50 anos atrás , em 26/06/1968, a Varig inaugurou a rota Brasil-Japão @Voe_Varig

Foi um acontecimento que repercutiu no Brasil e no Japão . Herdada da Real Aerovias , que nunca a operou , o voo decolava do Rio de Janeiro , aeroporto do Galeão , pousava em Lima , no Peru , Los Angeles e Anchorage , Estados Unidos para reabastecer e Tóquio era o destino final .

A rota foi um sucesso desde o começo e as coisas melhoraram quando a Varig deixou o Boeing 707 e passou a voar com o DC-10-30 no ano de 1974 . O voo passou a ser operado dessa maneira : Rio de Janeiro-Los Angeles-Tóquio .

Na década seguinte , passou a ser operada no sentido Rio de Janeiro-São Paulo-Los Angeles-Tóquio com Boeing 747. A lucratividade do voo passou a justificar o aumento de freqüências de 3 para 5 por semana e depois a ser diário .

A Japan Airlines concordou com os voos diários desde que a Varig operasse para Tóquio às terças , quintas , sábados e domingos e Nagoya , às segundas , quartas e sextas-feiras . A Varig aceitou prontamente .

Em 1998 , a rota para o Japão passou a ser operada com o MD-11 por conta da saída do Boeing 747 da empresa . No trecho Estados Unidos – Japão, o avião fazia um arco , passando pela costa oeste estadunidense , Alasca , Rússia e as duas Coreias ao lado direito e o voo durava entre 11 e 12 horas .

O trecho Japão-Estados Unidos era feita em linha reta porque os ventos ajudavam e durava entre 9 e 10 horas .

No dia 11 de setembro de 2001 , dois MD-11 da Varig estavam voando na direção de Los Angeles . Um tinha saído do Brasil e outro de Nagoya . Ambos tiveram que desviar após o fechamento do espaço aéreo estadunidense . O que saiu do Brasil em Tijuana(México) e outro voltou a Nagoya .

O atentado de 11 de setembro afetou a lucratividade do voo Brasil-Japão porque os Estados Unidos passaram a exigir o visto de trânsito de todos os passageiros que passassem por algum aeroporto estadunidense , mesmo que não saísse para fora do aérodromo .

Quem queria viajar ao Japão , passou a fazê-lo pela Europa , onde tal exigência não existe .

A rota Brasil-Japão , que foi considerada a “mina de ouro” da Varig virou uma cruz difícil de ser carregada . A Varig tentou , sem sucesso , operar esse voo , fazendo uma escala na Suíça . A taxa de sobrevoo no espaço aéreo russo e a má vontade dos japoneses fizeram a empresa desistir do voo que seria operado desta maneira : Rio de Janeiro-São Paulo-Genebra-Tóquio e Rio de Janeiro-São Paulo-Genebra-Nagoya .

Em 14 de janeiro de 2004 , a Varig fez pela última vez o voo para Nagoya e exatos 2 anos depois , em 14 de janeiro de 2006 , fez pela última vez , o voo para Tóquio .

Quando teremos uma empresa aérea brasileira operando voos para o Japão como a Varig ?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.