Mercado de trabalho na TV paga observa crescimento superior a 300%

As informações, às vezes, são um pouco enviesadas, mas é necessário destacar o crescimento da produção audiovisual no Brasil, superior a mais de 300%, a partir da criação da lei da TV Paga em 2012.

O que se verifica é que ela trouxe muito mais acertos, em contrapartida aos poucos erros cometido e justificados pelo seu noviciado.

Em mercados da Europa, como Espanha e França, por exemplo, a exigência de um mínimo de conteúdo próprio já existe há mais de 20 anos.

Na nossa vizinha Argentina, o mercado de televisão, já de muito tempo, passou a ser muito mais ativo fora do que dentro das próprias emissoras.

Aqui, ainda como grande obstáculo, se constata é que a velocidade no campo da realização é muito superior a da Ancine, na apreciação dos processos. Esta é uma dificuldade ou um gargalo a ser superado.

No entanto, do ponto de vista de possibilidade de trabalho, nunca existiu um momento tão interessante e favorável.

“Estamos, é verdade, muito longe do ideal e daquilo que podemos atingir, mas o avanço observado em tão pouco tempo é dos mais significativos”, diz Rogério Gallo, executivo de TV.

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.