Sedes da Copa América Centenário são definidas

Nesta quinta-feira (19), a Conmebol divulgou em seu site oficial as dez sedes da Copa América do Centenário, que será realizada em 2016, nos Estados Unidos. Após fazer uma seleção entre 24 candidatos a abrigar o torneio, dez cidades foram escolhidas: Foxborough, Chicago, Houston, Pasadena, New York/New Jersey, Orlando, Philadelphia, Phoenix, Bay Area  e Seattle.

A edição de 2016 é uma homenagem aos 100 anos da Copa América, o torneio entre seleções mais antigo do mundo. O calendário da Fifa reserva o período de 3 a 26 de junho para a disputa da competição, que terá 16 participantes: os dez da América do Sul e mais seis da Concacaf.

A organização da competição usou diversos critérios para a escolha dos estádios. Uma das exigências era a capacidade mínima de 60 mil pessoas.

Confira as sedes e estádios:

Foxborough (Gillette Stadium)

Chicago (Soldier Field)

Houston (NRG Stadium)

Pasadena (Rose Bowl)

Nova Jersey (MetLife Stadium)

Orlando (Orlando Cirtrus Bowl)

Philadelphia (Lincoln Financial Field)

Phoenix (University of Phoenix Stadium)

Bay Area (Levi’s Stadium)

Seattle (CenturyLink Field)

 

Site da Confederação Brasileira de Futebol

Classificação da Serie A do Campeonato Brasileiro 2015 após a rodada 35

Classificação P J V E D GP GC SG VM VV DM DV CA CV %
CORINTHIANS – SP 77 35 23 8 4 64 27 37 15 8 1 3 57 2 73
ATLÉTICO – MG 65 35 20 5 10 59 43 16 12 8 4 6 68 4 61
GRÊMIO – RS 62 35 18 8 9 48 30 18 13 5 2 7 89 2 59
SÃO PAULO – SP 56 35 16 8 11 48 39 9 11 5 1 10 69 5 53
SANTOS – SP 55 35 15 10 10 54 38 16 14 1 1 9 74 8 52
INTERNACIONAL – RS 53 35 15 8 12 35 37 -2 12 3 2 10 91 6 50
SPORT – PE 52 35 13 13 9 50 38 12 12 1 1 8 61 2 49
CRUZEIRO – MG 51 35 14 9 12 40 32 8 9 5 3 9 85 5 48
PONTE PRETA – SP 50 35 13 11 11 40 37 3 9 4 5 6 91 4 47
10º PALMEIRAS – SP 49 35 14 7 14 57 47 10 9 5 5 9 85 5 46
11º FLAMENGO – RJ 48 35 15 3 17 43 47 -4 8 7 7 10 76 6 45
12º ATLÉTICO – PR 47 35 13 8 14 39 43 -4 8 5 4 10 83 7 44
13º CHAPECOENSE – SC 46 35 12 10 13 33 38 -5 9 3 4 9 76 3 43
14º FLUMINENSE – RJ 43 35 13 4 18 36 46 -10 9 4 6 12 89 9 40
15º FIGUEIRENSE – SC 39 35 10 9 16 33 47 -14 6 4 6 10 102 5 37
16º AVAÍ – SC 38 35 10 8 17 35 56 -21 7 3 6 11 113 3 36
17º CORITIBA – PR 37 35 9 10 16 28 42 -14 5 4 5 11 106 5 35
18º GOIÁS – GO 34 35 9 7 19 34 45 -11 7 2 7 12 79 3 32
19º VASCO DA GAMA – RJ 34 35 8 10 17 25 53 -28 4 4 8 9 101 13 32
20º JOINVILLE – SC 31 35 7 10 18 25 41 -16 6 1 4 14 84 7 29

P pontos – J jogos – V vitórias – E empates – D derrotas – GP gols pró – GC gols contra – SG saldo de gols – VM vitória mandante – VV vitória visitante – DM derrota mandante – DV derrota visitante – CA cartões amarelos – CV cartões vermelhos – % aproveitamento

Libertadores Rebaixados

Vasco 1 x 1 Corinthians – Corinthians campeão brasileiro de 2015

Campeão! Corinthians empata com o Vasco e, enfim, é hexa do Brasileirão

Gol de Vagner Love e vitória do São Paulo sobre o Atlético-MG garantem título ao Timão com três rodadas de antecedência: taça virá no clássico da próxima rodada

FIM.

