Petrobras pagará parte de déficit do Comitê Rio 2016, diz fonte

Notícia Publicada em 22/07/2016 21:43

Estatal pagará R$ 15 milhões, em troca de exploração de imagem de atletas que ela já apóia

RIO DE JANEIRO – A Petrobras pagará 15 milhões de reais ao comitê organizador da Olimpíada Rio 2016 para ajudar a amenizar o déficit estimado entre 400 milhões e 500 milhões de reais do órgão, disse à Reuters uma fonte ligada à estatal.

O acordo da Petrobras com o comitê Rio 2016 dará à estatal o direito de explorar a imagem de atletas que já contam com o apoio institucional da empresa a partir de agosto, mês da Olimpíada, quando o direito de explorar a imagem de atletas fica restrito a patrocinadores oficiais dos Jogos ou do Comitê Olímpico Internacional (COI).

“Estamos liberando 15 milhões para poder fazer ações do tipo como comprar banners e placas de publicidade, além de comprar o direito de imagem dos atletas do Time Petrobras durante a Olimpíada”, disse à Reuters uma fonte da empresa, sob condição de anonimato.

“Não estamos comprando cota de patrocínio não. A Petrobras não tem verba para comprar uma cota pelos motivos já conhecidos”, completou a fonte da estatal de petróleo.

A Petrobras vive atualmente uma situação delicada. É a petroleira mais endividada do mundo e foi abalada pelo bilionário esquema de corrupção investigado pela operação Lava Jato.

O acordo com a estatal é resultado de conversas que o Comitê Rio 2016 tem mantido com empresas públicas federais em busca de amenizar o rombo nas contas do órgão, disse à Reuters uma fonte ligada à organização dos Jogos. Segundo a fonte, há tratativas com os Correios e eventuais negociações com a Eletrobras seriam “bem-vindas”.

“Há conversas em andamento e pode haver novidades até o início dos Jogos”, declarou a fonte envolvida na organização do evento, que se inicia no dia 5 de agosto.

Os Correios já são patrocinadores oficiais da Olimpíada e o que está em discussão é um novo aporte da empresa ou uma alternativa que proporcione mais recursos ao comitê. Procurada, a empresa informou à Reuters que “no momento, não temos qualquer previsão de cotas adicionais de patrocínio para o Comitê Rio 2016”.

A Eletrobras informou desconhecer a possibilidade de apoio. Uma fonte ligada à Furnas, que faz parte do grupo Eletrobras, tem projetos de apoio ao esporte e patrocina atletas olímpicos, declarou “que não há discussão nesse sentido”.

Paralelamente a essas conversas, o Comitê Rio 2016 está fazendo esforços internos para cortar gorduras e evitar o déficit ao fim dos Jogos. Além de já ter reduzido estruturas temporárias, custos operacionais e número de voluntários, o comitê trabalha no momento com um novo plano de desmobilização de pessoas após os Jogos.

A dispensa de funcionários contratados para trabalhar na preparação da Olimpíada e da Paralimpíada se dará em um ritmo mais rápido.

“A gente está cortando tudo que podemos cortar. Vamos trabalhar com recursos privados e orçamento equilibrado. Quando o orçamento desequilibra, a gente corta”, revelou a fonte ligada à organização.

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, disse estar atento com o eventual impacto que um déficit do comitê pode provocar nas contas municipais, já que pelo acordo firmado, caberá aos governos estadual e municipal do Rio se dividirem para cobrir o eventual rombo do comitê organizador.

Como o governo estadual está em situação financeira extremamente delicada, Paes teme que o prejuízo acabe ficando integralmente com o município e disse que tem pressionado o comitê para não fechar no vermelho.

“Se eu coloquei essa imposição para cortar custos aqui, porque eles não podem cortar? Tem que cortar e vão conseguir”, sentenciou o prefeito à Reuters. “Acho que não vai ficar no negativo. A solução é reduzir custos, fazer direito. Isso não é problema nenhum. Sempre tem unha para cortar.”

