1 a 0 e conquista título inédito da Copa do Nordeste

Créditos: Junot Lacet Filho/CBF

Site da CBF

#Retrospectiva2019 Athletico Paranaense campeão da Copa do Brasil

Final da Copa do Brasil - Internacional x Athletico Paranaense no Beira-Rio

Jogo da ida

ATHLETICO VENCE INTER E SAI EM VANTAGEM NA FINAL DA COPA DO BRASIL

Rubro-Negro contou com a Arena da Baixada lotada e com gol de Bruno Guimarães para triunfar em jogo de ida da decisão

O Athletico Paranaense saiu em vantagem na grande final da Copa do Brasil 2019. Jogando para uma Arena da Baixada pulsante, o Rubro-Negro derrotou o Internacional pelo placar mínimo, com gol de Bruno Guimarães, e saiu na frente pelo título.

Furacão e Colorado voltam a se enfrentar na próxima quarta-feira (18), desta vez no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre. Qualquer empate dá o caneco para o Athletico, enquanto uma vitória simples para o Internacional leva a disputa para os pênaltis.

O jogo

Apoiado por uma Arena da Baixada lotada, o Athletico tomou conta das ações no início da partida. Com uma posse de bola muito superior ao do Internacional, o Rubro-Negro pressionou e criou as melhores oportunidades. Aos sete minutos, Rony recebeu ótimo lançamento e saiu na cara do gol, mas o goleiro Marcelo Lomba saiu do gol e ficou com a bola. Seis minutos depois, novamente Rony. Desta vez, o atacante aproveitou rebote da zaga e bateu com força, mas viu a bola sair ao lado do gol colorado.

A primeira chance real do Inter aconteceu aos 21 e saiu dos pés de Nico López. Em boa tabela entre Nico López, D’Alessandro e Edenílson, a bola terminou nos pés do jogador uruguaio, que bateu, mas sem força, não dando muito trabalho para o goleiro Santos defender. Cinco minutos mais tarde, foi a vez de Uendel arriscar de longe, um foguete, mas o camisa 1 athleticano preferiu não correr riscos e espalmou para escanteio.

Após a metade do primeiro tempo, os times deixaram o volume de jogo cair um pouco e passaram a criar menos oportunidades. Com isso, as equipes terminaram a etapa inicial em igualdade, com o placar zerado.

No segundo tempo, o Inter passou a sair mais para o jogo e foi o primeiro a criar uma grande oportunidade. Aos oito, Edenílson recebeu boa bola na direita da área, avançou e bateu com força. A bola desviou na defesa e passou raspando a trave do goleiro Santos.

Quatro minutos depois, no entanto, foi o Furacão quem finalmente balançou as redes. Em boa jogada coletiva do Rubro-Negro, Marco Ruben deu ótimo passe para Bruno Guimarães na entrada da área. O volante bateu de primeira, no alto, sem chances para Marcelo Lomba. Athletico em vantagem por 1 a 0 e Arena da Baixada incendiada.

Com o jogo bem disputado, os donos da casa tiveram uma grande oportunidade de ampliar o marcador. Rony fez grande jogada, puxou da esquerda para o meio e saiu de cara para Marcelo Lomba. O atacante encheu o pé, mas o camisa 12 fez uma defesaça e salvou o Colorado.

Do outro lado, foi Wellington quem salvou no último instante. Após cruzamento na área e bate-rebate na defesa rubro-negra, a bola sobrou limpa para Rodrigo Lindoso dentro da pequena área. Na ‘hora H’, o capitão do Furacão conseguiu desarmar o volante do Inter, com a bola sobrando para Santos. Com isso, a partida seguiu com a vitória paranaense até o apito final.

Athletico Paranaense venceu o Internacional por 1 a 0, em jogo de ida da final da Copa do Brasil de 2019

É campeão!

ATHLETICO-PR BATE O INTER E CONQUISTA TÍTULO INÉDITO DA COPA DO BRASIL

Após vitória na ida, Furacão venceu o Colorado por 2 a 1 no Beira-Rio e garantiu taça histórica para o clube paranaense

Com todos os ingredientes esperados em uma grande final, o Athletico-PR conquistou o título inédito da Copa do Brasil na noite desta quarta-feira (18)! No Beira-Rio, em Porto Alegre, o Furacão segurou o ímpeto do Internacional e venceu por 2 a 1, com gols de Léo Cittadini e Rony, já nos acréscimos, ficando com a tão cobiçada taça da competição nacional.

O jogo

Emoção nos primeiros 45 minutos! Com a desvantagem da derrota por 1 a 0 no jogo de ida, o Internacional apresentou uma postura mais ofensiva desde o início da partida. O time comandado por Odair Hellmann partiu para o ataque e finalizou mais vezes do que a equipe visitante. Já no primeiro minuto, Wellington Silva cruzou na área, Guerrero ajeitou de cabeça para Nico López, que chutou forte para o gol e viu o goleiro Santos fazer a defesa. Aos 19, outra boa chance colorada. Nico López recebeu de goleiro, perdeu o ângulo e cruzou para a área. Patrick chegou junto com Wellington Silva, que cabeceou para fora.

A partida seguiu movimentada e, aos 23, o Athletico abriu o placar no Beira-Rio. Rony avançou em contra-ataque pela esquerda e acionou Marco Ruben dentro da área. O camisa 9 passou para o meio e encontrou Léo Cittadini em ótima posição para dominar e deslocar Marcelo Lomba: 1 a 0. Com os ânimos à flor da pele, o Colorado seguiu em busca do gol e chegou ao empate aos 30 minutos. Após cobrar escanteio, o uruguaio Nico López percebeu o bate-rebate dentro da área e apareceu para pegar a sobra e completar para o fundo das redes: 1 a 1.

