O PT quebrou Minas Gerais-Justiça trava acesso a voos de Pimentel em aeronaves oficiais ou fretadas

Ao menos duas ações que tramitam na Justiça mineira pedem desde junho passado que o Estado divulgue os voos feitos pelo governador Fernando Pimentel (PT), em aeronaves oficiais ou fretadas.

Ambas foram protocoladas no Tribunal de Justiça do Estado após a Folha revelar que o governo passou a considerar as informações sobre os voos como sigilosas, e ainda aguardam decisão.

Até agora, os desembargadores determinaram apenas que os processos não irão ficar com eles e serão enviados à primeira instância.

Uma dessas determinações foi tomada em 6 de setembro. Mas o processo só foi enviado à primeira instância em 24 de novembro e, desde então, não andou. Na outra ação, a decisão de o processo ir a uma instância mais baixa foi feita em 26 de outubro, mas ele ainda não foi enviado.

“Considerando que os autos são eletrônicos, isso é questão só de alguém sentar na frente do computador e fazer a remessa eletrônica para algum juiz da vara da Fazenda Pública. É duro”, afirma o advogado Mariel Marley Marra, autor desse segundo processo.

Procurada, a assessoria do TJ de Minas informa que “a tramitação de ambos os processos foi normal, porém a existência de vários recursos gerou andamentos que estenderam os prazos”.

A ação de Marra pede o registro dos voos realizados por Pimentel entre janeiro e abril de 2016, com informações sobre os trechos percorridos, as datas e quem acompanhava o governador.

Já o outro processo, do deputado estadual Sargento Rodrigues (PDT), pede dados sobre todos os voos de 2015 fretados por Pimentel em companhias de táxi aéreo.

Ainda em junho, um desembargador chegou a determinar que Pimentel liberasse as informações sobre os voos fretados porque havia “evidente interesse público”, “sob pena de imensurável prejuízo à sociedade”, mas o Estado recorreu.

O governo de Minas tem argumentado que se baseia em um decreto de 2012 –que pede sigilo a informações que coloquem em risco a segurança do governador e da sua família– para não divulgar os dados. Eles seriam liberados ao fim do mandato.

No entanto, as informações que agora são sigilosas já haviam sido disponibilizadas à Folha via Lei de Acesso à Informação em outubro de 2015. A reportagem voltou a pedir os dados atualizados depois, mas eles foram negados. Em nota, o governo ainda afirma que “até o momento, não houve decisão judicial sobre o tema”.

HELICÓPTERO

Na última semana, o tema dos voos de Pimentel voltou a repercutir após o governador ter usado um helicóptero do Estado para buscar o filho em uma festa de Ano-Novo no interior de Minas. No início do mês passado, o governo decretou que o Estado estava em situação de “calamidade financeira”.

Em resposta nas redes sociais, Pimentel afirmou que o governador pode usar helicópteros oficiais “em deslocamentos de qualquer natureza” e, por estar previsto em legislação, o voo não é “nenhuma novidade, nada ilegal ou irregular”.

Nesta quarta (4), o jornal “O Estado de S. Paulo” noticiou que o Gabinete Militar do governador está comprando mais dois helicópteros, no valor de R$ 21,8 milhões.

O governo confirma a compra, mas diz que as aeronaves “serão utilizadas em salvamentos e resgates e não em deslocamentos de autoridades” e diz que o governador não irá usá-las.

Em nota, a assessoria de Pimentel afirma que a compra já constava no planejamento do Gabinete Militar, que coordena a Defesa Civil estadual. Outras duas aeronaves ainda serão compradas para os bombeiros ao custo de R$ 29 milhões.

Atualmente, o governo de Minas tem cinco aeronaves. Em outubro do ano passado, o uso delas pelo vice Antônio Andrade (PMDB) e pelos secretários foi restrita por meio de decreto, por causa da crise financeira. Essa medida, no entanto, não impõe ao governador do Estado as mesmas restrições.

 

Minas de Verdade

Mexico City has its own giant mega-rosca

Flag of Mexico.svg

Mexico City's 1,500-meter-long mega-rosca.

As many Mexican families celebrate Three Kings Day with the traditional rosca de reyes bread, so does the government of Mexico City, but in a monumental way: its bread is more than 1,500 meters long.

Bakeries have dedicated the last few days to prepare for the demand for the King’s Ring, the Mexican version of a king’s cake.

Several plastic baby Jesus figurines are hidden inside the bread, and whoever finds one must throw a tamales and atole celebration dinner on February 2, Candlemas Day.

In Mexico City, bakeries such as El Camino prepare a portion of what has been called the mega-rosca, which is put on display and served to citizens in the city’s zócalo.

A tradition of recent creation, serving rosca to chilangos began at the turn of the millennium. Since then, the bakers at El Camino have been part of the festivities.

The 15 employees began preparations at 6:00am Tuesday for their mission, to deliver 250 of the mega-rosca’s 2,500 pieces in time for cutting and serving it yesterday afternoon.

Bakery manager Julián Fernández explained to the newspaper El Universal that the rosca is a fine pastry prepared with flour, eggs, butter, dried fruits and other ingredients.

 

A long process starts after all the ingredients have been mixed. “We have to let the dough rest, then shape it and let it rest some more. After it has fermented, everything’s ready to go into the oven,” said Fernández.

This can be one of the busiest seasons for the bakery and its employees. Besides preparing their allotment of the mega-rosca, their regular customers have been buying up to 1,200 roscas of all sizes every day since early in the week.

This year, the city’s huge rosca weighed 9.4 tonnes, measured more than 1,500 meters in length and was prepared by more than 2,000 people. It circled the zócalo’s esplanade twice, and was enough to share late yesterday afternoon among close to 250,000 people.

It was served with milk and coffee at an event hosted by Mayor Miguel Ángel Mancera that featured a visit by the Three Wise Men themselves.

Source : Mexico Daily News

CEP: Piñera (20%), seguido de Guillier (14%), lidera apronte presidencial

Ambos crecieron en preferencias espontáneas, mientras Lagos se mantuvo en 5%

Flag of Chile.svg

A tres semanas de la decisión presidencial, figuras socialistas tienen las mayores caídas en aprobación. Carolina Goic y Claudio Orrego muestran los mejores posicionamientos como cartas de la DC. Marco Enríquez-Ominami sigue a la baja: pierde 24 puntos de evaluación positiva en 16 meses.  

 

46% dice que irá a votar con toda seguridad en las próximas elecciones presidenciales, y otro 23% sostiene que probablemente lo hará.

Guillier (47%), Boric (45%), Jackson (41%), Ossandón (34%) y Piñera (34%), los personajes políticos mejor evaluados “entre quienes conocen a la persona”.

La delincuencia (52%), la salud (43%) y la educación (36%) son los problemas que deberían concentrar el esfuerzo del Gobierno, según los encuestados; mientras la reforma constitucional (2%) marcó la menor preferencia.

Baja realidad de corrupción: el 85% nunca ha enfrentado una coima, el 5% casi nunca, y otro 5% solo a veces.

COBERTURA ESPECIAL C 1 a C 5

El Mercurio