Tabela da Serie A do Campeonato Brasileiro 2017 após a Rodada 5

Resultado de imagem para bola oficial campeonato brasileiro 2017

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 São Paulo Corinthians 13 5 4 1 0 10 3 +7 87 Aumento1 Fase de grupos da Copa Libertadores de 2018
2 Rio Grande do Sul Grêmio 12 5 4 0 1 15 7 +8 80 Aumento1
3 Paraná Coritiba 12 5 4 0 1 7 2 +5 80 Aumento1
4 Rio de Janeiro Fluminense 10 5 3 1 1 10 8 +2 67 Aumento1
5 Santa Catarina Chapecoense 10 5 3 1 1 9 7 +2 67 Baixa4 Segunda fase da Copa Libertadores de 2018
6 Bahia Bahia 9 5 3 0 2 11 5 +6 60 Aumento3
7 São Paulo São Paulo 9 5 3 0 2 6 2 +4 60 Aumento3 Copa Sul-Americana de 2018
8 São Paulo Ponte Preta 7 5 2 1 2 7 7 0 47 Baixa2
9 Rio de Janeiro Botafogo 7 5 2 1 2 3 3 0 47 Baixa2
10 Minas Gerais Cruzeiro 7 5 2 1 2 3 4 –1 47 Baixa2
11 Pernambuco Sport 7 5 2 1 2 7 9 –2 47 Aumento4
12 São Paulo Santos 6 5 2 0 3 4 6 –2 40 Aumento4
13 Rio de Janeiro Vasco da Gama 6 5 2 0 3 7 14 –7 40 Baixa2
14 Rio de Janeiro Flamengo 6 5 1 3 1 5 4 +1 40 Baixa2
15 Minas Gerais Atlético Mineiro 6 5 1 3 1 5 5 0 40 Aumento2
16 São Paulo Palmeiras 4 5 1 1 3 4 4 0 27 Baixa3
17 Santa Catarina Avaí 4 5 1 1 3 1 5 –4 27 Baixa3 Zona de rebaixamento à Série B de 2018
18 Goiás Atlético Goianiense 3 5 1 0 4 4 11 –7 20 Aumento2
19 Paraná Atlético Paranaense 2 5 0 2 3 4 11 –7 13 Estável
20 Bahia Vitória 1 5 0 1 4 1 6 –5 7 Baixa2

Bahia 1 x 0 Cruzeiro – Serie A 2017

O JOGO

O Bahia segue com 100% de aproveitamento em casa neste Brasileirão. A vítima da vez foi o Cruzeiro, que teve Henrique expulso, não resistiu à pressão do Tricolor na Arena Fonte Nova e foi derrotado por 1 a 0, gol marcado por Edigar Junio. Depois de um primeiro tempo de muita autoridade dos donos da casa, que desperdiçaram grandes chances, a equipe celeste subiu de produção na etapa final, porém não conseguiu o gol de empate.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

A expulsão de Henrique, escalado para atuar improvisado como zagueiro, logo aos nove minutos de bola rolando, estragou qualquer que tenha sido o plano de jogo traçado por Mano Menezes. Com um jogador a mais, o Bahia, que aposta na mobilidade do seu setor ofensivo, dominou amplamente as ações. O gol de Edigar Junio, aos 17, só traduziu no placar a superioridade dos donos da casa. A equipe de Jorginho soube trocar passes, rodar a bola de um lado para o outro e acelerar o ritmo quando era preciso. Pelo volume de jogo e intensidade do Tricolor baiano, 1 a 0 foi até pouco na primeira etapa

DESTAQUE

O SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo foi diferente. O Bahia apostava na posse de bola, porém o Cruzeiro cresceu e foi, inclusive, superior na maior parte do tempo. Mano pediu que a equipe subisse um pouco mais as linhas e ajustou a marcação, dificultando a saída de bola tricolor. Enquanto isso, no ataque, os cruzeirenses apostaram na aproximação e troca de passes curtos, estratégia que funcionou bem. Thiago Neves teve ótima chance de marcar, mas Matheus Reis salvou de forma impressionante. Com o passar do tempo, a equipe celeste, castigada pelo cansaço, passou a ceder contra-ataques perigosos. Em um deles, Mendoza, estreante da noite, quase deixa o seu

DESTAQUE

PRÓXIMA RODADA

No próximo domingo, o Cruzeiro recebe o Atlético-GO no Mineirão, às 18h30 (de Brasília). Já o Bahia vai até Porto Alegre para enfrentar o Grêmio na segunda-feira, às 20h.

