Governo eleva em R$ 1 bi limite de crédito junto ao BNDES para obras das Olimpíadas

Notícia Publicada em 31/03/2016 19:41

A mudança se deu após o Estado do Rio de Janeiro solicitar mais recursos para finalizar a obra da linha 4 do metrô

BRASÍLIA – O governo elevou em R$ 1 bilhão o limite para contratação de financiamento por entes públicos junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para projetos de infraestrutura associados aos Jogos Olímpicos, atendendo reivindicação do Rio de Janeiro para o projeto da linha 4 do metrô.

Nesta quinta-feira, o Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou um limite de R$ 4,6 bilhões para esse fim, ante R$ 3,6 bilhões anteriormente.

Segundo a chefe da Assessoria Econômica do Tesouro, Viviane Varga, a mudança se deu após o Estado do Rio de Janeiro solicitar mais recursos para finalizar a obra da linha 4 do metrô, alegando aumento no valor do projeto.

Principal projeto de transporte relacionado aos Jogos Olímpicos de 2016, a construção da Linha 4 do metrô do Rio de Janeiro se tornou motivo de dúvida a menos de seis meses do início do evento devido à falta de recursos, e um plano de contingência foi preparado caso a obra não fique pronta.

Em fevereiro, o governo do Estado do Rio de Janeiro, responsável pela obra, disse que estava aguardando a liberação de financiamento de cerca de R$ 1,4 bilhão do BNDES para concluir o projeto que vai levar o metrô até a Barra da Tijuca, local onde está situado o Parque Olímpico e onde vai ocorrer a maior parte das competições olímpicas.

Documentos mantidos por bancos

Em outro voto, o CMN regulamentou a digitalização de documentos relativos a operações financeiras e transações realizadas no sistema financeiro, após lei de 2013 ter passado a prever que o documento digitalizado tem o mesmo valor legal que o original.

A chefe do departamento de Regulação do Sistema Financeiro do Banco Central, Silvia Marques, explicou que a demora na regulamentação deu-se devido a uma “discussão muito longa” para estabelecimento de quais seriam os critérios mínimos para essa digitalização.

A expectativa é que a medida facilite a gestão documental dos bancos, otimizando processos e eventualmente levando a uma redução de custos.

(Por Marcela Ayres)

 

O FINANCISTA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.