Não foi um final surpreendente, daqueles que deixam o público boquiaberto e de olhos arregalados. O merecido título do Corinthians era questão de tempo e veio com o empate de 1 a 1 com o Vasco. Final feliz para a imensa nação corintiana, que, por obra do destino e dos pontos corridos, graças à vitória do rival São Paulo sobre o Atlético-MG, pode gritar enlouquecidamente, com lágrimas nos olhos e sorriso de orelha a orelha: “hexacampeão brasileiro!”.

Ubinho Campeão Corinthians 2 (Foto: Agência Estado)
Torcida do Corinthians mostra faixa do hexacampeonato brasileiro em São Januário
(Foto: Agência Estado)

ESPERANÇA.

Faltam apenas três rodadas e o Vasco respira. Empatar com o líder, com o campeão, mesmo depois de ficar com um jogador a menos em campo – Rodrigo foi expulso ao dar uma solada absurda no rosto de Malcom –, poderia fortalecer, mas frustra. Uma tabela de Nenê e Júlio César colocou o time à frente, mas Vagner Love empatou. A equipe segue na zona de rebaixamento, a quatro pontos do Avaí e cinco do Figueirense. Ainda tem pela frente Joinville (fora), Santos (casa) e Coritiba (fora). É difícil, mas é possível escapar da Série B em 2016.

Rodrigo, Vasco X Corinthians (Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)
Rodrigo é expulso depois de acertar o rosto de Malcom com a chuteira
(Foto: Alexandre Cassiano / Agência O Globo)

Com três rodadas de antecedência, o Timão chegou a 77 pontos, 12 a mais que o Atlético-MG, e coroou uma campanha que partiu de dúvidas, após um primeiro semestre fracassado, mas encontrou soluções onde não se imaginava. Em Malcom, em Vagner Love, em Felipe, nos reservas Edilson e Guilherme Arana, sem falar no trio que estampa a qualidade e a personalidade do título: Elias, Jadson e Renato Augusto.

Eles nem precisaram jogar tão bem assim contra o Vasco. Inclusive porque os anfitriões não permitiram. Fizeram de São Januário um ambiente hostil em sua reabilitação com tons de heroísmo. A luta do “eu já sabia” corintiano contra o “eu acredito” vascaíno terminou sem perdedores, embora arranhada do lado carioca.

julio cesar vasco gol (Foto: André Durão)
Júlio César se emociona ao abrir o placar a favor do Vasco em São Januário (Foto: André Durão)

O primeiro tempo teve uma sequência de três passes bizarros do Corinthians, cena raríssima neste Brasileirão e indício de ansiedade pela conquista. A melhor chance foi cobrança de falta de Jadson. Do outro lado, Rafael Silva recebeu bom passe de Andrezinho e parou em Cássio.

O caminho do hexa parecia se abrir quando Rodrigo foi expulso, no segundo tempo. Tite ousou. Manteve seu 4-1-4-1, mas com Malcom na direita, Lucca na esquerda, Jadson e Rodriguinho centralizados. Sem Elias e Renato Augusto, substituídos por terem atuado por 90 minutos na última terça-feira, em vitória da seleção brasileira sobre o Peru, em Salvador.

Mas Júlio César tabelou com Nenê, invadiu a área e fez 1 a 0. Delírio em São Januário. O título ia e vinha das mãos corintianas em razão dos gols no Morumbi. O Atlético-MG fez 1 a 0, levou o empate, fez 2 a 1 e parou. Sofreu mais três gols do São Paulo. Se o Galo não vencesse, o Timão seria campeão. Talvez aliviado pela vitória do arquirrival, Love marcou, em mais uma boa participação de Lucca, reserva mais decisivo do campeão nessa reta final.

O Vasco teve raça, coragem, mas não teve qualidade nem organização ofensiva suficiente, o que não desabona o bom trabalho de Jorginho, fundamental caso o clube sobreviva na Série A. Por falar em técnico fundamental… No outro banco de reservas, cheio de orgulho, Tite vibrou. Responsável por remontar a equipe taticamente e moralmente, ele foi o condutor do hexa.

Vasco x Corinthians Vagner Love (Foto: André Durão)
Vagner Love comemora ajoelhado gol que garantiu o empate ao Timão; título já estava na mão (Foto: André Durão)
G1.COM.BR