(Por Rodrigo Viga Gaier)

 

O FINANCISTA

 

Empresas se valorizam R$ 131 bilhões na Bolsa sob governo Temer

O FINANCISTA

Notícia Publicada em 22/07/2016 14:22

Setor elétrico é o mais beneficiado pela mudança na Presidência da República

Aleluia: investidores transformam otimismo com Temer em alta na Bolsa (REUTERS/Adriano Machado)
Aleluia: investidores transformam otimismo com Temer em alta na Bolsa (REUTERS/Adriano Machado)

SÃO PAULO – O presidente em exercício Michel Temer não é o Rei Midas, mas já fez muitas ações brilharem na Bolsa. Entre 12 de maio e 21 de julho, o valor de mercado de 277 companhias listadas cresceu R$ 131,6 bilhões, passando de R$ 2,10 trilhões para R$ 2,24 trilhões, segundo a consultoria Economática.

O setor elétrico, composto por 31 empresas, foi o que mais se beneficiou com a mudança de governo, em termos de crescimento nominal do valor de mercado: R$ 28,2 bilhões, saindo de R$ 157,3 bilhões para R$ 185,59 bilhões. Em seguida, ficou o setor de óleo e gás, que se valorizou em R$ 21 bilhões. A grande parte dessa alta, R$ 19,65 bilhões, foi devida à Petrobras.

Mas nem todos estão festejando. Dos 24 setores listados pela Economática, quatro perderam valor desde o afastamento da presidente Dilma Rousseff. O mais prejudicado foi o de papel e celulose, representado por cinco empresas. Sua queda foi de R$ 9 bilhões.

Veja, a seguir, os setores que mais ganharam e perderam valor sob Temer:

Setor Ganho/Perda de valor de mercado (R$ milhares)
Energia Elétrica 28.204.901
Petróleo e Gás 21.019.079
Bancos 18.617.888
Comércio 15.613.937
Outros 9.117.008
Mineração 8.954.339
Telecomunicações 8.179.504
Educação 6.867.050
Transporte e Serviços 6.480.814
Alimentos e Bebidas 4.953.777
Seguradora 3.373.511
Água e Esgoto 3.212.715
Siderurgia e Metalurgia 3.204.369
Software e Dados 1.719.259
Locadora de Imóveis 1.593.013
Eletroeletrônicos 1.547.744
Têxtil 1.204.748
Agronegócios e Pesca 1.144.300
Construção 954.963
Minerais Não-Metálicos 19.019
Veículos e Peças (293.386)
Máquinas Industriais (1.726.262)
Química (3.303.379)
Papel e Celulose (9.031.821)
Total Bovespa 131.627.093

Veja a distância entre Rio de Janeiro e Reykjavik

Distância do Rio de Janeiro para Reykjavik
A distancia é 9832 km ou 6109 milhas ou 5309 milhas náuticas
A distância é a distância do ar teórica (distância ortodrômica). Voar entre aeroportos dos dois locais pode ser uma distância diferente, dependendo da localização dos aeroportos e via real escolhida.
Mapa – caminho mais curto entre Rio de Janeiro e Reykjavik

Map – Shortest path between Rio de Janeiro and Reykjavik

Rio de Janeiro

 Reykjavik

O mapa é usando uma projeção que faz a terra e oceanos muito mais amplo perto do pólo sul e pólos norte. O título / curso / rolamento durante um voo varia na maioria dos casos. Roteiro com base na imagem da NASA.
  Rio de Janeiro
Latitude: 22 ° 58 ‘Sul
Longitude: 43 ° 11 ‘Oeste
posição inicial: 9,1 ° Norte
título final: 19,5 ° Norte-Nordeste
  Reykjavik
Latitude: 64 ° 09 ‘Norte
Longitude: 21 ° 57 ‘Oeste
posição inicial: 199,5 ° Sul-sudoeste
título final: 189.1 ° Sul

timeanddate.com > Distance Calculator

Coluna de Flávio Ricco não recebe inscrições de atores e atrizes para a novela Mundo Novo

Nada com isso
Dia desses, aqui se publicou que a novela “Mundo Novo”, da Globo, vai se valer de alguns atores do norte do país, especialmente Belém e Manaus.