DESTAQUE

COMO FICA

Com nove pontos, o Bahia subiu três posições e agora é o sexto da tabela. O Cruzeiro caiu duas posições e, com sete pontos, está em 10º. A partida desta noite teve 18.917 pagantes e uma renda de R$ 435.380,50.

GLOBO ESPORTE.COM

Chapecoense 3 x 6 Grêmio – Serie A 2017

O JOGO

QUE NOITE EM CHAPECÓ

Por Cahê Mota
Direto de Chapecó

Bonito e eficiente. O Grêmio aclamado pelo próprio Renato Portaluppi como melhor time do Brasil na atualidade mostrou na Arena Condá que inteligência também faz parte de seu repertório. Bem postado defensivamente e certeiro nas investidas ao ataque, o Tricolor fez 6 a 3 na antes líder Chapecoense na noite desta quinta-feira, em partida válida pela quinta rodada do Brasileirão. Michel, duas vezes, e Everton, três, marcaram para os gaúchos, enquanto Luiz Antonio e Reinaldo descontaram.

DESTAQUE

COMO FICOU?

Com a vitória, o Grêmio chegou aos 12 pontos, na segunda colocação, atrás somente do Corinthians, que tem 13. Segunda-feira, às 20h (de Brasília), o compromisso é contra o Bahia, na Arena, em Porto Alegre. Já a Chape saiu até mesmo do G-4. Com 10 pontos, está em quinto, atrás do Fluminense nos gols marcados. Domingo, a equipe viaja até Campinas para encarar a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, às 16h.

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

De um lado, todo ímpeto da Chape, líder surpreendente no início da rodada. Do outro, o Grêmio e o “melhor futebol do Brasil”, de acordo com Renato. E os 45 minutos iniciais foram de quem joga mais com a razão do que com a emoção. Os gaúchos seguraram a intensidade inicial dos donos da casa, colocaram a bola no chão e abriram o placar aos 20, com Michel. O volante tentou lançar para o ataque, mas acabou surpreendendo Jandrei, adiantado, e marcou um golaço.

 

A vantagem deu ainda mais tranquilidade a um Grêmio que precisou de somente mais cinco minutos para ampliar, novamente com Michel. Desta vez, por querer, ao escorar de cabeça cruzamento de Luan. A Chape sentiu o golpe, mas se mandou ao ataque e contou também com a sorte para diminuir. Luiz Antonio cobrou falta, ninguém desviou, e Grohe vacilou, caindo dentro do gol ao fazer a defesa: 2 a 1.

DESTAQUE

CHUVA DE GOLS NO SEGUNDO TEMPO

 

Embalada pelo bom fim da primeira etapa, a Chape se jogou ao ataque. O empate parecia questão de tempo. Kanneman quase fez contra, Wellington Paulista desperdiçou boa chance, mas o Grêmio também sabe sofrer. Segurou novamente o ímpeto inicial e precisou de somente dois ataques para definir o jogo. Everton precisou de apenas dois minutos após substituir Barrios para ser o herói.

 

A defesa da Chape cochilou aos 14, Pedro Rocha encontrou espaço e serviu Everton, que tocou por cima de Jandrei. Mal foi dada a saída de bola e a cena se repetiu, agora com assistência de Luan: 4 x 1 Grêmio. De pênalti, Reinaldo descontou aos 27. Mas o Tricolor seguiu melhor, tanto que Everton fez mais um aos 35. E os gols não pararam por ai. Com 44 minutos, Arthur, de cabeça, fez outro para a Chape. Um minuto depois, Luan entrou na na área e tocou na saída do goleiro para fazer o sexto, e o conto de fadas do Verdão na liderança chegava ao fim. Festa gaúcha em Chapecó.

