Prefeito de Curionópolis é condenado por improbidade administrativa

MP diz que prefeito relocou funcionários sem motivo legal.
Cabe recurso da decisão.

Ficheiro:Bandeira do Pará.svg

O prefeito de Curionópolis, Wanderson Azevedo Chamon, foi condenado por improbidade adminstrativa pela juíza Priscila Mamede Mousinho. Com a sentença, ele será obrigado a pagar uma multa equivalente a 25 vezes a sua remuneração como prefeito, e está proibido de receber, por um período de três anos, incentivos e beneficios fiscais e de crédito. Ainda cabe recurso. O G1entrou em contato com a prefeitura do município, que informou que o prefeito não estava no local e não possui telefone de contato.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, existem indícios de que o prefeito havia realocado oito funcionários públicos para a locais distantes, na zona rural, como retaliação política. Segundo a denúncia, não havia motivo prático para as mudanças. Destas oito pessoas apenas dois ainda trabalham na administração municipal.

“O que houve foi a verdadeira relotação de servidores de seus postos de trabalho, com comprovado desvio de finalidade, em violação a princípios impostos ao administrador, frise-se, legalidade, impessoalidade, moralidade; afastando-se dos parâmetros ideias, sem motivação adequada, com clara presença de distorção do fim legal, pelo que a ação de improbidade merece acolhimento”, disse a juíza em sua sentença.

 

G1.COM.BR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.