Isto, de fato, vai acontecer.

É um plano que já existe, em vias de ser colocado em prática.

Porém…
Desde já é preciso esclarecer aos interessados que esta santa coluna apenas se prestou a divulgar uma informação.

Não está habilitada para receber inscrições e também não tem ingerência nenhuma no processo de seleção. Isso é com a Globo. E só com a Globo.

Bandsports é tratado com desrespeito pela TV Bandeirantes

 

Descuido
O BandSports não é tratado com respeito e consideração nem mesmo nos seus interiores. Um enorme painel foi colocado na entrada do prédio do Morumbi, onde fica o estacionamento, falando da Bandeirantes na Olimpíada.

Em lugar nenhum aparece qualquer referência ao coitado do canal esportivo.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Dominação das igrejas na TV é caso sem solução

Rede 21 exibe cultos da Igreja Universal, do bispo Edir Macedo (foto)

Rede 21 exibe cultos da Igreja Universal, do bispo Edir Macedo (foto)

O que aqui se falou sobre a prática de algumas igrejas alcançou enorme repercussão nesta última semana, levando até as que não tinham nada a ver com o assunto a vestirem a carapuça. Este é mais um dos assuntos que pode bater à vontade, porque a possibilidade de alguém tentar regulamentar a bandalheira existente é praticamente nenhuma.

O nosso país, conduzido da maneira que sabemos, raramente coloca como prioridade os verdadeiros interesses dos seus cidadãos. Os outros que existem, entre eles a baixa politicalha, sempre serão prioritários. E assim vai essa dominação que não parece ter fim nos meios de comunicação. As igrejas, como argumento de defesa, alegam que não há nenhuma lei que as impeça de agir desta maneira.

É uma coisa tão maluca, que mesmo aquelas que já possuem a sua televisão, ainda se veem na necessidade de comprar espaços em outras. Chegamos ao ponto de existir uma rede de TV de aluguel, caso nítido da Rede 21.

O assunto não é novo, já foi batido e repetido por aqui, mas é como escrever no gelo. As autoridades responsáveis, porque os interesses em jogo são muitos, são as primeiras a não se interessarem em modificar qualquer coisa.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Ana Maria Braga e Angélica no “Altas Horas” de hoje 23/07/2016

Encontro
O “Altas Horas”, do Serginho Groisman, na Globo, neste sábado, entre outras atrações contará com a presença de Angélica e Ana Maria Braga.

As duas falando e participando de tudo.

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

SBT marca para novembro estreia de “Carinha de Anjo”

Lucero com Lorena Queiroz

Lucero com Lorena Queiroz

“Carinha de Anjo”, próxima novela do SBT, tem sua estreia confirmada para novembro, e mesmo com todo esse tempo até lá, os seus responsáveis continuam acelerando forte nas gravações. O trabalho da autora Leonor Corrêa e equipe tem permitido assegurar uma boa frente.

A produção, estrelada pela menina Lorena Queiroz, será tão musical quanto “Cúmplices de Um Resgate”.

E a propósito: Lucero, atriz e cantora mexicana, uma das atrações do elenco de “Carinha de Anjo”, voltará ao Brasil em diferentes etapas das gravações. O roteiro de trabalho para as suas idas e vindas será sempre elaborado com segura antecedência.

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Boeing Announces Presence for EAA AirVenture Air Show at Oshkosh

Largest air show in the United States to celebrate Boeing centennial

OSHKOSH, Wis., July 22, 2016 – Boeing (NYSE: BA), a Platinum Sponsor of the 2016 EAA AirVenture Air Show at Oshkosh, announced today the activities it has planned for the annual air show, July 25-31, 2016.