DESTAQUE

O CARA DO JOGO!

Luan colocou a partida no bolso na Arena Condá. O atacante foi o cérebro de um Grêmio que usou toda inteligência para encontrar os espaços nas costas da zaga da Chape. Foram quatro assistências e um gol. Atuação de gala! De quebra, mitou no Cartola.

DESTAQUE

SINCERO!

Michel foi o responsável por mudar os rumos da partida. Aos 20, ajeitou o corpo e bateu cheio de estilo na bola para superar Jandrei do meio-campo. Golaço! Mas…sem querer. E o próprio volante admitiu:

– Sabia que jogava adiantado. Mas não chutei, vou ser sincero, fui fazer um lançamento. Mas fui feliz de ele estar adiantado e a bola ir para o gol. Foi sem querer.

 

O volante marcou ainda um gol de cabeça, dessa vez por querer. Recompensa merecida!

DESTAQUE

PENEIRA

Determinante para a surpreendente liderança da Chape, o setor defensivo decepcionou muito na noite de quinta-feira. Mal postada, deu os espaços que o Grêmio, em especial Luan, precisava para criar e deixou Jandrei em maus lençóis. Se o goleiro vacilou no primeiro gol, foi exposto e não teve o que fazer nos cinco seguintes. Noite para ser esquecida.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Atlético Goianiense 3 x 0 Ponte Preta

O JOGO

Estádio novo, técnico novo, futebol novo… O resultado para o Atlético-GO também tinha que ser novo. Nesta quinta-feira, observado pelo treinador Doriva, o Dragão bateu a Ponte Preta por 3 a 0, com dois gols de Everaldo e um de Luiz Fernando, e conquistou os primeiros pontos no Campeonato Brasileiro. Foi o primeiro jogo do time goiano no Estádio Olímpico na Série A. Com o resultado, o Atlético-GO chegou aos três pontos e saiu da lanterna. A Ponte, que esperava se aproximar ainda mais do G-4, cai para o oitavo lugar com sete pontos.

DESTAQUE

GOSTOU DO QUE VIU

Contratado para o lugar de Marcelo Cabo, o técnico Doriva assistiu ao jogo das tribunas do Olímpico – o auxiliar João Paulo Sanches dirigiu a equipe. Ele assume efetivamente na próxima rodada, contra o Cruzeiro, domingo. A partida será no Mineirão, em Belo Horizonte. Já a Ponte Preta, que não vence fora de casa há sete jogos, tentará a recuperação também no próximo domingo, em Campinas, contra a Chapecoense.

DESTAQUE

CLASSIFICAÇÃO

Com a vitória, o Atlético-GO chega aos três pontos, ultrapassa Atlético-PR e Vitória, e deixa a lanterna. A Ponte Preta cai para o oitavo lugar, com sete pontos.

DESTAQUE

DRAGÃO MELHOR NO INÍCIO

Com formação diferente e mais compacta em relação aos primeiros jogos do Campeonato Brasileiro, o Atlético-GO conseguiu ser competitivo e surpreendeu a Ponte Preta. Jogando no Estádio Olímpico, onde conquistou o título da Série B no ano passado, o Dragão tomou a iniciativa e quase abriu o placar em duas oportunidades com o meia Andrigo. Em uma delas, aos 17 minutos, ele recebeu lançamento em condição legal, saiu na cara do gol, mas finalizou em cima de Aranha, que fechou bem o ângulo.

