Copa do Brasil 2015 – Fluminense 2 x 1 Palmeiras

Fluminense vence, mas gol fora de casa mantém Palmeiras confiante

Tricolor abre dois gols de vantagem no primeiro tempo, e Verdão desconta com pênalti polêmico. Cariocas jogam por empate; paulistas precisam de vitória mínima

Com o regulamento nas mãos, o Palmeiras perdeu, mas deixou o Maracanã esperançoso em chegar à final da Copa do Brasil. Com Fred em campo, o Fluminense abriu dois gols de vantagem no primeiro tempo, nesta quarta-feira, e parecia encaminhar a classificação. Sem o centroavante, substituído pouco antes do intervalo com torções no joelho e tornozelo esquerdos, o Verdão cresceu na etapa final, descontou para 2 a 1 com um pênalti duvidoso e deixou a disputa aberta. Os paulistas ainda reclamaram de um gol de Amaral anulado por impedimento.

Marcos Junior gol - Fluminense x Palmeiras (Foto: André Durão / GloboEsporte.com)
Marcos Junior comemora primeiro gol do Fluminense na vitória sobre Palmeiras
(Foto: André Durão / GloboEsporte.com)

Com diferença mínima, o Fluminense joga por um empate, na próxima quarta, em São Paulo, para ficar com a vaga. O Palmeiras avança com uma vitória simples por 1 a 0. Se placar se repetir, agora a favor dos paulistas, a decisão será nos pênaltis. São Paulo e Santos disputam a outra semifinal.

Fred deixou o campo nos acréscimos do primeiro tempo preocupando o departamento médico. Antes, abriu caminho para o Fluminense vencer. Foi dele a cabeçada que Fernando Prass fez um milagre e deu rebote para Marcos Junior abrir o placar. Em seguida, com um corta-luz, permitiu que a bola passasse por entre suas pernas após sutil desvio de Gum e entrasse no canto esquerdo. Se tivesse continuado…

O Palmeiras poderia ter obtido um placar mais favorável. Antes de sofrer os dois gols, o Verdão chegou com muito perigo ao gol de Diego Cavalieri. Vitor Hugo e Gabriel Jesus tiveram duas chances claras logo no início da partida e não aproveitaram. A defesa, tão criticada, voltou a falhar em lances de bolas paradas e atrapalhou os planos. O time só reagiu no segundo tempo, quando Zé Roberto converteu um pênalti polêmico sofrido por ele mesmo em disputa com Gum. Amaral chegou a empatar, mas o árbitro Leandro Pedro Vuaden marcou impedimento, também bastante duvidoso. No fim, a derrota por 2 a 1 não foi considerada ruim.

O JOGO

O Palmeiras vai lamentar por dias as chances que desperdiçou no início de jogo no Maracanã. Oportunidades que, provavelmente, encaminhariam a classificação da equipe para a final. Os primeiros minutos foram amarrados, de muita marcação, sequências de faltas e pouco futebol. A partida começou mesmo após os oito minutos, quando os jogadores do Palmeiras pediram para trocar a camisa prateada pela branca e evitar confusões com o uniforme tricolor do Fluminense.

Fluminense x Palmeiras, Maracanã. (Foto: andré durão)
Gabriel Jesus cabeceia e perde grande chance de abrir o placar no primeiro tempo da partida
(Foto: André Durão)

Os paulistas despertaram primeiro e quase marcaram duas vezes em sequência. Vitor Hugo, com uma linda virada, quase uma bicicleta, por muito pouco não acertou o canto direito de Diego Cavalieri. Logo depois, Gabriel Jesus apareceu na área sem marcação e com tempo para escolher onde colocar a bola com a cabeça. Optou pela esquerda do goleiro e errou o alvo.

O Fluminense cresceu aos poucos, sem sufocar ou criar grandes chances. Na primeira vez, ficou em vantagem, aos 28, aproveitando uma velha falha palmeirense em bolas aéreas. Desta vez, um exagero de erro. Fred, o principal jogador tricolor, ficou livre na área para cabecear uma cobrança de escanteio. Fernando Prass fez um milagre, mas a bola sobrou para Marcos Junior apenas completar para o gol.

No embalo da torcida, em ótimo número no Maracanã, o Fluminense continuou melhor. E, para ajudar, sem ser incomodado pelo sonolento ataque palmeirense. O segundo gol, aos 41, saiu em uma jogada ensaiada. Gustavo Scarpa chutou quase de tornozelo, Gum desviou, e Fred fez o pivô com as pernas abertas. A bola passou por todo mundo e morreu no canto esquerdo de Prass.

Fluminense x Palmeiras, Maracanã. (Foto: andré durão)
Zé Roberto marca de pênalti e mantém Palmeiras vivo na briga por vaga na final
(Foto: André Durão)

Marcelo Oliveira optou por mudar o Palmeiras na volta do intervalo. Victor Ramos, já punido com cartão amarelo, deu lugar a Jackson na zaga. O treinador também trocou Andrei Girotto por Egídio, passando Zé Roberto para o meio de campo. O Flu perdeu poder ofensivo sem Fred. Magno Alves deu mais mobilidade ao ataque para explorar os contra-ataques, mas o time perdeu sua referência entre os zagueiros.

O Palmeiras reapareceu melhor. O time conseguiu descontar, aos 15, em um lance bastante polêmico. Barrios tocou de calcanhar para Zé Roberto na área. O meia recebeu a bola, trombou com Gum, e Vuaden marcou pênalti. O mesmo Zé bateu e diminuiu. Aos 22, foi a vez dos paulistas reclamarem em outra jogada muito duvidosa. Amaral marcou de cabeça, mas a arbitragem marcou impedimento.

A velocidade do ataque do Fluminense colocou a defesa palmeirense em apuros. Marcos Junior chegou a marcar, mas estava em claro impedimento. O atacante ainda perdeu uma grande chance ao receber a bola nas costas da defesa. Fernando Prass fez grande defesa. Já no fim, Lucas evitou o terceiro em finalização de Magno Alves. O Tricolor, vencendo, terminou o jogo tentando pressionar. O Verdão, perdendo, administrou o 2 a 1 para decidir em São Paulo.

 

GLOBO ESPORTE.COM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.