North Korea sets no-sail zone in East Sea

North Korea recently set a no-sail zone in the waters off its eastern coastal city of Wonsan, effective from Nov. 11 to Dec. 7, a government source said Sunday, spawning concerns that the communist state could test-launch a rocket.

North Korean leader Kim Jong-un attends a military gathering of service members in Pyongyang, the Korean Central News Agency reported on Nov. 7. (Yonhap)

“Pyongyang has declared a wide no-sail zone in the East Sea area, and we are looking at the possibility of the North launching a Scud missile or a new type of a ballistic missile,” the source said, declining to be named.

Some observers raised the possibility that the North could conduct a test to develop a submarine-launched ballistic missile. In May, the North conducted an ejection test of the SLBM. Seoul believes it would take four to five years for the North to fully develop and deploy the SLBM.

The North was expected to launch a long-range rocket under the pretext of space development around Oct. 10 to mark the 70th anniversary of the founding of its ruling Workers Party. It has argued it has the “sovereign right” to launch a satellite.

But the North did not push ahead with the satellite launch, amid pressure from Seoul, Washington and Beijing on it to desist from the launch.

Some argued that even though the North declared a no-sail zone, it might not conduct any launch that would put it in a difficult diplomatic position. In August, the North set a no-sail zone and put its ship-to-ship missiles and coastal artillery in a combat-ready position, but it did not fire them.

Should Pyongyang engage in yet another provocation, it would hamper the emerging mood for inter-Korean cooperation and exchanges, analysts said. It would also strain ties with China, which the North has recently sought to restore.

By Song Sang-ho (sshluck@heraldcorp.com)

 

The Korea Herald

Jackson Barreto reassume o Governo de Sergipe após três meses

Governador se afastou do cargo para tratamento médico.
Durante coletiva ele disse que solicitou apoio da Força Nacional.

Bandeira do estado de Sergipe

Jackson Barreto reassumiu o cargo para o qual foi eleito após três meses afastado (Foto: Assessoria/Divulgação)

Jackson Barreto reassumiu o cargo para o qual foi eleito após três meses afastado

(Foto: Assessoria/Divulgação)

O governador Jackson Barreto reassumiu nesta segunda-feira (16) a função para o qual foi eleito. De acordo com a Secretaria de Estado da Comunicação (Secom), o gestor precisou ficar quase três meses afastado do cargo devido a uma cirurgia no pé. Neste período o vice-governador, Belivaldo Chagas, ficou responsável por Sergipe.

Durante a coletiva o governador revelou que solicitou o emprego da Força Nacional de Segurança Pública no Estado de Sergipe, por um prazo 12 meses no mínimo para ajudar no reforço da segurança no estado. E assinou um decreto, com o objetivo de estabelecer zonas especiais em Sergipe para que o número de homicídios possa ser combatido. ” O decreto estabelece zonas especiais para trabalhar, levando em conta principalmente, o número de homicídios por região e município. O ofício que eu fiz ao ministro da Justiça pede a presença da Força Nacional, pois o número de homicídios cresceu de forma assustadora e isso preocupa o governo”, destacou o governador.

Segundo o secretário de Segurança Pública de Sergipe, Mendonça Prado o governador solicitou um estudo sobre quais seriam as regiões com índices de maior violência para que fosse traçado um trabalho direcionado a diminuição desses números.

 

G1.COM.BR

Sobe para 14 número de cidades em colapso no abastecimento no Rio Grande do Norte

Dados foram divulgados nesta segunda-feira (16) pela Companhia de Águas.
Municípios de Jardim de Piranhas e Timbaúba dos Batistas entraram na lista.

Bandeira do estado do Rio Grande do Norte

Seca que assola o interior do Rio Grande do Norte vem causando a morte de muitos animais e prejuízos para economia do estado  (Foto: Anderson Barbosa/G1)

Seca que assola o interior do Rio Grande do Norte vem causando a morte de muitos animais e prejuízos para economia do estado (Foto: Anderson Barbosa/G1)

O Rio Grande do Norte tem mais duas cidades em situação de colapso no abastecimento de água. No total são 14 municípios que deixaram de ser abastecidas pela Companhia de Águas e Esgotos (Caern) por causa do baixo nível de água nos reservatórios. A Caern acrescenta que 77 cidades estão sendo abastecidas em sistema de rodízio.

As cidades de Jardim de Piranhas e Timbaúba dos Batistas, ambas na região Seridó, são as duas que entraram na lista. Os sistemas dos municípios foram paralisados por causa da situação de colapso da Adutora Manoel Torres, que além delas também abastece parte de Caicó. A adutora vinha recebendo água do complexo Curemas-Mãe D’Água, na Paraíba.

De acordo com a Caern, o governo do RN negocia com o governo da Paraíba para que seja feita a limpeza dos 100 quilômetros do rio, que fica dentro do território paraibano. Com a medida, a expectativa é que a vazão volte a aumentar. A limpeza no trecho potiguar já foi providenciada.

