Band Rio contrata Roberto Dinamite, ex-jogador e presidente do Vasco

A Band Rio acaba de anunciar a contratação do ex-jogador e ex-presidente do Clube de Regatas Vasco da Gama, Roberto Dinamite, para ser seu comentarista.

A emissora anuncia que Dinamite irá atuar na versão carioca de “Os Donos da Bola”, apresentada pelo locutor Edilson Silva, a partir das 12h30.

Band Rio contrata Roberto Dinamite, ex-jogador e presidente do Vasco

Dinamite estreia no canal no dia 3 de novembro, logo após o feriado de Finados. Existe também uma possibilidade de Dimamite comentar alguns jogos esporádicos pelo canal.

Roberto Dinamite, ou Carlos Roberto de Oliveira, tem 61 anos e é o jogador mais importante da história do Vasco, onde jogou 21 dos seus 22 anos como profissional, sendo o maior goleador da história do clube, com 705 gols, e o atleta com mais jogos disputados – 1110 – bem como o maior artilheiro do Estádio de São Januário, com 184 gols.

Foi considerado, numa votação entre 240 personalidades vascaínas pela Revista Placar em 2012, o maior jogador da história do Vasco. É também, junto com Pelé e Rogério Ceni, o único jogador do futebol brasileiro a ter mais de mil jogos por uma equipe.

 

Por conta de seu histórico no clube, é deputado estadual pelo PMDB do Rio de Janeiro e também foi presidente do Vasco entre 2008 e 2014.

 

NaTelinha

Korean families reunited after over six decades of separation

MOUNT GEUMGANGSAN, North Korea, — Hundreds of elderly South and North Korean separated family members met with each other for the first time on Saturday since the 1950-53 Korean War in long-awaited and tearful family reunions.

Kim Wol-soon, 93, from South Korea is reunited with her 72-year-old son Ju Jae-eun from the North during the second round of family reunions at Mount Geumgangsan, North Korea, on Saturday. (Yonhap)

The second batch of 90 families or about 250 South Koreans, many of them in their 80s or older, began the three-day reunions with their North Korean family members at the resort on Mount Geumgangsan on the North’s east coast.

Another group of 96 South Korean families returned home on Thursday after reuniting with their beloved in the North and having to bid tearful farewells in a reminder of the harsh reality of division of the two Koreas.

The family reunions, the first since February 2014, came as South and North Korea reached a landmark deal on Aug. 25 to make efforts to defuse military tension.

There are more than 66,000 South Korean family members separated by the Korean War, which ended in a truce, not a peace treaty, leaving South and North Korea technically at war.

South Korean families, some in wheelchairs or ambulances, crossed the border earlier in the day to have six rounds of two-hour-long reunions including a group reunion and a dinner.

The 98-year-old Koo Sang-yeon, the eldest South Korean, burst into tears when he met with his two daughters in North Korea — Song-ok, 71 and Sun-ok, 68.

He parted with his daughters 65 years ago in his hometown in the North’s western province, saying that he will come back soon.

During the war, he was moved to South Korea after being captured by U.S. forces.

“Father, father, you left your daughters here,” Song-ok said, sobbing.

For the reunions, Koo brought Korean traditional shoes embroidered with flowers to keep the promise he made to buy them 65 years ago.

“My father brought the floral shoes as it was his lifelong regret that he could not give them to you,” said Hyung-suh, Koo’s son in South Korea.

Among the separated families, two South Koreans, who were abducted by the North decades ago, met with their South Korean family members.

Sitting in a wheelchair, Lee Bok-soon, 88, cried and hugged her son, Jung Gun-mok, a 64-year-old former South Korean fisherman who was kidnapped by North Korea in the Yellow Sea about 40 years ago.

“Your son is alive. Don’t cry, mother,” Jung said, wiping away his mother’s tears with a handkerchief.

The issue of separated families warrants urgency as most of the surviving family members are in their 80s and older. About half of the estimated 129,700 South Koreans on the waiting list for the

reunions have died.