“Everyone at Boeing is looking forward to celebrating the company’s centennial with aviation enthusiasts at this year’s AirVenture,” said Rick Anderson, vice president of sales and marketing, Boeing Commercial Aviation Services. “This week is a great opportunity to demonstrate why Boeing has been the leader in aerospace for the last 100 years, and why it will be for the next 100 years.”

Boeing will kick off the week on Monday, July 25 with the Pilot & Technician Outlook media briefing at 9 a.m. The annual report is a respected industry forecast of aviation personnel required to meet the industry’s demand over the next 20 years.

Boeing Centennial Plaza, the heart of the air show, will showcase several Boeing customer airplanes during the week:

  • Wednesday, July 27, Alaska Airlines will celebrate “WomenVenture Day” by flying in a 737-900ER in Boeing Centennial livery. The flight crew and more than 100 passengers on the flight are female Alaska Airlines and Boeing employees. The airplane is scheduled to arrive at 10:00 a.m. and depart around 6:00 p.m.
  • Wednesday, July 27, FedEx will fly in a 767 Freighter, which will be on static display on Boeing Centennial Plaza. The airplane is scheduled to arrive at on Tuesday evening at 6:15 p.m. and depart on Wednesday at 7:00 p.m.
  • Thursday, July 28 through Sunday, July 31, The Wisconsin Air National Guard will celebrate 60 years of the KC-135 by flying in and putting its airplane on display through Sunday.
  • Saturday, July 30, Cathay Pacific will celebrate “Boeing Day” by flying in a 747-8 Freighter. The airplane is scheduled to arrive at 8:30 a.m. and depart at 6:45 p.m.

“We are planning a great week full of activities for enthusiasts of all ages,” said Sherry Carbary, vice president of Boeing Flight Services. “The interactive Boeing Experience Exhibit will feature a 787 Flight Demonstrator, software demonstrations and videos highlighting Boeing’s work in the areas of commercial aviation, military aviation and space exploration.”

Here are just a few of the other activities planned for Oshkosh:

  • Navigation Chart Scavenger Hunt at KidVenture throughout the week.
  • Wednesday, July 27: “You could be an Astronaut” – a discussion for kids of all ages about what it takes to go to space.
  • Thursday, July 28: Trailblazers: Women of the Boeing Company forum and book signing.
  • Friday, July 29: Learn what it’s like to live in space. Meet current astronaut Michael Hopkins in front of the Space Launch System wall at the Boeing tent from 11:30 a.m. to 12:30 p.m.
  • Saturday, July 30: Boeing will host a special two-part program at EAA’s Theater in the Woods. The program will include a presentation by the Boeing historian, as well as a panel featuring current and former Boeing flight test pilots.

Boeing subsidiary Jeppesen will again be presenting a series of chart clinics, weather clinics and other forums filled with useful information for pilots.

Jeppesen, in partnership with the Aircraft Owners and Pilots Association, will also be launching the “Captain Jepp Challenge,” a program designed to recognize and reward pilots who complete in-person and/or online educational activities throughout the year.

Detailed information on Jeppesen’s presence at Oshkosh can be found here:http://ww1.jeppesen.com/aviation/events/oshkosh.jsp.

More information on Boeing’s presence at Oshkosh can be found here: www.boeing.com/oshkosh2016

###

Contact:
Kate Bergman

Boeing Communications

+1 206-304-7411

Kate.m.bergman@boeing.com

Patricia A. Soloveichik

Boeing Communications
+1 256-476-6046

 

Source : Boeing Website

Boeing to Recognize Cost Reclassification and Charges to Second-Quarter Earnings

Amounts relate to 787 test aircraft cost reclassification, cargo market pressures on the 747 program, and previously announced KC-46 Tanker issues
EPS guidance for 2016 to be updated on July 27
2016 revenue and cash guidance reaffirmed

CHICAGO, July 21, 2016 /PRNewswire/ — The Boeing Company [NYSE: BA] announced today it will recognize an impact to earnings across three programs when it announces second-quarter 2016 results on July 27.

