Passagem de ônibus sobe em ao menos 18 cidades neste início de ano

Seis capitais terão reajuste; em outras 4, aumento ocorreu no fim de 2015.
Em SP e RJ, tarifas unitárias de metrô e trens também terão reajuste.

Bandeira do Brasil

Ônibus circulam em São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)

Tarifa de ônibus municipais sobe em 14 cidades
nos primeiros dias de janeiro
(Foto: Reprodução/TV Globo)

Os usuários de transporte público de ao menos 18 cidades do país – entre elas, seis capitais – terão aumento na passagem de ônibus municipal nos primeiros dias de 2015.

Em uma cidade gaúcha, Caxias do Sul, a tarifa caiu desde o dia 1º de janeiro: passou de R$ 3,45 para R$ 3,40.

Em São Paulo, as passagens unitárias de ônibus, trem e metrô passam de R$ 3,50 para R$ 3,80 a partir de 9 de janeiro, após um acordo para o reajuste decidido de forma conjunta entre o  prefeito da capital paulista, Fernando Haddad (PT), e o governador  do estado, Geraldo Alckmin (PSDB). O aumento é de 8,57%. As tarifas dos bilhetes mensal, semanal, diário e madrugador permanecem congeladas.

Já no Rio de Janeiro, as tarifas serão reajustadas a partir do dia 2 de janeiro. A de ônibus vai subir R$ 0,40, e prevê a cobrança unitária de R$ 3,80. Também terão aumento as tarifas das barcas e dos trens. A Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos de Transportes Aquaviários, Ferroviários, Metroviários e de Rodovias do Estado do Rio de Janeiro (Agetransp) autorizou as concessionárias CCR Barcas e Supervia a aumentarem o valor dos bilhetes de R$ 5 para R$ 5,60 e dos trens de R$ 3,30 para R$ 3,70.

Veja abaixo as cidades em que haverá reajuste:

Cidade Tarifa Começa em Atual (R$) Novo valor (R$)
Araxá (MG) ônibus 1º de janeiro 2,70 2,90
Boa Vista(RR) ônibus 1º de janeiro 2,80 3,10
Boa Vista(RR) táxi-lotação 1º de janeiro 3,40 4,00
Belo Horizonte (MG) ônibus 3 de janeiro 3,40 3,70
Belo Horizonte (MG) metropolitano 3 de janeiro 3,95 4,45
Cascavel (PR) ônibus 5 de janeiro 2,90 3,33
Caxias do Sul (RS) ônibus 1º de janeiro 3,45 3,40
Divinópolis (MG) ônibus 3 de janeiro 3,00 3,45
Francisco Beltrão (PR) ônibus 1º de janeiro 2,80 3,00
Florianópolis (SC) ônibus 3 de janeiro 2,98 no cartão, 3,10 no dinheiro 3,34 no cartão, 3,50 no dinheiro
Guarapuava (PR) ônibus 3 de janeiro 2,60 2,80
Joinville (SC) ônibus 4 de janeiro 3,25  antecipada, 3,70 no ônibus 3,70  antecipada, 4,50 no ônibus
Londrina (PR) ônibus 1º de janeiro 3,25 3,60
Pato Branco (PR) ônibus 1º de janeiro 2,70  dinheiro e 2,60 cartão 2,85 dinheiro e 2,70 cartão
Petrolina (PE) ônibus 1º de janeiro 2,80 3,20
Presidente Prudente (SP) ônibus 3 de janeiro 2,80 3,00
Rio de Janeiro (RJ) ônibus 2 de janeiro 3,40 3,80
Rio de Janeiro (RJ) barcas 12 de fevereiro 5,00 5,60
Rio de Janeiro (RJ) trens 2 de fevereiro 3,30 3,70
Salvador (BA) ônibus 2 de janeiro 3,00 3,30
São Paulo (SP) ônibus, metrô e trem 9 de janeiro 3,50 3,80
São Paulo (SP) Integração ônibus e trilhos 9 de janeiro 5,45 5,92
Uberaba (MG) ônibus 1º de janeiro 3,10 3,50
Uberlândia (MG) ônibus 3 de janeiro 3,10 3,50

 

 

Preço de passagens de ônibus sobe em cidades do sudoeste do Paraná (Foto: Reprodução / RPC)
Preço de passagens de ônibus sobe em cidades
do sudoeste do Paraná (Foto: Reprodução / RPC)

Reajustes recentes
Pelo menos quatro capitais reajustaram a tarifa antes do ano de 2015 acabar.

