Londrina supera Tupi-MG nos pênaltis e decide título da Série C do Brasileiro

Após novo empate em 0 a 0 no tempo normal, Tubarão faz 5 a 3 no Galo Carijó e aguarda vencedor de Vila Nova e Brasil de Pelotas, que jogam na segunda-feira

Foram necessários 35 anos de espera, mas enfim o torcedor do Londrina vai poder ver o Tubarão decidir um título nacional. Após empate em 0 a 0 no tempo normal, o clube paranaense venceu o Tupi-MG nos pênaltis por 5 a 3 na noite deste sábado, no Estádio do Café, e garantiu presença na final da Série C do Brasileiro. O adversário da decisão será conhecido na segunda-feira, entre Vila Nova e Brasil de Pelotas.

Estádio do Café Londrina x Tupi-MG (Foto: Site oficial do Londrina/Divulgação)
Londrina e Tupi-MG se enfrentaram no Estádio do Café (Foto: Site oficial do Londrina/Divulgação)

As duas equipes começaram o jogo mostrando bastante disposição. Em casa, o Londrina saía para o jogo. Ciente de que um gol complicava o adversário, o Tupi-MG também não deixava de atacar. A primeira boa chegada foi de Rhuan, com 13 minutos. O camisa 2 do Tubarão arriscou da entrada da área e a bola passou perto, à direita do gol de George. Aos 21, novo lance de perigo para o time paranaense. Rhuan cruzou da direita e Bruno Batata subiu livre, mas cabeceou por cima. Três minutos depois foi a vez de Germano arriscar de longe, mas a bola saiu pelo lado esquerdo.

A primeira oportunidade do Tupi foi aos 29. Felipe Augusto chutou de fora da área e Vitor mandou para escanteio. A resposta do Londrina veio pouco depois, com Rafael Gava, que recebeu com espaço na grande área e chutou cruzado para boa defesa de George. Aos 45, a última oportunidade do Londrina, em cruzamento de Paulinho que Edmar cabeceou com perigo. As equipes foram para os vestiários sem balançar as redes.

O Londrina voltou para o segundo tempo pressionando, com Quirino, que entrou no lugar de Edmar, dando opção em velocidade pelos lados. A blitz, no entanto, não surtiu efeito. O Tupi respondeu às investidas dos donos da casa aos 14, em rápida puxada de contra-ataque de Felipe Augusto, que limpou a marcação e bateu para a defesa de Vitor. Seis minutos depois, Zé Rafael fez grande jogada pela direita e rolou para trás, mas a bola foi atrás do corpo de Batata, que não conseguiu finalizar. No lance seguinte, resposta carijó. Osmar foi ao fundo e cruzou para finalização perigosa de Marco Goiano, que foi desviada pela zaga.

As equipes tentavam, mas a lentidão na transição da defesa para o ataque e os erros de passe atrapalhavam o andamento da partida. No Londrina, Tencati colocou homens na frente e tentou acelerar o jogo. O Tupi-MG conseguiu esfriar o ânimo dos donos da casa. Aos 48, a chance derradeira do Londrina. Após cruzamento da direita, Batata ganhou pelo alto e Quirino, livre, chutou para fora. A decisão foi para os pênaltis.

Bruno Batata abriu a série para o Londrina e fez, no canto esquerdo de George. Em seguida, Marco Goiano bateu rasteiro no mesmo canto e parou em Vitor. Germano acertou no canto direito e ampliou para o Londrina: 2 a 0. Osmar, com categoria, deslocou Vitor e diminuiu para o Galo. Paulinho cobrou rasteiro e manteve o 100% no Tubarão: 3 a 1. Bruno Aquino tirou o goleiro da foto e recolocou o Tupi na disputa. Mas Netinho, preciso, tirou do alcance de George e fez 4 a 2. Fabrício Soares manteve os mineiros vivos. Na última cobrança do Londrina, Sílvio soltou a bomba para fechar o placar em 5 a 3 e colocar os paranaenses na final.

 

GLOBO ESPORTE;COM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.