Rede Record pensa em não repassar o Recnov para a produtora Casablanca

 

O que será?

Com o término de “Os Dez Mandamentos” na noite de hoje, fica a expectativa do que será do RecNov já a partir de amanhã.

Lá atrás, foi acertado que, com o encerramento da novela, o complexo passaria automaticamente para a Casablanca. Na semana passada, surgiram informações de que pode não ser bem assim.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Rede Record vai precisar de um caminhão de dinheiro para fechar conta de novelas

Ramsés (Sérgio Marone) ouve Nefertari (Camila Rodrigues) dizer a Karoma (Roberta Santiago) que ainda ama Moisés (Guilherme Winter). A rainha se desespera ao notar a presença do faraó. O rei expulsa Karoma do quarto e se mostra decepcionado com a mulher amada. Nefertari tenta se justificar, mas o soberano egípcio acaba perdendo a cabeça e lhe acerta um tapa na cara. A cena está prevista para ir ao ar na próxima quarta-feira (28)
Munir Chatack/TV Record

Não sei, sinceramente, se alguém na Record já parou e fez essa conta, mas admitindo-se que será historicamente possível inventar uma parte 2 de “Os Dez Mandamentos”, com 50 ou 60 capítulos, qual será o preço disso, considerando-se que quase ao mesmo tempo haverá também a obrigatoriedade de se produzir e até iniciar as gravações de “A Terra Prometida”, que entrará imediatamente a seguir?

Esta é uma questão que, além de tempo, envolve dinheiro. E muito dinheiro. Para começar, toda e qualquer novela de época, independente de qual seja, tem sempre um custo de produção superior às demais, com a confecção de figurinos, cenários e outros bem específicos objetos de cena.

Não bastasse tudo isso ou como outro agravante, em se tratando de um conteúdo religioso, a sua capacidade comercial se torna ainda mais limitada. Faturar com merchandising, por exemplo, não será possível de jeito nenhum.

Raciocinando apenas dentro dos aspectos colocados, tudo nos leva a concluir que só mesmo por milagre será possível fechar uma fatura desse tamanho. Vai ser necessário quase um caminhão de dinheiro para enfrentar tão altas despesas.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

SporTV tem embate nos bastidores

Milton Leite, narrador do SporTV

 

Chega a informação de que o clima está muito ruim no SporTV, em São Paulo, por causa de um desentendimento do narrador Milton Leite com o chefe de redação Carlos Cereto. Logo os dois, que já foram grandes amigos e parceiros em várias jornadas.

Em função desse ambiente tenso, por via das dúvidas, desde a última semana o CG, Carlos Gomes, que foi da Band e hoje está no Combate, já está a postos para assumir a chefia dos trabalhos no caso de alguma eventualidade.

Não por acaso, durante todos esses últimos dias, se tornou muito mais assídua a sua frequência na redação do SporTV.

Ainda no campo esportivo da nossa televisão paga, inexplicável a ausência do comentarista titular Paulo Vinícius Coelho na transmissão de Real Madrid e Barcelona, sábado, no Fox Sports. Rodrigo Bueno foi escalado para aquele que deveria ser o seu lugar.

Dizer que o PVC não poderia ficar longe da programação esportiva regular, entre 3 a 5 dias por causa da viagem é uma explicação que não cola.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Fórmula Indy corre risco de não entrar na “pista” da Band no ano que vem

Não se tem nenhuma notícia ainda se a Fórmula Indy voltará ou não à programação da Band em 2016, depois de todos os problemas ocorridos neste ano.

Toda e qualquer decisão só deverá ser tomada às vésperas da próxima temporada.

Vale lembrar que em 2016 teremos a 100ª edição das 500 Milhas de Indianápolis.

A prova será realizada no dia 14 de maio e uma série de solenidades começa a ser programada desde já para a ocasião. A ideia é transformar este evento na maior festa do automobilismo mundial.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery