DPR Korea – Kim Rak-gyom gets promoted

N.K. rocket commander gets promoted

A documentary aired on Dec. 3, 2015, by the North’s Korean Central Broadcast TV shows Kim Rak-gyom (circled), commander of strategic forces, bearing a shoulder insignia with four stars, indicating he has been promoted to general. The strategic forces, upgraded at the end of 2013 from the strategic rocket forces, commands and controls missile units. Kim was promoted to colonel general, equivalent to lieutenant general, in February last year, and his fast rise suggests he was rewarded for his achievements in rocket development. (Yonhap) (END)

The Korea Herald

Improved Pyongyang-Beijing ties to help resume six-way talks: Hua Chunying

By Lee Chi-dong

BEIJING, Dec. 3 (Yonhap) — China’s “normal and stable” relations with North Korea will be conducive to a resolution to the nuclear issue and regional peace, a senior Chinese official said.

Hua Chunying, spokeswoman for the Chinese foreign ministry, admitted that the bilateral relationship was frosty until recently due to a dispute over Pyongyang’s continued nuclear development but that it is warming up again.

With regard to the matter, she said, China has three unswerving principles–realizing the denuclearization of the Korean Peninsula, maintaining peace and stability on the peninsula and resolving it peacefully through dialogue.

North Korea is “displeased” with China’s constant call for denuclearization, Hua said in a roundtable meeting with a group of South Korean reporters earlier this week.

Pyongyang is also apparently upset about China’s close partnerships with South Korea.

In a clear sign that the two sides are mending fences after a few years of a strain, they exchanged high-level visits in September and October.

“Improved relations between China and North Korea are helpful to resolving the nuclear issue and resuming the six-party talks,” Hua said through a translator. “So, China will continue efforts for the normal and stable development of relations with North Korea.”

She stressed that Beijing will seek “friendly cooperative ties” with South and North Korea alike.

Hua added China is well aware of growing skepticism over the six-way talks aimed at ending the North’s nuclear program. The negotiations, hosted by China, have not been stalled since December 2008. The other participants are the United States, Japan and Russia.

Nonetheless, the six-way talks are still the “best and most effective platform” to handle all relevant issues and recover trust, she said.

China wants both the U.S. and North Korea to lower their guards, she said, citing Pyongyang’s nuclear test in 2013 and Washington’s regular joint military drills with Seoul.

“There is mutual distrust. In order to restart dialogue, parties concerned should make joint efforts,” she said, asking South Korea to play a more active role as well.

Hua held out expectations over the upcoming vice ministerial meeting between the two Koreas, which comes weeks after a rare event to have families separated by the 1950-53 Korean War briefly reunited.

“Such positive exchanges will be able to not only promote mutual trust and help improve bilateral relations but also contribute to creating conditions for the resumption of the six-way talks,” she said.

As to the agony of North Korean defectors, she made it clear that the Chinese government regards them as “economic migrants” illegally entering its territory.

China deals with them in accordance with its domestic law, related international law and humanitarian principles, she said.

Hua also expressed hope that Seoul and Beijing will speed up talks on the demarcation of their maritime boundaries.

The two sides have long struggled to resolve the issue of the submerged, Seoul-controlled Ieodo, a submerged reef that lies within the overlapping exclusive economic zones (EEZs) of South Korea and China.

Ieodo is located 149 kilometers southwest of Korea’s southernmost island of Marado and 247 kilometers northeast of the nearest Chinese island Tongdao. South Korea has scientific research facilities on Ieodo.

Seoul and Beijing plan to hold a new round of negotiations on their EEZs in mid-December.

Since Ieodo is not a “territory,” there is no territorial row between the two nations, Hua pointed out.

Once Beijing and Seoul resolve the matter in a “positive and constructive” way, it would be very helpful to the development of bilateral ties down the road, she emphasized.

lcd@yna.co.kr

(END)

 

The Korea Herald

Eliana mostra a intimidade de Naldo Benny neste domingo

Data de Publicação 04/12/2015

Neste domingo, 6 de dezembro, a partir das 15h, Eliana mostra em seu programa a intimidade de Naldo Benny ao lado de sua família. Ele joga basquete com seu filho Pablo, com quem tem uma ótima relação hoje, depois de muitos desentendimentos. Conhece a pequena Maria Vitória, que com apenas 8 meses preenche a vida do cantor e de sua esposa Ellen com muito amor. Eles contam também que são apaixonados e não se desgrudam nunca.

A atração continua com a “História de Vida” de Bruno, do grupo Sorriso Maroto, que será contada no palco com depoimentos emocionantes sobre o cantor.

E ainda: no “Famosos da Internet”, os vídeos mais bombados das redes sociais aparecem no palco e mostram por que se tornaram virais.

