Classificação da Serie B do Campeonato Brasileiro 2015 após a 27º rodada

Pos. Equipes P J V E D GP GC SG % M Classificação ou rebaixamento
1 Rio de Janeiro Botafogo 52 27 15 7 5 44 20 +24 64 Estável Zona de promoção à Série A de 2016
2 Pará Paysandu 47 27 14 5 8 35 25 +10 58 Estável
3 Bahia Vitória 46 27 13 7 7 40 26 +14 57 Estável
4 Bahia Bahia 46 27 12 10 5 39 27 +12 57 Estável
5 Pernambuco Santa Cruz 44 27 13 5 9 41 33 +8 54 Aumento2
6 Maranhão Sampaio Corrêa 44 27 12 8 7 36 28 +8 54 Baixa1
7 Minas Gerais América Mineiro 42 27 12 6 9 36 28 +8 52 Baixa1
8 Pernambuco Náutico 40 27 11 7 9 31 31 0 49 Aumento1
9 São Paulo Bragantino 39 27 12 3 12 39 40 –1 48 Baixa1
10 Mato Grosso Luverdense 38 27 10 8 9 31 26 +5 47 Estável
11 Paraná Paraná 36 27 10 6 11 31 32 –1 44 Aumento2
12 Alagoas CRB 34 27 9 7 11 28 29 –1 42 Estável
13 Santa Catarina Criciúma 34 26 8 10 8 25 31 –6 44 Baixa2
14 São Paulo Oeste 33 27 8 9 10 27 32 –5 41 Estável
15 Rio de Janeiro Macaé 31 27 7 10 10 34 38 –4 38 Estável
16 Goiás Atlético Goianiense 31 26 7 10 9 22 30 –8 40 Estável
17 Ceará Ceará 25 27 6 7 14 28 42 –14 31 Estável Zona de rebaixamento à Série C de 2016
18 Minas Gerais Boa Esporte 23 27 5 8 14 21 35 –14 28 Estável
19 Rio Grande do Norte ABC 23 27 4 11 12 27 42 –15 28 Estável
20 São Paulo Mogi Mirim 22 27 4 10 13 27 47 –20 27 Estável

Santa Cruz 2 x 1 Ceará

Com erro grave da arbitragem, Ceará sofre gol no fim e perde

O clássico nordestino aconteceu na Arena Pernambuco.

Site do Ceará Sporting Club

Criciúma 0 x 1 Luverdense

Sob muita chuva, Criciúma é superior, mas perde para o Luverdense por 1 a 0

Verdão do Norte bate o Tigre e mantém a 10ª colocação na tabela da Segundona, enquanto os catarinenses caem duas posições e amargam jejum e a 13ª posição

A viagem de Lucas do Rio Verde, no Mato Grosso, até Criciúma, no Sul de Santa Catarina, valeu a pena para o Luverdense. Na noite deste sábado, o Verdão do Norte bateu o Tigre por 1 a 0, com gol anotado por Diego Rosa, e somou três pontos na tabela de classificação da Série B do Campeonato Brasileiro. O resultado deixa o LEC em 10º colocado, com 38 pontos, e o Carvoeiro com cada vez menos esperanças de acesso à elite na temporada de 2016.

No meio da tabela, Criciúma e Luverdense se preparam agora para o restante da competição. Na terça-feira, dia 22 de setembro, o Tigre enfrenta o Atlético-GO pelo duelo atrasado da 23ª rodada. O confronto acontece no estádio Serra Dourada, em Goiás, às 19h30. Na sexta-feira, às 21h, é a vez do duelo contra o América-MG. Um dia depois, no mesmo horário, o time do Mato Grosso recebe o Bahia no Passo das Emas.

Criciúma x Luverdense Hugo (Foto: Fernando Ribeiro/Criciúma EC)

O jogo
No meio da tabela da Segundona, Cricúma e Luverdense entraram em campo sabendo da importância da vitória na noite deste sábado. O time da casa mostrou superioridade e maior posse de bola que o adversário na primeira etapa. Porém, se tinha mais chances de gols e finalizações, esbarrava na forte marcação do LEC. Hugo foi a peça-chave do Carvoeiro. Rápido, o atacante incomodou pelas beiradas e levou perigo ao goleiro Edson.

