Chapecoense 1 x 3 Flamengo

O JOGO

LADEIRA ACIMA

O confronto entre Chapecoense e Flamengo, neste domingo, na Arena Condá, foi um retrato fiel do momento dos dois times no Brasileirão. Enquanto o catarinense, sem ganhar há seis jogos, despenca na tabela e flerta com a zona do rebaixamento, o carioca está ladeira acima, conquistou a sexta vitória consecutiva e firmou pés no grupo da Libertadores. Foi assim, ainda com dois lindos gols, que o Rubro-Negro aplicou 3 a 1. Fácil, ao natural.

 

DESTAQUE

PANORAMA

A sexta vitória em sequência – recorde da edição, ao lado do Atlético-MG – fez o Fla chegar aos 41 pontos. Não perdeu desde a chegada de Oswaldo de Oliveira. É o quarto. A Chape é a 14ª, com 30, e Vinícius Eutrópio pode perder o emprego. Voltam a atuar na quinta-feira. Apesar do mando, o Fla receberá o Coritiba, em Brasília, no Mané Garrincha, às 21h. Um pouco antes, às 19h30, a Chape desafia o São Paulo, no Morumbi.

DESTAQUE

PÚBLICO E RENDA

A tarde ensolarada levou bom público à Arena Condá. Público total de 10.800 pessoas para renda de R$ 327.500,00.

 

DESTAQUE

OS 90 MINUTOS

Foi no primeiro tempo que o Flamengo construiu a vitória. Ao dominar as ações, com maior posse de bola (54% a 46%) e mais finalizações (5 a 2), não demorou a abrir o placar. César Martins cruzou da direita e, de primeira, Paulinho acertou o ângulo esquerdo de Danilo. Eram 10 minutos. Aos 32, Canteros fez o dele, em chute cruzado, depois de passe de Cirino. A Chape, lenta, sem criatividade e muito bem marcada, nada fez. Na etapa final, o panorama se manteve. Mas as chances de gol ficaram escassas. Bruno Rangel e Mayslon, de cabeça, quase descontaram. A melhora foi recompensada: Márcio Araújo fez pênalti em Ananias, convertido por Bruno Rangel. A vitória foi garantida em lindo passe de Ederson para Kayke, na saída do goleiro, fazer o 3 a 1.

 

DESTAQUE

PAULINHO

Não foi apenas o gol. Paulinho fez mais. Ajudou na marcação, inclusive, desarmando Cleber Santana, no primeiro tempo, evitando o que poderia ser gol da Chape. Em campo em todos os jogos com Oswaldo, se transformou em uma das referência na retomada do Fla. Saiu aos 32 minutos do segundo tempo, cansado.

 

DESTAQUE

APODI

As melhores jogadas da Chape saíram dos pés dele. Sempre pela direita, sempre em velocidade. Algumas vezes foi parado apenas com falta. Faltou arriscar mais, chutar a gol, como fizera em outras rodadas. Mesmo assim, foi o melhor do time.

 

GLOBO ESPORTE.COM

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.