Royal Australian Air Force KC-30 completes F-35 refuelling trials

KC-30 Tanker Test fuel transfer to F-35A

A RAAF KC-30A tanker transport has returned from the US after the successful completion of refuelling trials with the F-35 Joint Strike Fighter.

Operating from Edwards Air Force Base, California the KC-30 made a total of 479 ‘dry’ and 24 ‘wet’ contacts with a US Air Force F-35A, transferring more than 95 tonnes of fuel using its 18-metre-long Advanced Refuelling Boom System (ARBS).

In all the aircraft flew 12 sorties between September 23 and October 26.

The KC-30A was crewed by personnel from 33 Squadron, while a flight test team from the Aircraft Research and Development Unit, supported by flight test instrumentation engineers from the Aerospace Systems Engineering Squadron, was integrated within the USAF Test Centre to work on a dynamic test program, Defence stated.

“These trials are another important step in building KC-30A capability and the results will inform the training practices of current and future RAAF personnel on both aircraft types,” KC-30A Transition and Receiver Clearance Manager Wing Commander Grant Kelly said.

“Air-to-air refuelling will be an important ‘force multiplier’ for the F-35A fleet, considerably boosting their range and endurance, or allowing them to carry bigger payloads.”

Under current plans Australia is acquiring 72 F-35As to replace the RAAF’s F/A-18A/B ‘classic’ Hornet fleet.

Future KC-30 boom refueling trials are planned with the C-17 Globemaster transport and the P-8A Poseidon maritime surveillance aircraft (which has been selected to partially replace the RAAF’s AP-3C Orions).

The KC-30’s ARBS boom had a troubled early life – during flight testing a KC-30 bound for the RAAF lost its boom in an incident while refuelling a Portuguese F-16 in January 2011.

But in March the then Defence Materiel Organisation (DMO) announced that the KC-30 acquisition project – AIR 5402 – had been removed from its Projects of Concern list, after an extensive development and testing program resolved issues with the ARBS.

33SQN operates five KC-30As from RAAF Base Amberley. Two more KC-30As, to be converted from ex Qantas A330-200 airliners, are due to join the RAAF KC-30A fleet in 2018.

KC-30 Tanker Test fuel transfer to F-35A

Australian Aviation

Confira os grupos da Copa do Nordeste 2016

Grupo A: Imperatriz, Campinense, Salgueiro e ABC

Grupo B: Estanciano, Coruripe, CRB e América de Natal

Grupo C: Juazeirense, Confiança, Santa Cruz e Bahia

Grupo D: River, Botafogo da Paraíba, Fortaleza e Sport

Grupo E: Flamengo do Piauí, Vitória da Conquista, Sampaio Corrêa e Ceará

 

Site da CBF

Classificação da Serie A do Campeonato Brasileiro 2015 após a rodada 33

 

Classificação P J V E D GP GC SG VM VV DM DV CA CV %
CORINTHIANS – SP 73 33 22 7 4 61 25 36 14 8 1 3 54 2 73
ATLÉTICO – MG 62 33 19 5 9 56 39 17 12 7 4 5 64 4 62
GRÊMIO – RS 59 33 17 8 8 47 29 18 12 5 2 6 83 1 59
SANTOS – SP 53 33 15 8 10 54 38 16 14 1 1 9 70 8 53
SÃO PAULO – SP 53 33 15 8 10 43 35 8 10 5 1 9 67 5 53
INTERNACIONAL – RS 50 33 14 8 11 34 36 -2 11 3 2 9 87 5 50
PONTE PRETA – SP 50 33 13 11 9 40 35 5 9 4 4 5 83 4 50
SPORT – PE 49 33 12 13 8 49 35 14 11 1 1 7 55 2 49
PALMEIRAS – SP 48 33 14 6 13 54 42 12 9 5 4 9 80 3 48
10º CRUZEIRO – MG 45 33 12 9 12 35 31 4 7 5 3 9 82 5 45
11º FLAMENGO – RJ 44 33 14 2 17 39 46 -7 7 7 7 10 74 5 44
12º FLUMINENSE – RJ 43 33 13 4 16 34 42 -8 9 4 5 11 82 8 43
13º ATLÉTICO – PR 43 33 12 7 14 34 39 -5 7 5 4 10 80 7 43
14º CHAPECOENSE – SC 40 33 10 10 13 29 36 -7 8 2 4 9 69 3 40
15º FIGUEIRENSE – SC 36 33 9 9 15 32 46 -14 6 3 5 10 96 5 36
16º AVAÍ – SC 35 33 9 8 16 32 53 -21 6 3 6 10 107 3 35
17º GOIÁS – GO 34 33 9 7 17 32 38 -6 7 2 6 11 78 3 34
18º CORITIBA – PR 34 33 8 10 15 24 39 -15 5 3 5 10 102 5 34
19º JOINVILLE – SC 30 33 7 9 17 24 39 -15 6 1 4 13 80 6 30
20º VASCO DA GAMA – RJ 30 33 7 9 17 22 52 -30 4 3 8 9 96 12 30