On the 787 program, the company decided not to invest funds for the refurbishment and sale of the two remaining unsold flight test aircraft that were scheduled to be introduced into the modification line. These two aircraft were produced in 2009 and have been used extensively for flight and ground testing, with both airplanes achieving more than 6,700 flight and ground testing hours combined. Costs associated with these aircraft were reclassified from 787 program inventory to research and development expense resulting in a non-cash after-tax charge of $847 million ($1.33 per share).

To account for current and anticipated weakness in the air cargo market, the company plans to continue producing 747-8 aircraft at a rate of 0.5 per month and no longer increase the production rate to 1.0 per month in 2019. An $814 million after-tax charge ($1.28 per share) on the 747 program reflects a lower estimated total of 747-8 Freighter aircraft to be produced in the program accounting quantity and lower estimated revenues on future aircraft sales.

“These are the right, proactive decisions to strengthen our business going forward,” said Boeing Chairman, President and Chief Executive Officer Dennis Muilenburg. “Our investment in 787 flight test airplanes paved the way for the growing Dreamliner fleet today and helped refine improvements for other platforms. On the 747 program, we continue to monitor the air cargo market and aggressively drive productivity and cost reduction as we work to win additional orders to support ongoing production.”

Boeing Chief Financial Officer and Executive Vice President of Corporate Development & Strategy Greg Smith characterized the decisions as “prudent actions that reflect market realities, reduce future financial risk and ultimately drive value to our shareholders.”

The company will also recognize a $393 million after-tax charge ($0.62 per share) on the KC-46 Tanker program. This charge reflects higher costs associated with previously announced program schedule and technical challenges, including implementation of the hardware solution to resolve the refueling boom axial load issue identified during flight testing, delays in the certification process and concurrency between late-stage development testing and initial production. 

“This additional investment in the KC-46 supports the delivery timeline for the initial production aircraft and our transition to full-rate production,” said Muilenburg. “With the aircraft recently refueling an F-16, A-10 and C-17, we have now completed all necessary Milestone C testing to receive customer approval to enter production – a major step forward for this multi-decade production and support program. We remain confident in the long-term value of the KC-46 for our customers and our shareholders.”

In total, the company will record an after-tax earnings impact of $2.1 billion. On a pretax basis at the segment level, Boeing Commercial Airplanes will now record an earnings impact totaling $2.78 billion and the Boeing Military Aircraft segment of Boeing Defense, Space & Security will report an earnings impact of $219 million.

Guidance for 2016 revenue and cash is reaffirmed and the company will update earnings per share guidance on July 27.

Caution Concerning Forward-Looking Statements

Certain statements in this release may be “forward-looking” within the meaning of the Private Securities Litigation Reform Act of 1995. Words such as “expects,” “intends,” “plans,” “projects,” “believes,” “estimates,” “anticipates,” and similar expressions are used to identify these forward-looking statements. Examples of forward-looking statements include statements relating to our future plans, business prospects, financial condition and operating results, as well as any other statement that does not directly relate to any historical or current fact. Forward-looking statements are based on our current expectations and assumptions, which may not prove to be accurate. These statements are not guarantees and are subject to risks, uncertainties, and changes in circumstances that are difficult to predict. Actual outcomes and results may differ materially from these forward-looking statements. As a result, these statements speak only as of the date they are made and we undertake no obligation to update or revise any forward-looking statement, except as required by federal securities laws. Specific factors that could cause actual results to differ materially from forward-looking statements include, but are not limited to, the effect of economic conditions in the United States and globally, general industry conditions as they may impact us or our customers, and our reliance on our commercial customers, our U.S. government customers, our suppliers and the worldwide market, as well as the other important factors disclosed previously and from time to time in our filings with the Securities and Exchange Commission.

Contact:

Bernard Choi or Chaz Bickers (312) 544-2002 (Communications)
Troy Lahr or Ben Hackman (312) 544-2140 (Investor Relations)

Follow us on Twitter @Boeing

 

SOURCE :Boeing Website