Na volta do intervalo, o Inter, precisando do resultado, fez duas alterações logo de cara. Rafael Sobis e Nonato entraram nos lugares de Patrick e Bruno, respectivamente. A mexida quase surtiu efeito aos oito minutos, quando Sobis cobrou falta com categoria e obrigou o goleiro Santos a fazer boa defesa. Instantes depois, o atacante cruzou na área, e Víctor Cuesta cabeceou à esquerda do gol. Embalado pela sua torcida, o Colorado seguiu tentando o gol, mas sem criar chances claras. Enquanto isso, o Athletico Paranaense foi administrando a vantagem e confirmou o título com um gol aos 51 minutos. Pela esquerda, Marcelo Cirino driblou dois marcadores e deu ótima assistência para Rony fazer 2 a 1 para o Furacão soltar o grito de “É campeão!”.

Site da CBF

#Retrospectiva2019 Brusque campeão do Campeonato Brasileiro da Serie D

Segundo jogo da Final de Série D: Manaus x Brusque

JOGO DA IDA

No Augusto Bauer, times ficaram em 2 a 2 e deixam decisão em aberto para grande finalíssima na Arena da Amazônia

Os primeiros 90 minutos da final da Série D do Campeonato Brasileiro 2019 foram disputados neste domingo (11). Brusque-SC e Manaus-AM fizeram um jogo movimentado no Augusto Bauer e empataram em 2 a 2.

Sem gol qualificado na decisão, o resultado de hoje faz o confronto de volta ficar em aberto. Quem vencer, garante a taça. Um novo empate leva a decisão para os pênaltis. A grande final será na Arena da Amazônia, no próximo domingo (18), às 16h (de Brasília). Vale destacar que os dois times já estão garantidos na Série C de 2020, assim como Ituano-SP e Jacuipense-BA.

O jogo

De olho no título da competição, Brusque e Manaus fizeram um primeiro tempo de muita marcação e equilíbrio no Augusto Bauer. Com maior posse de bola, o time da casa dominou as ações, mas viu os visitantes bem postados no campo defensivo. Enquanto isso, a equipe manauara apostava em contra-ataques, mas sem sucesso. A melhor chance para o Brusque foi no chute de primeira de Pirambu, que mandou a bola pela linha de fundo. Do lado do Manaus, Rossini quase marcou ao pegar rebote e ser parado na defesa de Dida.

Na volta do intervalo, o Brusque foi avassalador no início e abriu dois gols de vantagem em menos de dez minutos. Aos três, Romarinho mandou uma bomba de fora da área, e Jonathan deu rebote. Pirambu aproveitou e marcou o gol. Depois, aos nove, Zé Mateus carregou a bola pela intermediária e chutou de canhota para fazer 2 a 0. O Manaus descontou aos 17, com Rossini, que recebeu cruzamento na medida de Derlan e subiu livre para fazer 2 a 1. O gol deixou o Gavião motivado, que empatou após Igor cruzar na medida para Rossini empatar e dar números finais à partida.

Brusque-SC x Manaus-AM - jogo de ida da final da Série D 2019

JOGO DA VOLTA

É campeão!

NOS PÊNALTIS, BRUSQUE BATE O MANAUS E CONQUISTA O TÍTULO DA SÉRIE D

Depois de novo empate no tempo normal, o Brusque venceu nas penalidades e coroou o acesso à Série C

O Brusque é o grande campeão da Série D 2019! O capítulo final competição teve casa cheia, quatro gols no tempo normal, disputa de pênaltis e festa catarinense na Arena da Amazônia. Na tarde deste domingo (18), Manaus e Brusque mais uma vez ficaram no empate em 2 a 2 durante os 90 minutos. E nas penalidades, os visitantes foram perfeitos e, com 100% de aproveitamento, conquistaram o título com uma vitória por 6 a 5.

O jogo

O duelo decisivo começou em ritmo alucinante na Arena da Amazônia. O juiz mal havia apitado o início da partida e já tinha torcedor comemorando. Aos dois minutos de jogo, Júnior Pirambu aproveitou uma sobra dentro da área para colocar o Brusque em vantagem. Mas o gol relâmpago dos visitantes não assustou Manaus, que precisou de apenas cinco minutos para empatar a partida. Panda cruzou na área, Derlan escorou e Sávio fez o desvio certeiro: 1 a 1. O duelo continuou lá e cá. Enquanto Ruan e Thiago Alagoano criaram boas chances para os catarinenses. Os donos da casa responderam pelos pés de Derlan.

Na etapa complementar, a rede demorou um pouco mais para balançar. Aos 13, veio a virada manauara. Após cobrança de escanteio, Mateus Oliveira fez a antecipação e testou firme direto para o fundo das redes: 2 a 1. Precisando do empate a todo custo, o Brusque foi para cima e, aos 36, Thiago Alagoano recolocou os catarinenses na briga. Com o empate no marcador, a decisão se encaminho para as penalidades.

Na disputa de pênalti, o Brusque foi perfeito e converteu todas as seis cobranças. Thiago Alagoano, Airton, Thiago Henriques, Gama, Vinícius e Zé Carlos estufaram as redes e garantiram o título para os catarinenses.

cbf.com.br