Se a vantagem em campo era dos comandados de Petkovic, a saída de Marcos Assunção, logo nos primeiros minutos, atrapalhou os planos do time catarinense. Em busca da reação, coube ao Luverdense aproveitar os contra-ataques. Nos primeiros 45 minutos, porém, nenhum deles encontrou a rede do goleiro Luiz.

Na etapa final, o time do Mato Grosso dominou e pressionou nos primeiros minutos de bola rolado. Depois, foi a vez do Criciúma. Em jogadas que passaram pelos pés de Hugo, o Carvoeiro colocou a bola na trave e reclamou de uma penalidade não marcada. Em um contra-ataque, Diego Rosa foi certeiro. O meia recebeu dentro da área e teve tranquilidade para tirar do goleiro Luiz e abrir o placar para o Verdão do Norte. Os catarinenses ainda tentaram pelos menos igualar o marcador, mas o placar não foi alterado até o apito final.

GLOBO ESPORTE.COM

Macaé 0 x 0 Clube de Regatas Brasil

Em jogo de tempos distintos, Macaé e CRB não saem do zero no Moacyrzão

Alvianil criou mais na primeira etapa, e Galo teve as melhores chances no tempo final

O confronto entre Macaé e CRB, pela 27ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, colocou em campo equipes que vinham de uma sequência sem derrotas. Traçaram e estavam cumprindo a rota de fuga da parte de baixo da tabela. O duelo foi movimentado neste sábado à noite. Numa partida de tempos distintos no Moacyrzão, o placar não saiu do zero e os times também não mudaram de lugar no campeonato. O Macaé está em 15º, com 31 pontos, e o CRB é o 12º colocado, com 34.

A equipe fluminense volta a campo na próxima terça, às 19h, para enfrentar o Botafogo, no Engenhão. Os alagoanos recebem o Mogi Mirim no sábado, a partir das 16h30, no Estádio Rei Pelé, em Maceió.

Macaé X CRB (Foto: Reprodução/Premiere FC)

Macaé e CRB empatam sem gols no Moarcyrzão (Foto: Reprodução/Premiere FC)

Primeiro tempo do Macaé

Num primeiro tempo em que foi melhor, o Macaé começou assustando o CRB logo aos três minutos. Faltou pouco para abrir o placar. Num cochilo da defesa regatiana, Anselmo apareceu sozinho na segunda trave, mas cabeceou nas mãos de Júlio César. O Galo respondeu com Diego Jussani, aos 13. Após cobrança de falta de Danilo Bueno, o zagueiro cabeceou e Rafael espalmou. A jogada aérea era a tônica da partida e o Alviani voltou a levar perigo aos 24, desta vez com Ramon. Em cobrança de escanteio de Diego, o zagueiro subiu mais alto que todo mundo e mandou por cima.

O time fluminense voltou a assustar aos 34, com Aloísio. O meia fintou o marcador, invadiu a área e chutou, mas Audálio travou e a bola saiu pela linha de fundo. Antes do fim da primeira etapa, o Macaé assustou novamente aos 42 minutos, com Juninho. Ele recebeu na entrada da área, abriu espaço e chutou colocado. Júlio César fez a ponte, salvando o Galo.

Galo pressiona na etapa final

O Macaé retornou para o segundo tempo com mais disposição. Cobrando falta, Juninho quase abriu o placar, aos quatro minutos: a bola passou perto da trave de Júlio César. A resposta do CRB veio com muito perigo, aos 11 minutos. Pegando rebote da zaga da equipe fluminense, Wellington Saci chutou forte, da entrada da área, e Rafael espalmou para escanteio. O Galo começou a gostar do jogo e quase balançou a rede aos 13. Bocão chutou rasteiro, de perna direita, e acertou a trave do goleiro alvianil. Numa boa descida de Saci, pelo lado esquerdo, o meia chutou cruzado, a bola desviou no ‘morrinho artilheiro’ e quase traiu o goleiro, antes de sair pela linha de fundo.

