“MasterChef” é um grande sucesso, mas precisa ser reavaliado para 2016

Ana Paula usa a mesma roupa no ao vivo e na gravação, mas muda cabelo e batom

Ana Paula usa a mesma roupa no ao vivo e na gravação, mas muda cabelo e batom

O “MasterChef” veio a se tornar, nos últimos dois anos, o maior sucesso da Band e isso ninguém pode discutir, só que para se tornar um bom programa de televisão ainda há um longo caminho a ser percorrido. Existem falhas muito graves na sua produção, que apenas se intensificaram no dia da grande final.

Nada a ver o pré-programa com a Preta Gil. Um tiro no pé. Foram muitos também os problemas com áudio, microfones abertos, ruídos e voz da Ana Paula engolida pelas trilhas. No entanto, a incoerência maior foi colocar no ar um programa tão longo, com abertura e encerramento ao vivo e o resto gravado. Mesmo se valendo de todo um teatrinho e os participantes usando os mesmos figurinos, como explicar o sumiço da plateia durante a realização da prova? No gravado, antes de anunciar o resultado, Ana Paula pediu que os participantes se colocassem atrás dos jurados e todos desapareceram, em questão de segundos, na volta do ao vivo? Fazer teatrinho em televisão é complicado.

Se o resultado já tinha vazado, por que não assumir a parte gravada? Poderiam muito bem ter feito um programa mais enxuto. Valeu pela audiência, pela repercussão e pelo seu sucesso, inclusive comercial, mas para a próxima edição será necessário reavaliar tudo isso.

E o pior, agora, é voltar para a vidinha normal.

 

Flávio Ricco com colaboração de José Carlos Nery

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.