PROGRAMA ELIANA
Neste domingo, às 15h

 

Site do SBT

Ministério Público investiga demissões na Record e diz que TV frauda a lei

DANIEL CASTRO – Publicado em 03/12/2015, às 06h41

O Ministério Público do Trabalho abriu investigação para apurar irregularidades na demissão de cerca de 400 profissionais do complexo de estúdios RecNov após o fim das gravações de Os Dez Mandamentos, há pouco mais de uma semana. Parte dos funcionários da novela bíblica e do programa de Xuxa Meneghel está sendo recontratada pela produtora Casablanca. Para a procuradora Carina Bicalho, a Record está cometendo “desvirtuamento da terceirização de mão de obra” e poderá ser denunciada na Justiça por “fraude na organização empresarial”. Ela pedirá liminar para paralisar o processo de terceirização das produções da emissora.

No início da semana passada, os estúdios do RecNov, no Rio de Janeiro, foram fechados para inventário. A emissora ainda não se pronunciou oficialmente sobre o assunto. Extraoficialmente, a versão que corre é a de que o RecNov será arrendado por cinco anos pela Casablanca. A produtora realizará lá, com equipamentos e em instalações da Record, novelas e programas da emissora. Para reduzir custos, deverá contratar funcionários de forma precária, como pessoas jurídicas ou temporariamente, apenas durante a duração das gravações.

De acordo com Carina Bicalho, isso afronta a legislação, porque a Record estaria terceirizando sua atividade fim, que é a produção de novelas e programas, o que caracterizaria “fraude na organização da empresa”. Nos próximos dias, ela vai requisitar cópias de contratos entre a Record e a Casablanca. “Vou descobrir o que aconteceu”, promete a procuradora. “Vou apurar qual a relação da Record com a Casablanca e quais as relações de trabalho dentro da Casablanca”.

Além do RecNov, a Casablanca também deverá assumir a produção de programas em São Paulo. Nesta semana, a dona da produtora, Arlete Siaretta, foi vista conhecendo as instalações da emissora na Barra Funda, zona oeste da capital. Isso ajudou a aumentar rumores de que haverá um pacote de demissões nesta sexta-feira (4).

Apesar de atuar no Rio de Janeiro, Carina Bicalho também investigará a terceirização em São Paulo. A Casablanca está encerrando nesta semana a produção de uma novela da Record, Escrava-Mãe, gravada em estúdios alugados pela Prefeitura de Paulínia, na região de Campinas.

Gabriela Moreyra, protagonista de Escrava-Mãe, novela produzida pela Casablanca

Bicalho investiga a Record há alguns anos e já move duas ações na Justiça trabalhista contra a emissora. Em uma delas, acusa a rede de Edir Macedo de contratar cenógrafos, cinegrafistas, assistentes de direção e demais profissionais qualificados da produção televisiva como pessoas jurídicas (PJs), o que é irregular. A ação foi julgada procedente em primeira instância.

Na outra ação, a procuradora pede que a Justiça obrigue a Record a contratar atores com carteira assinada, e não como PJs. “Isso também é irregular. O ator tem uma legislação específica, mas ele tem de ser celetista, mesmo que pelo tempo da obra, não PJ”, diz. Essa ação foi julgada improcedente em primeira instância.

A investigação das demissões pós-Os Dez Mandamentos e o arrendamento do RecNov foram juntadas a um inquérito que corre desde o início de 2014. Nele, Carina Bicalho apurou a terceirização de mão de obra para a produção da minissérie bíblica Milagres de Jesus. A procuradora chegou à conclusão de que a produtora contratada pela Record, a Academia Filmes, atuou como uma mera contratante de mão de obra temporária, já que toda a estrutura para as gravações (estúdios e equipamentos) eram da Record.

Outro lado

Procurada, a produtora Casablanca não se manifestou sobre o assunto. A empresa diz não ter autorização para falar sobre a questão. A Record não tem se pronunciado sobre terceirização e arrendamento do RecNov e não tem diálogo com o Notícias da TV _não responde aos e-mails enviados pelo site. De qualquer forma, o espaço está aberto para a emissora se posicionar.

Notícias da TV faz um Balanço Geral da TV brasileira em 2015

BALANÇO

Novela bomba e golpe de marketing: veja os maiores micos da TV em 2015

JOÃO COTTA/TV GLOBO

As atrizes Adriana Esteves e Gloria Pires em Babilônia, um dos micos do ano na TV - João Cotta/TV Globo

As atrizes Adriana Esteves e Gloria Pires em Babilônia, um dos micos do ano na TV

RAPHAEL SCIRE – Publicado em 05/12/2015, às 07h35

PAULO BELOTE/TV GLOBO

Nos 50 anos da Globo, a novela Babilônia, protagonizada por Bruno Gagliasso, foi um fiasco

Babilônia

A novela de Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga merece o título de mico do ano pelo conjunto da obra. A trama sofreu mudanças para agradar uma audiência conservadora, mas perdeu a identidade, virou uma verdadeira bomba. Apesar de tudo, o elenco, encabeçado por Gloria Pires (Beatriz), salvou o folhetim de um desastre ainda maior. Mesmo assim, Babilônia foi a cereja que estragou o bolo da festa dos 50 anos da Globo.

