Ibovespa fecha em queda com piora em Wall Street e bateria de resultados locais

Notícia Publicada em 28/04/2016 17:08

Lucro da Vale é ofuscado por desempenho abaixo do esperado do Bradesco

O Ibovespa caiu 0,3%, a 54.311 pontos (Reuters/Nacho Doce)
O Ibovespa caiu 0,3%, a 54.311 pontos (Reuters/Nacho Doce)

SÃO PAULO – A Bovespa fechou em queda nesta quinta-feira, seguindo a piora em Wall Street, enquanto a frustração com o resultado trimestral do banco Bradesco ofuscou a surpresa positiva do balanço da mineradora Vale.

O Ibovespa caiu 0,3%, a 54.311 pontos. No melhor momento da sessão, chegou a subir 0,9%, encostando em 55 mil pontos e renovando máxima intradia desde maio de 2015.

O volume financeiro somou R$ 7,79 bilhões.

A correção negativa ocorreu após duas altas seguidas, em que o Ibovespa acumulou ganho de 5%.

Apesar da bateria de resultados corporativos na sessão, o quadro político permaneceu no radar, embora sem grandes novidades, com agentes financeiros ainda especulando sobre potenciais mudanças na equipe econômica diante da provável aprovação no Senado do afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Em Wall Street, prevaleceu o efeito negativo da decisão do Banco do Japão de não anunciar mais estímulos monetários, apesar da reação positiva ao balanço do Facebook e notícias de fusões e aquisições. O S&P 500 caiu 0,9%.

Destaques

Bradesco fechou em baixa de 2,05%, pressionadas por queda do lucro recorrente no primeiro trimestre para R$ 4,113 bilhões e salto nas provisões para perdas esperadas com calotes. Dados de crédito também estiveram no radar do setor bancário.

Vale encerrou com as preferenciais em alta de 1,83%, diante recepção benigna ao balanço do primeiro trimestre, que mostrou lucro de R$ 6,311 bilhões. Na máxima, subiu 7%. A alta de preços do minério de ferro também ajudou.

Petrobras fechou com as preferenciais em queda de 0,2%, apesar do fechamento positivo dos preços do petróleo, conforme as ações também seguem influenciadas por expectativas relacionadas à cena política.

Natura perdeu 6,09%, liderando as perdas do Ibovespa, após divulgar prejuízo de R$ 69,1 milhões no primeiro trimestre.

Usiminas recuou 4,65%, tendo no radar assembleia de acionistas da empresa, que, conforme fontes a par do assunto, ampliou de 10 para 11 lugares o Conselho de Administração da companhia e passa a incluir dois conselheiros indicados pela rival CSN, que fechou quase estável. No setor, Gerdau caiu 4,08%.

BB Seguridade caiu 4,34%, também entre as maiores perdas, tendo no radar corte na recomendação pelo Credit Suisse para “neutra” ante “outperform”, um dia após o UBS também reduzir sua recomendação para a ação.

Telefônica Brasil recuou 1,37%, mesmo após divulgar resultado operacional do primeiro trimestre considerado forte por analistas.

Klabin caiu 3,74% e devolveu quase toda a alta dos últimos dois dias, conforme o resultado trimestral, considerado resiliente, ficou dentro do esperado.

(Atualizada às 17h56)

(Por Paula Arend Laier)

 

O FINANCISTA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.