Letícia Lima estará hoje no Altas Horas

Outra praia

Ramon Vasconcelos/Globo

A atriz Letícia Lima no “Altas Horas”

Sem comentar sua passagem pelo “Porta dos Fundos”, Letícia Lima, Alisson de “A Regra do Jogo”, gravou o programa “Altas Horas”, do Serginho Groisman, que a Globo exibe neste sábado.

No programa ela preferiu relembrar momentos da infância e o gosto por cozinhar.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Aluno é algemado e levado à delegacia após briga durante educação física

Pai de estudante diz que houve abuso e vai acionar escola na Justiça.
Secretaria defende ação e diz que aluno agrediu aluna e professora.

Bandeira do Acre

Pai diz que quer entrar com ação judicial contra o estado por suposto abuso (Foto: Anny Barbosa/G1)

Pai diz que quer entrar com ação judicial contra o estado por suposto abuso

(Foto: Anny Barbosa/G1)

Uma briga entre dois alunos durante uma aula de educação física, em Rio Branco, terminou com um deles algemado e levado à Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) por homens do policiamento escolar. O pai do jovem algemado classificou o ato como “abuso” e disse que não foi avisado pela direção da escola. O caso ocorreu no último dia 16 de novembro.

A Secretaria de Educação do Acre (SEE) se pronunciou sobre o caso e defendeu a ação do policiamento escolar. Segundo a SEE, a intervenção foi necessária porque o aluno agrediu uma aluna e uma professora.

O estudante afirma que o desentendimento entre os dois começou na quadra do colégio Pedro Martinello, onde ambos estudam. “Ela pediu que eu saísse da quadra e eu ignorei. Então, a garota chutou uma bola na minha cabeça e eu a empurrei”, conta.

O adolescente foi contido e a direção da escola acionou a Polícia Escolar. Nesse momento, o rapaz diz que teria sofrido abuso de autoridade por parte dos policiais que o abordaram.

”Ele [o policial] perguntou se eu já tinha sido preso, falei que não. Perguntou se eu já tinha tido passagem pela polícia, respondi que não. Ele, então, perguntou se eu já tinha sido algemado e quando disse que não ele respondeu com deboche que tudo tinha uma primeira vez. Me mandou virar pra parede e me algemaram. Tive que ficar em uma cela de cueca por cerca de duas horas até a chegada da minha avó”, relata o adolescente.

Pai quer entrar com ação
Pai do jovem, o vigilante Reginaldo da Silva Matos, de 40 anos, diz que pretende ingressar com uma ação judicial, pois, segundo ele, além de a direção da escola não ter avisado os pais sobre a ida do adolescente até a delegacia, ele teria sofrido abuso.

”Vou procurar os direitos do meu filho, que foram violados, para que isso não ocorra com mais nenhum jovem”, declarou.

O G1 entrou em contato com a direção da escola que falou que não iria se manifestar sobre o caso. Já a Polícia Militar disse que ainda não tinha conhecimento do caso e que posteriormente se manifestaria por meio de nota.

Secretaria de Educação diz que jovem agrediu colega e professora
A Secretaria Estadual de Educação (SEE), informou, por meio de nota, que o procedimento padrão nesses casos é contatar imediatamente os pais dos alunos envolvidos. Ainda na nota, a SEE diz que o jovem teria agredido a colega e uma professora que tentou intervir.

“O fato ocorrido no dia 16, em que o aluno da Escola Estadual Pedro Martinello agrediu uma colega durante a educação física e ainda empurrou professora que tentou intermediar o conflito, fez necessária a atuação da Polícia Escolar. Contudo, a SEE está verificando se houve procedimento equivocado em relação a comunicação com os pais e tomará providências para que não haja posturas negligentes por parte da direção”.

 

G1.COM.BR