 REPRODUÇÃO/RECORD

Guilherme Winter, o Moisés, em cena de Os Dez Mandamentos, sucesso da Record

Planejamento da Record

Sabe aquele ditado “Quem nunca comeu doce, quando vê melado se lambuza”? Ele se aplica perfeitamente à estratégia de “planejamento” da Record. Diante da boa audiência conquistada pela saga bíblica de Moisés (Guilherme Winter), a emissora não soube o que fazer para não perder os números que ganhou. Esticou Os Dez Mandamentos o quanto pôde, engavetou A Escrava Mãe, novela que já está pronta, optou por uma reprise de O Rei Davi e, no final, decidiu produzir uma segunda temporada da novela bíblica, no começo de 2016. Para completar, encerrou o ano arrendando seu complexo de estúdios, o RecNov. A falta de planejamento compromete a credibilidade da Record quando o assunto é dramaturgia.

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Cinegrafista opera câmera da caixa cênica de A Regra do Jogo; mais marketing que inovação

A caixa cênica de A Regra do Jogo

A missão dada a João Emanuel Carneiro não era das mais fáceis: o cultuado autor de Avenida Brasil (2012) era visto como a salvação da lavoura global diante do fracasso de Babilônia. Sua atual trama das nove, A Regra do Jogo, não chega a ser um desastre, mas está longe de ser uma grande história. A tal da caixa cênica proposta pela diretora Amora Mautner, que traria inovação ao gênero ao inserir elementos de reality show na ficção, ficou só na promessa, puro golpe de marketing para vender a novela no início. Toda a expectativa para o folhetim se traduziu em frustração para os noveleiros de plantão.

REPRODUÇÃOQTV GLOBO

O semblante de espanto do ator Eri Johnson é a face do humorístico Tomara que Caia

Tomara Que Caia

Com a proposta “inovadora” de unir humor e interatividade, o humorístico ocupou as vagas de domingo à noite e constantemente levava surras do velho Programa Silvio Santos. O “patrão” ria à toa enquanto atores como Marcelo Serrado, Heloísa Périssé e Priscila Fantin se revezavam em esquetes sem graça. A trajetória do programa fez jus ao seu título: caiu. Ainda bem.

REPRODUÇÃO/TV GLOBO

Rainer Cadete em cena que bombou na internet; choro após seu personagem levar um fora

Visky (Rainer Cadete), de Verdades Secretas

Walcyr Carrasco conseguiu movimentar as redes sociais, e sua novela foi o presente que a Globo esperava nos 50 anos. Mas de Verdades Secretas também saiu um dos personagens mais chatos que já foi visto em folhetins: Visky. Caricato e estridente, o booker berrava o tempo todo. Em que pese a dedicação do ator e o trabalho de caracterização da equipe da trama, o personagem era simplesmente irritante.

FIFA defers decision on 40-team World Cup starting in 2026

ZURICH (AP) — The FIFA executive committee has deferred a decision on expanding the World Cup to 40 teams starting at the 2026 tournament.

The German soccer federation says the FIFA administration will have further talks about the plan, which is supported by Asia and Africa.

The idea to add eight teams was part of FIFA reform proposals being considered Thursday. The executive committee had the power to make it FIFA policy without approval of the 209 member federations.

The 2026 bidding should start next year with the United States, Canada and Mexico the expected candidates.

The 40-team World Cup was first suggested by UEFA President Michel Platini in 2013. It is an election pledge by FIFA presidential candidate Gianni Infantino, the UEFA general secretary.

The Korea Herald

Culture ministers from South Korea, China and Japan to hold 3-way talks

The culture ministers from South Korea, China and Japan will hold three-way talks later this month aimed at promoting cultural exchanges among the three nations, a diplomatic source said Saturday.

The two-day talks, set to start on Dec. 19 in China’s northern port city of Qingdao, come as Seoul, Beijing and Tokyo revived a trilateral summit earlier last month after a three-year hiatus over history and territorial issues.

Among the agenda of the Qingdao talks are a plan to name “culture cities” in Northeast Asia and a proposal to set up a trilateral channel to boost cultural cooperation, the source said.

The culture ministers will also discuss a plan to hold a trilateral cultural event outside their countries, the source said on the condition of anonymity.

President Park Geun-hye, Chinese Premier Li Keqiang and Japanese Prime Minister Shinzo Abe held a trilateral summit in Seoul on Nov. 1, resuming three-way cooperation talks that had been suspended since 2012 due to historical and territorial tensions.

They agreed to increase cooperation, especially on efforts to resolve the North Korean nuclear issue. (Yonhap)

 

The Korea Herald