Em Rio Branco (AC), o aumento começou a valer no dia 17 de dezembro: a passagem de ônibus saiu de R$ 2,90 para R$ 3. E a passagem eletrônica – garantida para quem possui o cartão eletrônico – passou de R$ 2,75 para R$ 3.

O mesmo ocorreu em Aracaju (SE), onde a tarifa do transporte coletivo passou de R$ 2,35 para R$ 2,70 em 23 de dezembro.

A passagem de ônibus municipal de Fortaleza  mudou em 1º de novembro, enquanto que a de Campo Grande (MS), em 19 de novembro.

Reajustes em breve
Em Maceió (AL), a prefeitura informou em nota que está analisando o aumento da tarifa conforme uma análise técnica da planilha de custos e que “a divulgação de novos valores deverá ser feita no veículo oficial de imprensa até a primeira quinzena de janeiro”. A tarifa atual é de R$ 2,75.

Na capital do Piauí, Teresina, ainda não é certo o aumento da tarifa no transporte público. No dia 29 de dezembro, o Conselho Municipal de Transportes Coletivos de Teresina realizou reunião com empresários, trabalhadores e representantes da sociedade civil, propondo um reajuste de R$ 2,50 para R$ 2.83. A proposta ainda será analisada em novas reuniões da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), do Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) e, posteriormente encaminhada, para sanção da Prefeitura de Teresina.

Sem mudanças, por enquanto
Em Porto Alegre (RS), o pedido de aumento deve ser encaminhado pelas empresas a partir de fevereiro de 2016. Isto ocorre sempre após o dissídio dos rodoviários, como previsto pela legislação municipal. O último aumento foi sancionado em 19 de fevereiro de 2015. O valor atual da tarifa é de R$ 3,25.

Também não há previsão de reajuste nas cidades gaúchas de Canoas, Santa Maria, Gravataí e Viamão, assim como nas cidades catarinenses de Blumenau e Lages.

Não há nenhuma perspectiva de aumento ainda em outras cinco capitais: Macapá (AP),  Porto Velho (RO), Recife (PE), Vitória (ES) e em Brasília.

Em Belém (PA), o reajuste da passagem de ônibus depende da homologação da prefeitura, que leva em consideração estudos de custo feitos pelo sindicato das empresas que oferecem o serviço e pela Superintendência de Mobilidade Urbana, que são avaliadas pelo Conselho Municipal de Transpiorte. Ainda não há previsão de quando o aumento pode ocorrer.

As duas principais cidades da Paraíba também não possuem previsão de reajuste nos próximos meses. Tanto em João Pessoa quanto em Campina Grande, as prefeituras informaram que os conselhos tarifários não possuem o tema em pauta.

 

G1.COM.BR

Valor de licenciamento de veículo no site do Detran assusta moradores

Valor passou de R$ 54,00 para R$ 64,18, após reajuste do Estado.
Mas no site do órgão, o valor para o pagamento é de R$ 6.418.

Bandeira do estado do Tocantins

Moradores de Palmas ficaram assustados na manhã deste sábado (2), ao verificarem o valor do licenciamento de veículo no site do Departamento de Trânsito do Tocantins (Detran). Com o reajuste feito pelo Governo do Estado, que começou a valer nesta sexta-feira (1°), a taxa passa de R$ 54,00 para R$ 64,18. Mas no endereço eletrônico, o valor do pagamento é de R$ 6.418.