DESTAQUE

EVERALDO MARCA DOIS

Tímida no ataque, a Ponte apareceu com perigo 10 minutos depois. Nino Paraíba fez jogada pela direita e cruzou para Wendel, que cabeceou para fora. Mas o Rubro-Negro logo voltou para o ataque e conseguiu construir boa vantagem ainda na etapa inicial. Andrigo chutou cruzado e viu Aranha fazer outra boa defesa. Se não deu para fazer o gol, o meia tratou de dar assistência. Aos 36, ele cobrou escanteio na cabeça de Everaldo, que abriu o placar: 1 a 0 Atlético-GO. O mesmo Everaldo ampliou em cobrança de pênalti feita por Marllon em cima de Jorginho: 2 a 0.

DESTAQUE

ADEUS, LANTERNA

O técnico Gilson Kleina, que tinha dúvida no meio-campo para escalar a Ponte Preta, lançou Renato Cajá no lugar de Fábio Braga logo no intervalo. Também entrou em campo Emerson Sheik no lugar de Wendel. Sheik demorou somente 30 segundos para girar dentro da área atleticana e chutar para boa defesa de Felipe. Mas a reação da Macaca não passou de impressão. O Atlético-GO foi mais perigoso e quase ampliou com Andrigo e Breno Lopes. O gol que fechou o placar foi marcado aos 32 minutos. Luiz Fernando, que acabara de entrar em campo, completou desvio de Everaldo para o fundo das redes: Atlético-GO 3 a 0.

DESTAQUE

A VOLTA AO OLÍMPICO

Palco da arrancada para o título da Série B no ano passado, o Estádio Olímpico foi utilizado pela primeira vez pelo Atlético-GO neste Brasileirão. Mais perto da torcida, o time relembrou o bom futebol apresentado na temporada passada.

DESTAQUE

SINA DA MACACA

Apesar da boa campanha, a Ponte Preta mantém a escrita de não vencer fora de casa. Somando todas as competições, já são sete partidas sem triunfo longe de Campinas.

DESTAQUE

PRESENTE DE GREGO

O experiente goleiro Aranha renovou o contrato com a Ponte Preta até o fim de 2019, mas sofreu com a má atuação do time diante do Atlético-GO e levou três gols.

DESTAQUE

WALTER NA RESERVA

Acima do peso, o atacante Walter ficou no banco de reservas pela primeira vez desde que foi contratado pelo Dragão. Ele entrou aos 36 minutos do segundo tempo no lugar de Everaldo.

GLOBO ESPORTE.COM

São Paulo 2 x 0 Vitória

O JOGO

SOBE E DESCE

O São Paulo se aproximou do G-6, e o Vitória é o lanterna do Brasileirão. O Tricolor se reabilitou após a derrota para a Ponte Preta e venceu por 2 a 0, no Morumbi, com gols de Thomaz e Pratto. Foi a terceira vitória do Tricolor em casa na competição nacional. Na estreia do técnico Alexandre Gallo, o Rubro-Negro teve primeiro tempo ruim e só incomodou na etapa final.

Além de Gallo, também foi noite de estreia para Maicosuel. Mas Thomaz, seu substituto no intervalo, decidiu a partida. Curiosamente, Thomaz recebeu assistência de Pratto no primeiro gol, e o atacante retribuiu com passe de calcanhar para o argentino fechar o placar.

DESTAQUE

NA TABELA

Com o resultado, o Tricolor chegou aos nove pontos, na sétima colocação, e manteve 100% de aproveitamento no Morumbi. O Rubro-Negro, por sua vez, soma um ponto na competição e acumulou a quarta derrota seguida

DESTAQUE

PRIMEIRO TEMPO

O estreante técnico Alexandre Gallo viu o time de Rogério Ceni dominar o primeiro tempo. Exceção feita à cobrança de falta de Fred, a única finalização do time baiano, só deu São Paulo. Lucas Pratto, inclusive, travou duelo com pessoal com o goleiro Fernando Miguel: em três vezes ele ficou no quase. Marcinho e o estreante Maicosuel também deram trabalho, mas ninguém tirou o zero do placar.

