Dilma Rousseff só tem 97 votos contra o impeachment na Câmara dos Deputados

O Globo fez a conta: hoje o governo só pode contar com 97 votos para barrar o impeachment na Câmara. Precisaria de 172.

Ninguém acredita mais nos mundos e fundos oferecidos pelo Planalto, em troca de apoio a Dilma Rousseff.

Principalmente nos fundos.

 

O ANTAGONISTA

 

 

 

Pílulas contra a náusea do PT

Recomendamos a leitura de “Que Horas Ela Vai”, de Guilherme Fiuza, lançado pela Record.

As suas pílulas jornalísticas são ótimas para aliviar a náusea causada por Dilma e PT.

Exemplo: “Erenice girou quase R$ 500 milhões fraudando a Receita. Ela era braço direito de Dilma. Se fosse o esquerdo também, chegaria fácil ao bilhão”.

 

O ANTAGONISTA

O bem da Nação

Depois de perder o PMDB, Dilma Rousseff corre o risco de perder também PP, PR e PSD.

Restou-lhe o PTN.

Para provar que ela pensa, sobretudo, no bem do Brasil, Dilma Rousseff tirou a Funasa de um aliado de Michel Temer e prometeu-a a um aliado do deputado Bacelar.

Com essa manobra, segundo a Folha de S. Paulo, a presidente “conseguiu uma promessa de que 10 dos 13 deputados do PTN votarão contra o impeachment”.