O morador da capital Vinícios Demarque questionou a situação através do aplicativo da TV Anhanguera, “Quero ver na TV” (QVT).

“Hoje quando fui verificar os valores para pagamentos do licenciamento e IPVA, me deparei com um valor de mais de R$ 6 mil, mesmo o meu carro sendo 1.0 e fabricado em 2013. Gostaria de saber se esses valores estão de acordo com os reajustes ou se é erro do sistema e se tem prazo para a regularização.”

Em nota, o Detran informou que há uma falha no sistema eletrônico e disse que até segunda-feira (4), a situação deve ser normalizada. Os boletos poderão ser emitidos e pagos com o valor regularizado. Portanto, com o aumento de R$ 10,18, o pagamento será de R$ 64,18.

Entenda
Vários reajustes de impostos e taxas começam a valer nesta sexta-feira (1°) no Tocantins. Opacote aprovado pelos deputados do Tocantins em setembro de 2015 deixou 11 serviços do Departamento de Trânsito do Tocantins (Detran) mais caros. Além disso, uma nova taxa foi criada pelo governo do estado, a Inspeção Veicular Ambiental.

A taxa para renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH), por exemplo, vai passar de R$ 72 para R$ 178,28, já a mudança de categoria passará de R$ 150 para 178,28. Com todos estes reajustes, o Estado espera arrecadar até R$ 160 milhões para os cofres públicos em 2016.(Confira a tabela com as taxas do Detran).

Tabela de reajustes no serviço do Detran (Foto: Reprodução)
Tabela de reajustes no serviço do Detran (Foto: Reprodução)
G1.COM.BR

Servidores do Cantá, em Roraima, cobram salários atrasados há 2 meses

As pastas da Administração e da Educação do município estão sem receber.
Alguns servidores alegam que não receberam o 13º salário.

Bandeira do estado de Roraima

Servidores efetivos lotados na Secretaria de Administração do município do Cantá, região Centro-Leste de Roraima, procuraram o G1 para denunciar que estão há dois meses sem receber os salários. O motivo, conforme eles que preferiram não se identificar, seria a prisão de um secretário do município feita pela Polícia Federal durante a operação ‘Libertatem’.

Além dos salários, os servidores alegam que também não receberam o 13º e passaram o Natal e a virada de ano sem dinheiro.

O Sindicato dos Servidores Municipais do Cantá(Sinsec), por meio da presidente Joelma Maia, afirma que está ciente da situação e vai procurar o Ministério Público do Estado (MPRR) para denunciar o descaso.

“Estamos com dívidas para pagar, tem gente que teve o nome negativado, outros estão devendo pensão. Assim não dá para viver. Se ela [prefeita] não está pagando os concursados, imagina o pessoal que trabalha seletivado”, disse um servidor que trabalha na sede da prefeitura.

De acordo com a presidente do Sinsec, os servidores da Educação também não receberam. “A previsão para o pagamento dos professores é dia 10 de janeiro. No entanto, a situação está assim porque desde que o secretário foi preso, a prefeita não nomeou outra pessoa para assumir o cargo”, disse Joelma.

O G1 tentou contato, por telefone, com a prefeita do município de Cantá, Roseny Cruz (PMDB), e com a secretária de Educação, mas os telefones estavam desligados.

 

G1.COM.BR

Salário comercial no interior de Rondônia aumenta 10,1% e chega a R$ 965

Empresas que aderiram ao Repis têm reajuste menor, valor é de R$ 900.
Na capital, o reajuste será discutido em fevereiro, segundo a Fecomércio.

Bandeira do estado de Rondônia

Economistas dizem que 13° pode ser usado para pagar contas (Foto: Jonatas Boni/ G1)

Salário comercial de R$ 965 é válido para o interior
do estado (Foto: Jonatas Boni/ G1)

Entrou em vigor na última sexta-feira (1º) o salário comercial de R$ 965. De acordo com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio-RO), o valor é 10,1% maior do que em relação a 2015, de R$ 876, e é válido para todos os municípios do interior do estado.