Com a entrada em colapso do sistema Manoel Torres, no último final de semana, a cidade de Caicó agora está sendo abastecida apenas pelo Açude Itans. Com uma vazão de 350 metros cúbicos de água por hora, o volume de água do Itans não é suficiente para abastecer a cidade inteira. Portanto, as áreas mais altas de Caicó estão desabastecidas.

G1.COM.BR

Polícia Civil prende em SP suspeito de matar empresário há 7 anos no Piauí

Na época do crime a polícia chegou a divulgar o retrato falado do criminoso.
No momento da prisão, suspeito estava com vários documentos falsos.

Bandeira do estado do Piauí

A Polícia Civil do Piauí prendeu nesta segunda-feira (16), Valdinar Ramos da Anunciação, suspeito de matar em 2009 o empresário Antônio Santos, da Casa do Camarão. Na época do crime a polícia chegou a divulgar o retrato falado do criminoso que logo fugiu de Teresina e só foi preso sete anos depois na cidade de Taubaté, no estado de São Paulo.

No momento da prisão, Valdinar Ramos estava com vários documentos falsos, o que pode ter dificultado a sua identificação. Com a prisão do suspeito, a polícia investiga agora se o crime teria sido encomendado e o que motivou a morte.

Em depoimento à Polícia Civil, o suspeito se limitou em dizer que morava em Taubaté há dois anos e que já havia sido preso pelo crime de latrocínio, roubo seguido de morte. O recambia mento de Valdinar ocorrerá na próxima sexta-feira (20).

Ao chegar ao Piauí ele deverá seguir direto para a Penitenciária Casa de Custódia de Teresina, onde ficará a disposição da justiça.

G1.COM.BR

Carro pega fogo na Avenida Mascarenhas de Morais, no Recife

Veículo em chamas interditou avenida por 40 minutos, nesta segunda (16).
Não houve feridos; motorista conseguiu sair do carro a tempo.

Bandeira do estado de Pernambuco

Veículo pegou fogo na Avenida Mascarenhas de Morais, no Recife (Foto: Reprodução/Whatsapp)

Veículo pegou fogo na Mascarenhas de Morais, próximo à Ferreira Costa

(Foto: Reprodução/Whatsapp)

Um carro pegou fogo na tarde desta segunda-feira (16) na Avenida Mascarenhas de Morais, no bairro da Imbiribeira, Zona Sul do Recife. A ocorrência foi registrada pelo Corpo de Bombeiros por volta das 15h30, em frente à Ferreira Costa. O veículo interditou a pista no sentido centro-subúrbio durante cerca de 40 minutos. Ninguém ficou ferido e o automóvel já foi retirado da pista.

De acordo com informações da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), o carro pegou fogo devido a problemas com a parte mecânica. Os bombeiros informaram que o motorista saiu do veículo assim que percebeu as chamas e tentou controlar o incêndio com o extintor do carro antes da chegada dos soldados.

Ao chegar, a corporação apagou o fogo, retirou o carro do local e fez a lavagem da pista, às 16h15. O tráfego foi liberado em seguida.

Bombeiros conseguiram controlar o fogo por volta das 16h15 (Foto: Reprodução/Whatsapp)
Bombeiros conseguiram controlar o fogo por volta das 16h15 (Foto: Reprodução/Whatsapp)
G1.COM .BR

Servidores do judiciário suspendem greve na Paraíba em assembleia

Na sexta-feira, desembargador determinou o fim da greve.
Presidente da Astaj disse que negociações vão continuar.

Bandeira do estado da Paraíba

Os servidores do Poder Judiciário da Paraíba decidiram suspender a greve da categoria durante uma assembleia realizada nesta segunda-feira (16). Segundo o presidente da Associação dos Técnicos e Analistas do Poder Judiciário (Astaj-PB), Camilo Amaral, as negociações de campanha salarial e demais propostas vão voltar a ser negociadas com o Tribunal de Justiça da Paraíba. “Não é o fim da greve”, frisou ele.

A categoria paralisou as atividades no dia 10 de outubro reivindicando reajuste salarial. Eles pedem a fixação do percentual para a data-base equivalente ao acumulado da inflação para 2015; aumento salarial de 15%; incorporação dos auxílios alimentação e saúde aos vencimentos dos servidores, com observação da preservação do poder de compra dos atuais benefícios e pela reabertura dos editais de remoção.
Na última sexta-feira (13), o desembargador Fred Coutinho determinou o fim da greve dos servidores do judiciário e estabeleceu uma multa diária de R$ 5 mil. A suspensão atendeu a um pedido de liminar do Estado contra as organizações que estão mobilizando a greve. O argumento é de que o movimento causa prejuízo à sociedade, “privando-a do direito transindividual à tutela jurisdicional efetiva e tempestiva”.

 

G1.COM.BR