DESTAQUE

SEGUNDO TEMPO

O segundo tempo teve um Vitória ousado. O crescimento do time baiano tornou a partida mais equilibrada, mas ainda assim o Tricolor manteve o domínio até abrir o placar. Thomaz, substituto do estreante Maicosuel, abriu o placar aos 18 minutos.

Depois do gol, Gallo substituiu Uillian Correia por Cleiton Xavier, e o time baiano melhorou. Na melhor chance, Militão salvou o time paulista em cima da linha. Em seguida, a arbitragem anulou um gol de Todinho, marcando toque de mão de Kieza. Aos 47, Pratto definiiu o placar com um golaço.

DESTAQUE

PÊNALTI?

Aos 10 minutos do segundo tempo, Thomaz chutou a bola, que explodiu na zaga rubro-negra; o jogador tricolor pediu toque de mão – o que você acha?

DESTAQUE

EM CIMA DA LINHA!!!

Aos 29 da etapa final, Renan Ribeiro salvou duas vezes antes de Éder Militão tirar a bola que estava entrando no gol tricolor, após chute do rubro-negro Paulinho – inacreditável:

DESTAQUE

FOI MÃO?!?

Aos 35, outro lance polêmico: Todinho fez o gol para o Vitória, mas a arbitragem marcou toque de mão de Kieza. O São Paulo vencia ainda por 1 a 0 – você anularia o gol?

 
DESTAQUE
NO MORUMBIPúblico: 12.536 pagantes. Renda: R$ 286.468,00.

DESTAQUE

PRÓXIMOS JOGOS

Na sexta rodada, o São Paulo tem clássico com o Corinthians, domingo, às 16h (de Brasília), na arena do rival. O Vitória recebe o Atlético-MG, nos mesmos dia e horário, no Barradão, em Salvador.

GLOBO ESPORTE.COM

Vasco 2 x 5 Corinthians – Serie A 2017

O JOGO

JOGÃO

Não fosse o susto nos primeiros minutos do segundo tempo, o Corinthians poderia se gabar de ter feito sua melhor apresentação em 2017. Numa noite de finalizações precisas, mas alguns vacilos na defesa, o Timão goleou o Vasco por 5 a 2, nesta quarta-feira, em São Januário, e assumiu a liderança do Campeonato Brasileiro. Marquinhos Gabriel, Jô, Maycon e Clayton, duas vezes, construíram o placar. Luis Fabiano, com dois gols, diminuiu.

DESTAQUE

COMO FICA?

O Timão chega aos 13 pontos na tabela e só pode ser alcançado pela Chapecoense, que enfrenta o Grêmio nesta quinta-feira. O Vasco, por sua vez, fica com seis pontos, mais perto da parte de baixo da tabela.

DESTAQUE

90 MINUTOS

A agitação começou cedo. Logo com um minuto, Kelvin torceu o joelho esquerdo e teve de ser substituído. Dois minutos depois, gol do Corinthians. Marquinhos Gabriel chutou de primeiro após cruzamento de Arana. O Vasco não se abateu e criou boas chances. Só que o Timão foi certeiro aos 38 minutos. Jô recebeu, driblou Martín Silva e fez o segundo.

 

Na etapa final, o Vasco voltou com uma postura bem mais ofensiva. E precisou de apenas dois minutos para empatar o jogo, com dois gols de Luis Fabiano. Mas o Timão não se acomodou e encontrou espaço para golear. Aos 12, Maycon fez o terceiro, depois de passe de Clayson. Aos 38 e aos 46, Clayton deu números finais à partida.

DESTAQUE

INVICTIMÃO

Com a vitória expressiva fora de casa, o Corinthians chega a 18 jogos de invencibilidade na temporada. Longe de sua Arena, o desempenho também é notável: 17 partidas, com 11 vitórias, cinco empates e só uma derrota.

DESTAQUE

O CARRASCO

Com os dois gols marcados nesta quarta, o atacante Luis Fabiano  tem 13 em sua carreira contra o Corinthians, com as camisas de Ponte Preta, São Paulo e Vasco.