A quantia foi definida após convenção realizada entre o Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Bens e Serviços de Rondônia (Sitracom-RO), a (Fecomércio-RO) e sindicatos representantes das categorias.

Para as empresas que aderirem ao Regime Especial de Piso Salarial (Repis), o salário será de R$ 900 mensais para estabelecimentos que tenham até 10 empregados. Os trabalhadores que ganham acima do piso definido, devem ter reajuste de 9%.

A coordenadora sindical da Fecomércio, Rosalva Ferreira, explica que em 2015 os valores para interior e capital ficaram definidos em R$ 815 mensais, para empresas que aderiram ao Repis. “A diferença salarial é uma forma de incentivo as micro e pequenas empresas de garantirem a sobrevivência e manutenção dessas vagas de emprego”, diz.

Conforme o Sitracom-RO, durante a convenção ficou definida multa de quatro pisos salariais, R$ 3.860,00, para as empresas que descumprirem o valor acordado.

Capital
Rosalva Ferreira conta que os valores para a capital ainda serão debatidos. “O reajuste para quem trabalha em Porto Velho deve permanecer o mesmo, mas ainda será concedido após a convenção sindical, com o sindicato da categoria da capital, que acontece dia 1º de fevereiro”, informa.

A coordenadora alega que o reajuste, às vezes, varia da capital para os demais municípios devido o Índice de Preço de Consumidor (INPC) que, segundo ela, pode variar da por causa da data em que é realizada a convenção.

Salário mínimo
Também no dia 1° de janeiro passou a vigorar em todo o território nacional o salário mínimo de R$ 880. Quase 11,6% a mais que o valor de 2015, de R$ 788,06. O reajuste, com pagamento em fevereiro, representará o incremento de R$ 51,5 bilhões na renda dos trabalhadores, segundo o Ministério do Trabalho. O impacto total do reajuste custará R$ 30,2 bilhões para as contas do governo federal.

 

G1.COM.BR

Paraense vai pagar mais caro pela gasolina em 2016

Gasolina aumentou 5,5% e 9% no valor do etanol.
Com o aumento houve queda no consumo de combustível.

Bandeira do estado do Pará

ANP autorizou o aumento do combustível em todo o Brasil. (Foto: Reprodução/TV Liberal)

ANP autorizou o aumento do combustível em todo o
Brasil. (Foto: Reprodução/TV Liberal)

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) anunciou mais um aumento no preço dos combustíveis, que começou a vigorar desde a última sexta-feira (1º). O aumento foi 5,5% na gasolina e 9% no etanol.

Para Ingrid Pinheiro, que mora em Ananindeua, mas trabalha em Belém o gasto com combustível é de aproximadamente R$ 200, por semana, só com gasolina. Com a notícia do aumento no preço dos combustíveis, a família no planejamento.

“Para 2016 a gente tá com duas hipóteses ou arrumar outro meio de transporte, que é uma moto, o que acabaria economizando bem menos com combustível ou então mudar de endereço”, afirma.

Valor da gasolina chega a R$ 4,32 em Parauapebas.  (Foto: Reprodução/TV Liberal)
Valor da gasolina chega a R$ 4,32 em
Parauapebas. (Foto: Reprodução/TV Liberal)

Queda nas vendas e consumo
Segundo o Sindicombustível pela primeira vez em 10 anos, os paraenses estão consumindo menos combustível. Para Ovídio Gasparetto, do sindicato, a queda é notável. “Houve uma queda agora no mês de dezembro deste ano comparado com dezembro do ano passado de mais ou menos de 20% a 25% de queda”, explica.

De acordo com uma pesquisa feita pela ANP, o preço médio do litro da gasolina na capital paraense é de R$ 3,55, mas no interior do estado já ultrapassa R$ 4. Em Parauapebas, sudeste do estado, é possível encontrar combustível a R$ 4,18, mas em alguns postos chega a R$ 4,32.