A entrada de Clebinho, no lugar de William Cordeiro, deu mais mobilidade ao CRB e o time de Mazola Júnior passou a criar as chances mais claras de gol. O Galo continuou pressionando e, aos 30, Daniel Cruz perdeu uma chance incrível. Sozinho, após rebote de Rafael, o atacante  isolou, mandando muito longe. Nos acréscimos, em disputa de bola dentro da área do Macaé, o zagueiro Audálio foi puxado e os jogadores do CRB ficaram pedindo pênalti. O árbitro Marcos Mateus Pereira mandou o jogo seguir.

GLOBO ESPORTE.COM

Mogi Mirim 1 x 2 Paraná

Paraná se reabilita com pênalti nos acréscimos e prolonga crise do Mogi

Rafael Costa converte penalidade aos 47 minutos e aguarda restante da rodada para sacramentar ascensão na tabela. No time paulista, rebaixamento ganha mais forma

Onze metros separaram Rafael Costa, meia do Paraná, e Mauro, goleiro do Mogi Mirim, no fim da partida deste sábado à tarde, no Estádio Romildo Ferreira. Ao cobrar o pênalti com perfeição nos acréscimos, o camisa 7 aumentou o abismo entre os dois clubes. Após a vitória por 2 a 1, o Tricolor deixa o interior de São Paulo reabilitado (eram dois tropeços seguidos), e espera o fim da 27ª rodada para saber o quanto subirá na classificação da Série B. Ao Sapo, resta torcer por um milagre, já que a queda para a terceira divisão do Brasileiro parece só questão de tempo.

A partida se desenhou favoravelmente ao time visitante desde o primeiro tempo. Foi assim que Lúcio Flávio, em mais uma falha defensiva do Mogi Mirim, aproveitou para colocar o Paraná em vantagem. O Sapo melhorou e empatou em seguida com Val Barreto, logo em sua estreia. Mas nem a estrela do atacante serviu para melhorar o ambiente. Rosinei cavou pênalti aos 46 minutos do segundo tempo e deu a chance para Rafael Costa fechar o placar.

O Paraná sobe para 36 pontos e assume provisoriamente a décima colocação. Para continuar nela, precisa de um empate entre Luverdense e Criciúma e de um tropeço do CRB contra o Macaé (as duas partidas acontecem às 21h). O Mogi permanece com os mesmos 22 pontos do início da rodada, oito abaixo do Macaé, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Qualquer resultado favorável ao clube carioca nesta noite complica ainda mais o momento do Sapo.

Mogi x Paraná (Foto: Reprodução)

As duas equipes voltam a campo daqui uma semana, na tentativa de melhorar a atual situação. O Mogi Mirim vai a Maceió encarar o CRB, às 16h30, no Estádio Rei Pelé. A expectativa é que um novo treinador assuma, já que Geraldo Meira trabalhou como interino nesta tarde. O Paraná, por sua vez, recebe o Atlético-GO às 21h, no Durival de Britto. Fernando Diniz e companhia buscam evolução nos jogos finais do Brasileiro.

O jogo

O Mogi Mirim levou ao gramado toda a dificuldade da semana, com troca de técnico, goleada sofrida para o Vitória e problemas extracampo. O Paraná se aproveitou, criou oportunidades de perigo e deu trabalho ao sistema defensivo do time da casa, apoiado por poucos torcedores nesta tarde. Mauro, como de costume, trabalhou bastante, especialmente em chutes de longe.

Os gols saíram apenas na etapa final. Os dois primeiros em jogadas semelhantes até. Lúcio Flávio escorou cruzamento da direita e abriu o marcador. Minutos depois, Val Barreto também aproveitou o jogo aéreo para empatar. O lance decisivo saiu aos 46 minutos, quando Mauro derrubou Rosinei na área. Rafael Costa converteu o pênalti no canto direito e confirmou o triunfo.

 

GLOBO ESPORTE.COM