P pontos – J jogos – V vitórias – E empates – D derrotas – GP gols pró – GC gols contra – SG saldo de gols – VM vitória mandante – VV vitória visitante – DM derrota mandante – DV derrota visitante – CA cartões amarelos – CV cartões vermelhos – % aproveitamento

Libertadores Rebaixados

Goiás 2 x 1 Internacional

Goiás aproveita erros da zaga do Inter, vira no Serra Dourada e atenua crise

Esmeraldino fez 2 a 1 na noite deste domingo, encerrou sequência de cinco derrotas consecutivas pelo Brasileirão e segue na luta pela permanência na elite

O Inter traçou como estratégia marcar um gol cedo para evitar o desgaste e deixar a torcida do Goiás nervosa. Deu certo. Ocorre que o plano não contava com os erros de sua defesa. O Esmeraldino aproveitou as bobeadas, conseguiu a virada e construiu o 2 a 1 na chuvosa noite deste domingo no Serra Dourada. De quebra, acabou com a sequência de cinco derrotas consecutivas pelo Brasileirão e respira na competição, ainda na luta para evitar o rebaixamento.

Alex Goiás x Inter (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter)
Zé Love fez o primeiro gol do Goiás no Serra Dourada (Foto: Ricardo Duarte/Divulgação Inter)

Valdívia abriu o placar aos 19 minutos, com uma pintura. No segundo tempo, o Goiás precisou de cinco minutos para mudar o resultado. Aos dois, Zé Love mostrou oportunismo após erro de Réver. O zagueiro colorado voltou a bobear três minutos depois. Desta vez, para Bruno Henrique vencer Alisson.

Com o resultado, o Goiás chega aos 34 pontos e está em 17º lugar. Já o Inter tem 50 pontos e ocupa a sexta colocação, três pontos atrás de Santos e São Paulo quarto e quinto colocados, respectivamente, na luta por uma vaga à Libertadores. Na próxima rodada, o Esmeraldino pega o Flamengo. A partida será realizada no domingo, às 17h, no Maracanã. Um dia antes, o Colorado recebe a Ponte Preta no Beira-Rio. O duelo está previsto para ocorrer às 17h.

O jogo

O jogo começou com as duas propostas claras. O Goiás se posicionou todo no campo de defesa, à espera de um erro do Inter para sair no contra-ataque. Já os gaúchos, para evitar o desgaste, trocavam passes curtos, até encontrar um espaço. Entretanto, foi graças a um lançamento que os visitantes criaram a primeira chance de perigo. Aos 11 minutos, William recebeu lançamento na direita e cruzou para Lisandro López. O gringo chutou de primeira, no contrapé de Renan, que fez grande defesa.

O lance animou o Colorado. Na sequência, Lisandro teve nova oportunidade, mas pegou errado e chutou torto. Melhor em campo, não demorou a abrir o placar. Oito minutos depois, após dois erros da defesa do Goiás na tentativa de afastar, a bola sobrou para Valdívia. O meia-atacante escolheu o canto direito de Renan, que nada pôde fazer.

O Inter quase ampliou em seguida. Alex recebeu na área e arriscou, mas o goleiro mandante conseguiu evitar e mandar para escanteio. A facilidade que alcançava virou desconcentração. O final do primeiro tempo quase custou a vitória parcial. No último lance antes do intervalo, Artur recebeu lançamento e encobriu Alisson. Antes de a bola cruzar a linha, Paulão voou e salvou o que seria o empate.

Os cochilos ocorridos no final da etapa inicial voltaram a se repetir no começo do segundo tempo. Desta vez, o Goiás não desperdiçou. Aos dois minutos, Bruno Henrique ganhou de cabeça de Paulão. Réver falhou e a bola sobrou para Zé Love. O atacante só teve o trabalho de deslocar Alisson. O gol acordou o Inter, que se atirou para o ataque. No minuto seguinte, Lisandro quase marcou, mas Renan defendeu. Anderson ainda teve duas chances, perdendo ambas. E um dos clichês mais batidos do futebol apareceu. Quem não faz, leva. Aos cinco, Diogo Barbosa cruzou. Em mais um equívoco de Réver, que se desequilibrou, a bola sobrou para Bruno Henrique, que completou e conseguiu a virada.

As falhas do zagueiro acabaram com a paciência de Argel, que o sacou para a entrada de Artur. Ernando retornou a sua função de origem. Na tentativa de empate, D’Alessandro entrou na vaga de Alex. Danny Sergio, por sua vez, sacou Zé Love e colocou Rodrigo, para segurar o resultado. Desorganizado, o Inter tentava invadir a área na base da vontade. Bem postado, o Goiás evitava deixar espaços. Quando encontrava uma brecha, parava nas defesas de Renan.  Aos 33, um lance polêmico. Eduardo Sasha recebeu dentro da área e, ao tentar se livrar de dois marcadores, desabou. O árbitro Marcelo Aparecido de Souza entendeu que a jogada foi normal e assinalou mão do atacante gaúcho. A luta colorada seguiu até o fim, mas não surtiu efeito: 2 a 1 para o Goiás.

GLOBO ESPORTE.COM