Since the first inter-Korean summit in 2000, the two Koreas have held 19 rounds of face-to-face family reunion events involving only some 18,800 family members from both sides.

As more such family members have passed away, it is getting harder to find parent-child relations and husbands and wives. This time, most of the separated families are looking to meet their siblings or close relatives.

The feasibility of the reunions remained in doubt until the last minute due to the possibility of North Korea launching a long-range rocket.

The North has a track record of unilaterally delaying scheduled reunion events, including in September 2013.

But North Korea forwent such provocative acts on the 70th anniversary of the founding of its ruling Workers’ Party, which fell on Oct. 10. (Yonhap)

 

The Korea Herald

Sergipe fica em quarto lugar no saldo de emprego formal do País

Dados são Cadastro geral de Empregados e Desempregados.
Mês de setembro foi de perda de emprego com carteira assinada.

Bandeira do estado de Sergipe

O mês de setembro foi de perda de emprego com carteira assinada para mais de 95 mil pessoas no brasil.

Segundo Cadastro geral de Empregados e Desempregados (Caged), o Estado de Sergipe ficou em quarto lugar no saldo de emprego formal.

De acordo com dados da fecomércio, os setores que mais contribuíram na geração de empregos foram o da agricultura e indústria.

 

G1.COM

Presídio do RN tem celas depredadas e colchões queimados em rebelião

Rebelião ocorreu nesta sexta (23) na Penitenciária Estadual de Parnamirim.
Secretaria de Justiça e Cidadania não sabe o que motivou motim de presos.

Bandeira do estado do Rio Grande do Norte

A Penitenciária Estadual de Parnamirim, na Grande Natal, teve celas depredadas e colchões queimados durante uma rebelião registrada entre a tarde e a noite desta sexta-feira (23). As informações foram repassadas pelo subtenente João Maria Nóbrega, oficial do Corpo de Bombeiros que esteve no local para conter as chamas dentro do da unidade prisional.

O Grupo de Operações Especiais (GOE) do sistema prisional e a Polícia Militar foram acionados para conter a rebelião. Do lado de fora era possível ver fumaça saindo do pavilhão 2 da penitenciária. A situação foi controlada no início da noite.

A assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania (Sejuc) informou que houve um “desentendimento” dentro da unidade prisional, mas não deu detalhes sobre o motivo da rebelião..

A rebelião aconteceu no mesmo dia em que tomou posse o novo secretário de Justiça e Cidadania, Cristiano Feitosa. Ao G1, o novo titular da pasta informou que quer retomar o controle do sistema prisional.

G1.COM

Teresina gera mais de 900 novos empregos em um mês, diz Caged

No PI, os setores que mais empregaram foram os de serviços e comércio.
Sindlojas disse que abertura de novo shopping na capital justifica o número.

Bandeira do estado do Piauí

Mesmo em tempos de crise, o índice de emprego em Teresina teve saldo positivo durante o mês de setembro. Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, dão conta que foram admitidas 7.749 pessoas contra 6.845 demissões. Um saldo de 904 novos empregos diretos gerados na capital no último mês.

No Piauí, o número de empregados assalariados com carteira assinada, durante o mesmo período, chegou a 264, um índice de 0,09% na geração de empregos.

Mesmo com um índice baixo, o Piauí está entre os 10 estados brasileiros com o melhor saldo na admissão de funcionários celetistas, ficando em sétimo lugar no ranking geral.

Ainda segundo o levantamento, no mês de setembro o setor que mais empregou foi o de serviços chegando a admitir 1.373 pessoas, o de comércio com 291 contratações e o setor de serviços industriais de utilidade pública com 154 admissões. Em contrapartida, a construção civil demitiu 993 celetistas, a indústria de transformação 305 e o setor de agropecuária 239.

De acordo com o Sindicato dos Lojistas do Piauí (Sindlojas-PI), o número de contratações no comércio só foi positivo por conta da abertura de um novo shopping na capital. O sindicato informou ainda que se não fosse o empreendimento, o número certamente não existiria.

 

G1.COM