G1.COM.BR

Tromba d’água é registrada durante temporal no Rio Negro, em Manaus

Fenômeno meteorológico sobre o rio se originou na manhã deste sábado.
Tromba foi testemunhada por quem passou pela Manaus Moderna.

Bandeira do estado do Amazonas

O fenômeno se formou sobre o Rio Negro (Foto: Arquivo Pessoal)
O fenômeno aconteceu sobre o Rio Negro, durante a forte chuva deste sábado (2)
(Foto: Arquivo Pessoal/Saulo Monte)

Uma tromba d’água se formou sobre o Rio Negro, na manhã deste sábado (2), durante uma forte chuva, em Manaus. O fenômeno meteorológico foi flagrado por pessoas que passaram pela orla da capital, perto da feira Manaus Moderna, no Centro.

O estudante Saulo Monte, de 22 anos, conseguiu registrar o paredão de água que se formou na frente da cidade.

“Eu fui deixar meu amigo em um barco, quando olhei para o lado ela [tromba d’água] estava lá. Mas, poucos minutos depois se dissipou. Onde eu estava, quase ninguém percebeu. Muita gente nem sequer tinha olhado”,  relatou o estudante aoG1.

Não há registro de feridos ou de prejuízos por conta do fenômeno ocorrido no Rio Negro, neste sábado. De acordo com a Defesa Civil, choveu 4,4 mm na Zona Sul de Manaus durante esta manhã.

Em abril de 2015, outra tromba d’água se formou na margem direita do Rio Amazonas e foi presenciada por moradores do município de Parintins (a 369 Km de Manaus).

O fenômeno se formou sobre o Rio Negro (Foto: Arquivo Pessoal)
O fenômeno se formou sobre o Rio Negro (Foto: Arquivo Pessoal/Saulo Monte)

O meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Ricardo Dallarosa, explicou aoG1 que a tromba d’água é causada pela grande quantidade de nuvens de tempestade e costuma durar poucos segundos.

“Normalmente, as trombas d’água, quando ocorrem sobre superfície líquida, se formam associadas a tempestades severas produzidas por grandes células convectivas (grandes nuvens produzidas pelo forte aquecimento da superfície) por quando estas se inclinam e tocam a superfície. Felizmente, menos de 1% das nuvens de tempestade originam um tornado ou tromba d’água, o que dificulta sua previsibilidade. Na nossa região, costumam ter vida curta, uma faixa de uma centena ou pouco mais de metros e velocidade do vento de cerca de 100 km/h. Devido a essas características, produzem grandes estragos quando ocorrem sobre áreas habitadas”, disse Ricardo Dallarosa.

 

G1.COM.BR

Após denúncia, Polícia Militar prende suspeito de tráfico de drogas em Macapá

Homem foi preso dentro de casa no bairro Nova Esperança.
Moradores denunciaram suspeito após ser visto armado em motocicleta.

Bandeira do estado do Amapá

Material foi encontrado com suspeito em Macapá (Foto: Divulgação/BRPM)

Material foi encontrado com suspeito em Macapá
(Foto: Divulgação/BRPM)

Um homem de 27 anos foi preso neste sábado (2) no bairro Nova Esperança, na Zona Sul de Macapá. De acordo com o Batalhão de Rádio Patrulhamento Motorizado (BRPM), o suspeito estaria envolvido em tráfico de drogas na região.

A Polícia Militar (PM) conseguiu chegar até o suspeito após moradores do bairro acionarem a viatura e informarem que dois homens estavam armados em uma motocicleta e que um deles seria responsável por um ponto de venda de entorpecentes.

Os militares foram até o local indicado pela população. O homem de 27 que estava na residência tentou escapar, mas foi capturado pela polícia.

Foram encontrados na residência quantidades de cocaína, aparelhos celulares e dinheiro. Além disso, a polícia encontrou sacolas plásticas usadas para embalar drogas. O material e o suspeito foram levados ao Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do bairro Pacoval, na Zona Norte de Macapá.

 

G1.COM.BR